conecte-se conosco


Camisa 10

Brasileiros beneficiados pelo Bolsa Atleta participam dos Jogos Olímpicos de Inverno na Suíça

Publicado

Delegação brasileira conta com 12 atletas participando da competição; cinco recebem o investimento federal

delegação brasileira que disputa os Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude, em Lausanne, na Suíça, conta com 12 atletas, em competição até o próximo dia 22. Desses, cinco são contemplados pelo programa Bolsa Atleta, programa do Governo Federal de patrocínio individual. São três competidores na categoria Nacional, um na Internacional e um na Atleta de Base.

Na categoria Nacional, recebem a bolsa as atletas Taynara da Silva (biatlo e esqui cross-country), Eduarda Ribera (esqui cross-country) e Noah Bethonico (snowboardcross), enquanto Rhaick Bonfim (esqui cross-country) é contemplado com a Internacional. Larissa Brito Cândido, do skeleton, recebe como Atleta de Base pelo atletismo. 

Segundo o secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento, Emanuel Rego, o incentivo é destinado ao desenvolvimento do esporte como um todo. “A nossa missão é favorecer o maior número de modalidades, para que possam chegar ao alto rendimento. Um evento grande como os Jogos Olímpicos da Juventude, que têm o papel de preparação olímpica, eu acredito que seja um modelo de investimento de futuro”, explica.

Tóquio 2020

Nos Jogos Olímpicos de Tóquio, que ocorrerão em julho de 2020, o Brasil será representado por 152 atletas, 36 já estão confirmados e, destes, 34 recebem o Bolsa Atleta.

Caio Bonfim, que pertence ao grupo de Alto Rendimento e é medalhista na modalidade de Marcha Atlética em mundiais e em Jogos Pan-Americanos, vai para sua terceira Olimpíada. Ele recebe auxílio do programa e garante que sem esse apoio não chegaria onde chegou. “A gente treina, se dedica, mas precisamos de estrutura e o Bolsa Atleta traz isso. Você pode investir no seu esporte, pode se dedicar ainda mais com suplementação, viagem, calçado. O programa te dá esse suporte para você conseguir fazer o que você ama”, disse.

O Bolsa Atleta foi criado em 2005 e é o maior programa do mundo de patrocínio direto ao competidor. O programa já concedeu quase 70 mil bolsas para 27 mil atletas, com investimentos que superaram R$ 1 bilhão de reais. A inscrição no programa deve ser feita pelo site esporte.gov.br. Lá, o interessado encontra os pré-requisitos para participar do programa, a legislação aplicável e os editais, onde são publicadas as listas dos atletas que atendam os requisitos. 

Leia mais:  Jogador do Flamengo testa positivo para Covid-19 e é afastado antes da final da Taça Rio
publicidade

Camisa 10

Ministério da Saúde autoriza volta do público aos estádios de futebol

Publicado

Retorno dos torcedores, porém, dependerá do aval dos gestores municipais, que levarão em conta as condições da pandemia na localidade

O Ministério da Saúde aprovou, nesta terça-feira (22), o retorno do público aos estádios de futebol, em resposta a um plano elaborado pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Porém, o governo federal impôs um limite de 30% das capacidades das arenas. A liberação valerá para as séries A e B.

Com o tempo, a venda dos ingressos poderá ser ampliada.

O retorno dos torcedores aos estádios, porém, vai depender da vontade do gestor local, que levará em consideração a variação da curva epidemiológica, a taxa de ocupação de leitos clínicos e leitos de UTI e a capacidade de resposta da rede de atenção à saúde local e regional.

De acordo com o Ministério da Saúde, “a abertura deverá ocorrer mediante protocolos que devem ser estabelecidos com o objetivo principal de zelar pela saúde física e mental, assim como o bem-estar de todos”.

O governo federal enfatizou ainda que as medidas de segurança serão acertadas entre os times de futebol e a administração local, com a participação dos órgãos de segurança pública, saúde e outros necessários para sua implementação e fiscalização.

Leia mais:  Advogados pedem prisão domiciliar no Paraguai para Ronaldinho e Assis
Continue lendo

Camisa 10

São Silvestre é adiada para 2021 em razão da covid-19

Publicado

Prova pedestre acontece tradicionalmente em 31 de dezembro nas ruas da capital paulista. Com coronavírus, evento foi para 11 de julho do ano que vem

Disputada tradicionalmente em 31 de dezembro, a Corrida de São Silvestre deste ano será disputada só em 2021. A organização da prova paulistana anunciou o adiamento em razão da pandemia do novo coronavírus. A 96ª edição será disputada em 11 de julho do ano que vem.

A decisão saiu após uma série de reuniões entre a comissão organizadora e a Secretaria Municipal da Casa Civil. Com os decretos de quarentena em vigor, o isolamento social, não seria aconselhável a prova pedestre pelas ruas de São Paulo. As demais corridas de rua que acontecem na capital, por exemplo, ainda não tiveram aval para serem novamente realizadas.

Em 2019, o limite de participantes aumentou de 30 mil para 35 mil. A prova, a maior corrida de rua da América Latina, tem o percurso de 15 km, com largada e chegada na avenida Paulista.

Leia mais:  Jogador do Flamengo testa positivo para Covid-19 e é afastado antes da final da Taça Rio
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana