conecte-se conosco


Internacional

Em Quito, Moro propõe fortalecimento da cooperação internacional em investigações policiais

Publicado

Como exemplo da importância da cooperação internacional, Ministro relatou a última operação da Polícia Federal, realizada hoje, contra a lavagem de dinheiro e o tráfico de pessoas

O Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, assinou, nesta quinta-feira, acordo de cooperação policial com a República do Equador e defendeu a criação de mecanismos concretos para aprofundar a cooperação internacional e a troca de informações entre os países. Nos últimos dois dias, Sergio Moro participou em Quito, no Equador, da Sétima Reunião de Ministros em Matéria de Segurança Pública das Américas (MISPA VII), organizada pela Organização dos Estados Americanos (OEA). “Combater a impunidade é essencial para a redução da criminalidade. O Brasil tem acordos de cooperação com vários países, e isso é fundamental para as investigações policiais e a devolução do dinheiro desviado pela corrupção”, disse o ministro, em discurso no evento.

Como exemplo da importância da cooperação internacional, Moro relatou aos demais ministros a última operação da Polícia Federal, realizada hoje, contra a lavagem de dinheiro e o tráfico de pessoas: “O dinheiro passava por vários países, inclusive o Equador, e o sucesso da operação só foi possível graças à troca de informações”, destacou.

Ao falar sobre o esforço brasileiro no combate ao crime e à corrupção, o Ministro Sergio Moro também destacou os acordos de cooperação como essenciais para o sucesso das investigações da Operação Lava Jato: “Com uma cooperação jurídica internacional intensa com países como a Suíça e os Estados Unidos, conseguimos identificar onde estavam os valores de suborno pagos no gigantesco esquema de corrupção sistêmica que envolvia a Petrobras, partidos políticos e empresas, como o Odebrecht”.

Segundo a OEA, a MISPA é o fórum político hemisférico de mais alto nível para tratar de questões de segurança pública, realizado a cada dois anos, em que os ministros do hemisfério abordam os principais desafios e avanços nas Américas em questões de segurança, identificam ameaças emergentes, fortalecem a cooperação bilateral e regional e facilitam a transferência de conhecimentos e experiências.

Leia mais:  Trump chega à ONU e diz que Bolsonaro “é um bom homem”
publicidade

Internacional

Asteroide gigante vai passar “perto” da Terra neste fim de semana

Publicado

Considerado pela Nasa como um dos maiores maiores asteroides já observados, o pedregulho 2002 PZ39, descoberto em 2002, vai passar “perto” da Terra no próximo sábado (15). Mas não há qualquer motivo para preocupação. Isso porque a distância entre os dois corpos celestes será de no mínimo 5,7 milhões de quilômetros.

O alerta de proximidade partiu do Centro de Estudos de Objetos Próximos da Terra (CNEOS, na sigla em inglês), que faz parte da agência espacial americana. A análise é de que o asteroide de 980 metros de diâmetro nunca esteve tão próximo do nosso planeta. Vale destacar que 5,7 milhões de quilômetros equivale a pouco mais de 15 vezes a distância entre a Terra e a Lua (384 mil quilômetros).

A Agência Espacial Europeia (ESA), que também realiza estudos deste tipo e faz alertas de proximidade, não considera a distância tão curta assim. Nenhum aviso sobre a aproximação do PZ39 foi emitido pelo órgão.

Vale destacar ainda que outros objetos vão passar ainda mais perto da Terra nos próximos dias. Na quarta-feira (12), por exemplo, o 2020 CK1, com 27 metros de diâmetro, estará a pouco mais de 3 milhões de quilômetros do nosso planeta.

 

Leia mais:  Bolsonaro lamenta que sargento com cocaína não tenha sido detido na Indonésia

Continue lendo

Internacional

Mulher astronauta que viveu mais tempo no espaço retorna à Terra

Publicado

Christina Koch ficou 328 dias na Estação Espacial Internacional e fez parte da caminhada espacial histórica só de mulheres

A astronauta Christina Koch retorna à Terra, nesta quinta-feira (6) após entrar para a história da exploração espacial ao passar 328 dias na Estação Espacial Internacional (ISS) e ao ter participado da primeira caminhada espacial composta apenas por mulheres. Ao longo do período em que ficou na órbita do planeta, a norte-americana realizou pesquisas científicas importantes e ainda conseguiu se divertir com o privilégio de esta no espaço. Veja algumas das fotos compartilhadas por Christina em sua conta no Instagram durante a missão da Nasa.

O recorde permanência no espaço de Cristina é importante também para os estudos das consequências no corpo de longas viagens pelo Sistema Solar. Os resultados vão contribuir para estimar qual será o impacto de uma viagem até Marte, por exemplo

O recorde permanência no espaço de Cristina é importante também para os estudos das consequências no corpo de longas viagens pelo Sistema Solar. Os resultados vão contribuir para estimar qual será o impacto de uma viagem até Marte, por exemplo.

Durante o tempo livre, a astronauta gostava de fica na janela da ISS observando a Terra .

Durante o tempo livre, a astronauta gostava de fica na janela da ISS observando a Terra 

Leia mais:  Ilha pretende abandonar os relógios e acabar com o conceito de tempo
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana