conecte-se conosco


Cidades

Mais quatro comunidades são beneficiadas com calçamento rural

Publicado

O Programa de Calçamento Rural já é realidade em mais quatro comunidades capixabas. As localidades já contam com calçamentos construídos por  meio da parceria entre a Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag) e as prefeituras. Mais de cinco mil famílias foram beneficiadas.

Na Comunidade Águas Claras, no município de Águia Branca, foram investidos R$ 85 mil, beneficiando mais de 80 famílias que moram na localidade. Outra comunidade beneficiada foi a de São João do Sobrado, em Pinheiros. O total do investimento foi de R$ 83 mil e mais de 3 mil famílias agora contam com novas perspectivas de mobilidade e bem-estar.

O Programa de Calçamento Rural tem como objetivo melhorar a infraestrutura para que as comunidades e distritos localizados nas áreas rurais do Estado tenham mais facilidade de se deslocar e escoar a produção agrícola. 

A Seag fica responsável por fazer a doação dos blocos e meios-fios para o município, a quem cabe fazer o calçamento da comunidade. A prefeitura executa a obra a partir da doação do material.

A comunidade de Bela Vista, em Boa Esperança, também conta com o calçamento rural. Foram investidos R$ 100 mil, o que mudou a realidade de 80 famílias. A Comunidade de Água Limpa (Angá), em Conceição do Castelo, também recebeu o Programa de Calçamento Rural. Foram investidos mais de R$ 37 mil.

Sebastião Feriane, de 90 anos, mora na comunidade desde que nasceu e presenciou toda a execução da obra. “Fico muito feliz do calçamento ter chegado na nossa realidade, pois tinha preocupação com as crianças da escola que às vezes se machucavam ao brincar no local por ser tão irregular. Aqui também é passagem da produção agrícola e, antes da obra, causava muita poeira e barro quando chovia”, disse.

O subsecretário de Estado de Infraestrutura Rural, Rodrigo Vaccari, destacou os resultados do Programa de Calçamento Rural. “Esse trabalho é fundamental e tão importante para as famílias que moram nessas localidades, que dependem desses calçamentos para se locomoverem. Estamos entregando investimentos em um momento complicado como o da pandemia do Coronavírus, mas  vamos continuar trabalhando para que até o final de 2020 possamos realizar ainda mais entregas”.

Leia mais:  Propostas de financiamento da linha de crédito emergencial Bandes e Banestes chegam a R$ 282,3 milhões
publicidade

Cidades

Prefeitura de Vila Velha disponibiliza formação continuada online a 130 pedagogos

Publicado

Pedagogos da Rede de Ensino Fundamental de Vila Velha estão tendo mais uma oportunidade para se qualificar. A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), está realizando, desde o último dia 17, um curso de formação continuada sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para 130 profissionais. Os encontros acontecem de forma online, seguindo as recomendações de isolamento social das autoridades de saúde.

 “Dessa forma, garantimos um processo de ensino e de aprendizagem de qualidade, e atualizado de acordo com os parâmetros nacionais, sem perder de vista as especificidades locais”, afirma a coordenadora do setor de Ensino Fundamental da Semed, Marise Soares.

As inscrições para a formação continuada foram realizadas entre os dias 08 e 16 de junho. A carga horária total do curso será de 40h, dividida em 5 módulos (3 horas de estudos teóricos e 5h de atividades escritas, por módulo).

Leia mais:  Propostas de financiamento da linha de crédito emergencial Bandes e Banestes chegam a R$ 282,3 milhões
Continue lendo

Cidades

Senar recebe R$ 750 mil de emenda do Deputado Federal Evair de Melo

Publicado

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR/ES) vai receber R$ 750 mil para a realização de diagnósticos técnicos das cadeias produtivas do cacau e da pimenta-do-reino no Espírito Santo. 

O recurso já foi empenhado e é proveniente de emenda parlamentar do Deputado Federal e vice-líder do governo na Câmara, Evair de Melo.

Os diagnósticos técnicos envolverão toda a cadeia produtiva do cacau e da pimenta-do-reino, desde a produção primária até a comercialização. 

O levantamento será realizado em todo o território capixaba e, após a realização dos diagnósticos, todos os envolvidos nestas duas cadeias serão reunidos em dois grandes eventos para discutir e propor ações, especialmente para o período de pós-pandemia.

De acordo com Evair de Melo, que também é vice-presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) e presidente da Frente Parlamentar do Cooperativismo (Frencoop), a intenção é montar uma base sólida de conhecimento a respeito dessas duas importantes cadeias produtivas para a agricultura do Espírito Santo, com detalhamento acerca da situação atual, tanto de produção como de estruturação, e identificação de gargalos e de oportunidades de desenvolvimento. 

“Assim, será possível estruturar soluções que busquem o desenvolvimento das duas culturas, especialmente junto aos pequenos produtores rurais, com o engajamento de todos os envolvidos, levando em conta as relações comerciais e institucionais que permearão o cenário futuro. Além de aumentar o número de produtores rurais que trabalham com as culturas do cacau e da pimenta-do-reino no Espírito Santo, os diagnósticos vão contribuir para o aumento da produtividade das lavouras e da qualidade dos frutos”, explica o parlamentar.

Cacau de Qualidade

O Deputado Federal Evair de Melo é autor da Lei 13.710/18, que institui a Política Nacional de Incentivo à Produção de Cacau de Qualidade e cria condições para os produtores brasileiros elevarem a qualidade da fruta, oferecendo ferramentas como assistência técnica e extensão rural especializadas, além de estímulos baseados na sustentabilidade ambiental e econômica.

Pimenta de Qualidade

O parlamentar também é autor de dois projetos de lei que incentivam a produção de pimentas de qualidade. Atualmente, os dois PLs estão em tramitação no parlamento. 

O PL 4728/2016 institui a Política Nacional de Incentivo à Produção de Pimenta-do-Reino de Qualidade e o PL 10.418/2018 propõe a criação da Política Nacional de Incentivo a Pimenta de Qualidade.

O objetivo das matérias é possibilitar aos produtores de pimenta condições para o aprimoramento da atividade, para que possam oferecer ao mercado produtos de melhor qualidade. Para isso, prevê crédito rural, pesquisa agrícola, a assistência técnica e extensão rural especializada, o cooperativismo, entre outros.

Leia mais:  Nova Venécia terá atividades não presenciais na Rede Municipal de Ensino
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana