conecte-se conosco


São Mateus

Fábrica de ônibus Marcopolo sai do RJ e vem para São Mateus

Publicado

A fábrica, que já foi uma das mais lucrativas da Marcopolo, deixa o RJ. Motivo seria a pandemia, mas será que se houvesse um governo interessado isso aconteceria?

Péssima notícia para a economia do Rio de Janeiro, a partir de 30/10, a Marcopolo, maior fabricante de ônibus do país, fechará as portas de sua unidade em Xerém. A fábrica, localizada na antiga Fábrica Nacional de Motores, criada nos anos 40 por Getúlio Vargas, irá transferir suas linhas para São Mateus (ES) e em Ana Rech (RS.

No ano passado, a Marcopolo concluiu um processo para ampliar a produção, um investimento de R$ 14 milhões, que permitiu o início da fabricação de ônibus urbanos e escolares, justamente os que não serão mais produzidos em Duque de Caxias.

A fábrica, que chegou a produzir 25 veículos por dias, em 2014, e chegou perto de se tornar a maior fábrica de ônibus urbanos do mundo”. Houve tempo em que o lucro de Xerém bancava os prejuízos dados pelas fábricas da Marcopolo na Rússia e em Portugal.

Localizada em ponto estratégico, ao pé da Serra de Petrópolis, com fácil acesso a Rio, Minas Gerais e São Paulo. Além disso, está a apenas 170km da fábrica da VW Caminhões e Ônibus, principal fornecedora de chassis. Ela chegou a ser a principal unidade de fabricação de carrocerias de ônibus urbanos da Marcopolo. Nos oito primeiros meses de 2020, produziu 2.201 ônibus, do total de 5.875 unidades fabricadas pela empresa no Brasil.

A planta do Rio de Janeiro é da década de 1950, quando foi fundada a Ciferal, encarroçadora de ônibus brasileira que foi comprada pela Marcopolo no final da década 1990. A área tem 111 mil metros quadrados, sendo que o parque fabril possui 75 mil metros quadrados de área construída. Para se ter uma ideia do quanto a unidade que será fechada representa na fabricação da companhia, dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Ônibus (Fabus) mostram que 40% do que foi fabricado no mês de agosto deste ano pela Marcopolo saíram da planta carioca.

A razão dada pela empresa para o fechamento foi a queda de vendas devido a pandemia do Coronavírus. No primeiro semestre, o lucro líquido da Marcopolo desabou 89,8%, para R$ 12 milhões, em razão do tombo nas vendas. Entre abril e junho, a produção do grupo no Brasil caiu 45,7%, frente ao mesmo período de 2019.

Desde a última crise, a companhia vem estudando a otimização das fábricas. Em 2016, um levantamento já mostrava que a empresa tinha mais capacidade fabril do que precisava. Desde então, foi fechada a unidade Planalto da Marcopolo em Caxias.

Atualmente, a unidade de Duque de Caxias tinha cerca de mil funcionários, mas este quadro já chegou a ter o dobro de tamanho. Os profissionais estão sendo transferidos para a unidade de São Mateus. Na informação repassada aos investidores,  a Marcopolo confirma que a concentração das operações brasileiras em um número menor de fábricas vem contribuindo para a redução de custos e incremento da eficiência. A empresa informa ainda que as melhorias operacionais alcançadas nos últimos anos permitirão que as plantas remanescentes tenham capacidade suficiente para absorverem a recuperação de volumes à medida que os mercados se regularizarem, em um cenário pós-pandemia.

Pergunta-se, tão bem localizada, é óbvio que não é apenas a pandemia que fechou a fábrica. Se houvesse um governo operante na época, talvez tal desastre pudesse ter sido evitado. Infelizmente, passamos por um tsunami político, e continuamos sofrendo as consequências.

Leia mais:  Internas de São Mateus participam de projeto que ensina a produzir docinhos de festa
publicidade

São Mateus

Capital do Espírito Santo é transferida simbolicamente para São Mateus

Publicado

A vice-governadora do Estado, Jaqueline Moraes, participou, na manhã desta sexta-feira (20), da transferência simbólica da Capital do Espírito Santo para o município de São Mateus. O ato realizado no Dia Nacional da Consciência Negra está previsto na Lei Estadual nº 8.790/2007 e faz parte da programação da Secretaria de Direitos Humanos (SEDH) para o Novembro Negro. A solenidade aconteceu na Casa da Cultura, no Sítio Histórico Porto, com a presença de diversas autoridades.

Jaqueline Moraes, que é a primeira mulher negra eleita para o cargo, destacou a importância do ato de hoje. “Quando o País celebra o Dia Nacional da Consciência Negra, o Espírito Santo faz a transferência simbólica da Capital do Estado para São Mateus. Nos leva a pensar a partir daqui como um lugar de sonho do povo negro. Sonho como forma de cuidar de todos nós, a população negra deste Estado”, disse, citando o aumento na representatividade política de candidatos negros, mulheres e trans no último processo eleitoral.

“É necessário entendermos que esta é uma resposta social muito forte. As políticas afirmativas mostram que pretos e mulheres são a maioria, e se são maioria, precisamos ocupar os espaços de poder. Eu acredito muito nisso e vou continuar lutando para que estas mudanças continuem acontecendo”, reforçou Jaqueline Moraes, destacando que seu trabalho à frente da Vice-Governadoria do Estado é coletivo.

Para a secretária de Estado de Direitos Humanos, Nara Borgo, a transferência simbólica da Capital para São Mateus é extremamente importante. “Aqui viveu Zacimba Gaba, mulher negra que lutou, resistiu e libertou muitas pessoas que foram escravizadas. Aqui atracou o último navio negreiro que chegou ao Brasil e aqui tem uma grande população negra. Estar aqui hoje, com nossa vice-governadora, que é negra, para esta solenidade também é histórico. Que possamos lutar dia a dia contra o racismo, que sejamos antirracistas e possamos transformar nossa sociedade em um espaço realmente democrático, justo e igualitário”, afirmou.

Já a gerente de Promoção da Igualdade Racial da SEDH, Edineia Conceição de Oliveira, enfatizou que a transferência simbólica da Capital é importante por causa do resgate cultural que se faz desse território. “Essa ação representa o reconhecimento a toda história do povo negro para os capixabas. É importante fomentar as políticas públicas para a população dessa cidade que tem uma representação tão grande para nosso Estado”, pontuou.

Consciência Negra

Leia mais:  Câmara de São Mateus retorna às atividades com restrições

O Dia da Consciência Negra relembra, por meio de ações em todo Brasil, a morte de Zumbi dos Palmares, líder quilombola que representa a luta dos negros contra a escravidão na época da colonização do País (1530 – 1888). Inicialmente incluída em 2003 no calendário nacional, a data foi oficializada pela Lei nº 12.519 já no ano de 2011.

No caso do ato simbólico no Espírito Santo, o presidente do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial (Cepir), Rosemberg Moraes Caitano, explica a importância histórica da escolha de São Mateus para Capital neste 20 de novembro.

“Para mim, a importância da transferência da Capital para a cidade de São Mateus é um ato antirracista que o nosso Governo do Estado evidencia, tendo em vista que o porto de São Mateus foi o último a receber escravos em nosso Estado, mesmo depois da Lei Áurea. Eu acredito que quando o poder público efetiva essa ação de transferir a Capital, ele diz ‘não’ a toda a forma de racimo institucional”, lembrou.

Em razão das celebrações pelo mês da Consciência Negra, a SEDH preparou uma agenda especial, que teve início no último dia 11 de novembro e segue até 30 de novembro. Clique AQUI para conferir.

Prêmio Trajetórias

Leia mais:  Câmara coordena frente pelo Centro Portuário e comissões vão ouvir secretários sobre PDM

Durante a solenidade, o secretário de Estado da Cultura, Fabrício Noronha, anunciou o Prêmio Trajetórias. “São 120 prêmios de R$ 30 mil para grupos artísticos, metade desses prêmios para a cultura popular. Comunidades quilombolas, comunidades ribeirinhas, grupos de jongo, congo, ticumbi, capoeira, todos podem participar do Prêmio Trajetórias”, comentou.

Leia o edital na íntegra: https://secult.es.gov.br/edital-emergencial-n-003-2020-renda-emergencial-mensa

Acesse a plataforma de inscrição AQUI. https://mapa.cultura.es.gov.br/oportunidade/61/ 

Agendas em São Mateus

Além da participação no ato de transferência simbólica da Capital do Estado, a vice-governadora Jaqueline Moraes cumpriu outros compromissos durante a agenda oficial no município. Foi assinada a Ordem de Serviço para reforma da 4ª Cia do 13º Batalhão da Polícia Militar, em Guriri. Ela também visitou as obras de reforma da Superintendência Regional de Educação (SRE) e de construção do espaço esportivo da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (EEEFM) Ceciliano Abel de Almeida, no Centro do município.

As intervenções na unidade policial serão executadas pelo Departamento de Edificações e de Rodovias do Espírito Santo (DER-ES). Serão realizados serviços de revisão elétrica e da parte hidráulica, substituição de todo o piso e telhado, pintura em geral, troca de esquadrias, manutenção dos banheiros, além de pavimentação do pátio e calçada cidadã. O valor do investimento é de R$ 354.552,72 e o prazo de execução da obra é de sete meses.

“O Governo está fazendo um investimento robusto na área de segurança pública do Espírito Santo. Estamos reformando também outras unidades da PMES em Vila Velha, Serra e Linhares. Executar melhorias no local de trabalho desses servidores é proporcionar dignidade para que exerçam seu trabalho da melhor forma possível”, afirmou o diretor-presidente do DER, Luiz César Maretto.

Continue lendo

São Mateus

Daniel Santana se reelege a prefeito de São Mateus

Publicado

Apesar de todas as denúncias e críticas contra a atual gestão, o prefeito foi reeleito para mais um mandato de quatro anos com 36,42% dos votos válidos

O prefeito Daniel Santana (PSDB) foi reeleito para mais quatro anos à frente do comando do município de São Mateus. Foram 20.899 votos, com 36,42 % dos votos válidos que lhe deram a vitória.

Em segundo lugar ficou Carlinhos Lyrio (Podemos) com 19.307 votos frutos do resultado da campanha pelo voto útil como tentativa de derrotar Daniel Santana.

Ferreira Júnior, do Solidariedade, obteve 8.564 votos, seguido pelo Nillis (PL) com 2.645 votos; Laurinho (PSL) 1801; Enéas (PT) 1683 votos; Eliezer (PRTB) 1300; Dr. Mauro (Rede) 613; Hubstênyo (Cidadania) 375 e Cida Negris (PV) com 191 votos.

Essas eleições municipais em São Mateus foram atípicas e marcadas por muitas denúncias de supostas práticas de uso do poder econômico pelo atual prefeito para que fosse reeleito.

Para a nova Câmara de Vereadores a tomar posse em janeiro foram eleitos: Robertinho (PSB), Ciety (PT), Paulo Fundão (PP), Isael (PSL), Lailson da Aroeira (SD), Kacio Mendes (PSDB), Cristiano Balanga (Pros), Gilton Gomes (PSDB), Delermano Suim (Patriota), Carlinhos Simião (Podemos) e Adeci de Sena (Cidadania).

Leia mais:  Conab disponibiliza mais de 2,5 mil t de milho em Programa de Vendas em Balcão
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana