conecte-se conosco


Camisa 10

Neymar se arrependeu de ir ao PSG e quer voltar ao Barça, diz Messi

Publicado

Ao jornal Mundo Deportivo, argentino sugeriu que brasileiro se desculpasse pela forma como deixou clube e afirmou que não pensa em sair do Barcelona

Neymar quer voltar ao Barcelona. A afirmação feita pelo argentino Lionel Messi em entrevista ao jornal espanhol Mundo Deportivo promete colocar ainda mais combustível nas especulações sobre possível volta do brasileiro ao clube em que ganhou a Liga dos Campeões em 2014/2015.

A declaração surge na mesma semana que Neymar reclamou publicamente da forma como o PSG lidou com sua última lesão e o retirou de quatro partidas.

Messi reforçou a amizade construída durante os anos que formaram o trio MSN, junto com Luis Suárez, e disse que seu ex-companheiro poderia pedir desculpas ao clube e aos torcedores pela forma como deixou a Espanha para atuar na França, em 2017. “Ele está com muita vontade de voltar. Sempre se mostrou arrependido. Ele fez muito para voltar, e isso (pedir perdão) seria o primeiro passo para tentar chegar.”

Além de ter quebrado seu contrato de forma unilateral, com pagamento da multa rescisória de 222 milhões de euros (cerca R$ 820 milhões) por parte do PSG, Neymar ainda cobra na Justiça um bônus de 26 milhões de euros (R$ 122,5 milhões) por ter renovado seu contrato com os catalães em 2016. O Barcelona alega que não deve pagar porque o vínculo não foi cumprido em sua totalidade.

“É normal que as pessoas vejam assim, pela maneira que ele se foi. A mim também incomodou em um momento, tentamos convencê-lo de que não fizesse isso. Mas no fim, todos queremos ganhar e ter os melhores ao lado. Nós e a torcida. Como disse antes, é um dos melhores e nos ajudava muito no campo. Mas é compreensível que as pessoas pensem assim, já que saiu de uma forma que não agradou”, explicou Messi.

Nesta semana, após a derrota do Paris Saint-Germain por 2 a 1 para o Borussia Dortmund, em jogo válido pelas oitavas de final da Liga dos Campeões, Neymar exibiu insatisfação com a comissão técnica e o departamento médico do clube francês. Ele alega que estava recuperado de uma fissura na costela e mesmo assim foi poupado de quatro jogos, fato que tirou seu ritmo de jogo. “Tive de acatar. Tive várias discussões, não curti o que propuseram. Mas respeitei. Isso acaba sendo ruim para mim e os companheiros.”

Messi também aproveitou a entrevista para negar que tenha vontade de deixar o Barcelona: “quero ganhar outra Liga dos Campeões e seguir ganhando Campeonatos Espanhóis”. Vários rumores surgiram nos últimos meses depois que o seis vezes melhor do mundo discutiu publicamente com Eric Abidal, secretário-técnico do clube.

O ex-lateral esquerdo francês havia afirmado que os jogadores “estavam insatisfeitos” com Ernesto Valverde e isso motivou a demissão do treinador. Nas redes sociais, Messi saiu em defesa do grupo.

“Não sei o que passou na cabeça dele para dizer isso, mas respondi porque me senti atacado, e senti que atacava os jogadores. E já há muitas coisas que dizem no vestiário, como se controlassem tudo, que põe e coloca treinadores, traz jogadores e tudo sobre mim… E me incomodou que falasse isso uma pessoa do clube, um dirigente”, declarou.

Leia mais:  Morre Valdir Espinosa, treinador campeão mundial com Grêmio
publicidade

Camisa 10

Libertadores deve retornar ainda em 2020, mas com jogos sem torcida

Publicado

Um total de 76 das principais equipes do continente ainda está envolvido nas competições, que estão programadas para terminar em novembro

O presidente da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), Alejandro Domínguez, disse que a Copa Libertadores e a Copa Sul-Americana não serão descartadas este ano e está otimista quanto ao retorno do futebol, mesmo que isso signifique disputar jogos sem torcida.

Os torneios foram suspensos no mês passado devido à aceleração do surto de coronavírus na América do Sul.

“A Libertadores pode recomeçar quando os campeonatos locais recomeçarem, embora a questão de transporte também seja importante, tendo em vista que a maioria dos países fechou suas fronteiras”, afirmou Domínguez à Reuters.

Um total de 76 das principais equipes do continente ainda está envolvido nas competições, que estão programadas para terminar em novembro.

Questionado quando ele pensa que o futebol poderia recomeçar e como ficaria o esporte após o reinício, o paraguaio disse: “Acho difícil fazer qualquer análise porque, no momento, ainda estamos chocados”.

“Acho que as coisas voltarão ao normal, mas isso vai levar tempo. E é claro que quero ver estádios cheios, mas se a maneira de recuperar o futebol é jogar sem torcedores, é assim que vamos jogar.”

Os casos globais de coronavírus ultrapassaram 1 milhão na quinta-feira, com mais de 52.000 mortes, de acordo com uma contagem da Reuters baseada em dados país a país.

Leia mais:  Morre Valdir Espinosa, treinador campeão mundial com Grêmio
Continue lendo

Camisa 10

Consultor da RBR sugeriu infectar pilotos com coronavírus de propósito

Publicado

Helmut Marko, consultor geral da Red Bull Racing, propôs uma ideia totalmente controversa em tempos de pandemia do novo coronavírus. O dirigente sugeriu que os dois pilotos da equipe de Fórmula 1 (Max Verstappen e Alexander Albon) fossem deliberadamente infectados pela Covid-19 enquanto a temporada 2020 não começa. Isso os faria ficarem imunes a doença e recuperados mais rápido que os concorrentes.

– Esse seria o momento ideal para a infecção vir. Esses são todos jovens em ótimo estado de saúde. Dessa forma, eles ficariam prontos para quando quer que a ação na pista comece. Você ficaria pronto para o que provavelmente vai ser um campeonato muito duro quando começar – disse o austríaco de 76 anos, à TV austríaca ‘ORF.

A tática de infectar pessoas propositalmente para imunizá-las mais rapidamente foi cogitada no início da pandemia pelo governo britânico, mas amplamente descartada pela Organização Mundial de Saúde. Marko levaria todos os pilotos das equipes RBR e Alpha Tauri, incluindo os brasileiros Sérgio Sette Câmara e Igor Fraga. A RBR rechaçou a possibilidade de imediato.

– Temos quatro pilotos de Fórmula 1 e oito ou dez juniores, e a ideia era organizar um campo para superar mental e fisicamente o tempo morto. Vamos colocar desta maneira: não foi bem recebido.

– O Max, por exemplo, acho que ele está fazendo mais corridas agora do que na temporada real. Ele faz simulador e por vezes compete em várias corridas no mesmo dia. Ao mesmo tempo, eles todos têm seus fisioterapeutas para exercícios físicos. É ideal para se exercitar agora. Se houver uma temporada de 15 a 18 corridas, vai ser muito duro. Não há possibilidade de melhorar seu condicionamento físico durante o ano, então seria ideal usar esse tempo agora – encerrou.

A Fórmula 1 tem previsão para começar a temporada em junho, no Grande Prêmio do Canadá. A ideia é realizar de 15 a 18 provas no segundo semestre de 2020. Os GPs da Austrália e Mônaco foram cancelados, enquanto Barein, Vietnã, China, Holanda, Espanha e Azerbaijão estão adiadas.

Leia mais:  Ingressos para a Copa do Mundo Sub-17 já estão à venda no Estádio Kleber Andrade
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana