conecte-se conosco


São Mateus

Moradores de São Mateus reclamam de falta de segurança

Publicado

Aumento do número de policiais, reforço no policiamento no comércio e na área rural e projetos sociais para jovens foram demandas apresentadas

A sensação de insegurança dos moradores de São Mateus é crescente. Em audiência pública sobre o tema, realizada na noite de quarta-feira (20), na cidade, eles relataram aumento no número de furtos e roubos com impactos para o comércio, o turismo e a rotina do mateense. A audiência pública foi conduzida pelo presidente da Comissão de Segurança, deputado Delegado Danilo Bahiense (PSL), e contou com a presença dos deputados Delegado Lorenzo Pazolini (sem partido) e Freitas (PSB). 

A reunião foi um pedido da Câmara Municipal de São Mateus, em nome dos vereadores Jorge Luiz Recla e Jozail do Bombeiro. O evento foi o 12° realizado pelo colegiado com o objetivo de discutir a realidade local da segurança pública. Bahiense destacou que as demandas apresentadas em São Mateus serão incluídas em um relatório do colegiado que vai trazer um “raio-x” da segurança pública em todas as regiões do Espírito Santo.

A reunião contou com representantes da Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros Militar, além de representantes do Executivo municipal de São Mateus e municípios vizinhos, de congregações religiosas, associações de moradores e comerciantes da região.

Comércio

O município de São Mateus está localizado no litoral norte do Estado, a 220km da capital. A cidade tem 130 mil habitantes. De acordo com a comunidade, a sensação de insegurança gera impactos sérios para o comércio local. A presidente da Câmara dos Dirigentes Logistas de São Mateus, Rúbia Schueng, falou sobre esses reflexos:

“As pessoas ficam intimidadas de andar pelo comércio por conta do número de assaltos. O comércio gera oportunidade de trabalho e renda, movimenta a cidade. Precisamos de mais segurança para trabalhar”, pediu a representante.

Moradores da região também registraram impactos para o turismo. O morador de Guriri Paulo Roberto Martins destacou que a chegada do verão exige maior investimento em segurança, porque a região recebe muitos turistas. Ele pediu também a reconstrução do portal de Guriri com mais infraestrutura. “É fundamental colocar um destacamento da Polícia Militar e também sistema de videomonitoramento”.

Jovens

A professora Francildes Flores fez um apelo por mais investimentos e oportunidades para os jovens. “Trabalho há 25 anos na periferia e estou cansada de ver meus alunos em delegacias. Estamos precisando de investimento em educação. Não podemos ver somente a segurança. A juventude, em especial pobre e negra, precisa encontrar oportunidade, precisa ser vista”.

O servidor da Universidade Federal do Espírito Santo Maurício Borges pediu reforço policial. “A situação da segurança pública só não está pior porque temos heróis nessas corporações. Mas elas precisam de reforço. A gente pede que o Legislativo cobre do governo aumento no efetivo policial e investimento nas corporações”, destacou. 

Durante o debate, participantes lembraram que a segurança não é um dever apenas no Estado. O pastor Nilis Castberg, por exemplo, reforçou o papel das igrejas no tema. 

“As congregações religiosas têm grande importância. Não é à toa que estamos cheios de ‘ex’. O trabalho das igrejas de resgate e apoio é fundamental. Está faltando o poder público fazer o seu dever de casa. Nós sabemos o quanto a violência impacta a comunidade. E não é uma questão só de segurança, é de educação também. Todos nós precisamos nos envolver nesse processo”.

Patrulha rural 

São Mateus é um município com importante produção rural. Moradores relataram também a necessidade de reforçar a segurança para os produtores mateenses. “A patrulha rural tem um papel fundamental. Precisamos que ela retorne. Infelizmente, os produtores não têm segurança nem mesmo para armazenar sua colheita”, registrou o historiador Eliezer Nardoto.

De acordo com dados da Secretaria Estadual de Segurança Pública sobre as ações da Polícia Militar no município, no ano de 2019 foram apreendidas 125 armas e 1300 munições. Além disso, 1.210 pessoas foram presas, sendo quase metade reincidente. A secretaria registra redução no número de homicídios de 35% do ano passado para 2019.

Os números foram apresentados pelo tenente-coronel Mateus Garcia Pereira. “Por que as pessoas estão se sentindo tão inseguras mesmo que os números mostrem uma melhora? Não podemos mensurar segurança pública somente com o número de homicídios. O que aflige a sociedade também são os crimes contra o patrimônio. E eles também tiveram uma queda de 10%. E tudo isso com um déficit de pessoal de 30%. Nós temos um grande desafio e não nos furtamos a ele. Mas a segurança pública não é um caso apenas de polícia. Não abrimos mão dos nossos projetos sociais e tentamos, mesmo com nossas dificuldades, estar presente”, declarou. 

Ao final da audiência, o deputado Delegado Lorenzo Pazolini garantiu que o colegiado vai trabalhar as demandas apresentadas e destacou a importância da prevenção. “A falha está na prevenção, em uma política social forte, em uma escola e família presentes. A segurança precisa ser prioridade, mas juntamente com medidas de prevenção”. 

Leia mais:  Praça do Centro de São Mateus é antessala do inferno
publicidade

São Mateus

Editorial – São Mateus sem motivo para comemorações

Publicado

Neste 21 de setembro a cidade de São Mateus comemora seus 476 anos de colonização. Em termos históricos e como comprovação da sua longevidade e demonstração da sua importância para o Brasil nos primórdios tempos da construção do País, sem dúvida que comemorar uma data como esta é louvável.

O problema atualmente é que o mateense e moradores da cidade de São Mateus não têm motivos para nenhum tipo de comemoração, exceto de revolta com a atual administração pública municipal que tem feito com maestria e competência a destruição da cidade e promovido ações estranhas que têm suscitadas denúncias de corrupção.

Uma cidade aviltada por uma camarilha que se instalou no poder e quem tem como marca registrada a incapacidade de gerir os negócios públicos, atuando com desleixo, desprezo aos interesses da população e sucateamento da máquina pública. Não se aponta nenhuma obra de importância para o desenvolvimento do município como um todo e da cidade de São Mateus. Uma população aviltada na sua dignidade, nos direitos oriundo de impostos pagos sem contrapartida em benefícios, com uma grande legião de jovens e adultos sem qualquer perspectiva de futuro. O atual governo municipal de São Mateus, capitaneado pelo promotor de festas de arromba nada mais fez do que arrombar o município e sua sede. A única coisa que prosperou foi a realização de eventos populistas que geraram fortunas para os cofres, não municipais, mas do chefe do executivo e de seus apaniguados. Tudo isso sob a omissão de autoridades constituídas e de lideranças locais e estaduais. O povo de São Mateus se sentiu abandonado. Agora até que será lembrado por aqueles omissos que nada fizeram a seu favor e vão bater em suas portas à caça ao voto.

A Festa da Cidade não vai acontecer este ano. O Covid-19 atrapalhou os planos do prefeito. Aliás, a pandemia acabou sendo parceira da atual administração…. Não permitiu a realização da farra com o dinheiro público no período festivo, mas tem proporcionado outra farra. A das Tendas dos Milagres. Milhões sendo canalizados para dar saúde financeira a alguns sadios e migalhas para tratar do povo doente.

Parabéns São Mateus! A oportunidade de retirar uma camarilha do poder é agora, mas é preciso ter cuidado para esta não ser substituída por outra que está ávida para votar.

Que as bênçãos de Deus caiam sobre a população, porque só São Mateus e São Benedito não estão dando conta de combaterem tanta corrupção no município.

Leia mais:  Vereador se diz discriminado como pré-candidato a prefeito de São Mateus pelo PSB
Continue lendo

São Mateus

Eliezer foi a Brasília e gravou vídeo com o vice-presidente da República

Publicado

Hamilton Mourão declarou apoio à candidatura de Eliezer a prefeito de São Mateus

BRASÍLIA – O candidato a prefeito de São Mateus, Eliezer Nardoto (PRTB) esteve em Brasília onde gravou um vídeo com o vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB), em que ele apoia a sua candidatura e o qualifica como um nome capaz de dignificar o mandato e bem representar a nova mentalidade política que a população tanto tem pedido.

Na oportunidade, Eliezer levou ao vice-presidente da República algumas importantes demandas do município como, por exemplo, a construção de três escolas cívico-militar sendo uma em Nestor Gomes, outra no centro da cidade e também no balneário de Guriri. Além da questão de segurança, Eliezer falou também sobre a importância e a necessidade do apoio ao agronegócio “que uma das mais importantes atividades econômicas do município” e ainda abordou a questão de infraestrutura de Guriri e “que para isso vai depender de recursos, principalmente por ser um balneário e o turismo é um dos focos do governo Bolsonaro e temos 43 quilômetros de praia, uma das mais bonitas do Espírito Santo e é preciso que façamos o seu desenvolvimento”, disse Eliezer.

Ainda segundo Eliezer, a recepção foi muito boa e o vice-presidente Mourão lembrou que esteve em São Mateus alguns anos atrás, quando houve exercícios militares na região e, naquela ocasião teve a oportunidade de o conhecer, pois era secretário de Planejamento da Prefeitura de São Mateus.

O candidato a prefeito também foi recebido pelo presidente nacional do PRTB, Levi Fidélis, que foi seu contemporâneo de seminário.

Leia mais:  Corregedor pede informações sobre medidas em caso de criança grávida
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana