conecte-se conosco


Camisa 10

Brasileiros beneficiados pelo Bolsa Atleta participam dos Jogos Olímpicos de Inverno na Suíça

Publicado

Delegação brasileira conta com 12 atletas participando da competição; cinco recebem o investimento federal

delegação brasileira que disputa os Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude, em Lausanne, na Suíça, conta com 12 atletas, em competição até o próximo dia 22. Desses, cinco são contemplados pelo programa Bolsa Atleta, programa do Governo Federal de patrocínio individual. São três competidores na categoria Nacional, um na Internacional e um na Atleta de Base.

Na categoria Nacional, recebem a bolsa as atletas Taynara da Silva (biatlo e esqui cross-country), Eduarda Ribera (esqui cross-country) e Noah Bethonico (snowboardcross), enquanto Rhaick Bonfim (esqui cross-country) é contemplado com a Internacional. Larissa Brito Cândido, do skeleton, recebe como Atleta de Base pelo atletismo. 

Segundo o secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento, Emanuel Rego, o incentivo é destinado ao desenvolvimento do esporte como um todo. “A nossa missão é favorecer o maior número de modalidades, para que possam chegar ao alto rendimento. Um evento grande como os Jogos Olímpicos da Juventude, que têm o papel de preparação olímpica, eu acredito que seja um modelo de investimento de futuro”, explica.

Tóquio 2020

Nos Jogos Olímpicos de Tóquio, que ocorrerão em julho de 2020, o Brasil será representado por 152 atletas, 36 já estão confirmados e, destes, 34 recebem o Bolsa Atleta.

Caio Bonfim, que pertence ao grupo de Alto Rendimento e é medalhista na modalidade de Marcha Atlética em mundiais e em Jogos Pan-Americanos, vai para sua terceira Olimpíada. Ele recebe auxílio do programa e garante que sem esse apoio não chegaria onde chegou. “A gente treina, se dedica, mas precisamos de estrutura e o Bolsa Atleta traz isso. Você pode investir no seu esporte, pode se dedicar ainda mais com suplementação, viagem, calçado. O programa te dá esse suporte para você conseguir fazer o que você ama”, disse.

O Bolsa Atleta foi criado em 2005 e é o maior programa do mundo de patrocínio direto ao competidor. O programa já concedeu quase 70 mil bolsas para 27 mil atletas, com investimentos que superaram R$ 1 bilhão de reais. A inscrição no programa deve ser feita pelo site esporte.gov.br. Lá, o interessado encontra os pré-requisitos para participar do programa, a legislação aplicável e os editais, onde são publicadas as listas dos atletas que atendam os requisitos. 

Leia mais:  Goleiro Alisson forte concorrente ao prêmio Bola de Ouro segundo jornal italiano
publicidade

Camisa 10

Neymar se arrependeu de ir ao PSG e quer voltar ao Barça, diz Messi

Publicado

Ao jornal Mundo Deportivo, argentino sugeriu que brasileiro se desculpasse pela forma como deixou clube e afirmou que não pensa em sair do Barcelona

Neymar quer voltar ao Barcelona. A afirmação feita pelo argentino Lionel Messi em entrevista ao jornal espanhol Mundo Deportivo promete colocar ainda mais combustível nas especulações sobre possível volta do brasileiro ao clube em que ganhou a Liga dos Campeões em 2014/2015.

A declaração surge na mesma semana que Neymar reclamou publicamente da forma como o PSG lidou com sua última lesão e o retirou de quatro partidas.

Messi reforçou a amizade construída durante os anos que formaram o trio MSN, junto com Luis Suárez, e disse que seu ex-companheiro poderia pedir desculpas ao clube e aos torcedores pela forma como deixou a Espanha para atuar na França, em 2017. “Ele está com muita vontade de voltar. Sempre se mostrou arrependido. Ele fez muito para voltar, e isso (pedir perdão) seria o primeiro passo para tentar chegar.”

Além de ter quebrado seu contrato de forma unilateral, com pagamento da multa rescisória de 222 milhões de euros (cerca R$ 820 milhões) por parte do PSG, Neymar ainda cobra na Justiça um bônus de 26 milhões de euros (R$ 122,5 milhões) por ter renovado seu contrato com os catalães em 2016. O Barcelona alega que não deve pagar porque o vínculo não foi cumprido em sua totalidade.

“É normal que as pessoas vejam assim, pela maneira que ele se foi. A mim também incomodou em um momento, tentamos convencê-lo de que não fizesse isso. Mas no fim, todos queremos ganhar e ter os melhores ao lado. Nós e a torcida. Como disse antes, é um dos melhores e nos ajudava muito no campo. Mas é compreensível que as pessoas pensem assim, já que saiu de uma forma que não agradou”, explicou Messi.

Nesta semana, após a derrota do Paris Saint-Germain por 2 a 1 para o Borussia Dortmund, em jogo válido pelas oitavas de final da Liga dos Campeões, Neymar exibiu insatisfação com a comissão técnica e o departamento médico do clube francês. Ele alega que estava recuperado de uma fissura na costela e mesmo assim foi poupado de quatro jogos, fato que tirou seu ritmo de jogo. “Tive de acatar. Tive várias discussões, não curti o que propuseram. Mas respeitei. Isso acaba sendo ruim para mim e os companheiros.”

Messi também aproveitou a entrevista para negar que tenha vontade de deixar o Barcelona: “quero ganhar outra Liga dos Campeões e seguir ganhando Campeonatos Espanhóis”. Vários rumores surgiram nos últimos meses depois que o seis vezes melhor do mundo discutiu publicamente com Eric Abidal, secretário-técnico do clube.

O ex-lateral esquerdo francês havia afirmado que os jogadores “estavam insatisfeitos” com Ernesto Valverde e isso motivou a demissão do treinador. Nas redes sociais, Messi saiu em defesa do grupo.

“Não sei o que passou na cabeça dele para dizer isso, mas respondi porque me senti atacado, e senti que atacava os jogadores. E já há muitas coisas que dizem no vestiário, como se controlassem tudo, que põe e coloca treinadores, traz jogadores e tudo sobre mim… E me incomodou que falasse isso uma pessoa do clube, um dirigente”, declarou.

Leia mais:  Goleiro Alisson forte concorrente ao prêmio Bola de Ouro segundo jornal italiano
Continue lendo

Camisa 10

Sesport divulga resultado final do Bolsa Atleta de 2020

Publicado

A Secretaria de Esportes e Lazer (Sesport) divulgou nesta quarta-feira (18) o resultado final do Bolsa Atleta. A lista dos contemplados pode ser acessada aqui ou por meio do Diário Oficial do Espírito Santo (DIO). O programa, que visa beneficiar financeiramente atletas e paratletas de alto rendimento, conta com investimento de R$ 2,1 milhões neste ano.

Durante o prazo disponibilizado para recursos, 24 atletas recorreram e, desses, 10 foram considerados habilitados, sendo seis na categoria nacional e quatro na estudantil.

Além dos contemplados, a secretaria criou uma lista de espera com atletas considerados habilitados. Aqueles que se encontram nesta lista serão comunicados caso abram novas vagas, que podem surgir tanto por disponibilidade de verba quanto por desistência de atletas, caso os contemplados não assinem o termo de adesão no prazo estipulado.

Edital Complementar

Tendo em vista preencher as nove vagas remanescentes da categoria estudantil, a Sesport planeja abrir um edital complementar ainda este ano. Nele, poderão se inscrever atletas e paratletas da categoria estudantil que foram inabilitados, os que estão na lista de espera de outras categorias e se enquadram nos critérios estabelecidos e ainda aqueles que não solicitaram o benefício incialmente.

Outros Investimentos

Com o intuito de apoiar e ampliar ainda mais o esporte no Estado, a Secretaria de Esportes e Lazer (Sesport) realizou um investimento superior a R$ 4 milhões em programas esportivos, em 2020. Além da verba destinada para o programa Bolsa Atleta, outros dois programas receberam um investimento de R$ 1 milhão cada um.

O Compete Esportivo, que retorna neste ano após ser pausado desde 2014, com o intuito de custear passagens aéreas para que os atletas participem de competições nacionais ou internacionais, e o Chamamento Público, que concede auxílio financeiro para que federações e confederações realizem ou participem de competições esportivas, neste ano.

Leia mais:  Sobreviventes, Neto e Follmann dão adeus a Ruschel na Chape
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana