conecte-se conosco


Segurança

Coronel Sartório assume comando da Polícia Militar do Espírito Santo

Publicado

O coronel Márcio Eugênio Sartório assumiu, nesta segunda-feira (18), o posto de Comandante-Geral da Polícia Militar do Espírito Santo (PMES), no lugar do coronel Moacir Leonardo Vieira Barreto Mendonça, que deixa o cargo por motivos de saúde. A decisão da troca foi anunciada no início da tarde pelo governador Renato Casagrande, que acompanhou a solenidade de passagem do Comando, realizada no Quartel do Comando-Geral, localizado no bairro Maruípe, em Vitória.

“Queria agradecer ao comandante Barreto que prestou um serviço extraordinário. Uma pessoa séria, decente, trabalhador e que comandou com dedicação total a nossa Polícia Militar, essa grande instituição. A PM é uma das instituições mais respeitadas da nossa sociedade e quem a assume carrega toda essa responsabilidade. O coronel Sartório terá que exercer com muita dedicação e foi escolhido pelas características de Comando, pela experiência, pelo lado operacional, pela convivência e respeito da tropa”, afirmou o governador.

Casagrande ainda prosseguiu: “Temos necessidade de que a Polícia Militar interaja com a sociedade, que dialogue, se integre e que tenha sintonia com as demais forças de segurança estadual e federal. Triste pelo afastamento de Barreto, mas feliz por dar posse ao Sartório”, disse.

A mudança no Comando já vinha sendo discutida há cerca de uma semana, desde que o coronel Barreto manifestou ao governador o desejo de se afastar do cargo para cuidar da saúde. A escolha de Sartório, que estava à frente do Comando de Polícia Ostensiva Metropolitano (CPOM), se deu pelo fato de ter longa experiência operacional, grande lealdade e o respeito da tropa.

O novo comandante da Polícia Militar falou sobre a responsabilidade de dar sequência ao trabalho realizado pelo coronel Barreto. “Quem o conhece sabe exatamente do que estamos falando. Eu assumo com uma grande missão de representar a nossa tropa, que tenho certeza absoluta que é a melhor do Brasil”, disse o coronel Sartório.

Na solenidade, o Subcomandante Geral da Corporação, coronel Aleksandro Ribeiro de Assis fez a leitura da alocução, uma carta de despedida de coronel Barreto ao deixar o cargo. Na carta, o coronel, que não pode comparecer à troca de comando, agradeceu aos oficiais e praças e ao alto comando da Polícia Militar. Ao governador Renato Casagrande, o coronel agradeceu a confiança e atenção dada à Corporação.

“Não só por ter confiado a mim tão nobre missão, num dos momentos mais desafiadores que a Polícia Militar já enfrentou nos últimos anos, devido a marcas dolorosas de um passado ainda vivo, mas também por sua liderança empática, estimulando sempre diálogos maduros com entendimentos necessários para superar dificuldades oportunamente. Não houve um momento sequer que o senhor deixou de ouvir os anseios que levei aos seus ouvidos, como Porta-Voz da instituição, valorizando meus argumentos, respeitando minhas posições institucionais voltadas à valorização concreta da tropa e, sobretudo, dando deferência, atenção e respeito ao que representa o Comando-Geral da PM”, disse na carta.

A experiência do novo comandante e o legado deixado por coronel Barreto foram lembrados pelo secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, Roberto Sá: “Hoje fazemos uma passagem de comando por necessidade e temos que fazer um registro de reconhecimento da brilhante escolha do governador, quando nomeou o coronel Barreto como comandante-geral. Representou lealmente e com coragem a Polícia Militar do Espírito Santo. Ele passa o comando com resultados importantes, com a polícia sendo reconstruída, mas mesmo assim muito eficiente. O coronel Sartório foi comandante Metropolitano, tem muita experiência e tenho certeza que terá muito sucesso. Eu estarei à disposição para auxiliar no que for preciso”.

Participaram da solenidade os secretários de Estado, Tyago Hoffman (Governo); Coronel Aguiar (Casa Militar); Davi Diniz (Casa Civil); além do comandante-geral do Corpo de Bombeiros, Coronel Cerqueira e o delegado-geral da Polícia Civil, José Darcy Santos Arruda.

Curriculum

Leia mais:  Sejus participa de exposição em comemoração à Semana da Pátria

Natural de Cachoeiro de Itapemirim, o coronel Sartório é graduado no Curso de Formação de Oficiais com pós-graduação nos cursos de Instrutor de Equitação e Gestão em Segurança Pública.

Atuou no Regimento de Polícia Montada de dezembro de 1994 a julho de 2013, nas funções de chefe da seção de pessoal, de Planejamento e de Logística, comandante do 1º Esquadrão, subcomandante e comandante. Também foi diretor adjunto de Comunicação Social da PMES de julho de 2013 a julho 2015, comandante do 1º Batalhão, diretor de Saúde da PMES e comandante de Polícia Ostensiva Metropolitano.

Como esportista, o coronel Sartório também se destaca representando a corporação e o Espírito Santo no hipismo. Foi sete vezes campeão estadual e cinco vezes vice-campeão e bicampeão brasileiro militar e tem vários títulos em competições nacionais militares.

publicidade

Segurança

Mulheres e meninas em regime de internação participaram de ato cultural nos ’16 Dias ES’

Publicado

Na última quinta-feira (05), as atividades da campanha dos “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres”, promovida pela Secretaria de Direitos Humanos (SEDH), contemplaram as mulheres e meninas em regime de internação e em medida socioeducativa, no Centro Prisional Feminino de Cariacica (CPFC), em Bubu, e na Unidade Feminina de Internação (UFI), respectivamente. As duas unidades ficam em Cariacica.

O objetivo das ações foi levar informação sobre os diversos tipos de violência contra as mulheres.

Unidade Prisional

Pela manhã, uma equipe composta por representantes da Subsecretaria de Políticas para as Mulheres da SEDH e da Secretaria da Justiça esteve na Unidade Prisional. Na ocasião, o grupo de teatro “Mulheres Livres”, formado pelas próprias internas, demonstrou cinco cenas de violência contra a mulher, como assédio sexual e agressão física.

A gerente de Políticas de para Mulheres da SEDH, Alcenir Rocha, aproveitou a oportunidade para explicar sobre o ciclo de violência. “Tudo começa com as brigas dentro de casa, depois vêm as agressões físicas e sexuais. Só que o parceiro se arrepende, faz promessas e a mulher perdoa. E desta forma o ciclo dura 10, 15 anos. Na maioria das vezes, a violência acontece a quatro paredes, então, cabe a nós conversar, dialogar para que esse ciclo de violência se quebre o quanto antes. Não podemos aceitar nem a primeira, temos que denunciar”, disse.


Na oportunidade, a diretora da Unidade Prisional de Bubu, Graciele Sonegheti, ressaltou a importância de iniciativas como esta. “É muito importante trazer este debate para cá, pois o que percebo é que a maioria delas, senão todas elas, já foram vítimas de violência em algum momento de suas vidas. É fundamental que conheçam os nossos direitos e os acessos para denunciar. Não devemos aceitar que os homens mandem nas nossas condutas”, destacou.

Com a atividade realizada, a interna Clemilda Gonçalves, de 68 anos, se recordou de alguns episódios de violência que marcaram a sua vida. “Sofri muita violência doméstica no meu primeiro casamento. Decidi voltar a estudar, fui líder comunitária, fiz faculdade, passei em concurso, só que as coisas ficaram piores. Mas, eu me fortaleci e decidi que não queria mais isso para mim. Dos 16 anos que fiquei com ele, 15 foram apanhando”, contou.



Unidade de Internação

No período da tarde, a Unidade Feminina de Internação de Cariacica recebeu a equipe da Subsecretaria de Políticas para as Mulheres e da Gerência de Políticas para a Juventude da SEDH. As adolescentes participaram de um bate-papo sobre violência psicológica, física, sexual, patrimonial e moral.

A gerente de Políticas para a Juventude da SEDH, Fabrícia Barbosa, salientou  que a atividade foi um espaço para gerar conhecimento, informação e trocar experiências. “Precisamos criar cada vez mais espaços de diálogo com vocês, jovens mulheres para que conheçam as políticas públicas para as mulheres e, se necessário, busquem apoio nesta rede de proteção. Momentos como este são valiosos.”

Ao fim da palestra, as adolescentes receberam uma folha em branco, para que pudessem expressar, por meio de textos, poesias ou desenhos, alguma situação de violência que já tenham vivido ou presenciado. A folha também foi espaço para o registro de sonhos, metas e de traçar novos planos para o futuro.

O representante da Subgerência de Profissionalização, Esporte, Cultura e Lazer do Instituto de Atendimento Socioeducativo do Espírito Santo (Iases), Rudge Vigato da Silva, esteve presente no evento e falou às adolescentes sobre a importância de trazer a discussão sobre a violência contra a mulher. “Trazer este assunto em debate é importante para que vocês saibam identificar os sinais da violência e conhecer as consequências que ela provoca na juventude, além de criar estratégias para romper com este ciclo e com os relacionamentos abusivos”, pontuou.

Barbosa também lembrou  sobre a importância de articular políticas públicas voltadas para a juventude junto às ações de proteção à mulher, no intuito de garantir oportunidades para que estas adolescentes possam trilhar novos caminhos.

A programação dos “16 Dias ES” segue até a próxima segunda-feira (09). 

Leia mais:  Sesp realiza solenidade de entrega de drones para as polícias Militar e Civil
Continue lendo

Segurança

Vila Velha – Guarda Municipal captura 82 foragidos e recupera 217 veículos em um ano

Publicado

A Guarda Municipal atendeu 843 ocorrências de natureza policial no período de janeiro a novembro deste ano. O número foi 34.2% superior ao registrado no mesmo período do ano passado, que ficou com 628 ocorrências, com uma diferença de 215 entre um ano e o outro. A corporação registrou ao longo do ano mais de 8 mil atendimentos, o mesmo alcançado em 2018, nas diversas áreas, a maioria relacionados ao trânsito e a pequenos conflitos nos bairros.

A evolução dos números alcançados foi atribuído ao novo padrão operacional adotado pela instituição. Neste ano, as equipes da Guarda Municipal efetuaram a prisão de 82 criminosos que estavam foragidos na cidade. Também recuperaram ao longo do ano 217 veículos, além de 29 armas de fogo que foram retiradas de circulação. No período, foram apreendidas 5 mil pinos de cocaína, duas mil buchas de maconha e mil pedras de crack.

“As novas diretrizes operacionais inspiradas em um conceito de polícia comunitária, que obedecem princípios da territorialidade, da delegação de poder e da continuidade, estão trazendo mais eficácia nas ações do dia a dia da corporação”, justificou o secretário municipal de Defesa Social e Trânsito, cel. Oberacy Emmerich.

E continuou: “A ação ordinária da corporação também têm contribuído com o aumento da proteção e segurança dos munícipes, além de ajudar na redução da violência no âmbito municipal”, argumentou Emmerich. As ações da Guarda Municipal têm alcançado resultados práticos mais efetivas no plano na segurança pública.

O juiz Leonardo Augusto de Oliveira Rangel, da Vara dos Juizados Especiais de Itapemirim, fez questão de registrar por escrito um elogio público à Guarda Municipal em virtude de uma ação rápida e bem-sucedida da corporação, no final de novembro, que culminou com a prisão dos autores de um roubo e recuperação de celulares de três jovens, entre eles o filho do magistrado, que estavam na Praia de Itaparica praticando esportes.

Leia mais:  Presidente Kennedy quer mais controle na divisa com o Rio
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana