conecte-se conosco


Últimas Noticias

“Acordo do Século” de Trump para o Oriente Médio será finalmente revelado

Proposta prega acordo de paz entre árabes e israelenses, mas tem o desafio de ser aceita pelo lado palestino

Publicado

São Paulo — Poucos dias antes de entrar na Casa Branca, há três anos, Donald Trump incumbiu o genro, Jared Kushner, de uma tarefa talvez inédita entre pessoas com esse parentesco: estabelecer a paz no Oriente Médio, com um acordo entre árabes e israelenses. A expectativa era retomar o diálogo entre os dois lados, que estavam paralisados desde 2014, e dar fim ao conflito.

“Jared é um cara inteligente e eu adoraria ser aquele que fez as pazes entre Israel e os palestinos”, disse Trump em entrevista ao jornal The New York Times, antes de se tornar mandatário. Pois bem: nesta terça-feira, 28 de janeiro, o mundo irá conhecer os detalhes do plano de Jared Kushner, marido de Ivanka Trump, que notoriamente é desprovido de qualquer experiência diplomática ou na resolução de conflitos de alta complexidade. O projeto é chamado de “acordo do século” pelo próprio Trump.

Os detalhes desse tal “acordo do século” dos Estados Unidos ainda não estão claros. Na segunda-feira, Trump participou de encontros com Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel, e Benny Gantz, seu rival nas próximas eleições, em Washington.

Leia mais:  Inscrições no processo seletivo para contratação de médicos nesta quinta e sexta-feira

Entre alguns poucos pontos que já vieram à tona está um pacote de ajuda financeira de 50 bilhões de dólares. Além disso, o acordo não fará menção ao termo “solução de dois estados”, que prevê a coexistência entre o estado palestino e Israel, apoiada pela comunidade internacional.

“O plano faz muito sentido para todos”, disse Trump, sem detalhar qualquer disposição. “É algo que eles (os palestinos) deveriam querer. Vamos ver no que vai dar. Sem eles, não tem acordo e tudo bem”, continuou o mandatário. “O plano é um marco significante e histórico”, disse Gantz. “Vou implementá-lo imediatamente depois das eleições.”

Faltou combinar com os palestinos, que já disseram que vão rejeitar o documento e nem sequer foram convidados ao encontro, embora estejam diretamente envolvidos na questão. “Nós o rejeitamos e ordenamos que a comunidade internacional não seja parte disso, já que contradiz a legislação internacional e os direitos palestinos”, disse Mohammad Shtayyeh, o primeiro-ministro da Autoridade Nacional Palestina. “É um plano para acabar com a causa palestina.”

Leia mais:  Primeira etapa da obra de drenagem pluvial do bairro Aeroporto perto do fim

Ainda não está clara a repercussão que o acordo terá na comunidade internacional, muito menos se ele terá algum apoio no âmbito da Organização das Nações Unidas.

“O acordo não toca em todas as questões, mas abrange muitas delas”, disse Hady Amr, enviado dos Estados Unidos para o conflito árabe-israelense durante a gestão de Barack Obama, em entrevista a Al Jazeera. A questão é se as respostas cairão bem entre os palestinos.

publicidade

Últimas Noticias

Empreendedores utilizam crédito do Juro Zero para investir no negócio

Publicado

Em meio aos impactos provocados pela pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), donos de pequenos negócios têm buscado o crédito da linha de financiamento Microcrédito Emergencial Covid-19 (Juro Zero), criado pelo Governo do Estado e operacionalizado pela Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo do Estado (Aderes) e Banestes, que libera até R$ 5 mil, sem a cobrança de juros. O objetivo é amenizar os efeitos da crise.  

A empreendedora Renata Conceição Siller Thebaldi, de 49 anos, que tem um comércio de doces em Santa Leopoldina, é uma delas. Ela contou que já recebeu os R$ 5 mil e utilizou o valor para pagar um boleto de compra de doces que tinha feito em fevereiro, além de comprar novos itens para sua loja.

“Meu público é formado por estudantes da escola que fica próxima, mas com a pandemia as aulas foram suspensas e tive que fechar o comércio. Fiquei sem minha renda. Com esse empréstimo paguei minhas contas e fiz nova compra de produtos. Isso me ajudou muito nesse momento difícil”, afirmou a empreendedora.

Quem também já pegou o crédito da linha Juro Zero foi o empreendedor Valtair Neves da Costa. Ele é barbeiro, em Nova Venécia, há 25 anos. O valor foi investido no seu negócio. “Peguei o dinheiro para que possa passar por essa crise. Temos contas para pagar e material para comprar e o valor vai me ajudar nesse sentido”, contou, satisfeito.

Já a vendedora de roupas Clezia Vanea Bulian da Silva, de 41 anos, que também teve acesso ao crédito, disse que usou o valor para comprar mais mercadoria. “Essa pandemia é uma verdadeira catástrofe. É um período de dificuldade para todos, mas vamos vencer essa fase. Pedi o crédito que o Governo liberou e os R$ 5 mil me ajudaram a comprar parte da mercadoria para que eu possa continuar o trabalho”, relatou Clezia.

Já são mais de 13 mil pedidos de acesso ao microcrédito, o que resultou, até o momento, na liberação de mais de R$ 3,6 milhões para empreendedores do Estado, com as mais diversas necessidades.

Segundo o diretor-presidente da Aderes, Alberto Farias Gavini Filho, a linha de financiamento Juro Zero, é uma das opções oferecidas pelo Governo do Estado.

“Somente nessa modalidade de crédito são mais de 13 mil pedidos, e mais de R$ 3,6 milhões liberados. Já na outra linha de crédito, que é a NossoCrédito Emergencial, são mais de 2,6 mil operações aprovadas, somando mais de R$ 20,6 milhões liberados, no mês de maio. Além dessas, estão disponíveis outras linhas de financiamento para atender às diversas necessidades dos empreendedores”, explicou o diretor-presidente.

Saiba mais

1) O que a linha oferece:

I- Microcrédito de até R$ 5 mil;

II- Quantidade máxima de até 24 parcelas;

III- Carência de até 06 meses para iniciar pagamento, sem cobrança de encargos.

IV- Prazo total máximo da operação: até 30 meses;

V- Taxa de juros: 0,0% (zero).

*Não permite renovação, repactuação, prorrogação e renegociação.

 

2) Quem pode solicitar o Microcrédito:

I – Microempreendedores individuais (MEIs), com receita operacional bruta anual que não ultrapasse R$ 81 mil/ano;

II – Autônomos cadastrados no órgão municipal competente ou que sejam contribuintes individuais da Previdência Social, com receita operacional bruta anual que não ultrapasse R$ 81 mil/ano;

III – Cooperativas de agricultura familiar capixaba e associações de pequenos agricultores familiares, associações e colônias de pescadores, marisqueiros e assemelhados, assim como associações de pescadores profissionais artesanais e agricultores, que apresentem inscrição no Cadastro Nacional da Agricultura Familiar – CAF ou Declaração de Aptidão ao Pronaf – DAP Jurídica até que a CAF tenha sua implementação concluída;

IV – Sindicato de agricultores familiares, se financiável.

 

3) Documentos importantes obrigatórios:

I- Documento de identificação (CPF ou CNPJ);

II- Certidão negativa do fisco estadual e federal (via CPF ou CNPJ);

III- Se tiver conta Banestes, é preciso estar adimplente (sem pendências) com suas obrigações e não ter atraso superior a 60 dias nos últimos 12 meses junto ao banco;

IV- Caso não seja correntista, uma conta será aberta durante o processo de contratação do financiamento.

V- Autônomos precisam apresentar o respectivo documento de registro no órgão municipal competente, ou apresentar Alvará de Funcionamento expedido pela prefeitura ou, ainda, apresentar Comprovante como contribuição individual da Previdência Social.

Lembramos que trata-se de uma operação de crédito e, como tal, fica sujeita à análise cadastral e de crédito.

 

4) Como solicitar o crédito:

I- Se você atende aos critérios da linha, clique no botão “Solicitar o crédito” e faça o seu cadastro;

II- Após o cadastro realizado, aguarde o agente de crédito do seu município entrar em contato para realizar o atendimento e encaminhar a proposta de financiamento para análise no Banestes;

III- A partir da análise do banco Banestes, começa o período de contratação de operação na agência do seu município.

Leia mais:  AO VIVO - Pronunciamento de Casagrande sobre o coronavírus no ES
Continue lendo

Últimas Noticias

Videoaulas ficam disponíveis no site do Programa EscoLAR

Publicado

O aluno que não conseguir acompanhar pela TV, também pode acessar o conteúdo pelo www.sedu.es.gov.br/escolar.

Toda segunda, quarta e sexta-feira os 240 mil alunos da Rede Estadual podem assistir às transmissões das aulas não presenciais pelos canais 8.2, 8.3 e 8.4, com reprise do conteúdo às terças, quintas-feiras e sábados. Mas, se o estudante perder algum conteúdo não ficará no prejuízo, pois ainda terá a oportunidade de acessar o conteúdo pelo site do Programa EscoLAR (www.sedu.es.gov.br/escolar).

Os links das videoaulas estão sendo disponibilizados junto à grade de programação da TV, pelo endereço www.sedu.es.gov.br/escolar, no ícone Grade de Programação da TV, na lateral esquerda do site.

“As aulas são muito boas, os professores explicam muito bem”, disse a aluna Ana Cristine, da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (EEEFM) Ewerton Montenegro.

Onde assistir às aulas?

Canais da TV aberta: 8.2, 8.3 e 8.4 nos horários que serão estipulados, nos turnos matutino, vespertino e noturno. O cronograma de aulas com horários de exibição pode ser acessado no site: www.sedu.es.gov.br/escolar/grade-de-programacao

Leia mais:  Videoaulas ficam disponíveis no site do Programa EscoLAR
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana