conecte-se conosco


Cidades

Covid-19: Vitória, Cariacica e Viana voltam para o risco moderado a partir de segunda-feira

Publicado

Além dessas cidades, Ecoporanga e Barra de São Francisco, no noroeste, estarão no risco moderado. Os outros 73 municípios capixabas estarão no risco baixo

Três municípios da Grande Vitória voltarão ao risco moderado para o novo coronavírus a partir da semana que vem. De acordo com o Mapa de Risco divulgado nesta sexta-feira (20) pelo governo do Estado, Vitória, Cariacica e Viana estarão nessa nova classificação já a partir da próxima segunda-feira (23). Com isso, esses municípios terão mais restrições no funcionamento de suas atividades econômicas e sociais.

Além dessas cidades, Ecoporanga e Barra de São Francisco, no noroeste do estado, estarão no risco moderado. Ecoporanga já estava nessa classificação nas últimas quatro semanas. 

Os demais 73 municípios capixabas estarão no risco baixo, incluindo Santa Teresa, que estava no risco moderado nas últimas duas semanas. O 32º Mapa de Risco entra em vigor a partir da próxima segunda-feira e segue até o domingo seguinte (29).

RISCO MODERADO: Vitória, Cariacica, Viana, Barra de São Francisco e Ecoporanga, 

RISCO BAIXO: Afonso Cláudio, Água Doce do Norte, Águia Branca, Alegre, Alfredo Chaves, Alto Rio Novo, Anchieta, Apiacá, Aracruz, Atílio Vivácqua, Baixo Guandu, Boa Esperança, Bom Jesus do Norte, Brejetuba, Cachoeiro de Itapemirim, Castelo, Colatina, Conceição da Barra, Conceição do Castelo, Divino de São Lourenço, Domingos Martins, Dores do Rio Preto, Fundão, Guaçuí, Guarapari, Ibatiba, Ibiraçu, Ibitirama, Iconha, Irupi, Itaguaçu, Itapemirim, Itarana, Iúna, Jaguaré, Jerônimo Monteiro, João Neiva, Laranja da Terra, Linhares, Mantenópolis, Marataízes, Marechal Floriano, Marilândia, Mimoso do Sul, Montanha, Mucurici, Muniz Freire, Muqui, Nova Venécia, Pancas, Pedro Canário, Pinheiros, Piúma, Ponto Belo, Presidente Kennedy, Rio Bananal, Rio Novo do Sul, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa, São Domingos do Norte, São Gabriel da Palha, São José do Calçado, São Mateus, São Roque do Canaã, Serra, Sooretama, Vargem Alta, Venda Nova do Imigrante, Vila Pavão, Vila Valério e Vila Velha.

Matriz de risco

A Matriz de Risco de Convivência considera no eixo de ameaça: o coeficiente de casos ativos por município dos últimos 28 dias, além da quantidade de testes realizados por grupo de mil habitantes e a média móvel de óbitos dos últimos 14 dias. Já o eixo de vulnerabilidade considera a taxa de ocupação de leitos potenciais de UTI exclusivos para tratamento da Covid-19, isto é, a disponibilidade máxima de leitos para tratamento da doença. A estratégia de mapeamento de risco teve início no dia 20 de abril.

O Mapa de Risco segue as orientações dos boletins epidemiológicos do Ministério da Saúde e recomendações da equipe de especialistas do Centro de Comando e Controle (CCC) Covid-19 no Espírito Santo, que é composto pelo Corpo de Bombeiros Militar, Defesa Civil, Secretaria da Saúde (Sesa), Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes). As decisões adotadas pelo Governo do Estado seguem parâmetros técnicos.

Mudanças com o novo Mapa de Risco
As principais mudanças acontecem em bares e restaurantes das cidades classificadas em Risco Moderado, que vão funcionar de segunda a sábado até as 22h e aos domingos até as 16 horas. Segundo Casagrande, o comércio, por enquanto não terá alterações, mas deverá manter os cuidados.

Eventos corporativos

Segundo o governador também houve mudança nas regras para a realização de eventos corporativos. Agora, só serão permitidos, nas cidades de Risco Moderado, eventos empresariais de até 300 pessoas.

Verão com restrições

Durante pronunciamento, Casagrande ressaltou que o verão deverá ser diferente, com muito mais cautela e cuidado.

“Teremos que ter um verão mais contido. Não teremos a vacina neste ano, então terá que ser contido. Quando houver a disponibilidade da vacina, ela não conseguirá atingir as pessoas ao mesmo tempo, não sabemos como o governo vai coordenar um plano nacional de imunização, mas nós estamos cientes de que deveremos viver boa parte de 2021 ainda fazendo a gestão da pandemia. Terá que ser com muito mais cautela, muito mais cuidado”, pontuou o governador.

Escolas
Por conta da nova classificação de risco em Vitória, Cariacica, Viana, Barra de São Francisco e Ecoporanga, as aulas presenciais nestes municípios deverão ser suspensas, a partir da próxima segunda-feira (23), e somente poderão acontecer de forma remota.

Leia mais:  Estadualização do HGL é destaque do Integração ES-Linhares
publicidade

Cidades

Banestes participa da campanha Feirão On-line do SPC

Publicado

Cliente pode conseguir abatimento no valor da dívida de até 100% das multas e juros de mora. Atendimento será exclusivamente virtual, neste ano, devido à pandemia do novo coronavírus.

O Banestes participa, durante o mês de dezembro, do Feirão On-line do Serviço de Proteção (SPC), organizado pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) da Grande Vitória. O Banco vai oferecer descontos de até 100% de multas e juros de mora, além de alongamento do prazo da dívida, para quem teve dificuldades de manter as contas em dia.

O Banco concederá flexibilidade de negociação e descontos progressivos, aumentando as chances de o cliente quitar o débito. Cada caso será analisado individualmente. A campanha visa a incentivar as pessoas a renegociarem suas dívidas, restaurarem seu poder de compra e, com isso, terem um Natal mais tranquilo.

A campanha iniciará na próxima terça-feira (1º) e segue até 20 de dezembro. Os interessados em regularizar as contas atrasadas deverão acessar o site www.feiraoonlinespc.com.br, onde vão encontrar três ícones, sendo um deles exclusivo para negociar os débitos com o Banestes.

Poderão ser atendidos clientes pessoa física que possuem dívidas referentes a vários produtos do Banco, como cheque especial, cartões de crédito, crédito pessoal, microcrédito, consignado, adiantamento de 13º salário e antecipação de imposto de renda. O valor é limitado a R$ 100 mil, para dívidas não ajuizadas, sem garantia real e com atraso superior a 60 dias.

O parcelamento da renegociação da dívida pode ser em até 60 meses.  Três profissionais do Banestes estarão no atendimento exclusivo durante a campanha, de plantão. No total, a expectativa do Banco é de realizar 40 atendimentos por dia.

De acordo com o superintendente de Créditos do Banestes, Leonardo de Oliveira Boa, o cliente que está inadimplente deve aproveitar essa oportunidade.  Ele ressalta que o Banco pode propor novo parcelamento ou alongamento da dívida, sempre analisando o comprometimento da renda do cliente, de forma que ele consiga pagá-la.

“O feirão da CDL é uma das principais ações que temos no Estado de incentivo à renegociação de dívidas. É uma oportunidade ímpar para os clientes fecharem o ano sem pendências e recuperarem seu poder de compra. O Banestes estará no feirão com descontos ainda melhores”, frisou Boa. 

Como vai funcionar

  • O consumidor deverá acessar o site www.feiraoonlinespc.com.br.
  • No endereço eletrônico, o consumidor vai encontrar três ícones, sendo um deles exclusivo para negociar os débitos com o Banestes.
  • Ao clicar no ícone do Banestes, o consumidor será direcionado para fazer a negociação diretamente com a instituição financeira.
  • O cliente preenche o formulário e receberá o contato, via telefone, dos gerentes do Banestes que estarão exclusivamente por conta do evento.
  • A campanha ocorrerá de 1º a 20 de dezembro, virtualmente, 24 horas por dia.

Leia mais:  Avaliação Diagnóstica começa a ser aplicada pela Sedu nesta quarta-feira (15)
Continue lendo

Cidades

Sistema indenizatório para casos de difícil comprovação é ampliado em municípios do ES

Publicado

Operação é realizada por meio de plataforma on-line disponível no site da Fundação Renova

Os municípios capixabas de Aracruz, Conceição da Barra, Linhares e São Mateus agora integram o novo sistema indenizatório para os casos de difícil comprovação decorrentes dos danos causados pelo rompimento da barragem de Fundão. Baixo Guandu foi o primeiro município a integrar a plataforma. O sistema foi implementado e ampliado a partir de decisão da 12ª Vara Federal, após petições apresentadas pelas Comissões de Atingidos desses municípios. 

Por meio do novo sistema, é possível pagar os casos de difícil comprovação de danos de categorias informais como, por exemplo, lavadeiras, artesãos, areeiros, pescadores de subsistência e revendedores informais de pescado. Os valores variam de cerca de R$ 23 mil a R$ 567 mil, dependendo do dano sofrido. 

Iniciado em agosto para Baixo Guandu (ES) e Naque (MG), o novo sistema indenizatório funciona por meio de uma plataforma on-line disponível no site da Fundação Renova (www.fundacaorenova.org). 

Até 20 novembro, o novo sistema indenizatório somava 862 pagamentos realizados, com valor total correspondente a R$ 83 milhões nesses dois municípios. Destes, 541 pessoas são de Baixo Guandu. A adesão à plataforma tem prazo definido pela Justiça. Em São Mateus, a data-limite é 31 de dezembro de 2020 e, para os demais municípios, 31 de janeiro de 2021. 

A Fundação Renova informa que, até setembro de 2020, foram pagos, no somatório total, R$ 2,65 bilhões em indenizações e auxílios financeiros emergenciais para cerca de 321 mil pessoas em toda calha do rio Doce, em Minas e no Espírito Santo.

Acesso

O acesso à plataforma é o primeiro passo para dar entrada no sistema de indenização. Os atingidos precisam ser representados por advogados ou defensores públicos que devem cumprir todas as etapas previstas na plataforma e atender às determinações das sentenças, com a apresentação das documentações exigidas. Depois que esse processo é finalizado, em caso de aceite dos termos da indenização, os termos de adesão e quitação são encaminhados à Justiça. Após a homologação pelo Juízo, a indenização é paga em até dez dias úteis.

Para ingressar na plataforma, os atingidos devem confirmar idade superior a 16 anos na data do rompimento, estar devidamente inscritos ou com solicitação de cadastro junto à Fundação Renova até 30 de abril de 2020, ser vinculados aos municípios mencionados e estar representados por advogados ou defensores públicos. A adesão ao novo sistema indenizatório é facultativa.

Leia mais:  Banestes reduz taxas de juros após nova queda da Selic
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana