conecte-se conosco


Cidades

Casos de chikungunya crescem no Espírito Santo

Publicado

Em tempos de pandemia, com todas as atenções voltadas ao combate do novo Coronavírus (Covid-19), outras viroses acabam sendo esquecidas, mas não deixam de aparecer nos prontuários médicos. A chikungunya, por exemplo, é uma delas, e pode matar.

No Espírito Santo, somente neste ano foram notificados 8.138 casos suspeitos da doença. Uma morte foi confirmada. Ano passado, no mesmo período, o Estado registrou 489 notificações da doença.

Veja aqui o 15º boletim da dengue.

Veja aqui o 15º boletim de zika.

Veja aqui o 15º boletim chikungunya.

O coordenador do Programa Estadual de Combate ao Aedes Aegypt, Roberto Laperriere Júnior, aponta que esse aumento de casos está relacionado ao fato de o Espírito Santo não ter sofrido epidemia da doença nos últimos anos.

“A primeira questão é que não tínhamos tido no Estado uma grande epidemia de chikungunya. No entanto, no ano passado tivemos uma grande epidemia de dengue. Já no Rio de Janeiro houve uma grande epidemia de chikungunya, e o fato se ser um estado vizinho e de fácil circulação de pessoas entre as duas unidades federativas, a facilidade desse vírus circular ocorre de uma forma muito mais ampla. Além disso, tendo em vista que cada indivíduo doente funciona como um potencializador da doença, isso faz com que se aumente a chance desse ano a epidemia acontecer aqui no Estado”, explicou o coordenador.

Laperriere destacou ainda que devido a essa proximidade com o Rio de Janeiro, a expectativa era que o maior número de casos ocorresse na região sul do Estado. “Também temos problemas lá (no sul), mas o maior deles acontece na região Metropolitana, como é conhecido nos levantamentos semanais”, alertou.

Por isso, é fundamental manter os cuidados referentes às arboviroses, principalmente em tempos de isolamento social, aproveitando que se está em casa para dar uma olhada e eliminar qualquer tipo de ambiente favorável ao mosquito. “É possível que a população não esteja fazendo o dever de casa da forma adequada. Vale destacar que para a Chikungunya, a zika e a dengue o mosquito transmissor é o mesmo”, frisou.

  

Doença pode levar à morte

Leia mais:  Trem de passageiros da Vale voltará a circular em setembro

Assim como as demais arboviroses, Roberto Laperriere Júnior destacou que a chikungunya também pode levar à morte, tendo em vista que ela atinge o sistema neurológico do paciente.

“Ela leva a um acometimento do sistema neurológico dos pacientes, além do acometimento de órgãos como fígado e rins. Além disso, também tem as questões articulares. A Chikungunya pode matar, principalmente quando ela encontra pela frente pacientes com comorbidades pré-estabelecidas, como diabéticos, pessoas com doenças cardiovasculares, idosos, crianças e gestantes. Esses são os grupos mais vulneráveis à ocorrência de óbitos”, afirmou.

 

Sintomas da chikungunya

Febre alta. A dor, nesse caso, é súbita, intensa e chega a ser incapacitante, impedindo a pessoa de realizar suas atividades comuns do dia a dia. A dor se concentra nas articulações e pode ocorrer rigidez matinal nas articulações (principalmente mãos). A vermelhidão surge a partir do quarto dia e, diferentemente das demais, pode causar aftas.

publicidade

Cidades

Qualificar ES abre mais 26 mil vagas em cursos on-line para moradores do Espírito Santo

Publicado

Os moradores do Espírito Santo que possuem mais de 16 anos e acesso à internet já podem se inscrever nas 26 mil vagas em cursos on-line gratuitos de qualificação profissional, abertas pelo Qualificar ES. As inscrições abriram nesta terça-feira (27) e podem ser feitas até o dia 10 de novembro.

O Programa disponibilizou 13 opções de cursos, sendo três novos, para a escolha da população, que pode optar por dois cursos. As inscrições podem ser feitas no site do Qualificar ES (www.qualificar.es.gov.br), mediante cadastro. Basta o interessado acessar o site, efetuar um cadastro (caso já tenha, é só acessar com o login e senha) e preencher o formulário de inscrição.

De acordo com o edital de seleção, a lista com os classificados será divulgada no dia 16 de novembro, também no site do Programa. Os cursos acontecem no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), no site do Qualificar ES, e as aulas podem ser feitas de qualquer lugar do Estado e em qualquer horário, por meio de smartphones, tablets e computadores. Os alunos aprovados no curso recebem certificação.

“Nossa equipe estudou novas abordagens de conteúdo para os cursos já existentes e os novos cursos, que atendessem à necessidade de ficar em casa, que, de repente, apareceu na vida de todo mundo. Nossa preocupação é de, além de ter um conteúdo mais adequado e em maior quantidade, também pode ser uma atividade mais atraente para o cidadão”, afirmou a secretária de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional, Cristina Engel.

Veja as opções de cursos:    

CURSOS   CARGA HORÁRIA   VAGAS  
Auxiliar Administrativo 120h  2.000
Cozinha Asiática (NOVO CURSO) 120h 2.000
Cuidador de Idosos (Maior de 18 anos) (NOVO CURSO) 120h 2.000
Educação Especial Inclusiva 120h  2.000
Gestão Financeira de Pequenas e Médias Empresas 120h 2.000
Hamburgueria Gourmet (NOVO CURSO) 120h  2.000
Inglês Básico 120h  2.000
Inglês Intermediário 120h 2.000
Maquiagem 120h  2.000
Marketing Digital para o seu Negócio (NOVO CURSO) 120h 2.000
Segurança do Trabalho 120h  2.000
Tecnologias Educacionais 120h  2.000
Word e Excel 120h 2.000
TOTAL      26.000

Leia mais:  Obras na Guanabara começam na próxima segunda-feira
Continue lendo

Cidades

Mais de R$ 437 milhões já foram liberados em operações de crédito emergencial pelo Banestes

Publicado

O Banestes, principal banco credor do Espírito Santo no acesso a linhas especiais de crédito emergencial, já concedeu mais de R$ 437,1 milhões em crédito emergencial para mais de 12,5 mil empresas de variados portes e do setor industrial do Estado.

As linhas de crédito têm como objetivo incentivar a economia, tendo em vista a desaceleração gerada pela pandemia do novo Coronavírus (Covid-19).

“Os números comprovam a forte atuação do Banestes em prol do empresariado capixaba. As linhas atendem às necessidades daqueles que são microempreendedores e das empresas de grande porte. Como banco dos capixabas, estamos comprometidos com a força econômica do Espírito Santo”, ressalta o diretor-presidente do Banestes, José Amarildo Casagrande.

Em linhas gerais, desde o início de 2020, o Banestes já concedeu mais de R$ 3,2 bilhões em crédito para clientes pessoas física e jurídica no Estado. Além disso, os contratos de reparcelamento de crédito em até 180 dias – outra importante ação de auxílio econômico disponibilizada pelo banco como medida de enfretamento à pandemia da Covid-19 – já atingiram o montante de mais de R$ 890 milhões.

Balanço

Confira abaixo o balanço detalhado das principais linhas de crédito emergencial operadas pelo Banestes para enfrentamento dos impactos econômicos da pandemia do novo Coronavírus. Os dados são referentes ao período de março até a última sexta-feira (23).

1) Linha de Crédito Emergencial Bandes e Banestes:

Para essa linha de crédito, que atende a empresas de todos os portes e do setor industrial, com taxas a partir de CDI + 0,32%, ao mês, o Banestes disponibilizou o montante de R$ 250 milhões. Até o momento, o Banestes já liberou mais de R$ 231,8 milhões em recursos nesta linha, em um total de 2.106 contratos.

2) Linha de Crédito Aderes e Banestes – Nossocrédito Emergencial (Programa Nossocrédito):

A linha Nossocrédito Emergencial, com taxas de 0,65% a 0,95%, ao mês, já liberou mais de R$ 24,8 milhões em recursos, totalizando 5.321 contratos com empreendedores de pequeno porte.

3) Linhas do Fundo de Aval – (01) Microcrédito Emergencial Covid-19:

Na linha de crédito de até R$ 5 mil, com taxa zero, que tem como foco os microempreendedores individuais (MEIs), já foi liberado o valor total de mais de R$ 36,7 milhões, distribuídos em 2.747 operações de crédito.

4) Linhas do Fundo de Aval – (02) Capital de Giro Covid-19:

A linha de crédito de até R$ 31,5 mil, com taxa de CDI, tem recursos destinados especificamente para o pagamento de folhas de pagamentos de pequenas e médias empresas e teve liberação de mais de R$ 992,7 mil, distribuídos em 123 contratos com empresas do Estado.

5) Capital de Giro Pronampe:

Linha de crédito para empresas com faturamento de até R$ 4,8 milhões, em 2019, com taxa de juros de 1,25%, ao ano, acrescidos da taxa Selic Over. O valor máximo de contratação corresponde em até 30% da receita bruta anual da empresa, calculada com base no exercício de 2019 e declarada à Receita Federal, limitado em até R$ 100 mil, por CNPJ. O Banestes já liberou mais de R$ 142,7 milhões em 2.254 contratos para a linha de crédito Pronampe.

6) Reparcelamento de operações de crédito em até 180 dias:

Condição única no mercado, tanto para clientes Pessoa Física (PF) quanto Pessoa Jurídica (PJ). No total, o Banestes já realizou mais de R$ 890 milhões em repactuação de contratos.

Além das opções de crédito, o Banco permanece operando as opções de reparcelamento, cheque especial sem juros, isenção e redução de tarifas no crédito, dentre outras facilidades. As ações estão detalhadas no site https://www.banestes.com.br/estamosjuntos.

Leia mais:  Política Nacional de Incentivo à Cocoicultura de Qualidade é aprovada na Comissão de Finanças e Tributação
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana