conecte-se conosco


Moda e Beleza

Covid-19 cansa a beleza: crise no setor força salões a se reinventarem

Publicado

Nove em cada dez empresas do ramo de beleza afirmam ter perdido faturamento por causa das medidas de isolamento social

Segundo um dito popular, não existe crise para as atividades que alimentam vícios e cultivam vaidades. Ao menos no caso do negócio que atende à aparência e à autoestima, a sabedoria do senso comum terá que ser refeita por causa da pandemia da covid-19.

Nove de cada dez micro e pequenas empresas que prestam serviço para beleza, como salões, barbearias, ateliês e estúdios de maquiagem, afirmam ter perdido faturamento por causa das medidas de isolamento social. A perda média do faturamento foi de 57%. Conforme enquete, 62% das micro e pequenas empresas do segmento de beleza descrevem que interromperam o funcionamento temporariamente e 5% encerraram em definitivo.

Os dados são descritos na 3ª edição da pesquisa sobre o impacto da pandemia de coronavírus nos pequenos negócios, feita pelo Sebrae via internet entre 30 de abril e 5 de maio. As atividades do segmento de beleza são feitas essencialmente de forma presencial, que foram proibidas em muitas cidades enquanto o vírus da covid-19 circula.

Apesar do impacto na ampla maioria dos estabelecimentos, apenas 4% assinala ter feito demissões, isso porque o recrutamento da mão-de-obra no segmento não implica em vínculo empregatício – é feito principalmente por meio de contrato de parceria, conforme previsto na Lei 13.352/2016.

Não se sabe, no entanto, quantos parceiros que estavam ocupados no corte e pintura de cabelos, manicure e pedicure, e depilação tiveram que recorrer ao auxílio emergencial do governo federal.

Os efeitos no faturamento também podem estar subestimados. Uma grande parte do serviço é prestada por empreendimentos na informalidade. “Uma vez em Paraisópolis [zona sul de São Paulo] contou-se 8 mil portas de serviço beleza”, lembra Andrezza Torres, analista de Competitividade do Sebrae.

Problema de caixa e aluguel

A inatividade do setor trouxe dificuldades de caixa para microempreendedores que têm negócio formal, como Denílton Delfino, dono de um pequeno salão há três na Asa Norte, em Brasília (DF).

“Estamos há mais de 100 dias nessa situação, e eu não tive resposta [de renegociação] dos fornecedores [de produtos usados no salão] e nem do dono do imóvel [onde fica o estabelecimento]”, reclama o empresário que atendia até sete pessoas por hora aos sábados – dia de maior movimento.

Um pouco mais de sorte teve a empresária Marina Portela, dona de um ateliê de beleza no bairro de Petrópolis, em Natal (RN). Ela conseguiu renegociar por duas vezes o custo do aluguel, e teve uma baixa de 30% com esse gasto. Seu negócio reabriu as portas no último dia 1º. A volta à atividade traz algum alívio para Portela. Ela sabe que não poderá ter o mesmo volume de atendimento e parte dos serviços que presta está parado como o de maquiagens para eventos, como casamentos, pois continuam as restrições às aglomerações.

Para diminuir os impactos negativos do novo coronavírus, a empresária conta que cortou gastos no dia a dia e teve que “reinventar”. Vendeu voucher (vale) para atendimento futuro de clientes, orientou parceiras que trabalhavam exclusivamente com maquiagem a se prepararem para outras atividades do ateliê, e fez busca ativa de clientes. “Liguei para todo mundo e usei as redes sociais para avisar da reabertura”.

De acordo com Andrezza Torres, do Sebrae, a reinvenção tem sido notada em vários relatos de microempresários. Segundo ela, alguns salões estão ensinando aos clientes a cuidarem e pintarem o cabelo em casa, “com a tonalidade certa”, por meio de teleconferências, outros estabelecimentos revendem produtos e orientam a aplicação. “Alguns salões conhecem seus clientes e sabem que descolorante, xampu, condicionador ou creme precisam”, salienta.

Salão de beleza: novos custos e biossegurança

Além de não poder retomar em 100% os atendimentos, os salões de beleza terão novos custos – como a disponibilização de equipamentos de proteção individual (EPI) para os parceiros, álcool em gel, e a aquisição de tapetes sanitizantes e até termômetros a laser.

Para ajudar a retomada segura das atividades, o Sebrae produziu uma lista de orientações de biossegurança para o segmento de beleza. Há dicas desde o “agendamento consciente”, para evitar aglomerações, até o cuidado com higienização para proteger a saúde de quem trabalha no estabelecimento e dos clientes que vão cuidar da aparência e da autoestima.

Todo o segmento da beleza no Brasil, que inclui os salões, lojas, indústria de produtos cosméticos, tem cerca de 1,2 milhão de empresas formais e 4 milhões de pessoas ocupadas – não necessariamente empregadas com carteira de trabalho.

Em 2018, apenas a indústria de cosméticos, perfumaria e higiene faturou R$ 109 bilhões no Brasil, o que coloca o país no quatro lugar no consumo global. Nesse caso, a vaidade é uma virtude.

Leia mais:  Gelatina para cabelo – Como usar, funcionamento e benefícios
publicidade

Moda e Beleza

Como corrigir imperfeições nas sobrancelhas com truques simples

Publicado

Você já deve ter ouvido que elas são a moldura do olhar e influenciam diretamente a suavização do rosto. Ambas as ideias estão corretas! Por isso, saber como corrigir as sobrancelhas pode fazer toda a diferença no dia a dia. Principalmente, quando surgem aqueles detalhes que podem estragar a composição ou acabar com uma make.

É essencial deixá-las com um desenho bonito e harmonioso, que combine com o formato da sua face. E para atingir esse resultado, marcas, falhas e fios teimosos devem ser evitados. Conversamos com as designers de sobrancelhas que ensinaram algumas técnicas que deixam esse pelinhos mais alinhados, escondendo os errinhos.

Aprenda métodos rápidos de como corrigir sobrancelhas

Tire o meio

Comece tirando apenas os pelos que crescem soltos nas pálpebras e entre as sobrancelhas para suavizar a fisionomia. Isso mantém a naturalidade, apenas limpando e definindo o formato. Faça isso de 15 em 15 dias, dependendo do crescimento dos seus pelos. Quem tem os fios um pouco mais grossos, deve fazer essa “limpeza” a cada sete ou dez dias.

Fios em excesso

O primeiro passo é desenhar mentalmente ou com um lápis um traço marcando o delineado certo da sua sobrancelha. O que estiver fora aquela moldura deve ser retirado ou cortado. Além disso, não é recomendado o uso de cera nessa região, já que pode causar flacidez.

Cicatriz ou marcas

É possível preencher as falhas com lápis ou sombra esfumada na cor cinza ou marrom, de acordo com o tom dos fios. O uso de rímel incolor ou gel para cabelos também ajuda a alinhar os fios e encobrir as marcas.

Falhas ou pelos brancos

A primeira dica é escovar a sobrancelha várias vezes ao dia, estimulando a circulação e o nascimento dos pelos. Outra opção é colorir com uma tintura específica para a região, capaz de uniformizar, fortalecer os pelos mais finos e acelerar seu crescimento. Para fios claros e brancos, o correto é tingi-los em um tom mais escuro que o cabelo.

Fios teimosos

Se depois de delinear as sobrancelhas alguns fios ficarem espetadinhos para cima, a dica é cortar com uma tesoura pequena. Mas o corte deve ser mínimo e bem sutil, apenas para harmonizar o visual.

Obedeça a forma

Tentar mudar o formato natural das sobrancelhas em casa é perca de tempo. Para evitar que novas imperfeições surjam, a dica é procurar um profissional que indique o melhor desenho segundo o formato do rosto de cada pessoa.

Para cada caso

  • Olhos pequenos: limpe bem as laterais e tire menos na parte interna;
  • Olhos muito juntos: você não pode se esquecer de tirar os pelos dos cantos internos;
  • Amenizar olhos separados: procure deixar as sobrancelhas mais retas;
  • Olho muito grande: você pode disfarçar a imperfeição deixando a sobrancelha um pouco mais fina.

Leia mais:  Plantão da camisola? Como fugir do pijama no home office
Continue lendo

Moda e Beleza

Esmalte amarelo: a nova tendência de beleza da temporada

Publicado

Neste ponto, não precisamos dizer que somos muito (mas MUITO) fãs da ‘nail art’. Nossas unhas já foram combinadas com a maquiagem, já experimentamos as unhas degradê. Mas se você vai fazer as unhas esta semana, deve saber que há outra cor da moda que está triunfando no Instagram: amarelo.

Renegada por anos, a cor com mais otimismo e vitalidade voltou a ocupar não apenas nossas roupas, mas também nossas unhas. E não poderíamos estar mais felizes! O amarelo está associado ao calor do sol, fogo, felicidade e energia e é considerado uma cor estimulante. 

A cor de esmalte que está bombando nesta temporada é amarela, então vá para o ‘Yellow Nails’ agora

A boa notícia é que nesta temporada, os tons mais extravagantes estão em alta, cores mais ousadas e tons pastel, uma opção perfeita se você preferir obter um efeito mais natural e elegante. Além disso, essa cor sempre fica bem, se você tem unhas curtas ou longas. Você pode usar a cor como detalhe em uma unha francesinha em tons de amarelo, inverter a ordem da manicure e pintar a linha na parte superior, tentar pintar cada unha de uma maneira diferente ou com um design diferente … Você decide. O único limite é sua criatividade.

unhas-amarela-tendencia

Unhas amarelas: inspire-se

Aqui deixamos algumas fotos que servirão de inspiração para fazer sua manicure hoje.

nail-art-amarelo-unhas-francesinha

tendencia-unha-amarela-pastel

unha-amarelo-neon

Leia mais:  Glitter: Mau uso pode desencadear alergias e doenças nos olhos
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana