conecte-se conosco


Segurança

Espírito Santo aprimora coleta de dados sobre crimes patrimoniais

Publicado

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp) finalizou o aprimoramento e migração do banco de dados dos crimes contra o patrimônio registrados no Espírito Santo. Agora, a partir do segundo semestre de 2020, será iniciada uma nova metodologia de coleta das estatísticas dos boletins de ocorrência, sempre com foco no atendimento à Lei da Transparência, cujo Governo do Estado aparece na liderança de rankings nacionais em diversos quesitos.

Os dados serão disponibilizados em painéis nos sites da Sesp e do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN). No modelo anterior, eram contabilizados somente os atendimentos realizados pela Polícia Militar por meio do serviço 190. Os atendimentos da PM abrangem todo o território espírito-santense, uma vez que o 190 funciona em todo o Estado, sendo os dados registrados em uma única plataforma (E-Cops).

“Agora teremos as estatísticas de todas as agências que atuam em solo capixaba e são conveniadas à Sesp. Além disso, o fato que é registrado pelo cidadão na delegacia fica mais fidedigno. Com toda a transparência e honestidade, estamos tornando públicos os dados consolidados. Nossa preocupação não é apenas se aumenta ou diminui, mas também com a transparência dentro dessa nova metodologia. Dentro disso, vamos trabalhar com as políticas que possam minimizar os problemas trazidos pela criminalidade”, afirmou o secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Alexandre Ramalho.

Os dados da Polícia Civil não eram compilados por não existir uma base de registros dos boletins de ocorrências da instituição. A partir de 2016, a Sesp iniciou o desenvolvimento do Sistema DEON, plataforma digital para registro dos procedimentos da Polícia Judiciária, que passou por adequações e treinamento de todos os policiais. Atualmente, a plataforma atinge perto de 100% de cobertura do Estado, permitindo a extração e consolidação confiável dos dados.

O secretário de Estado de Economia e Planejamento, Álvaro Duboc, destaca a importância da entrega, fruto de um trabalho coletivo no âmbito da política pública da Segurança Pública do Governo do Espírito Santo, o Programa Estado Presente em Defesa da Vida.

“A avaliação e a classificação de dados e informações criminais são fundamentais para que possamos empregar um policiamento baseado em evidência e uma análise permanente da mancha da criminalidade em todo o território capixaba. Assim, podemos ter mais efetividade nos resultados. E o aperfeiçoamento desse trabalho, com a nova metodologia de dados de crimes patrimoniais do Estado, segue a orientações que recebemos do governador Renato Casagrande no início da atual gestão”, disse Duboc.

Ele explica que o Espírito Santo sempre obteve boa avaliação de dados e registros criminais, tanto por parte do Ministério da Justiça, quanto de organismos não governamentais e governamentais. Mas, agora, o Governo do Estado “dá mais um passo, mudando a metodologia e garantindo mais transparência no que entrega à sociedade”.

Diante da sua eficiência, o uso do DEON foi ampliado para a Polícia Militar (PMES) e para o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Espírito Santo (CBMES). A incorporação das ocorrências atendidas pela PMES e pelo CBMES no novo sistema DEON/BAON possibilitou que compusesse um único banco de dados para registros das ocorrências.

A nova metodologia vai continuar permitindo a leitura dos atendimentos confirmados pela Polícia Militar e também os registros realizados pelo Corpo de Bombeiros Militar, pela Polícia Civil (aqueles em que o cidadão se dirige diretamente na Delegacia), os registros realizados pelo cidadão na internet, além dos registros realizados por outras agências conveniadas, como a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e diversas Guardas Municipais.

A implantação da nova metodologia foi um desafio que levou à criação de um Grupo de Trabalho, formado por servidores da Sesp, da PMES, da PCES e do IJSN, com o apoio do Instituto Sou da Paz, que trabalharam por meses no desenvolvimento de uma solução que apresentasse dados mais próximos possíveis da realidade dos atendimentos de Segurança Pública em todo o Espírito Santo.

A solução passou por um Sistema de Business Intelligence (BI), desenvolvido pelo Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Espirito Santo (Prodest), que permitiu mais tabularidade e consistência na extração dos dados registrados no sistema da Delegacia Online (DEON) e Batalhão Online (BAON).

O lançamento da DEON, e seu conseguinte uso como única fonte de dados, foi marcado por um período de padronização de protocolos de confecção do Boletim Unificado (BU), a fim de que todas as instituições trabalhassem a produção de suas ocorrências de maneira acurada, de forma a subsidiar uma produção de dados correta.

O BU passou a ser o documento a que se reduzem as ocorrências atendidas por todas as instituições da segurança pública capixaba e a principal fonte de dados dentro da DEON. Como todo processo de desenvolvimento e aperfeiçoamento, foram realizados testes, análises exaustivas de dados e as dúvidas saneadas. Ao fim, após muitas comparações e análises por amostragens, chegou-se a uma qualidade de produção de dados com baixa margem de erros e com mais próxima à realidade.

“O Espírito Santo já é referência nacional na construção de estratégias e ações públicas subsidiadas por informações e conhecimento científico e somos reconhecidos pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) pelo nível de qualidade elevada dos registros e estatísticas criminais. Com essa entrega, o Estado aprimora ainda mais as estatísticas com relação aos crimes patrimoniais. Um trabalho que ganha força com a gestão do programa Estado Presente, um case de sucesso nacional”, destacou o diretor-presidente do IJSN, Pablo Lira.

Os dados estarão disponíveis na página do Observatório da Segurança Cidadã (http://www.ijsn.es.gov.br/observatorio-da-seguranca-cidada), no site do IJSN.

Os dados fornecidos até agora estavam incorretos?

Os dados não estavam incorretos. A diferença é que antes se trabalhava comos atendimentos realizados pela Polícia Militar e a partir de agora será contabilizado também os atendimentos realizados pela Polícia Civil, registros realizados pela internet, além dos dados registrados pelas agências conveniadas, como a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e diversas Guardas Municipais. Avançamos para uma contagem mais ampla, que se aproxima mais da realidade dos registros criminais em todo Estado.

A população terá acesso aos novos dados?

Sim. Os dados serão divulgados em painéis, que serão publicados nos portais da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp) e do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN).Os dados serão disponibilizados de acordo com os preceitos legais da transparência dos dados públicos, assim como já é feito com os dados sobre mortes violentas.

Então os indicadores criminais aumentaram ou não?

Apesar do aumento no volume dos registros, a comparação com os dados extraídos pela nova metodologia e pelo modelo anterior demonstrou que o comportamento dos indicadores continua com a mesma tendência, mas o volume atual traduz melhor a realidade. Trata-se de um avanço, sobretudo na transparência dos dados e da gestão.

Leia mais:  Governador anuncia construção de nova unidade prisional de regime fechado
publicidade

Segurança

BPMA flagra rinha de galo, resgata 84 animais e detém suspeitos

Publicado

Neste domingo (02), policiais do Batalhão de Polícia Militar Ambiental apreenderam 82 galos e equipamentos utilizados na prática de rinha de galo em Humaitá, município de Linhares.

A apreensão ocorreu após verificação de denúncia anônima feita via Disque-Denúncia (181), quando foi flagrada pelos policiais a prática de rinha de galos.

A ação resultou na apreensão de 82 galos utilizados em rinhas, dois coleiros, medicamentos, seringas, canivetes, balança digital, gaiolas, biqueiras, esporas de plástico, tesouras, relógio de parede, bucha para treina, pinça e encerrou com três pessoas detidas que foram conduzidas a Delegacia de Linhares e apresentadas à autoridade de plantão juntamente com todo material apreendido.

Leia mais:  Dez novos rabecões são entregues para Polícia Civil
Continue lendo

Segurança

Cavalaria da PM recebe a visita de Oficial da Fédération Équestre Internationale

Publicado

O Regimento de Polícia Montada da Polícia Militar do Espírito Santo (RPMont), recebeu a visita do Coronel de Cavalaria do Exército Brasileiro da Reserva Remunerada José Evandro Gervásio de Oliveira, armador oficial da Fédération Équestre Internationale (FEI), na manhã desta sexta (31). Durante a visita o Cel EB Gervásio conheceu as dependências do Regimento de Polícia Militar, o plantel equestre da PMES e ministrou uma clínica de armação de percurso de hipismo para os Oficiais e Praças.

O Cel EB Gervásio tem em seu currículo diversos cursos, dentre os quais doutorado em Curso Binacional Brasil-Argentina pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, mestrado em Agronegócios pela Universidade de Brasília, mestrado em Curso de Cavalaria pela Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais do Exército Brasileiro, pós-graduação em Instrutor de Equitação pela Escola de Equitação do Exército Brasileiro. Durante grande parte de sua carreira militar o Cel EB Gervásio foi responsável pelo manejo equestre, com foco em reprodução de equinos na Coudelaria do Rincão, e também foi um dos especialista de Hipismo no Comitê Organizador das Olimpíadas do Rio em 2016.

Dentre os Oficiais que participaram da clínica de armação de percurso estavam o Diretor de Direitos Humanos e Polícia Comunitária, Cel PM Sartório, os ex-Comandantes Gerais da PM e Corpo de Bombeiros, Cel PM Willian e Cel BM Duarte, o ex-comandante do RPMont, Cel RR Carlos Henrique, e o Cmt do RPMont, Tenente Coronel Menegatti. Durante a clínica, os integrantes da Cavalaria tiveram contato com técnicas mais atuais usadas no mundo para o treinamento de cavalos de salto que podem ser aplicadas na Polícia Militar, a fim de melhorar a performance da tropa equestre para as ações de segurança pública.

O Cel PM Sartório destacou a importância da visita do Cel EB Gervásio, evidenciando que a equitação é a base do policiamento ostensivo montado realizado pelas polícias em todo mundo. Nesse sentido, o comandante do RPMont, Tenente Coronel Menegatti declarou “o policiamento montado requer dos militares a união com o cavalo para formação de verdadeiros conjuntos homem-cavalo e os esportes equestres proporcionam essa união”, completou o comandante.

Essa vez foi a primeira que o Cel EB Gervásio veio ao Espírito Santo, mas prometeu retornar outras vezes e contribuir com as ações de segurança pública desenvolvidas pela Cavalaria da PM aqui no Estado. “Contem comigo para ajudar no engrandecimento do Regimento de Polícia Montada, quer seja na parte de equitação, quer seja na parte de reprodução de equinos”, comentou.

A partir da visita do Cel EB Gervásio será possível iniciar tratativas com o Exército Brasileiro para que policiais militares possam participar de capacitação na Coudelaria do Rincão e aperfeiçoar o processo de remonta equestre do plantel equino da Polícia Militar, reduzindo custos, aumentando produtividade e melhorando a genética dos cavalos empregados nas ações de policiamento montado, choque montado e equoterapia.

Leia mais:  Coronel Sartório assume comando da Polícia Militar do Espírito Santo
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana