conecte-se conosco


Medicina e Saúde

Chikungunya também exige atenção em épocas de chuva

Publicado

Assim como a dengue, o vírus chikungunya é transmitido pelo Aedes aegypti e precisa de atenção especial. Por causa das condições ideais nas últimas semanas (chuvas e altas temperaturas), o mosquito tem mais chances de se proliferar, aumentando os riscos de novos casos da doença. Como os ovos do inseto são resistentes, o combate aos criadouros deve ser permanente em todas as épocas do ano.

 

Veja aqui o 5º boletim da dengue.

 

Veja aqui o 5º boletim de zika.

 

Veja aqui o 5º boletim chikungunya.

 

No caso da Chikungunya, após a picada do mosquito Aedes aegypti, é possível identificar os sintomas em até 12 dias. Além da febre, o paciente apresenta dores nas juntas e na cabeça, assim como náuseas e manchas pelo corpo. Os olhos também podem ficar avermelhados. Para diagnosticar a doença é preciso passar por exames laboratoriais.

Durante o tratamento, é necessário repouso, além da necessidade de manter o corpo hidratado.

 

Como prevenir

Com o aumento no número de casos de arboviroses no Espírito Santo, a população precisa entender que é parte fundamental no processo de combate ao mosquito Aedes aegypti, devendo colaborar no combate à proliferação dos focos do mosquito, intensificando os cuidados dentro de casa.

O trabalho principal é observar reservatórios de água, que devem ser bem vedados. Os vasos de plantas devem sempre conter areia para não acumular água. Também é preciso atenção e cuidado com ralos, baldes, brinquedos, piscinas e quaisquer outros objetos que possam acumular água.

Leia mais:  Espírito Santo é primeiro do Sudeste a atingir cobertura vacinal da Gripe
publicidade

Medicina e Saúde

Secretaria da Saúde descarta primeiro caso suspeito de Coronavírus no ES

Publicado

Nesta quarta-feira (26), a equipe do Centro de Operações Estratégicas (COE) da Secretaria da Saúde (Sesa) se reuniu para tratar sobre atualizações relacionadas ao Coronavírus. O primeiro caso suspeito da doença foi registrado no Espírito Santo na tarde desta terça-feira (25). No entanto, no início da tarde desta quarta, após a realização de exames pelo Laboratório Central do Espírito Santo (Lacen-ES), foi confirmado que se trata de um caso de Influenza A, sendo descartado o Covid-19.

O paciente deu entrada no Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves (HEJSN), na Serra, apresentando febre e outros sintomas respiratórios. O hospital tem a expertise de atendimento a casos graves e é um dos hospitais de referência para atendimento aos casos suspeitos, definido pelo Plano Estadual de Enfrentamento e Controle do Covid-19.

O paciente é um aposentado de 54 anos, morador da Grande Vi0t0ória, que chegou recentemente de uma viagem à Itália. Desde o final da tarde de terça-feira, ele foi monitorado pela equipe médica do hospital e teve amostras de material coletado para exames laboratoriais. O caso suspeito foi informado no mesmo dia ao Ministério da Saúde, mas o descarte para Coronavírus foi confirmado no início da tarde de hoje, ou seja, em menos de 24 horas após a coleta do material.

O coordenador do Centro de Operações Estratégicas (COE) da Sesa, Luiz Carlos Reblin, explicou que se não houvesse a detecção de nenhuma outra virose, o caso se encerraria aqui mesmo. “Se não houvesse a detecção de nenhuma outra virose, esse material seria enviado para o laboratório de referência que, para o Espírito Santo seria a Fiocruz, no Rio de Janeiro, e para um período aproximado de sete dias para a positividade ou não para o Coronavírus”, explicou.

Plano de contingência

Desde o início dos primeiros casos de Coronavírus na China, o Espírito Santo elaborou um plano de contingência para evitar a circulação do vírus no Estado. Entre as definições apresentadas estão a definição dos hospitais de referência, que serão o Hospital Infantil Nossa Senhora da Glória (HINSG), em Vitória, que é referência em atendimento pediátrico, e o Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves (HEJSN), na Serra, que tem a expertise de atendimento a casos graves.

A remoção dos pacientes com casos suspeitos para os hospitais de referência, de acordo com o plano, ficará a cargo do Serviço Móvel de Urgência (Samu 192) e do serviço de remoção estadual nos municípios que não têm Samu.

Em relação ao atendimento a ser realizado nos municípios, que poderá ser a porta de entrada de casos suspeitos, todos os profissionais já estão sendo orientados e capacitados para identificação da infecção. Os municípios também estão orientados a realizarem a comunicação obrigatória por meio do FormSUS, para que haja a notificação imediata dos possíveis casos.

O Laboratório Central do Espírito Santo (Lacen/ES) fica responsável pelas análises das amostras enviadas pelas unidades de saúde. No local, as amostras serão analisadas para triagem de outras viroses e, caso os resultados descartem casos de influenza ou outras viroses, o material será enviado para o laboratório de referência nacional (Fiocruz) para confirmação ou descarte do caso.

“Agora, com esse descarte, vamos continuar no esforço para que esse vírus não circule entre nós. Na medida em que ele passe a circular, as unidades básicas e hospitais passam a olhar de forma diferente para o paciente que apresentar sintomas. A partir de agora já temos um olhar diferenciado para pessoas que circularam pela Europa, pois até agora a gente olhava apenas para quem vinha de países asiáticos. Então a gente já amplia o leque de países para definição de casos suspeitos”, destacou Reblin.

Na última sexta-feira (21), o Ministério da Saúde passou a enquadrar também, na definição casos suspeitos de Covid-19, pessoas com histórico de viagens a outros sete países: Japão, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Singapura, Camboja, Vietnã e Tailândia. A mudança ocorreu devido ao aumento de 14% no número de novos casos fora da China.

O coronavírus é um novo vírus que tem causado doença respiratória, com casos recentemente registrados na China.

Leia mais:  "Procura-se Sangue O-": campanha faz alerta para baixo estoque de sangue universal
Continue lendo

Medicina e Saúde

10 dicas para desintoxicar o corpo no pós Carnaval

Publicado

O Carnaval é uma festa popular na qual as pessoas dançam, se divertem, comem e bebem em excesso. Devido ao consumo muitas vezes exagerado de comidas e bebidas, nosso corpo necessita de uma verdadeira desintoxicação. Veja nossas dicas de alimentos para ajudar a limpar o corpo depois do Carnaval e voltar com tudo à rotina diária.

1. Beba bastante água. A água é um excelente aliado na desintoxicação do corpo. Além de hidratar, a água literalmente lava o corpo de dentro para fora, ajudando a eliminar toxinas, dilui poluentes, melhora a função dos rins, e ajuda na digestão.

Coma folhas verdes. Alimentos como alface, espinafre, rúcula, acelga, etc são excelentes fontes de fibras. As fibras ajudam a limpar o organismo e melhoram a digestão. Além disso, elas diminuem a absorção de gorduras e toxinas.

3. Dê atenção às frutas. Após o Carnaval, dê atenção especial às frutas, sobretudo àquelas com alto teor de água e baixa caloria, como melancia, abacaxi, melão, morango, etc. Elas são ricas em vitaminas e minerais e ajudam a repor o que foi perdido durante as festas.

4. Tome chá. Muitos tipos de chá, em especial o chá verde e chá preto, são ricos em antioxidantes e ajudam a desintoxicar o corpo. Outros chás poderosos são o de boldo, picão, erva-cidreira, dentre outros.

5. Não exagere no café. O café é um aliado na desintoxicação do corpo, mas não exagere. Ele ajuda a melhorar a dor de cabeça causada pela ressaca, além de ser diurético e melhorar a atenção e o alerta.

6. Evite carnes vermelhas e gorduras. Nesse período após o Carnaval, evite esses alimentos, uma vez que são mais difíceis de serem digeridos. Dê preferencia às carnes brancas como peru, peixe, frango e crustáceos. Prefira prepara-los grelhados, assados ou cozidos, ao invés de fritos. Evite também alimentos embutidos (como salsichas, mortadela) e em conserva.

7. Coma grãos. Eles são poderosos aliados na limpeza do organismo, melhoram a digestão e ajudam eliminar toxinas. Dê preferência aos grãos integrais. Exemplos de grãos são trigo, cevada, aveia, centeio, alpiste, semente de girassol, linhaça, etc.

8. Pratique atividades físicas. Esportes aceleram a limpeza do organismo e ajudam a eliminar toxinas e aquelas calorias extras adquiridas durante as festas. Consulte um orientador físico para saber qual tipo de esporte praticar.

9. Evite beber. O álcool causa desidratação do corpo, além de atrapalhar as funções do fígado e do rim. Por alguns dias, evite o consumo do álcool para que seu corpo se recupere.

10. Dê um descanso ao seu corpo. Uma das partes mais importantes é dar tempo suficiente ao seu corpo para que ele se recupere, elimine todas as toxinas e volte a funcionar normalmente. Evite cair em festas e alimentações desregradas.

Com essas dicas você voltará à ativa o mais breve possível, com um corpo novo e saudável.

Leia mais:  sintomas do sarampo, doença que pode matar e voltou a assustar no Brasil
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana