conecte-se conosco


Brasil

Milton Ribeiro aceita convite para assumir Ministério da Educação

Publicado

Advogado é doutor em educação da USP, mestre em direito constitucional pelo Mackenzie e especialista em Administração Acadêmica pelo CRUB

O advogado e membro da Comissão de Ética Pública da Presidência Milton Ribeiro aceitou o convite para assumir o Ministério da Educação nesta sexta-feira (10). 

Ribeiro e Bolsonaro tiveram duas reuniões nos últimos dias. Na terça-feira (7), eles conversaram por videoconferência. Bolsonaro está no Palácio da Alvorada, em repouso, após diagnóstico positivo para covid-19. 

Às 17h28, Bolsonaro confirmou a indicação de Milton Ribeiro pelas redes sociais. “Indiquei o professor Milton Ribeiro para ser o titular do Ministério da Educação. Doutor em Educação pela USP, mestre em Direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e graduado em Direito e Teologia. Desde maio de 2019, é membro da Comissão de Ética da Presidência da República”, publicou o presidente. Uma edição extra do Diário Oficial da União oficializou a nomeação.

Segundo o currículo disponível no site da Comissão, Ribeiro é doutor em educação da USP (Universidade de São Paulo), mestre em direito constitucional pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e especialista em Administração Acadêmica pelo CRUB (Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras) com estágio em Joplin, Universidade do Estado de Kansas. 

Ribeiro é pastor e atua no Conselho Deliberativo no Instituto Presbiteriano Mackenzie. É ex-reitor em exercício e ex-vice-reitor da Universidade Presbiteriana Mackenzie.  

Trocas no MEC

Desde a saída de Abraham Weintraub da pasta, em 18 de junho, alguns nomes foram cotados para assumir o MEC.

O primeiro nome foi Carlos Decotelli, que chegou a ser nomeado pelo presidente Jair Bolsonaro, mas não tomou posse, por inconsistências no currículo.

Depois de Decotelli, Bolsonaro convidou o secretário de Educação do Paraná, Renato Feder, para assumir o cargo, mas Feder recusou o convite no domingo (5).

Feder agradeceu a Bolsonaro pelo convite, mas afirmou que não assumirá o cargo por decisão própria e que manterá o trabalho desenvolvido no Paraná.

Leia mais:  ProUni registra 1,5 milhão de inscrições
publicidade

Brasil

Prouni divulga resultado da 2ª chamada

Publicado

De acordo com o MEC, são ofertadas 167.780 bolsas em 1.061 instituições particulares de ensino superior

O Ministério da Educação (MEC) divulgou nesta terça-feira, 4, o resultado da segunda chamada para o Programa Universidade para Todos (Prouni). O programa oferece bolsas de estudo parciais (que cobrem 50% da mensalidade) e integrais para cursos de graduação e de formação continuada em universidades particulares.

                                         CONFIRA AGORA O RESULTADO 

Os nomes dos selecionados estão disponíveis no site do Prouni e nas instituições de ensino participantes do programa. Os estudantes terão até a próxima terça,11, para comprovar as informações enviadas.

De acordo com o MEC, são ofertadas 167.780 bolsas em 1.061 instituições particulares de ensino superior, com 60.551 bolsas integrais e 107.229 bolsas parciais. O sistema do programa permite que os candidatos escolham até duas opções de instituição, local de oferta, curso, turno, tipo de bolsa e modalidade de concorrência.

Quem pode concorrer?

Podem participar do processo seletivo estudantes brasileiros que não possuam diploma de curso superior e tenham participado da edição de 2019 do Enem, tendo obtido, no mínimo, 450 pontos na média das notas do exame e nota superior a zero na redação.

Para concorrer às bolsas integrais, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até 1,5 salário mínimo.

Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até 3 salários mínimos por pessoa. O estudante também deve ter cursado o todo o ensino médio na rede pública, ou na rede particular como bolsista integral da própria escola.

Inadimplência no ensino superior

Universidades enfrentaram aumento de 75% na taxa de inadimplência entre abril a maio deste ano, de acordo com pesquisa da Associação Brasileira das Mantenedoras de Ensino Superior (Abmes) para medir o impacto da pandemia do novo coronavírus no setor da educação.

Para a presidente da Associação Nacional das Universidades Privadas (Anup), Elizabeth Guedes, o Prouni ajuda na melhora da situação econômica das instituições de educação superior. “Com as bolsas, professores e alunos são mantidos em sala de aula, mesmo sem a previsão de normalidade”, afirmou Elizabeth em entrevista à Agência Brasil.

A previsão do Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior no Estado de São Paulo (Semesp) é que 2020 termine com, pelo menos, 11,3% do total de estudantes devendo ao menos uma parcela de mensalidade. Seria a maior taxa desde que o índice começou a ser monitorado em 2006. Até então, o maior número registrado foi no ano passado, com 9,5%.

Leia mais:  "Paulo Freire e kit gay não têm vez no MEC", diz Weintraub
Continue lendo

Brasil

14 mulheres denunciam líder espiritual por abuso sexual e estupro na Bahia

Publicado

Entre as vítimas está uma menor de idade, que telefonou ao homem perguntando se havia tirado a virgindade dela

O Ministério Público da Bahia investiga denúncias de abuso sexual feitas por 14 mulheres e um psicólogo, contra um líder espiritual e ex-maçom. Jair Tércio Cunha Costa, de 63 anos, desenvolveu uma doutrina pedagógica que é estudada em retiros espirituais promovidos por ele mesmo, semanalmente.

As mulheres procuraram o projeto social Justiceiras, de apoio a vítimas de violência doméstica, e a Ouvidoria das Mulheres, órgão do Conselho Nacional do Ministério Público. Elas participavam da seita realizada por Jair Tércio.

Segundo o portal G1 da Bahia, uma das vítimas, a pedagoga Tatiana de Amorim Badaró, procurou amparo emocional na doutrina após ficar grávida. Ela frequentava as reuniões junto ao namorado há 12 anos, entre 2002 e 2015, e foi a primeira a denunciar. “Ele se aproveitou de um momento de extrema fragilidade. A partir daí eu perdi minha vida”, disse a pedagoga.

A mulher também conta que Jair fazia constantes ameaças dizendo que ela sofreria retaliações espirituais. “Ele dizia que ‘a espiritualidade vai te cobrar, porque você teve a chance de viver perto de um iluminado e não aceitou’”, detalha.

Tatiana afirma que Jair não usava preservativos no momento dos abusos sexuais e que, segundo ele, “não era nada material”. Após as violências, ela se afastou dos familiares e amigos. Ele ainda afirmava que ela não deveria confiar nas pessoas, incluindo as da seita.

A promotora de Justiça Gabriella Manssur explica que a maior dificuldade em casos de abusos sexuais é legitimar o depoimento da vítima, e que as situações acontecem por um longo período, fazendo com que as mulheres entendam que aquilo faz parte de um ritual. “Se conseguimos reunir vários depoimentos, há provas de que esses fatos ocorreram. São vítimas mulheres, muitas meninas ainda”.

Mais três mulheres relataram episódios de abusos realizados por Jair. Uma delas afirma ter sofrido tentativa de estupro e que o líder espiritual se aproveitou da relação de proximidade criada com ela. “Muitas vezes eu não ouvia meu pai e ouvia ele. Ele sabia do amor que eu tinha por ele como um pai”, relata.

A segunda vítima, que também não quis ter a identidade revelada, não conseguiu se defender. “Ele me tocou, tocou nos meus seios, me masturbou e me mandou virar. Aquilo foi me deixando estática e ele foi fazendo, foi me molestando, mexendo em mim”, explica.

As investigações também identificaram um boletim de ocorrência registrado na capital, Salvador, em que um telefone foi analisado, com a voz de Jair. Ele conversava com uma menor de idade, quando a garota questionou se ele tinha tirado a virgindade dela. Em resposta, Jair afirma “comigo não é relação, não. Comigo é carinho, é amor”.

Ao afirmar que contaria para a mãe e marcaria consulta com ginecologista, ele pede para a garota “esquecer”. “Você não vai não. Esquece isso, minha filha, pelo amor de Deus”, suplica.

Outro lado

O advogado de Jair, Fabiano Pimentel, afirma que seu cliente era um homem solteiro e que teve alguns relacionamentos amorosos, sem qualquer tipo de violência física ou psicológica em todos eles. “Não estou dizendo que elas estão mentindo, só que ele afirma que esses relacionamentos foram feitos de forma consensual”.

A Grande Loja Maçônica da Bahia informou, em nota, que os direitos maçônicos de Jair Tércio foram suspensos e que “não tem responsabilidade sob os atos dessa pessoa”.

Fonte: Midiamax

Leia mais:  Empresário e ex-deputado são presos por suspeita de fraudar saúde no Rio
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana