conecte-se conosco


Cidades

Governo do Estado entrega restauro da Capela de Santa Luzia na próxima segunda-feira (02)

Publicado

Fechada para visitação desde 2016, e após passar por seis meses de obras de restauração, a Capela de Santa Luzia, em Vitória, será reaberta ao público na próxima segunda-feira (02), às 10h. A Ordem de Serviço para restauração da capela – considerada a mais antiga construção religiosa de Vitória – foi assinada em abril deste ano.

Participam do evento o governador Renato Casagrande; o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio; o secretário de Estado da Cultura, Fabricio Noronha; e a presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Kátia Bogéa.

Durante as obras foram conservados púlpito, esquadrias e forros e restaurados o telhado, a Capela-Mor, bem como o revestimento interno e externo. Também foram substituídos os equipamentos hidráulicos, a iluminação e a fiação elétrica. Além disso, todo o tabuado de madeira no piso da nave, que havia sido afetado por infiltrações causadas pela chuva em 2013, foi refeito. Ao todo, foram investidos R$ 301, 435, 16.

A obra teve contrapartida do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), com a contratação da restauração da imagem de Santa Luzia e a adequação do acesso à Capela, conforme solicitado pela Defesa Civil. Também foi providenciada a colocação de painéis com informações sobre a capela e o Patrimônio Cultural Brasileiro existente no Estado do Espírito Santo.

“A entrega do restauro da Capela Santa Luzia, edificação mais antiga da Capital inserida no núcleo fundacional da cidade, contribui simbolicamente para o fortalecimento e a preservação de todo o Patrimônio Cultural do Estado do Espírito Santo”, destaca a gerente de Memória e Patrimônio da Secretaria da Cultura (Secult), Patricia Bragatto.

Segundo a superintendente do Iphan-ES, Elisa Machado Taveira, após a entrega da obra, haverá o retorno da visitação turística ao espaço, que é Patrimônio Cultural. “A Arquidiocese de Vitória retornará com a gestão e pretende retomar as celebrações religiosas no local, interrompidas desde 1938”, afirma.

Histórico da Capela de Santa Luzia

Leia mais:  Gripe: Perto de bater meta, Vila Velha recomeça vacinação amanhã

Construída no século XVI, a Capela de Santa Luzia é a edificação mais antiga de Vitória, fundada em 1551. Integrava uma grande fazenda construída também por uma residência, um engenho de açúcar e um espaço para a produção de farinha.

A Capela – erguida sobre uma pedra, com fundações e alicerces em alvenaria de pedra argamassada apoiados diretamente e visíveis nas fachadas lateral e frontal – compõe o principal conjunto edificado da Vila de Vitória. Já passou por significativas modificações tanto na edificação quanto em seu entorno, principalmente, durante as intervenções modernizadoras do século XX.

Considerado um bem de grande valor histórico e cultural, a Capela de Santa Luzia é um marco do início da colonização do Espírito Santo. O prédio funcionou como Igreja até 1928, depois como Museu de Arte Sacra do Espírito Santo durante o período de 1950 a 1970. Também já foi Galeria de Arte e Pesquisa da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) entre 1976 a 1994 e abrigou a Superintendência do Iphan-ES entre 1996 e 2001.

Serviço:
Reinauguração da Capela de Santa Luzia
Data: 02/12 (segunda-feira)

Horário: 10h.
Local: Rua José Marcelino, s/nº – Centro de Vitória.
Entrada gratuita.

Leia mais:  Cronograma do Fonplata é apresentado em Assembleia Popular
publicidade

Cidades

Estudantes capixabas são classificados para Programa Jovem Parlamento Brasileiro

Publicado

A ação é uma oportunidade para que os jovens possam vivenciar o trabalho de um deputado federal por uma semana, em Brasília.

Dois estudantes da Rede Pública do Estado do Espírito Santo foram selecionados na última etapa do Programa Jovem Parlamento Brasileiro (JPB) 2020. Patrícia Dettmann Tonoli, aluna da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (EEEFM) Emílio Oscar Hülle, de Marechal Floriano; e Daniel dos Santos Moura, aluno do Instituto Federal do Espirito Santo (Ifes), Campus São Mateus vão participar da 17ª edição do programa.

A iniciativa é direcionada a estudantes do 1º ao 3º ano do Ensino Médio de todo o Brasil e tem o objetivo de propiciar aos jovens a vivência do processo político e democrático na Câmara dos Deputados.

Os participantes elaboraram um Projeto de Lei de sua autoria, desenvolvendo suas competências nos eixos cognitivos da matriz de referência do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), como o domínio da linguagem, a compreensão de fenômenos, o enfrentamento de situações-problema, a construção de argumentação e a elaboração de propostas.

Neste ano, o programa recebeu 34 projetos de estudantes da Rede Pública (Estadual e Federal) e Privada do Espírito Santo. A Coordenação Estadual do PJB, composta por técnicos da Secretaria da Educação (Sedu), avaliou os projetos de lei recebidos e encaminhou para a Câmara dos Deputados os oito pré-selecionados na etapa estadual, sendo classificados nesta última etapa, Patrícia e Daniel.

Informações sobre o PJB estão disponíveis em https://is.gd/pJ6awo.

Leia mais:  ES Solidário entrega doações de roupas para pessoas em situação de rua
Continue lendo

Cidades

Projeto do ES é selecionado em concurso de soluções para restaurar a bacia do rio Doce

Publicado

Cinco iniciativas de plantio sustentável com fins econômicos foram selecionadas em parceria realizada com a WWF-Brasil

O projeto de um casal de produtores capixabas é um dos selecionados do concurso Ideias Renovadoras: Plantando Árvores e Colhendo Alimentos, criado para auxiliar a recuperação da bacia do rio Doce e promover os Sistemas Agroflorestais (SAF), que combinam espécies florestais com culturas agrícolas ou pecuária, em todo o país. 

Lançado por meio de um convênio entre a Fundação Renova e a WWF-Brasil, em parceria com o Instituto Terra e o Centro de Pesquisa Internacional Agroflorestal (ICRAF), o concurso selecionou cinco iniciativas de SAF, sendo três localizadas na bacia do rio Doce e duas implantadas em todo o território nacional, para servirem de modelo no processo de restauração florestal da bacia.

A iniciativa Diversificação Produtiva Agroecológica, aplicada na propriedade localizada na Comunidade de Cascatinha do Pancas, em Colatina (ES), foi uma das vencedoras. O local tem uma produção sustentável, com preservação da natureza e de nascentes. Além da grande variedade de SAF, há também cultivo de feijão, arroz, milho, aipim, batata e abóbora, que são comercializados em feiras e destinados para alimentação escolar. 

A propriedade em Colatina tem 42 hectares de mata preservada, 11 hectares de regeneração natural com SAF e mais 1 hectare às margens de córrego com espécies nativas e frutíferas. O projeto é um exemplo na região e recebe estudantes e pesquisadores para visitas e estágios sobre conservação e conscientização.

Ao todo, foram recebidas 131 inscrições de projetos de todo o país. Os vencedores receberão uma premiação no valor de R$ 6 mil e participarão de um processo de imersão on-line ao lado de especialistas, entre 21 e 25 de setembro, para melhoria de suas práticas e desenvolvimento de novos arranjos produtivos de SAF, que poderão ser implantadas para recuperação florestal na bacia do rio Doce. Dos cerca de 40 mil hectares de área que serão reflorestados pela Fundação Renova, aproximadamente 10 mil poderão ser destinados ao plantio com fins econômicos.

“Essa expertise dos projetos trará uma oportunidade para os produtores da bacia preservarem suas áreas, melhorarem a qualidade da água e do solo e até mesmo desenvolverem atividades voltadas para a geração de renda”, diz Felipe Drummond, especialista de Uso Sustentável da Terra da Fundação Renova. 

Confira os selecionados do concurso: 

Bacia do rio Doce:

·       Diversificação produtiva agroecológica em Colatina (ES)

·       Projeto de restauração de áreas degradadas com sistemas agroflorestais biodiversos e produtivos em Governador Valadares (MG)

·       SAF da Vânia e Scarlat, em Periquito (MG)

Fora bacia do rio Doce:

·       Sistema Agroflorestal em Agroecologia (SAFA), do Serviço de Tecnologia Alternativa (SERTA), em Glória do Goitá (PE)

·       Sítio Semente, de Brasília (DF)

Leia mais:  Empresa de RH oferece mais de 1.900 mil oportunidades de emprego no ES
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana