conecte-se conosco


Cidades

Governo do Estado entrega restauro da Capela de Santa Luzia na próxima segunda-feira (02)

Publicado

Fechada para visitação desde 2016, e após passar por seis meses de obras de restauração, a Capela de Santa Luzia, em Vitória, será reaberta ao público na próxima segunda-feira (02), às 10h. A Ordem de Serviço para restauração da capela – considerada a mais antiga construção religiosa de Vitória – foi assinada em abril deste ano.

Participam do evento o governador Renato Casagrande; o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio; o secretário de Estado da Cultura, Fabricio Noronha; e a presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Kátia Bogéa.

Durante as obras foram conservados púlpito, esquadrias e forros e restaurados o telhado, a Capela-Mor, bem como o revestimento interno e externo. Também foram substituídos os equipamentos hidráulicos, a iluminação e a fiação elétrica. Além disso, todo o tabuado de madeira no piso da nave, que havia sido afetado por infiltrações causadas pela chuva em 2013, foi refeito. Ao todo, foram investidos R$ 301, 435, 16.

A obra teve contrapartida do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), com a contratação da restauração da imagem de Santa Luzia e a adequação do acesso à Capela, conforme solicitado pela Defesa Civil. Também foi providenciada a colocação de painéis com informações sobre a capela e o Patrimônio Cultural Brasileiro existente no Estado do Espírito Santo.

“A entrega do restauro da Capela Santa Luzia, edificação mais antiga da Capital inserida no núcleo fundacional da cidade, contribui simbolicamente para o fortalecimento e a preservação de todo o Patrimônio Cultural do Estado do Espírito Santo”, destaca a gerente de Memória e Patrimônio da Secretaria da Cultura (Secult), Patricia Bragatto.

Segundo a superintendente do Iphan-ES, Elisa Machado Taveira, após a entrega da obra, haverá o retorno da visitação turística ao espaço, que é Patrimônio Cultural. “A Arquidiocese de Vitória retornará com a gestão e pretende retomar as celebrações religiosas no local, interrompidas desde 1938”, afirma.

Histórico da Capela de Santa Luzia

Leia mais:  Detran suspende aulas e provas práticas de direção a partir desta sexta-feira (20)

Construída no século XVI, a Capela de Santa Luzia é a edificação mais antiga de Vitória, fundada em 1551. Integrava uma grande fazenda construída também por uma residência, um engenho de açúcar e um espaço para a produção de farinha.

A Capela – erguida sobre uma pedra, com fundações e alicerces em alvenaria de pedra argamassada apoiados diretamente e visíveis nas fachadas lateral e frontal – compõe o principal conjunto edificado da Vila de Vitória. Já passou por significativas modificações tanto na edificação quanto em seu entorno, principalmente, durante as intervenções modernizadoras do século XX.

Considerado um bem de grande valor histórico e cultural, a Capela de Santa Luzia é um marco do início da colonização do Espírito Santo. O prédio funcionou como Igreja até 1928, depois como Museu de Arte Sacra do Espírito Santo durante o período de 1950 a 1970. Também já foi Galeria de Arte e Pesquisa da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) entre 1976 a 1994 e abrigou a Superintendência do Iphan-ES entre 1996 e 2001.

Serviço:
Reinauguração da Capela de Santa Luzia
Data: 02/12 (segunda-feira)

Horário: 10h.
Local: Rua José Marcelino, s/nº – Centro de Vitória.
Entrada gratuita.

Leia mais:  Garis que salvaram vidas em incêndio em Vila Velha são homenageados
publicidade

Cidades

Mais quatro comunidades são beneficiadas com calçamento rural

Publicado

O Programa de Calçamento Rural já é realidade em mais quatro comunidades capixabas. As localidades já contam com calçamentos construídos por  meio da parceria entre a Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag) e as prefeituras. Mais de cinco mil famílias foram beneficiadas.

Na Comunidade Águas Claras, no município de Águia Branca, foram investidos R$ 85 mil, beneficiando mais de 80 famílias que moram na localidade. Outra comunidade beneficiada foi a de São João do Sobrado, em Pinheiros. O total do investimento foi de R$ 83 mil e mais de 3 mil famílias agora contam com novas perspectivas de mobilidade e bem-estar.

O Programa de Calçamento Rural tem como objetivo melhorar a infraestrutura para que as comunidades e distritos localizados nas áreas rurais do Estado tenham mais facilidade de se deslocar e escoar a produção agrícola. 

A Seag fica responsável por fazer a doação dos blocos e meios-fios para o município, a quem cabe fazer o calçamento da comunidade. A prefeitura executa a obra a partir da doação do material.

A comunidade de Bela Vista, em Boa Esperança, também conta com o calçamento rural. Foram investidos R$ 100 mil, o que mudou a realidade de 80 famílias. A Comunidade de Água Limpa (Angá), em Conceição do Castelo, também recebeu o Programa de Calçamento Rural. Foram investidos mais de R$ 37 mil.

Sebastião Feriane, de 90 anos, mora na comunidade desde que nasceu e presenciou toda a execução da obra. “Fico muito feliz do calçamento ter chegado na nossa realidade, pois tinha preocupação com as crianças da escola que às vezes se machucavam ao brincar no local por ser tão irregular. Aqui também é passagem da produção agrícola e, antes da obra, causava muita poeira e barro quando chovia”, disse.

O subsecretário de Estado de Infraestrutura Rural, Rodrigo Vaccari, destacou os resultados do Programa de Calçamento Rural. “Esse trabalho é fundamental e tão importante para as famílias que moram nessas localidades, que dependem desses calçamentos para se locomoverem. Estamos entregando investimentos em um momento complicado como o da pandemia do Coronavírus, mas  vamos continuar trabalhando para que até o final de 2020 possamos realizar ainda mais entregas”.

Leia mais:  Concurso "Mãos do Café" quer valorizar o trabalho rural
Continue lendo

Cidades

Espírito Santo é o primeiro estado a atingir meta de imunização contra Influenza

Publicado

Na manhã desta segunda-feira (01), o Espírito Santo atingiu a meta de imunização de 90% do público prioritário para a 22ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, sendo o primeiro estado brasileiro a atingir a meta preconizada pelo Ministério da Saúde.

O Estado já vacinou 1.093.526 pessoas, segundo dados parciais do Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI), para a campanha que teve início no dia 23 de março e será encerrada no próximo dia 30 de junho.

A meta estipulada pelo Ministério da Saúde visa a proteger o público-alvo contra a doença, além de contribuir na redução da circulação viral e o impacto sobre os serviços de saúde.

O objetivo agora para o Estado, segundo a coordenadora do Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis, Danielle Grillo, é ampliar e melhorar a homogeneidade entre os grupos prioritários.

“Precisamos agora garantir a homogeneidade de cobertura entre os grupos prioritários. Estamos com um resultado excelente na vacinação dos idosos e trabalhadores da saúde, mas é fundamental que as gestantes, crianças de 6 meses a menores de 6 anos e adultos de 55 a 59 anos, que são os grupos com o menor número de vacinados, busquem a vacinação até o final da campanha”, explicou a coordenadora.

Dados no Espírito Santo

Até a manhã desta segunda-feira (01), a meta preconizada pelo Ministério da Saúde de 90% de vacinação para os públicos dos idosos e dos trabalhadores da saúde foi superada no Espírito Santo com 134,22% (497.655 vacinados) e 104,37% (103.906), respectivamente.

Nos demais grupos, a meta ainda precisa ser alcançada, como as crianças com 54,48% (152.268 vacinadas), gestantes 46,70% (18.712 vacinadas), puérperas 62,43% (4.111 vacinadas), indígenas 81,91% (3.794 vacinados) e adultos de 55 a 59 anos com 53,70% (87.656 vacinados).

Leia mais:  Detran suspende aulas e provas práticas de direção a partir desta sexta-feira (20)
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana