conecte-se conosco


Brasil

Caixa libera saque do auxílio emergencial a 7,4 milhões neste sábado. Veja quem recebe!

Publicado

Por isso, 717 agências da Caixa estarão abertas das 8h às 12h, mas os resgates também podem ser feitos nos caixas eletrônicos e lotéricas, utilizando o código que deve ser gerado no aplicativo Caixa Tem

A Caixa libera neste sábado (1º) o saque em dinheiro de novas parcelas do auxílio emergencial de R$ 600 para nascidos em fevereiro e março. São 7,4 milhões de beneficiários que poderão sacar em dinheiro a primeira, segunda, terceira ou quarta parcelas do auxílio.

Por isso, 717 agências da Caixa estarão abertas das 8h às 12h, mas os resgates também podem ser feitos nos caixas eletrônicos e lotéricas, utilizando o código que deve ser gerado no aplicativo Caixa Tem. Também será possível resgatar o valor por meio de transferências para outras contas.

Para realizar o saque, é preciso fazer o login no app, selecionar a opção “saque sem cartão” e “gerar código de saque”. Depois, o beneficiário deve inserir a senha para visualizar o código de saque na tela do celular, com validade de uma hora.

O auxílio primeiro é depositado na conta poupança digital, em que o beneficiário pode movimentar para a realização de compras, por meio do cartão de débito virtual e QR Code, pagamento de boletos, contas de água, luz, telefone, entre outros serviços. O resgate em dinheiro e transferência só são liberados no calendário de saque.

Organizado por ciclos, o calendário vai até dezembro, para o pagamento das cinco parcelas do auxílio emergencial. Já para o grupo do Bolsa Família, que recebeu a quarta parcela, segue o calendário normal do programa, sempre nos últimos dez dias úteis do mês.

O auxílio, criado para combater os impactos da pandemia de covid-19 na população de baixa renda e trabalhadores informais, já foi pago para 65,4 milhões de pessoas, num total de R$ 141,8 bilhões. O valor é de R$ 600, mas para mães chefes de família chega a R$ 1.200.

Calendário do auxílio emergencial

Para o ciclo 1

Pagamento da 4ª parcela para quem recebeu a 1ª em abril

Pagamento da 3ª parcela para quem recebeu a 1ª em maio

Pagamento da 2ª parcela para quem recebeu a 1ª em junho ou até 4 de julho

Pagamento da 1ª parcela para quem se cadastrou entre 17 de junho e 2 de julho

Crédito em poupança digital

22 de julho – nascidos em janeiro

24 de julho – nascidos em fevereiro

29 de julho – nascidos em março

31 de julho – nascidos em abril

5 de agosto – nascidos em maio

7 de agosto – nascidos em junho

12 de agosto – nascidos em julho

14 de agosto – nascidos em agosto

17 de agosto – nascidos em setembro

19 de agosto – nascidos em outubro

21 de agosto – nascidos em novembro

26 de agosto – nascidos em dezembro

Saque em dinheiro

25 de julho – nascidos em janeiro

1º de agosto – nascidos em março e fevereiro

8 de agosto – nascidos em abril

13 de agosto – nascidos em maio

22 de agosto – nascidos em junho

27 de agosto – nascidos em julho

1º de setembro – nascidos em agosto

5 de setembro – nascidos em setembro

12 de setembro – nascidos em outubro e novembro

17 de setembro – nascidos em dezembro

Para o ciclo 2

Crédito da 5ª parcela para quem recebeu a 1ª em abril de 2020

Crédito da 4ª parcela para quem recebeu a 1ª em maio de 2020

Crédito da 3ª parcela para quem recebeu a 1ª em junho de 2020

Crédito da 2ª parcela para quem recebeu a 1ª em julho de 2020

Crédito em poupança digital

28 de agosto – nascidos em janeiro

2 de setembro – nascidos em fevereiro

4 de setembro – nascidos em março

9 de setembro – nascidos em abril

11 de setembro – nascidos em maio

16 de setembro – nascidos em junho

18 de setembro – nascidos em julho

23 de setembro – nascidos em agosto

25 de setembro – nascidos em setembro

28 de setembro – nascidos em outubro e novembro

30 de setembro – nascidos em dezembro

Saque em dinheiro

19 de setembro – nascidos em janeiro

22 de setembro – nascidos em fevereiro

29 de setembro- nascidos em março

1º de outubro- nascidos em abril

3 de outubro- nascidos em maio

6 de outubro- nascidos em junho

8 de outubro- nascidos em julho

13 de outubro- nascidos em agosto

15 de outubro- nascidos em setembro

20 de outubro- nascidos em outubro

22 de outubro- nascidos em novembro

27 de outubro- nascidos em dezembro

Para o ciclo 3

Pagamento da 5ª parcela para quem recebeu a 1ª parcela em maio

Pagamento da 4ª parcela para quem recebeu a 1ª em junho

Pagamento da 3ª parcela para quem recebeu a 1ª parcela em julho

Crédito em poupança digital

9 de outubro – nascidos em janeiro e fevereiro

16 de outubro – nascidos em março e abril

23 de outubro – nascidos em maio e junho

30 de outubro – nascidos em julho e agosto

6 de novembro – nascidos em setembro e outubro

13 de novembro – nascidos em novembro e dezembro

Saque em dinheiro

29 de outubro – nascidos em janeiro e fevereiro

3 de novembro – nascidos em março e abril

10 de novembro – nascidos em maio e junho

12 de novembro – nascidos em julho e agosto

17 de novembro – nascidos em setembro e outubro

19 de novembro – nascidos em novembro e dezembro

Para o ciclo 4

Pagamento da 5ª parcela para quem recebeu a 1ª em junho

Pagamento da 4ª e da 5ª parcelas para quem recebeu a 1ª em julho

Crédito em poupança digital

16 de novembro – nascidos em janeiro e fevereiro

18 de novembro – nascidos em março e abril

20 de novembro – nascidos em maio e junho

23 de novembro – nascidos em julho e agosto

27 de novembro – nascidos em setembro e outubro

30 de novembro – nascidos em novembro e dezembro

Saque em dinheiro

26 de novembro – nascidos em janeiro e fevereiro

1º de dezembro- nascidos em março e abril

3 de dezembro- nascidos em maio e junho

8 de dezembro- nascidos em julho e agosto

10 de dezembro- nascidos em setembro e outubro

15 de dezembro- nascidos em novembro e dezembro.

FONTE: Portal R7

Leia mais:  Projeto usa dinheiro de multas para financiar bolsas de estudo
publicidade

Brasil

Governo Federal recupera quase R$ 110 milhões do auxílio emergencial

Publicado

Ministério da Cidadania diz que 89,1 mil devoluções foram registradas por civis e outras 26,2 mil por militares

O governo federal recuperou R$ 109,1 milhões em devoluções do auxílio emergencial, de acordo dados divulgados nesta sexta-feira (7) pelo Ministério da Cidadania. 

Mais de 115 mil pessoas que receberam o benefício não se enquadravam nas regras e, por isso, devolveram os recursos. Foram registradas 89,1 mil devoluções por civis e outras 26,2 mil por militares. 

Dos 65,8 milhões de beneficiários, apenas 0,44% não se encaixam nos critérios da lei.  O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, diz que a quantidade de devoluções é significativa.

“O número de devoluções é muito significativo e expressivo, mas na verdade tivemos uma ação importante que resultou de um acordo com a Controladoria-Geral da União, que foi a transparência ativa, um conceito de combate à falha e à corrupção muito importante”, afirma Lorenzoni.

Como devolver o auxílio emergencial?

De acordo com a pasta, as devoluções podem ser feitas pelo site oficial. Ao entrar no site, é preciso inserir o CPF do beneficiário. Com as informações preenchidas, a plataforma vai emitir uma GRU (Guia de Recolhimento da União) e o cidadão poderá fazer o pagamento nos canais de atendimento do Banco do Brasil, como internet, terminais de autoatendimento e caixas eletrônicos. 

Como denunciar

O canal para registro de denúncias de fraudes é o sistema Fala.Br (Plataforma integrada de Ouvidoria e Acesso à Informação da CGU).

Para falar com a ouvidoria, você deve fazer uma manifestação de denúncia, que serve para comunicar ocorrências de ato ilícitos ou irregularidades.

Adicionalmente, o Portal da Transparência traz a relação pública de todos aqueles que receberam o auxílio emergencial, no seguinte endereço eletrônico. Há pesquisa por estado, município e mês. A ferramenta também permite busca por nome e CPF ou pelos telefones 121 ou 0800 – 707– 2003.

Leia mais:  Associação questiona lei do ES sobre fiscalização e exploração de petróleo e gás
Continue lendo

Brasil

Antes de lançamento, notas falsas de R$ 200 já circulam no RJ

Publicado

O Banco Central anunciou que a nova nota de R$200 só entrará em circulação no final de agosto

Após o anúncio do Banco Central sobre a criação da nota de 200 reais, imagens publicadas nas redes sociais indicam que cédulas falsas já estão circulando em Madureira, na zona norte do Rio de Janeiro. O bairro é conhecido pelo seu intenso comércio popular, principalmente no Mercadão de Madureira, o maior centro comercial da cidade.

A nota falsa é alaranjada e tem o desenho do lobo-guará, animal brasileiro escolhido para ilustrar a nova moeda. No entanto, a nova nota só entrará em circulação no final de agosto de 2020.

O crime de falsificação está previsto no artigo 289 do Código Penal, com pena que pode variar de 3 a 12 anos de prisão.

A nova nota tem visa atender a demanda por dinheiro em espécie, que aumentou durante a pandemia de covid-19, e a falta de retorno ao sistema bancário de valores pagos em espécie a beneficiários do auxílio-emergencial de R$ 600.

Em entrevista coletiva, o Banco Central informou que não há relação entre a nova cédula e a desvalorização do real perante ao dólar e nem quanto a perspectivas altas de inflação.

Como identificar notas falsas?

O Banco Central ressalta que há meios do cidadão reconhecer a autenticidade das cédulas. O aplicativo “Dinheiro Brasileiro”, criado em 2016 por conta das Olimpíadas no Rio, permite que o usuário verifique se uma nota é falsificada.

Para usar, basta fotografar a nota e o aplicativo verifica os elementos de segurança presentes nas notas oficiais.

Leia mais:  Coronavírus: Brasil vai decretar situação de emergência
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana