conecte-se conosco


Cidades

Majeski aciona MPF contra crimes ambientais na Baía de Vitória

Publicado

O deputado estadual Sergio Majeski (PSB) ingressou com ação no Ministério Público Federal (MPF) por conta dos sucessivos crimes ambientais registrados na Baía de Vitória.

A representação do parlamentar é para que a Prefeitura Municipal, o Governo do Estado, a Capitania dos Portos e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (IBAMA) adotem as medidas necessárias para garantir monitoramento e fiscalização diária, sobretudo no período noturno e nas primeiras horas da manhã, e a instalação de um posto fixo da Polícia Ambiental na região.

Resultado de imagem para deputado sergio majeski

“A pesca ilegal acontece rotineiramente dentro de uma área de preservação permanente, afrontando às autoridades e causando comoção por conta dos animais encontrados mortos, presos às redes ou na praia. Existem leis, campanhas de conscientização, trabalho de instituições independentes e outras iniciativas, mas, mesmo assim, os crimes ambientais seguem acontecendo”, destaca Majeski.

De acordo com a Lei Municipal 9077/17, é proibida a pesca utilizando qualquer tipo de rede nos canais de Vitória e de Camburi, na Baía do Espírito Santo e na Baía de Vitória, região onde está localizada a Área de Proteção Ambiental (APA) Baía das Tartarugas, que possui 1685 hectares de extensão e é a primeira unidade de conservação marinha da Região Metropolitana.

A representação denuncia a insuficiência das ações tomadas pelo Poder Público, ante os graves crimes ambientais que ocorrem rotineiramente na APA, numa das áreas mais acessíveis da Capital.

Mesmo com a Prefeitura de Vitória informando que nas operações de combate a pesca ilegal já realizadas em 2020 apreendeu quase 20 mil metros de redes, grupos de ambientalistas reforçam que encontram cerca de 25 tartarugas mortas por semana.

Uma das situações mais impactantes foi vivenciada em dezembro de 2019. Na abrangência da APA, integrantes do Projeto Pegada identificaram redes ilegais, animais feridos e outros já sem vida, como tartarugas, arraias e peixes. A cena na areia da Praia de Camburi, dos animais mortos, provocou revolta.

De acordo com o fundador do Projeto Pegada, Rafael Braga, a maioria das mortes das tartarugas ocorre por afogamento, por estarem presas em redes de pesca.

Leia mais:  Alerta de chuva forte e rajadas de ventos para 50 cidades do ES
publicidade

Cidades

Mais de R$ 437 milhões já foram liberados em operações de crédito emergencial pelo Banestes

Publicado

O Banestes, principal banco credor do Espírito Santo no acesso a linhas especiais de crédito emergencial, já concedeu mais de R$ 437,1 milhões em crédito emergencial para mais de 12,5 mil empresas de variados portes e do setor industrial do Estado.

As linhas de crédito têm como objetivo incentivar a economia, tendo em vista a desaceleração gerada pela pandemia do novo Coronavírus (Covid-19).

“Os números comprovam a forte atuação do Banestes em prol do empresariado capixaba. As linhas atendem às necessidades daqueles que são microempreendedores e das empresas de grande porte. Como banco dos capixabas, estamos comprometidos com a força econômica do Espírito Santo”, ressalta o diretor-presidente do Banestes, José Amarildo Casagrande.

Em linhas gerais, desde o início de 2020, o Banestes já concedeu mais de R$ 3,2 bilhões em crédito para clientes pessoas física e jurídica no Estado. Além disso, os contratos de reparcelamento de crédito em até 180 dias – outra importante ação de auxílio econômico disponibilizada pelo banco como medida de enfretamento à pandemia da Covid-19 – já atingiram o montante de mais de R$ 890 milhões.

Balanço

Confira abaixo o balanço detalhado das principais linhas de crédito emergencial operadas pelo Banestes para enfrentamento dos impactos econômicos da pandemia do novo Coronavírus. Os dados são referentes ao período de março até a última sexta-feira (23).

1) Linha de Crédito Emergencial Bandes e Banestes:

Para essa linha de crédito, que atende a empresas de todos os portes e do setor industrial, com taxas a partir de CDI + 0,32%, ao mês, o Banestes disponibilizou o montante de R$ 250 milhões. Até o momento, o Banestes já liberou mais de R$ 231,8 milhões em recursos nesta linha, em um total de 2.106 contratos.

2) Linha de Crédito Aderes e Banestes – Nossocrédito Emergencial (Programa Nossocrédito):

A linha Nossocrédito Emergencial, com taxas de 0,65% a 0,95%, ao mês, já liberou mais de R$ 24,8 milhões em recursos, totalizando 5.321 contratos com empreendedores de pequeno porte.

3) Linhas do Fundo de Aval – (01) Microcrédito Emergencial Covid-19:

Na linha de crédito de até R$ 5 mil, com taxa zero, que tem como foco os microempreendedores individuais (MEIs), já foi liberado o valor total de mais de R$ 36,7 milhões, distribuídos em 2.747 operações de crédito.

4) Linhas do Fundo de Aval – (02) Capital de Giro Covid-19:

A linha de crédito de até R$ 31,5 mil, com taxa de CDI, tem recursos destinados especificamente para o pagamento de folhas de pagamentos de pequenas e médias empresas e teve liberação de mais de R$ 992,7 mil, distribuídos em 123 contratos com empresas do Estado.

5) Capital de Giro Pronampe:

Linha de crédito para empresas com faturamento de até R$ 4,8 milhões, em 2019, com taxa de juros de 1,25%, ao ano, acrescidos da taxa Selic Over. O valor máximo de contratação corresponde em até 30% da receita bruta anual da empresa, calculada com base no exercício de 2019 e declarada à Receita Federal, limitado em até R$ 100 mil, por CNPJ. O Banestes já liberou mais de R$ 142,7 milhões em 2.254 contratos para a linha de crédito Pronampe.

6) Reparcelamento de operações de crédito em até 180 dias:

Condição única no mercado, tanto para clientes Pessoa Física (PF) quanto Pessoa Jurídica (PJ). No total, o Banestes já realizou mais de R$ 890 milhões em repactuação de contratos.

Além das opções de crédito, o Banco permanece operando as opções de reparcelamento, cheque especial sem juros, isenção e redução de tarifas no crédito, dentre outras facilidades. As ações estão detalhadas no site https://www.banestes.com.br/estamosjuntos.

Leia mais:  Pequeno tremor de terra é registrado na Grande Vitória nesta quinta-feira
Continue lendo

Cidades

Banestes promove ações de conscientização em apoio à Semana da Segurança Digital

Publicado

Promovida pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), a semana busca conscientizar a população brasileira e minimizar o número de vítimas de golpes.

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) realiza, entre este domingo (25) até o próximo dia 31 de outubro, a segunda edição da Semana da Segurança Digital, uma ação que tem como objetivo promover a conscientização da sociedade para o uso da Internet e os serviços digitais de forma segura. Todas as informação e dicas de segurança estão disponíveis no hotsite antifraudes.febraban.org.br.

Para o sucesso e capilaridade da campanha, a Federação conta com o apoio das instituições bancárias. O Banestes vai participar ativamente da campanha, na promoção de ações entre funcionários e clientes para disseminar informações sobre dicas de como se prevenir dos principais golpes e fraudes digitais.  

A edição de 2020 tem como tema principal a “Engenharia Social”, e os principais assuntos trabalhados serão: E-mails falsos e Páginas falsas (Phishing), Home office, Redes Sociais e Privacidade de Dados, Senhas e Autenticação Segura e Sistemas de Pagamentos Instantâneos – Pix.

“O Banestes investe cada vez mais em segurança. O banco tem uma equipe de monitoramento contínuo para prevenção e resposta a fraudes, que trabalha com foco nas ações de segurança dos clientes, de forma rápida e eficaz”, ressalta o diretor-presidente do Banestes, José Amarildo Casagrande.

E, em tempos de expansão das transações financeiras por meios digitais, é preciso redobrar os cuidados. Por isso, a conscientização é a melhor forma de prevenir golpes financeiros.

Na avaliação do diretor de Riscos e Controle do Banestes, Carlos Artur Hauschild, “em geral, a população carece de cultura de segurança e privacidade, e essa desinformação leva os clientes a serem facilmente envolvidos pelos golpistas. Por isso, a conscientização e a prevenção são fundamentais para a garantia da segurança”.

A população pode aderir à Semana da Segurança Digital compartilhando as postagens e materiais divulgados e utilizando, nas publicações, as hashtags #SegurançaDigital, #SemanadaSegurançaDigital e #CompartilheSegurança Digital.

Semana da Segurança Digital – 2ª Edição:

  • De 25 a 31 de outubro de 2020.
  • Informações completas em antifraudes.febraban.org.br.
  • Conteúdos serão postados nas redes sociais oficiais do Banestes: Facebook, Linkedin, Instagram e Twitter.
  • Compartilhe com as hashtags:  #SegurançaDigital, #SemanadaSegurançaDigital e #CompartilheSegurançaDigital.

Leia mais:  Alerta de chuva forte e rajadas de ventos para 50 cidades do ES
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana