conecte-se conosco


Cidades

Definidos os pontos de atendimento da força-tarefa para vítimas das chuvas no sul do ES

Publicado

Sete escritórios, sendo três fixos e quatro itinerantes, estarão disponíveis para atendimento ao público, a partir da próxima terça-feira (28), nos municípios atingidos pelas chuvas na região sul do Estado. Os atendimentos fazem parte da força-tarefa coordenada pela Secretaria de Desenvolvimento (Sedes), em parceria com demais entidades públicas e privadas.

No município de Iconha, o escritório fixo será na Escola Paulo Assis, localizada na Rua José de Paula Beiriz, 267, Morro do Paraíso. Em Alfredo Chaves, o atendimento será na Paróquia Nossa Senhora da Conceição (Igreja Matriz), Avenida Getúlio Vargas, 545, Centro. Em Vargem Alta, o público será atendido na Câmara de Vereadores, na Rua Nelson Lírio, 77, no Centro.

Em Rio Novo do Sul, o atendimento será realizado, exclusivamente, pelo escritório itinerante, com apoio das vans da Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo (Aderes), que também circularão pelas regiões centrais e interior dos outros três municípios afetados.

Em todas as cidades, os atendimentos serão realizados a partir das 09 horas. Nos escritórios serão oferecidas consultorias contábil e financeira, além de apoio para captação das anunciadas linhas de financiamento emergencial.

O secretário de Estado de Desenvolvimento, Marcos Kneip, destacou a importância social e econômica da ação. “Queremos ofertar o maior número de serviços possíveis aos moradores dessas cidades, para que tenham condições de retomar suas rotinas de forma mais rápida. Essa é uma força-tarefa que possui grande caráter social e que, ao mesmo tempo, vai contribuir para o retorno do dinamismo econômico dessas regiões”, afirma.

Reuniões com empresários

Leia mais:  Vilas de Regência e Povoação têm programação especial de Carnaval

Nessa quinta-feira (23), o diretor técnico da Aderes, Hugo Tofoli, se reuniu com a Associação de Comerciantes e representantes dos escritórios de contabilidade de Iconha. Na ocasião, ele destacou as ações que serão realizadas a partir desta terça-feira (28).

“Os comerciantes, assim como os demais moradores de Iconha, estão sofrendo muito com os impactos das chuvas. Fizemos essa reunião para apresentar esse pacote de medidas que será ofertado para a retomada econômica, além de mostrarmos que estamos à disposição para ajudar no que for necessário”, destacou Tofoli.

Já o diretor presidente da Aderes, Alberto Gavini, destacou a importância da força-tarefa para apoio aos micros e pequenos empreendedores. “A perda de documentação é uma das principais demandas dos pequenos empresários e muitos não sabem por onde recomeçar. Nós vamos participar deste mutirão levando justamente as orientações necessárias para que essas pessoas consigam reabrir seus negócios, inclusive com oferecimento de microcrédito, que, nessas horas, é fundamental para dar um fôlego aos pequenos empreendedores”, acrescentou.

Também são parceiros da força-tarefa o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), o Banco do Espírito Santo (Banestes), Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes), a Secretaria de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social (Setades), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Polícia Civil (PCES), Secretaria da Fazenda (Sefaz), Defensoria Pública e Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo.

Consultorias gratuitas

Leia mais:  Contagem regressiva para o Réveillon com balsas e fogos em Vila Velha

Para esta força-tarefa, o Sebrae/ES vai atuar integrado com as ações planejadas pelo Governo do Espírito Santo. Serão oferecidos R$ 500 mil em consultorias gratuitas, atendimentos em caravanas itinerantes, visitas porta-a-porta e mutirões nas sedes das cidades de Iconha, Vargem Alta e Alfredo Chaves. Na próxima segunda-feira (27), equipes do Sebrae/ES vão percorrer os municípios atingidos, fazendo um diagnóstico territorial, oferecendo ajuda e cadastrando comerciantes, profissionais liberais, produtores rurais e empresários interessados em linhas de crédito facilitadas.

Será oferecido um plano de negócios para reestruturar empreendimentos que foram afetados pelas chuvas. “Precisamos ser solidários. O Sebrae/ES não vai medir esforços para contribuir com a retomada das atividades comerciais e fazer a roda da economia girar novamente nessas localidades”, adianta Pedro Rigo, superintendente da instituição.

Serviço
Força-tarefa para atendimento às vítimas das chuvas
Quando: a partir do dia 28 de janeiro (terça-feira)

Horário: a partir das 09 horas

Locais:

Alfredo Chaves – Paróquia Nossa Senhora da Conceição (Igreja Matriz), Avenida Getúlio Vargas, 545, Centro.

Iconha – Escola Paulo Assis, Rua José de Paula Beiriz, 267, Morro do Paraíso
Vargem Alta, Câmara de Vereadores, na Rua Nelson Lírio, 77, Centro.

Rio Novo do Sul – Escritório itinerante com atendimento exclusivo com vans da Aderes

*Além dos escritórios fixos, vans circularão nas regiões centrais e interior dos quatro municípios atingidos.

publicidade

Cidades

Governo do Espírito Santo divulga 13º Mapa de Risco Covid-19

Publicado

O Governo do Estado anunciou, neste sábado (11), o 13º Mapa de Risco Covid-19, que terá vigência entre a próxima segunda-feira (13) e o domingo (19). O Mapa classifica 41 municípios capixabas em Risco Alto e outros 37 em Risco Moderado. Houve mudança na classificação dos municípios: Afonso Cláudio, Apiacá, Atílio Vivácqua, Brejetuba, Jerônimo Monteiro, Mimoso do Sul, Pinheiros, Sooretama, Venda Nova do Imigrante e Vila Valério passam agora para o Risco Alto, enquanto Boa Esperança, Divino de São Lourenço, Fundão, Guaçuí, João Neiva, Montanha, Mucurici, Ponto Belo, Santa Teresa e Viana foram para Risco Moderado.

A estratégia de mapeamento de risco teve início no dia 20 de abril, levando em consideração o coeficiente de incidência da doença. No dia 04 de maio, o Mapa de Risco passou a contar a taxa global de ocupação dos leitos de UTI. No dia 18 de maio, a Matriz de Risco Ampliada entrou na terceira fase com a inserção da taxa de letalidade, do índice de isolamento social e a porcentagem da população acima dos 60 anos – considerado como grupo de risco. Na próxima semana, entra em vigor a Matriz de Risco Ajustada, que constará o coeficiente de incidência e a taxa de letalidade no período dos últimos 28 dias.

A Matriz de Risco Ajustada também exclui a permanência obrigatória do município pelo período de 14 dias quando for classificado como Risco Alto, além de extinguir o critério de conurbação das cidades da Grande Vitória para efeitos de determinação do grau de risco e a regra limítrofe. Desta forma, todas as cidades capixabas serão classificadas de forma individual, sem influência do grau de risco dos municípios vizinhos.

O Mapa de Risco segue as orientações dos boletins epidemiológicos do Ministério da Saúde e recomendações da equipe de especialistas do Centro de Comando e Controle (CCC) Covid-19 no Espírito Santo, que é composto pelo Corpo de Bombeiros Militar, Defesa Civil, Secretaria da Saúde (Sesa), Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes). As decisões adotadas pelo Governo do Estado seguem parâmetros técnicos.

Confira a classificação de todos os municípios capixabas:

RISCO ALTO: Afonso Cláudio, Águia Branca, Alto Rio Novo, Anchieta, Apiacá, Aracruz, Atílio Vivácqua, Baixo Guandu, Brejetuba, Bom Jesus do Norte, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Castelo, Colatina, Guarapari, Ibiraçu, Iconha, Itapemirim, Iúna, Jerônimo Monteiro, Linhares, Marataízes, Marechal Floriano, Marilândia, Mimoso do Sul, Muqui, Nova Venécia, Pinheiros, Piúma, Presidente Kennedy, Rio Novo do Sul, Santa Leopoldina, São Gabriel da Palha, São Domingos do Norte, São José do Calçado, Serra, Sooretama, Venda Nova do Imigrante, Vila Valério, Vila Velha e Vitória.

RISCO MODERADO: Água Doce do Norte, Alegre, Alfredo Chaves, Barra de São Francisco, Boa Esperança, Conceição da Barra, Conceição do Castelo, Divino de São Lourenço, Domingos Martins, Dores do Rio Preto, Ecoporanga, Fundão, Governador Lindenberg, Guaçuí, Ibatiba, Ibitirama, Irupi, Itaguaçu, Itarana, Jaguaré, João Neiva, Laranja da Terra, Mantenópolis, Montanha, Mucurici, Muniz Freire, Pancas, Pedro Canário, Ponto Belo, Rio Bananal, Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa, São Mateus, São Roque do Canaã, Vargem Alta, Viana e Vila Pavão.

Leia mais:  Ex-prefeito de Presidente Kennedy é condenado por improbidade administrativa
Continue lendo

Cidades

Estado amplia horário de funcionamento de restaurantes e faz ajuste em regras para academias

Publicado

As novas normas começam a valer a partir da próxima segunda-feira

A partir da próxima segunda-feira (13) começam a valer novas regras para o funcionamento de restaurantes e academias nas cidades da lista de ‘alto risco’ e ‘risco moderado’ para transmissão do coronavírus no Espírito Santo.

De acordo com o governador Renato Casagrande, em entrevista coletiva via internet na noite de ontem, os ajustes foram feitos após reuniões com autoridades do setor e lideranças do governo.

De acordo com a nova Matriz de Risco,  divulgada neste sábado (11), o funcionamento destes estabelecimentos fica da seguinte forma:

RESTAURANTES E LANCHONETES

Risco Moderado – os estabelecimentos poderão funcionar entre 10 horas e 18 horas e também aos sábados até às 16 horas. No domingo não podem abrir. Funcionam apenas com delivery, drive-thru ou retirada no local.

Risco Alto – será permitido o funcionamento até às 18 horas, de segunda a sexta-feira. Durante o final de semana os restaurantes e lanchonetes ficam fechados.

Nos municípios classificados como Risco Baixo, não haverá mais limitação do horário de funcionamento.

ACADEMIAS

Com a nova Matriz de Risco também haverá uma alteração nos critérios de funcionamento das academias de ginástica nos municípios de Risco Moderado. A partir da próxima semana, os estabelecimentos não estarão mais limitados ao atendimento de até cinco alunos, de forma simultânea, mediante agendamento.

A regra permanece em vigor nas cidades classificadas como Risco Alto. No entanto, todos os municípios devem continuar a seguir o protocolo de distanciamento mínimo entre os usuários, além dos outros critérios sanitários necessários para o funcionamento.

MUDANÇAS NA MATRIZ

O governador explicou quais foram os outros ajustes na metodologia da Matriz de Risco, que classifica o grau de risco dos municípios capixabas com base nas ameaças e vulnerabilidades frente à pandemia. Segundo Casagrande, o coeficiente de incidência da doença e a taxa de letalidade vão levar em consideração os dados referentes aos últimos 28 dias.

Também foram retiradas três variáveis externas: a necessidade da permanência do município pelo período mínimo de 14 dias quando for classificado no Risco Alto; a classificação única das cidades da Grande Vitória; e a regra limítrofe. Desta forma, todas as cidades capixabas serão classificadas de forma individual, sem influência do grau de risco dos municípios vizinhos.

“Como ainda a ocupação de leitos está acima de 80%, certamente, todos os municípios nessa próxima semana ficarão em risco moderado ou alto. Também retiramos da matriz algumas outras variáveis externas que influenciavam. Nós não teremos mais, a partir de segunda-feira, quando vale a nova matriz, aquele tempo de 14 dias. Se o município entrar em risco alto, hoje ele tem que ficar 14 dias. Mas a partir de segunda-feira, não. Se ele entrar em risco alto na segunda e na outra semana sair, já sai sem cumprir os 14 dias. A partir de agora, cada município estará sendo avaliado individualmente, não tem mais uma visão de região metropolitana”, disse o governador.

Leia mais:  Edital Doce ES divulga resultado da primeira fase de classificação de projetos
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana