conecte-se conosco


Internacional

Neblina pode ter colaborado para acidente que matou Kobe Bryant

Publicado

Investigação ainda está no começo, mas névoa estava forte na manhã do último domingo e havia indiação para que voos decolassem só à tarde

A investigação sobre o acidente que matou o ex-jogador de basquete Kobe Bryant, a filha dele Gianna e mais sete pessoas, ainda está começando, mas já está sendo a admitida a possibilidade de que a densa neblina.

Pouco antes das 10h (hora local), o helicóptero em que o astro do Los Angeles Lakers estava se chocou em uma área montanhosa da cidade de Calabasas, no estado da Califórnia e pegou fogo, já que tinha uma grande quantidade de combustível, pois havia feito apenas 40 minutos de voo.

A aeronave se chocou contra uma montanha e ninguém resistiu aos ferimentos da colisão

O ex-jogador, a filha e mais seis passageiros viajavam em uma aeronave modelo Sikorsky S-76B. Deetz afirmou que apenas ele já tinha pilotado o aparelho, que estava em perfeitas condições, por mais de mil horas.

Segundo a 'ESPN', Kobe estava se dirigindo a um jogo de basquete com sua filha, uma companheira de equipe de Gianna e o pai da amiga

O porta-voz do Departamento de Polícia de Los Angeles, Josh Rubenstein, admitiu que a Divisão de Apoio Aéreo da corporação decidiu que os helicópteros permanecessem em terra durante a manhã, devido as condições de névoa, e só poderiam voar à tarde.

O porta-voz da Junta Nacional de Segurança do Transporte, Christopher O’Neil, afirmou que o órgão já designou um grupo de investigadores especialistas em acidentes para colaborar com a coleta de informações sobre o caso.

Por sua vez, Kurt Deetz, ex-piloto da empresa Island Express Helicopters, que costumava transportar Kobe Bryant no aparelho que caiu ontem, admitiu que as condições climáticas na região eram ruins e descartou que possam ter acontecido problemas mecânicos.

“A probabilidade de uma falha em um motor, nesse modelo de helicóptero, simplesmente não acontece”, garantiu.

Kobe Bryant morreu na tarde do último domingo (26), aos 41 anos, em um acidente de helicóptero na Califórnia, nos Estados Unidos. O ex-atleta do Los Angeles Lakers estava num helicóptero modelo S-76, da fabricante Sikorsky

Kobe Bryant morreu na tarde do último domingo (26), aos 41 anos, em um acidente de helicóptero na Califórnia, nos Estados Unidos. O ex-atleta do Los Angeles Lakers estava num helicóptero modelo S-76, da fabricante Sikorsky

Leia mais:  Pediatra é preso por reutilizar seringas e contaminar 900 crianças com HIV
publicidade

Internacional

Asteroide gigante vai passar “perto” da Terra neste fim de semana

Publicado

Considerado pela Nasa como um dos maiores maiores asteroides já observados, o pedregulho 2002 PZ39, descoberto em 2002, vai passar “perto” da Terra no próximo sábado (15). Mas não há qualquer motivo para preocupação. Isso porque a distância entre os dois corpos celestes será de no mínimo 5,7 milhões de quilômetros.

O alerta de proximidade partiu do Centro de Estudos de Objetos Próximos da Terra (CNEOS, na sigla em inglês), que faz parte da agência espacial americana. A análise é de que o asteroide de 980 metros de diâmetro nunca esteve tão próximo do nosso planeta. Vale destacar que 5,7 milhões de quilômetros equivale a pouco mais de 15 vezes a distância entre a Terra e a Lua (384 mil quilômetros).

A Agência Espacial Europeia (ESA), que também realiza estudos deste tipo e faz alertas de proximidade, não considera a distância tão curta assim. Nenhum aviso sobre a aproximação do PZ39 foi emitido pelo órgão.

Vale destacar ainda que outros objetos vão passar ainda mais perto da Terra nos próximos dias. Na quarta-feira (12), por exemplo, o 2020 CK1, com 27 metros de diâmetro, estará a pouco mais de 3 milhões de quilômetros do nosso planeta.

 

Leia mais:  Pai com câncer terminal pede para dividir última cerveja com os filhos

Continue lendo

Internacional

Mulher astronauta que viveu mais tempo no espaço retorna à Terra

Publicado

Christina Koch ficou 328 dias na Estação Espacial Internacional e fez parte da caminhada espacial histórica só de mulheres

A astronauta Christina Koch retorna à Terra, nesta quinta-feira (6) após entrar para a história da exploração espacial ao passar 328 dias na Estação Espacial Internacional (ISS) e ao ter participado da primeira caminhada espacial composta apenas por mulheres. Ao longo do período em que ficou na órbita do planeta, a norte-americana realizou pesquisas científicas importantes e ainda conseguiu se divertir com o privilégio de esta no espaço. Veja algumas das fotos compartilhadas por Christina em sua conta no Instagram durante a missão da Nasa.

O recorde permanência no espaço de Cristina é importante também para os estudos das consequências no corpo de longas viagens pelo Sistema Solar. Os resultados vão contribuir para estimar qual será o impacto de uma viagem até Marte, por exemplo

O recorde permanência no espaço de Cristina é importante também para os estudos das consequências no corpo de longas viagens pelo Sistema Solar. Os resultados vão contribuir para estimar qual será o impacto de uma viagem até Marte, por exemplo.

Durante o tempo livre, a astronauta gostava de fica na janela da ISS observando a Terra .

Durante o tempo livre, a astronauta gostava de fica na janela da ISS observando a Terra 

Leia mais:  Homem contrai infecção mortal e gangrena após lambida de cachorro
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana