conecte-se conosco


Política e Governo

Governo dá início à elaboração do Planejamento Estratégico 2020/2022

Publicado

A primeira reunião de gestores, visando à revisão do Planejamento Estratégico 2020-2022 do Governo do Espírito Santo, foi realizada nesta sexta-feira (24), no Palácio da Fonte Grande, em Vitória. Secretários, dirigentes e servidores que atuam como pontos focais nas Secretarias e órgãos participaram do encontro técnico, coordenado pela Secretaria de Economia e Planejamento (SEP).


A revisão acontece um ano após a aprovação do Planejamento Estratégico, elaborado para os quatro anos da gestão e que tem três carteiras estratégicas, com um total de 241 projetos e 17 programas, em nove áreas: Segurança em Defesa da Vida; Saúde Integral; Educação para o Futuro; Gestão Pública Inovadora; Infraestrutura para Crescer; Desenvolvimento Econômico; Agricultura e Meio Ambiente; Proteção Social; Direitos Humanos; Cultura, Turismo, Esporte e Lazer.

O Seminário de Planejamento Estratégico, que contará com participações do governador, da vice-governadora, secretários, subsecretários e dirigentes de órgãos, está previsto para março. Até lá, a SEP realizará reuniões com todas as Secretarias e órgãos, com o objetivo de rever projetos, desafios, indicadores, metas e entregas.

Na reunião desta sexta-feira, o secretário de Estado de Economia e Planejamento, Álvaro Duboc, e a subsecretária de Planejamento e Projetos da pasta, Joseane Zoghbi, apresentaram o cronograma contendo todas as etapas de trabalho que envolverá revisão de projetos e programas, de acordo como as necessidades atuais, até a realização do Seminário, quando então serão realizados debates e reflexões sobre as entregas a serem feitas à população no decorrer de um ano.


“Em 2019 realizamos muitas entregas seguindo o nosso mapa de navegação, que é o Planejamento Estratégico. Foi um ano em que cumprimos uma agenda difícil, mas alcançamos resultados. Para 2020, seguindo orientação do próprio governador Renato Casagrande, vamos ‘pisar no acelerador’ para fazermos mais entregas e obtermos um indicador de desempenho ainda melhor. E para que isso aconteça, a união de toda a equipe de governo, com foco nesse objetivo, é fundamental”, disse o secretário da SEP.

O Planejamento Estratégico para o período de 2019-2022, que está sendo atualizado, teve como base o ES 2030 – planejamento de longo prazo do Estado -, o Programa de Governo apresentado durante a campanha do governador Renato Casagrande, bem como diagnósticos, análises e reuniões com a equipe de Governo que se iniciaram já no primeiro dia da nova gestão.

Leia mais:  Marcos do Val discute combate à corrupção com comitiva da OCDE
publicidade

Política e Governo

Deputado estadual não é candidato em Guaçuí

Publicado

Para o suplente não é uma boa notícia, mas a verdade é que o deputado estadual, Luciano Machado não será pré-candidato a prefeito do município de Guaçuí. Havia muita especulação de que o parlamentar poderia vir a tentar se eleger prefeito, até porque desfruta de muito prestígio na região, principalmente no seu município.

Deputado Luciano Machado vai continuar na Assembleia.

De acordo com o parlamentar a sua decisão é uma questão de coerência, responsabilidade e compromisso assumido quando da sua eleição de deputado estadual. Ele é o único representante na Assembleia Legislativa da região do Caparaó e, por isso, “não seria justo deixar o cargo para o qual foi eleito, para virar pré-candidato a prefeito de um município”, disse o parlamentar que ocupa na Assembleia a Mesa Diretora como um dos vice-presidentes da Casa.

Quem é Luciano Machado

Formado em Letras, é empresário desde 1987. Em 1988, foi eleito vereador constituinte, em Guaçuí, onde também foi vice-prefeito (1996) e prefeito por dois mandatos (2000 e 2004). Ex-presidente do Consórcio Caparaó, também exerceu o cargo de diretor de Obras da Cohab-ES, foi representante do governo do Estado na Junta Comercial e gerente de programas e projetos da Secretaria de Agricultura. Em seu primeiro mandato na Assembleia Legislativo, foi eleito em 2018 com 15.221 votos. É o 1º secretário da Mesa.

Leia mais:  Sedes apresenta propostas para regulamentação do sistema de descomissionamento de plataformas de petróleo no País
Continue lendo

Política e Governo

Programa conscientiza alunos sobre uso de novas tecnologias

Publicado

Proposta busca incentivar os pais a ensinarem seus filhos no uso da internet com segurança

A deputada Raquel Lessa (Pros) é autora do Projeto de Lei (PL) 111/2020, que prevê a criação do Programa Cidadania Digital nas escolas estaduais. A proposta é conscientizar alunos, pais e professores para um comportamento  responsável e saudável no uso das novas tecnologias disponíveis nas bibliotecas públicas.

O programa tem como objetivo a filtragem do acesso à internet no ambiente escolar para impedir a visualização de conteúdo prejudicial ou inadequado por alunos e funcionários da escola e também promover alfabetização digital com a conscientização dos perigos do uso excessivo dos meios eletrônicos. A matéria inclui a família dos estudantes no processo de cidadania digital e busca incentivar os pais a ensinarem seus filhos no uso da internet com segurança.

Caso seja aprovada, a proposta vai contar com ferramentas para apoio pedagógico. Entre elas orientações em tempo real para professores que desejam compartilhar informações, ouvir dicas sobre como trabalhar os conteúdos em sala de aula e tirar dúvidas com psicólogos sobre formas de lidar com casos de cyberbullying  e exposição dos alunos na internet.

Estabelece ainda como instrumento para os professores a promoção de palestras, encontros e seminários sobre temas cotidianos do universo online, como crimes de internet, informações falsas, superexposição nas redes e  proteção da privacidade.

“A internet é um dos avanços mais significativos da modernidade, pois abre portas para inúmeras oportunidades, inclusive, para o compartilhamento de informações, produção de conteúdo e construção de conhecimento, a comunicação, o lazer e o entretenimento. Embora a mídia e a tecnologia tenham uma grande promessa de aprendizado, os jovens precisam de apoio e educação para aprenderem a fazer julgamentos sólidos ao navegar no mundo digital”, explica a autora.

Raquel Lessa disse que é preciso fazer um contraponto aos investimentos que os governos vêm fazendo em informatização das escolas. “Como os estados investem na tecnologia do século XXI, os legisladores estaduais estão tomando medidas para garantir que os alunos tenham as habilidades de alfabetização digital e cidadania que lhes permitam aproveitar ao máximo as oportunidades de aprendizagem online. Isso inclui ajudar os alunos a discernir a origem e a validade do conteúdo online e a praticar comportamento online seguro e ético”, conclui.

Tramitação

As comissões de Justiça, Ciência e Tecnologia, Educação e Finanças emitirão parecer sobre a matéria.

Leia mais:  Sedes apresenta propostas para regulamentação do sistema de descomissionamento de plataformas de petróleo no País
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana