conecte-se conosco


Camisa 10

Campeão mundial de tênis em cadeira de rodas participa de live entre atletas da Sesport

Publicado

Jogador de basquete e tênis em cadeira de rodas, Adalberto Rodrigues é o terceiro esportista contemplado pelo programa Bolsa Atleta a participar da série de bate-papo realizada pela Secretaria de Esportes e Lazer (Sesport). A live acontece nesta segunda-feira (22), às 14 horas, com transmissão pelo perfil do Instagram da Secretaria (@sesportesoficial).

Campeão brasileiro de tênis em cadeira de rodas, em 2016, nas categorias individual e duplas, Rodrigues é um dos atletas paralímpicos capixabas mais vitoriosos, com títulos sul-americano e mundial conquistados no ano de 2006 em: Buenos Aires, na Argentina, e Brasília (DF), respectivamente.

A conversa vai ser comandada pela gerente de Formação de Alto Rendimento, Maylla Venturin. O objetivo da live é aproximar os atletas do público, além de entender um pouco mais da rotina dos esportistas durante esse período de pandemia do novo Coronavírus (Covid-19).

Conheça Adalberto Rodrigues

Adalberto Rodrigues nasceu em Vitória, no dia 27/04/1966. Desde criança sempre gostou de praticar esportes nas ruas de Goiabeiras, bairro da capital capixaba onde sempre residiu. Após completar 18 anos, foi servir ao Exército, onde praticava atletismo e futebol. No entanto, no ano de 1985, durante uma atividade, caiu de uma escada de oito metros e, por conta de uma lesão medular, ficou paraplégico.

Em 1987, retomou a rotina esportiva ao começar a praticar lançamentos de dardo e disco no Centro de Reabilitação Física do Espírito Santo (Crefes), onde fazia fisioterapia. No ano seguinte, através do professor Martoni Sampaio, conheceu o basquete em cadeira de rodas, modalidade que, a partir de então, nunca mais abandonou.

Mas foi em 1992 que Adalberto teve contato com o esporte que o levaria ao auge da carreira paralímpica. Na ocasião, ele aceitou um convite da Associação Niteoriense dos Deficientes Físicos (Andef), em Niterói, Rio de Janeiro, para ajudar a difundir na instituição o tênis em cadeira de rodas. Após dois anos, ele retornou para o Espírito Santo, onde iniciou a prática da modalidade. No início, treinava sozinho, com um sobrinho jogando-lhe as bolas a serem rebatidas. Porém, aos poucos, novos adeptos foram surgindo.

Em 1997, veio a primeira convocação de Adalberto para a seleção brasileira de tênis em cadeira de rodas, na disputa do mundial de Notthingham, na Inglaterra. A partir daí, várias outras convocações vieram. Em 2006, o atleta capixaba conquistou seus maiores títulos: campeão do mundo em Brasília, no primeiro campeonato mundial da modalidade realizado na América Latina, e sul-americano em Buenos Aires, na Argentina.

Além de participar como jogador, Adalberto também organizou torneios de tênis em cadeira de rodas por 16 anos aqui no Estado.

Leia mais:  Globo estuda pedir trégua. E pagar ao Flamengo pela decisão do Carioca
publicidade

Camisa 10

Dois anos sem lutar e Belfort está mais forte do que na época do UFC

Publicado

Última vez que lutador subiu ao octógono foi em 2018, no Rio de Janeiro, mas mostra no Instagram que mantém físico com muito treino e apoio da família

O lutador Vítor Belfort sempre deixou claro que não parou de treinar. Até porque é dono de academia nos Estados Unidos, onde mora com Joana Prado e os três filhos do casal. Mas o carioca surpreendeu ao publicar uma foto em que aparece mais forte do que em sua última luta profissional, em maio de 2018, quando perdeu para Lyoto Machida, no Rio de Janeiro.

Muitos internautas elogiaram. Já outros falaram que a foto foi mexida no computador para deixá-lo mais forte. Belfort resolveu a dúvida e publicou outros dois vídeos dos treinos e é possível ver que a imagem tem tudo para ser real.

Aos 43 anos, Vitor tem contrato assinado com a One Championship, evento mais importante de artes marciais da Ásia. Ele já confirmou que o adversário da volta vai ser o peso-pesado Alain Ngalani, de Camarões, sem data e lugar confirmados

Aos 43 anos, Vitor tem contrato assinado com a One Championship, evento mais importante de artes marciais da Ásia. Ele já confirmou que o adversário da volta vai ser o peso-pesado Alain Ngalani, de Camarões, sem data e lugar confirmados.

Outro assunto indefinido é qual categoria será a luta. Quando parou em 2018, Belfort competiu na peso-médio (até 84 kg) e Ngalani luta no pesado (até 120 kg).

Belfort, Joana Prado e os seus três filhos, Davi, Vitória e Kyara, moram nos Estados Unidos. Lá, a ex-modelo virou empresária e juntos eles cuidam de uma academia 

Belfort, Joana Prado e os seus três filhos, Davi, Vitória e Kyara, moram nos Estados Unidos. Lá, a ex-modelo virou empresária e juntos eles cuidam de uma academia.

 

Leia mais:  Gabigol assume a artilharia do ano no Brasil entre os times da Série A

 

Continue lendo

Camisa 10

Globo rescinde contrato com o Campeonato Carioca após transmissão do Flamengo pelo Youtube

Publicado

Com a decisão alegando quebra de contrato, a emissora deixará de transmitir jogos da competição do Rio de Janeiro

Após o Flamengo transmitir o duelo contra o Boavista no Youtube do clube, a TV Globo anunciou, no início da tarde desta quinta-feira (2/7), que rescindiu o contrato de transmissão do Campeonato Carioca. Emissora alega que tomou a decisão “após quebra da exclusividade prevista no contrato, mas decide pagar aos clubes valores previstos para este ano.”

A emissora afirma, em nota, que, apesar da rescisão, vai manter os pagamentos previstos para este ano. “Os clubes com contrato e a Ferj foram informados da decisão na manhã desta quinta”, diz. A empresa tinha contrato de exclusividade da competição com 11 clubes, exceção é o Flamengo.

O Flamengo usou a Medida Provisória 984, editada por Jair Bolsonaro no último dia 18, os clubes mandantes têm poder de decidir o destino dos direitos de transmissão dos jogos de que participam.

Sem acordo prévio com a maior emissora de TV do país, o time rubro-negro optou por exibir, ao vivo na internet, o confronto contra o Boavista, válido pela quinta rodada da Taça Rio, nessa quarta-feira (1/7), no Maracanã. 

O evento transmitido por canal e páginas do clube em três plataformas, o rubro-negro somou mais de 2 milhões de dispositivos conectados para visualizar a partida. 

Leia na íntegra a nota da Globo:

“A Globo anunciou hoje que não vai mais transmitir o Campeonato Carioca. A emissora rescindiu o contrato que mantinha com a Federação de Futebol do Rio de Janeiro e com os Clubes, mas manterá os pagamentos desta temporada.

No entendimento da Globo, o contrato foi violado ontem, quando a FlaTV exibiu ao vivo a partida entre Flamengo e Boavista. De acordo com o contrato, a Globo tinha exclusividade na transmissão dos jogos do Campeonato Carioca. A Federação e onze Clubes assinaram o compromisso. A exceção foi o Flamengo. Na ocasião da assinatura e por várias temporadas em que o contrato foi cumprido, a legislação brasileira previa que, para a transmissão de qualquer partida, era necessária a obtenção de direitos dos dois Clubes envolvidos. Legalmente, ninguém poderia transmitir os jogos do Flamengo no Carioca e só a Globo poderia transmitir os demais.

No dia 18 de junho, a Presidência da República editou a Medida Provisória 984, passando ao mandante dos jogos os direitos de transmissão. O Flamengo se baseou nessa MP para transmitir a sua partida ontem no Maracanã. A Globo entende que a Medida Provisória não poderia alterar um contrato celebrado antes de sua edição e protegido pela Constituição.

Como a Federação de Futebol do Rio de Janeiro e os demais Clubes não foram capazes de garantir a exclusividade prevista no contrato, não restou à Globo outra alternativa além da rescisão e o encerramento das transmissões dos jogos do Carioca – incluindo os três jogos de hoje que encerram a quinta rodada da Taça Rio e que seriam exibidos no Sportv e no Premiere.

A Globo é parceira e incentivadora do futebol brasileiro há muitas décadas e entende a importância do esporte para Clubes, jogadores, marcas e torcedores. Exatamente por isso, apesar da decisão de rescindir o contrato imediatamente, a Globo está disposta a fazer os pagamentos restantes desta temporada, em nome da sua parceria histórica com o futebol e da sua boa relação com as equipes. Mas acredita que o futebol só será capaz de vencer as inúmeras dificuldades com planejamento e segurança jurídica para aqueles que investem altas quantias nesse negócio tão importante para o Brasil e para os brasileiros.”

Leia mais:  Gabigol assume a artilharia do ano no Brasil entre os times da Série A
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana