conecte-se conosco


Política e Governo

Juiz esclarece aspectos do novo PL para empresas em recuperação judicial durante evento da Sedes e Findes

Publicado

Estimular o espaço para a renegociação entre empresas e credores. Este é um dos principais pontos apresentados pelo Projeto de Lei (PL) 1.397/2020, que cria regras transitórias para empresas em recuperação judicial. A medida foi defendida pelo juiz de Direito da Vara de Falências e Recuperações de São Paulo, Daniel Carnio Costa, durante o webinar “Desafios da Pandemia: mecanismos da Lei de Recuperação e Falência na crise da empresa”. O evento on-line foi realizado, nessa quarta-feira (01), numa parceria entre a Secretaria de Desenvolvimento (Sedes), o Centro da Indústria do Espírito Santo (Cindes) e a Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes).

Daniel Carnio Costa, que foi membro da comissão de juristas do Ministério da Fazenda, responsável pela elaboração do projeto da nova Lei de Falências, Recuperação Judicial e Extrajudicial, esclareceu que o PL traz medidas básicas para a sobrevivência das empresas, durante o período de vigência da Pandemia do novo Coronavírus (Covid-19).

“É necessário compreender que a pandemia gera uma exceção. O mercado não está funcionando normalmente. É uma crise global que atinge, com maior ou menor intensidade, todos os setores. Portanto, o PL traz a possibilidade de conseguir este financiamento de maneira a garantir que os devedores tenham acesso ao recurso para cumprir suas obrigações. Mas só dar o dinheiro não resolve o problema, você precisa cria estímulos para que a renegociação aconteça”, esclarece o juiz.

O juiz explicou ainda que países como Portugal e França já adotaram medidas semelhantes às propostas no PL. Destacou ainda que o projeto traz linhas de financiamento para que as empresas devedoras cumpram com suas obrigações, bem como a suspensão de atos executivos por 30 dias, com exceção das moratórias. Ainda de acordo com ele, a aprovação do PL pode contribuir para evitar um “apagão” no sistema judiciário.

“Já estamos enfrentando uma grande onda de inadimplência, que pode gerar o desaparecimento das empresas ou, por outro lado, um ‘apagão’ judiciário. Isso porque, se toda inadimplência gerada pela pandemia se transformar em ação judicial, certamente não haverá juiz para responder em tempo útil e adequado à todas essas demandas”, destaca.

Durante o evento, o secretário de Estado de Desenvolvimento, Marcos Kneip, destacou as ações econômicas já implementadas pelo Governo do Estado do Espírito Santo em apoio às empresas durante a pandemia, como a criação de novas linhas de crédito, com a disponibilização de até R$ 100 milhões em recursos próprios.

“O Estado tem adotado diferentes iniciativas para evitar que as empresas busquem a recuperação judicial. Além da oferta de crédito, nós temos aqui o programa Simplifica-ES, que facilita a abertura de novas empresas, o que reduz a burocracia e nos coloca entre os estados mais rápidos do País neste quesito. E essa desburocratização certamente será um passo muito importante para a retomada econômica no momento pós-pandemia”, explicou o secretário.

O presidente da Federação das Indústrias do Espírito Santo, Léo de Castro, também defendeu a importância do debate sobre o novo PL e destacou a necessidade da articulação com o Congresso Nacional. “Há uma expectativa de que um grande número de empresas não consiga ultrapassar este momento e deixe de contribuir para o desenvolvimento do nosso País, o que é muito angustiante. Portanto, o debate deste PL é de extrema relevância. Além disso, é importante mantermos um alinhamento com a nossa bancada, procurando estabelecer ações para que as empresas consigam superar esse momento”, frisa Castro.

O evento on-line teve como mediador o advogado Bruno Reis Finamore Simoni, que é mestre em Direito dos Negócios pela FGV/SP e especialista em Recuperação Judicial e Falência, e reuniu mais de cem participantes. O PL 1.397/2020 ainda está em tramitação no Congresso Nacional.

Conheça mais sobre o PL 1.397/2020 aqui.

Leia mais:  Secretaria da Saúde lança editais para contratação de 2 mil profissionais
publicidade

Política e Governo

Cinemas, bares e boates continuam fechados no ES até 31 de agosto; aulas também permanecem suspensas

Publicado

Espetáculos teatrais, cinemas, shows e apresentações, estão permitidos somente no formato drive-in

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, prorrogou, até o dia 31 de agosto, a suspensão das aulas presenciais em todas as escolas, universidades e faculdades das redes de ensino públicas e privadas. As atividades presenciais estão suspensas desde o dia 17 de março, em função da pandemia do novo coronavírus. 

O decreto, publicado em edição extra do Diário Oficial do Estado na noite desta sexta-feira (31), inclui cinemas, teatros, boates, casas de shows e espaços culturais, que também continuam com medidas restritivas por mais um mês.

Espetáculos teatrais, cinemas, shows e apresentações, estão permitidos somente no formato drive-in, onde a permanência de clientes é permitida somente dentro de veículos. 

Sobre o cinema drive-in

De acordo com portaria da Secretaria de Saúde (Sesa), publicada no dia 25 de junho, o acesso e permanência dos clientes nos locais de exibição ou apresentação deverá obedecer critérios, como a não permissão do acesso de pedestres, distância mínima de dois metros entre os carros e o uso obrigatório da máscara facial.

O pagamento dos ingressos deve ser feito preferencialmente via aplicativo ou adquirido com antecedência e a venda de alimentos e bebidas somente poderá ser realizada na modalidade delivery, não sendo permitidos atendimentos no balcão ou em área externa do veículo.

Os sanitários dos locais de exibição deverão ser mantidos limpos, sendo higienizados durante as sessões, a medida em que são utilizados. Estes deverão ter torneiras e lixeiras com mecanismo de fechamento que dispensam o contato manual e deverão estar abastecidos com água corrente, sabonete líquido e toalhas de papel, não devendo ser utilizados secadores eletrônicos;

Leia mais:  Espírito Santo assume liderança em ranking de boas práticas no combate a Covid-19
Continue lendo

Política e Governo

Governo do Estado inaugura 40 novos leitos na Santa Casa de Colatina

Publicado

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, inaugurou, na manhã desta sexta-feira (31), 40 novos leitos adulto na Santa Casa de Misericórdia de Colatina. São dez leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e 30 de enfermaria para atendimento aos casos do novo Coronavírus (Covid-19) na região.

A operacionalização dos 40 leitos foi feita por meio do Termo de Fomento Nº 9016/2020, publicado no Diário Oficial do Estado, no valor de R$ 3.073.896,00, com vigência de três meses. A previsão é de que os leitos da Santa Casa de Misericórdia de Colatina sejam inseridos no Painel Covid-19 no início da próxima semana.

“A oferta desses novos leitos faz parte dos esforços do Governo do Estado, a partir de um planejamento que começou no início do ano, de ofertar assistência hospitalar para pacientes Covid em todas as regiões do Estado”, destacou Nésio Fernandes. O subsecretário de Estado de Regulação, Controle e Avaliação em Saúde, Gleikson Barbosa dos Santos, também participou da inauguração.

Estiveram presentes também o secretário de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca, Paulo Foletto; o coordenador da bancada capixaba, deputado federal Josias Da Vitória; e o deputado estadual Renzo Vasconcelos.

Leia mais:  Coronavírus leva TRE a suspender eleição suplementar em Conceição da Barra
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana