conecte-se conosco


São Mateus

Entrevista / Keydson Quaresma

Publicado

DEM lança Keydson Quaresma como seu pré-candidato a prefeito de São Mateus

“É preciso conhecer profundamente as reais necessidades do município”, diz o pré-candidato do Democratas.

O número de pré-candidatos a prefeito de São Mateus tem sido elevado, mas nem todos estão preparados para estar à frente das questões da municipalidade para resolver seus problemas. O DEM apresenta seu pré-candidato, Keydson Quaresma Gomes, professor doutor da UFES, lotado no Departamento de Engenharia e Tecnologia do Ceunes. Filho de dona Luzia Quaresma e do saudoso Pastor Toninho, que também foi político em São Mateus. O prof. Keydson Quaresma, como é conhecido politicamente, foi vice-prefeito, junto com Amadeu Boroto, na gestão de 2013-2016, além de candidato a deputado estadual, nas eleições de 2018, não obtendo êxito, mas com uma excelente votação naquele pleito. Confira suas posições na entrevista.

Por que ser prefeito de São Mateus?

Porque este é o cargo eletivo mais importante que um município pode oferecer, e requer indivíduos preparados, que não façam desta posição um emprego fixo, que não pensem em reeleição, mas que tenha sensibilidade para gerir uma cidade, atendendo todos os anseios dos munícipes, convencendo-os em ações, de que está fazendo o melhor para todos.

E, sem menosprezar os demais colegas que também se colocam com pré-candidatos, eu estou sim preparado para ser o prefeito de São Mateus na próxima gestão.

O que é estar preparado para ser o prefeito?

É preciso conhecer profundamente as reais e principais necessidades do município, que vai desde a infraestrutura de equipamentos públicos de saúde e educação, para atendimento das pessoas, mas também se inclui mobilidade na região urbana e no campo, bem como as parcerias com o governo do estado na melhoria da segurança na cidade e no campo.

Além disso, o gestor precisa estar atento às mudanças bruscas que o problema da pandemia está causando em todo o mundo. Este deverá se adaptar aos novos modelos de gestão, trazendo mais rapidez no atendimento ao cidadão, buscar novas maneiras de qualificação do trabalho, promover e permitir o surgimento de outros tipos de trabalho, que envolvam mais recursos tecnológicos.

Com isso, o gestor deve estar ciente de que ele não conseguirá desenvolver a sua gestão sozinho, precisará envolver outras estruturas, colher ideias de pesquisadores e aproveitar o que já está dando certo no país. Um bom exemplo está nas aulas que são dadas, em cada entrevista, pela Ministra Teresa Cristina, da Agricultura, onde a implantação de seus métodos de negociação e beneficiamento do produto do campo tem favorecido a todos os envolvidos, ou seja, quem produz, quem vende e quem compra. Se a economia do nosso município tem uma grande fatia da agricultura, porque nós ainda não somos protagonistas nessa área aqui no Estado?

Outro bom exemplo, está nas parcerias com as instituições de ensino que a cada ano colocam no mercado centenas de profissionais, com excelentes ideias, mas sem incentivo as ideias se perdem e o indivíduo somente contribuirá com a estatística de mais um com curso superior. O

gestor precisa também participar dos projetos de empreendedorismo, startups, etc. buscando alternativas para o crescimento do parque tecnoindustrial, consequentemente melhorando os indicadores de emprego e renda.

Em 4 anos o prefeito conseguirá fazer tudo isso?

Se o gestor entrar no primeiro ano já pensando em se reeleger, certamente que ele não trabalhará com investimentos de médio e longo prazos. Para se reeleger é mais viável pavimentar uma rua aqui, outra ali, criar alguns cargos comissionados, e fazer propaganda do óbvio.

A cidade de São Mateus tem vários problemas que não se resolvem em 4 anos e que tomará boa parte dos recursos de gestão. Temos sérios problemas de drenagem da água de chuva na região central do município; temos um sério problema de saneamento e tratamento do esgoto, que ainda quase 90% é lançado no rio, de forma in natura; temos o seríssimo problema de abastecimento de água potável; Estes são apenas alguns exemplos que requerem da pessoa (prefeito), com compromisso e responsabilidade, vontade para resolver.

Em apenas 4 anos, você não resolverá tudo isso, mas, se o gestor tiver seriedade e responsabilidade em saber que o município crescerá, não pela continuidade do seu mandato, mas pela continuidade do investimento, todos ganharão.

Além disso, uma coisa que não podemos esquecer, na minha concepção, é que o próximo gestor terá ainda um agravante maior… a pandemia tornou ainda mais complexo os problemas já existentes no município requerendo do gestor uma visão de resgate da autoestima da cidade, com ações e atuações restauradoras de muitas coisas que estão sendo pedidas.

E como estão os preparativos para a disputa no próximo pleito eleitoral?

Atualmente estou com pré-candidato a prefeito pelo Democratas, que é um partido bem organizado aqui no município sob a presidência do João Folha. O partido está com uma chapa completa para a disputa de vereadores, com mulheres e homens que entrarão nessa disputa com bastante competitividade. Estou apostando que podemos eleger no mínimo uma mulher e um homem, podendo ainda conquistar uma terceira vaga para a Câmara de Vereadores.

Temos conversado com vários partidos, apresentado o nosso projeto, que não tenho dúvidas que é um bom projeto para a cidade. Ainda temos vários outros colegas como pré-candidatos em outros partidos, mas entendo que, com a apresentação do nosso projeto, poderemos, nos próximos meses, agregar alguns destes partidos para caminharem conosco nesse pleito.

Tenho a convicção de que terei o meu nome homologado oficialmente nas convenções partidárias, porque, além do melhor projeto que temos, temos buscado o apoio em todas as estruturas que compõem a sociedade mateense, além disso, um projeto para o município não sobrevive alheio às políticas públicas tanto do Governo do Estado, como do Governo Federal. E o meu projeto, talvez seja o único, que se enquadra perfeitamente com essas estruturas.

Você defende o consenso dos partidos de oposição em torno de um nome para a disputa ao cargo majoritário?

Com certeza. A única ressalva que sempre fiz é que a decisão não leve em consideração apenas um critério. É necessário observar a reputação e histórico do candidato, os tipos de segmento que pode agregar (classe empresarial, igrejas, maçonaria, setor educacional, partidos políticos, ideologia etc.). Também é preciso levar em consideração nunca ter sido titular de um cargo público e ou o e ordenador de despesas (prefeito, deputado etc.) e, se for titular como ordenador, avaliar o desempenho. Por fim, com menor peso, avaliar através de uma pesquisa.

Se você tem convicção de que terá o seu nome confirmado, então você já pensou no seu vice e também no seu secretariado?

Claro que sim. Um gestor preparado precisa saber qual o perfil das pessoas que o ajudarão a desenvolver o projeto que tem em mente. Dessa forma, temos em mente sim quem seriam essas pessoas tanto para ocupar o cargo de vice, como das secretarias – ainda bem que há várias pessoas – no momento certo, em conjunto com outros partidos apoiadores do nosso projeto, anunciaremos a pessoa que ocupará o cargo de vice e, se Deus quiser, tendo êxito nessa caminhada, anunciaremos a melhor equipe, que realmente ama São Mateus, para atravessarmos os próximos 4 anos.

Leia mais:  Freitas garante licitação para construção do novo hospital Roberto Silvares ainda no primeiro semestre de 2020
publicidade

São Mateus

Amadeu Boroto não deve ser candidato a prefeito de São Mateus

Publicado

Pelo menos é o que o ex-prefeito vem dizendo as algumas lideranças políticas do município

Ainda não é nada oficial, mas a conversa existe e o assunto é a possível desistência da pré-candidatura do ex-prefeito Amadeu Boroto (PP). Ele vem analisando o cenário política do município, a grande quantidade de pré-candidatos e são fatores que o tem desestimulado à disputa das próximas eleições municipais, A esses fatores, deve-se agregar o alto índice de rejeição ao seu nome, segundo fontes consultadas pelo JN.

Para dirigentes de outras legendas partidárias, o risco da divisão em muitas candidaturas pode favorecer a situação daí a preocupação em ampliar as discussões com outros partidos na busca de um consenso em torno de um nome ou, pelo menos, trabalhar para diminuir a quantidade exagerada de pré-candidaturas.

Com relação ao nome do ex-prefeito, a sua desistência pode fortalecer, dentro do seu partido, o PP, o nome do empresário e presidente Cássio Caldeira. Ele é tido como um nome novo na política mateense e seria, para alguns, “a renovação que muitos clamam no município”, disse uma das lideranças ouvidas.

Outra questão levantada em conversas com lideranças comunitárias e políticas, além do cidadão comum, é a condenável prática dessas lideranças que se jugam donas da política mateense e que, na última hora se lançam candidatos. “Temos que desconstruir essas candidaturas de puro interesse e vaidade”, mandou recado uma das pessoas consultadas pela reportagem.

Leia mais:  Portocity, um grande projeto defendido como propulsor do desenvolvimento de São Mateus
Continue lendo

São Mateus

Carlinhos e Ferreira Jr. podem fechar acordo para as próximas eleições

Publicado

Lyrio e Ferreira Júnior querem ampliar a discussão e defende a proposta de unidade das forças políticas de oposição

Os radialistas Carlinhos Lyrio (podemos) e Ferreira Júnior (Solidariedade), pré-candidatos a prefeito do município de São Mateus, podem fechar acordo para a disputa eleitoral deste ano. Essa possibilidade aconteceu em recente reunião entre os dois pré-candidatos na última terça-feira (30).

De acordo com fontes ouvidas pelo Jornal do Norte, o acordo “deve ser selado”, mas ainda não há confirmação oficial desse acordo, até porque Ferreira Júnior disse que também está conversando com outras legendas, mas que a questão de uma composição com Carlinhos Lyrio vai ser analisada com os membros do Solidariedade, principalmente com o ex-deputado Jorge Silva, que, até onde o JN pôde apurar, deu carta branca para que as conversas prosseguissem e que, se fosse da vontade da maioria, o acordo poderia ser celebrado.

Radialista Ferreira Júnior quer disputar prefeitura de São Mateus ...

Ferreira Júnior.

Ouvido pela reportagem, Carlinhos Lyrio confirmou a reunião que aconteceu e que trabalha com a proposta de unidade e seu objetivo é ampliar essa discussão com outros partidos para formar um leque de alianças capaz de disputar uma eleição para ganhar”. Enfatizou que vem conversando com vários partidos e que ainda não existe um fechamento oficial de chapa, até porque ainda tem as convenções partidárias e muito diálogo para ser feito.

Lyrio aproveitou para lembrar que está retornando ao rádio na próxima segunda-feira (6), até porque – com o adiamento das eleições deste ano – o prazo para o afastamento das suas atividades no rádio agora é 10 de agosto. Ferreira Júnior também segue no rádio, apresentando o seu programa Ronda da Cidade.

Leia mais:  Conab disponibiliza mais de 2,5 mil t de milho em Programa de Vendas em Balcão
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana