conecte-se conosco


Cidades

Internos de Vila Velha recebem escritora Socorro Aciolli em projeto de incentivo à leitura

Publicado

Cerca de 60 internos da Penitenciária Estadual de Vila Velha 1 receberam, na tarde dessa terça-feira (05), a presença da escritora Socorro Acioli, autora do livro “A Cabeça do Santo”. A obra foi usada para estimular a leitura e o pensamento crítico dos detentos durante as ações do projeto Ler Liberta, desenvolvido em parceria com a Faculdade de Direito de Vitória (FDV).

O encontro preparado na PEVV1 reuniu também professores e alunos da instituição de ensino envolvidos no Ler Liberta para estimular o debate sobre as atividades desenvolvidas no projeto. A escritora Socorro Acioli afirma que visitar a unidade prisional no Complexo do Xuri foi uma das experiências mais impactantes da sua carreira. Ela recebeu o Prêmio Jabuti em 2013 e teve sua obra entre os 50 melhores livros de 2017 pela New York Public.

“Pude perceber até onde o livro pode chegar e a força da literatura. Não imaginava encontrar leitores dentro de uma unidade prisional e, além disso, discutir com eles a percepção que tiveram da obra, uma percepção emocionada e sensível. Volto para Fortaleza já com a vontade de terminar um novo livro para retornar o quanto antes ao Espírito Santo. Esse encontro foi, para mim, uma renovação de esperança e uma das experiências mais importantes da minha carreira”, diz Socorro Acioli.

O interno Alexandre Sobral Cose afirma ter descoberto o prazer da leitura com o projeto Ler Liberta. A iniciativa tem mostrado a ele que é possível trilhar novos caminhos. “A leitura estimula nossa criatividade, melhora nossa escrita, o diálogo, pois aprendemos novas palavras. O livro ‘A Cabeça do Santo’ tem uma história muito emocionante. No debate que tivemos aqui com a escritora, pude aproveitar para pedir que ela faça um novo livro com a continuidade da história, porque da forma que finaliza, ainda não sabemos como tudo irá terminar”, diz Alexandre, que agora lê o livro de Augusto Cury, “O vendedor de sonhos”.

A coordenadora pedagógica da FDV e responsável pelo projeto, Juliana Ferrari, afirma que o Ler Liberta traz sempre uma mensagem de esperança. “O encontro foi um momento muito impactante. Ver a sala cheia de leitores debatendo com a autora da obra foi muito emocionante e trouxe a sensação de realização plena de algo que começou como uma sementinha e se tornou algo maior. Vemos que quem ganha ainda mais com isso é a gente ao ver que resta esperança e um novo caminho a ser trilhado pelos internos”, declara.

Ler Liberta

Iniciado em março de 2018, o projeto “Ler Liberta” estimula a leitura e o pensamento crítico. Durante as atividades, os internos devem ler três livros para, em seguida, produzir redações pertinentes a cada obra. Os participantes têm 21 dias para ler as obras e, posteriormente, produzir as resenhas. Os conteúdos passam por avaliação de professores e estudantes da FDV.

Além do estímulo à leitura, o projeto também beneficia os internos com a remição da pena. O aproveitamento por redação, com nota mínima exigida de seis pontos, pode remir até quatro dias da sentença.

Socorro Acioli

Bacharel em Comunicação Social pela Universidade Federal do Ceará (UFC), mestre em Literatura Brasileira pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e doutora em Estudos de Literatura pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Coordenadora da Especialização em Escrita Literária do Centro Universitário Farias Brito. Professora substituta da Universidade Federal do Ceará. Desenvolve pesquisas sobre Narrativa, Estudo do Personagem, Teoria do Romance, Escrita Criativa e Roteiro de Cinema.

Organizou e ministrou cursos de sobre Literatura, Cinema e Cultura Brasileira para estrangeiros nos Centros Culturais das Embaixadas do Brasil na Bolívia, Cabo Verde, Líbano, África do Sul, Ilhas Maurício e Índia, promovidos pelo Departamento de Promoção da Língua Portuguesa (DPLP) do Ministério das Relações Exteriores.

Venceu o Prêmio Jabuti da Câmara Brasileira do Livro – CBL, com o livro “Ela tem olhos de Céu” em 2013.

O romance “A cabeça do Santo”, resultado do Doutorado em Literatura, foi publicado no Brasil pela Companhia das Letras, traduzido para o inglês pela editora Hot Key Books, em 2014, pela Dellacorte Press (USA) e na França pela editora Belleville.

Em janeiro de 2015, foi uma das 30 artistas convidadas pela Bill & Melinda Gates Foundation para o projeto Art for Saving a Life, com o texto “Drops from a hero”. A edição americana “The Head of the Saint” é finalista do Los Angeles Times Book Prize 2017 e escolhido como um dos 50 melhores livros de 2017 pela New York Public.

Leia mais:  Vila de Regência oferece programação para todos os públicos no verão
publicidade

Cidades

Governo do Estado entrega sistema de esgoto e assina convênios em Pinheiros

Publicado

O governador do Estado, Renato Casagrande, realizou, na manhã desta quinta-feira (20), a entrega das obras de expansão do sistema de esgotamento sanitário de Pinheiros. A obra eleva de 0% para 90% a cobertura do serviço de coleta e tratamento de esgoto no município, beneficiando mais de 13 mil habitantes. Casagrande também assinou dois termos de compromisso para convênios de pavimentação de vias da cidade.


Antes da solenidade na Praça Baiana, no Centro do município, o governador visitou as instalações do novo sistema de esgotamento sanitário. Ele destacou que a obra contempla mais de 56 mil metros de redes coletoras e emissários, três estações de bombeamento e uma estação de tratamento de esgoto com capacidade para tratar três milhões de litros de esgoto por dia, que serão devolvidos limpos para a natureza. Foram investidos R$ 25 milhões pela Companhia Espírito-santense de Saneamento (Cesan).


Segundo a Organização Mundial da Saúde, para cada real investido em saneamento, há um retorno de nove reais para a economia. O novo sistema de esgotamento sanitário de Pinheiros faz parte dos investimentos previstos pelo Governo do Estado, através da Cesan, para a ampliação da cobertura com serviços de esgotamento sanitário e melhorias nos sistemas de abastecimento de água. Serão investidos mais de R$ 2 bilhões até 2024, contribuindo para a melhoria da saúde da população e com o crescimento econômico e sustentável do município.


Casagrande destacou esse momento para o desenvolvimento do município de Pinheiros e dos demais na microrregião Nordeste do Estado. “É muito bom poder participar neste momento de uma ação que ajuda a desenvolver toda essa região. Vocês estão vendo que estamos fazendo bons investimentos para a região. Estamos fazendo a rodovia que liga Pinheiros a Boa Esperança e Nova Venécia, uma obra que está indo muito bem. Estamos concluindo a estrada que Boa Esperança até o bairro Litorâneo, em São Mateus, que iniciamos no nosso governo passado. Temos ainda a rodovia que liga Ponto Belo a Ecoporanga e daqui a alguns dias vou vir inaugurar a barragem de Montanha, que ajuda a mudar aquela cidade”, listou.

Ele prosseguiu: “Estou citando algumas obras importantes para a região. Vocês sabem do meu carinho e do meu compromisso com o desenvolvimento dessa região. Como foi no governo passado, estamos ‘pesando a mão’ para que a gente possa ajudar os municípios a se desenvolver e gerar oportunidades a todos que moram aqui”.

Infraestrutura

Leia mais:  Governador visita obras de dragagem do Rio Marinho

O município de Pinheiros vai receber mais R$ 3 milhões de investimentos em sua infraestrutura urbana. Por meio de convênios com a Secretaria de Saneamento, Habitação e Desenvolvimento Urbano (Sedurb), a Prefeitura vai realizar a pavimentação de trechos da rodovia que liga Pinheiros a Pedro Canário e da Rua Augusto Ruschi, localizada no bairro Galileia.

A primeira obra terá 1.092,00 metros de extensão, 9 metros de largura, 2.193 metros de meio-fio, 9.828,00 metros quadrados de pavimentação em blocos de concreto e 2.839,20 metros quadrados de calçada. O investimento é de R$ 1.971.051,92 e será repassado ao município em três parcelas. Já a segunda terá 583,40 metros de extensão, 10 metros de largura, 6.163,84 metros quadrados de pavimentação em blocos de concreto, 1.571,62 metros de meio-fio, 2.066,33 metros quadrados de calçada e canteiro central. Serão investidos R$ 1.172.254,41 e o valor também será repassado em três parcelas.

“São obras que melhoram a circulação nas vias contempladas, trazendo ainda mais segurança e mobilidade. Além disso, as calçadas cidadãs inclusas nos projetos levam segurança aos pedestres e acessibilidade para quem tem mobilidade reduzida”, destacou o secretário de Saneamento, Habitação e Desenvolvimento Urbano, Marcus Vicente.

Leia mais:  Termo de Acordo com camaroeiros da foz do rio Doce é assinado no ES
Continue lendo

Cidades

Chuva diminui área atingida pela seca no Espírito Santo

Publicado

O volume acumulado de chuva no início deste ano contribuiu para a redução da seca no Espírito Santo. As informações foram constatadas pela Coordenação de Meteorologia do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper). De acordo com a última atualização do Monitor de Secas, a chuva inicialmente ficou concentrada na faixa litorânea do Estado. Só entre dezembro e janeiro é que a precipitação começou a se espalhar para outras regiões capixabas.

“Os municípios, principalmente da região noroeste do Estado, estavam enfrentando graves problemas socioeconômicos e ambientais por causa da seca: perda da produção, conflito pelo uso da água… São Roque do Canaã, por exemplo, chegou a fazer racionamento. Esta região não sofreu com a forte chuva. Os municípios sentiram os efeitos secundários, como a cheia do Rio Doce e de outros mananciais, mas não foram prejudicados pelo excesso de precipitação. Pelo contrário”, lembrou Hugo Ramos, coordenador de meteorologia do Incaper.

Thábata Brito, que também é meteorologista do Incaper, explicou que os efeitos da seca ainda são observados. “Os indicadores utilizados no traçado do mapa do Monitor apontam para um recuo acentuado na distribuição espacial e na intensidade das secas pelo território capixaba, mas ela ainda está presente no noroeste capixaba. É o que aponta a última atualização do Monitor de Secas para o mês de janeiro quando comparada ao mapa de dezembro de 2019”, explicou.

Ramos ressalta que a chuva melhorou a disponibilidade hídrica, principalmente para as culturas perenes. “Algumas áreas que ficaram alagadas, houve prejuízo, principalmente no cultivo de hortaliças. Mas para as culturas perenes, a chuva foi benéfica, porque o solo já estava muito castigado com meses seguidos de deficiência hídrica. Em quase todos os municípios capixabas, o volume de chuva acumulado tem superado a média climatológica desde o começo do verão, confirmando a tendência de normalização das chuvas divulgadas no início da estação”, acrescentou.

Para o secretário de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca, Paulo Foletto, a  redução da seca no noroeste é um alívio para as famílias da região. São Roque do Canaã, por exemplo, é uma grande cidade produtora de cachaça e estava prejudicada pela falta de chuva. Esperamos que o aumento nos níveis dos rios e córregos de um fôlego aos produtores rurais e moradores”, pontuou.

Sobre o Monitor de Secas

O Monitor é um processo de acompanhamento regular e periódico da situação de seca coordenado nacionalmente pela AgênciaNacional das Águas (ANA). O serviço também é desenvolvido conjuntamente com diversas instituições estaduais e conta com apoio operacional da Fundação Cearense de Meteorologia e Chuvas Artificiais (Funceme). Os resultados do Monitor de Secas são divulgados por meio do mapa mensal, que consolida o diagnóstico da situação de seca a partir da colaboração dos estados integrantes do projeto e de uma rede de instituições parceiras.

Utilizados como informação e suporte às políticas públicas de combate à seca, o mapa e demais produtos do Monitor de Secas promovem o monitoramento regular e periódico da situação da seca nos nove estados do Nordeste, além de Minas Gerais, Espírito Santo e Tocantins. Por meio deste desse acompanhamento é possível compartilhar informações e bases de dados, uniformizando o entendimento do fenômeno da seca e acompanhando sua evolução, classificando-a segundo o grau de severidade dos impactos observados. Em âmbito estadual, além do Incaper, o processo de acompanhamento e validação do Monitor está sendo realizado pela Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh), Defesa Civil Estadual e Companhia Espírito-Santense de Saneamento (Cesan).

Você pode conferir o último mapa do Monitor pelo site:  http://monitordesecas.ana.gov.br/ , pelo aplicativo Monitor de Secas, disponível gratuitamente para download (Android e iOS). Você também pode acessar essas informações em https://meteorologia.incaper.es.gov.br/, no campo “Monitoramento”.

Leia mais:  Plano Safra: Sicoob ES libera R$ 570 milhões para produtores rurais
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana