conecte-se conosco


Brasil

Novidade no Rio de Janeiro: conheça a maior roda gigante da América Latina

Publicado

Atração abre para o público no Rio de Janeiro na próxima sexta-feira (6). Fantástico mostra os detalhes da novidade na cidade.

Com abertura ao público na próxima sexta-feira (6), a maior roda gigante da América Latina está pronta para operar no Rio de Janeiro. A obra levou um ano e a estrutura, com 600 toneladas de aço, veio da China. Seis toneladas são só de parafusos. O vídeo mostra a etapa final dos trabalhos na RioStar, que tem 88 metros de altura. Para efeitos de comparação, a maior do mundo, a High Roller, em Las Vegas, tem 167 metros.

A RioStar em números:
Peso: 600 toneladas

Altura: 88 metros
Tempo da volta: Entre 15 e 20 minutos
Capacidade da cabine: 8 pessoas

Fonte: G1.

Leia mais:  Bolsonaro participa de primeiro desfile cívico militar como presidente
publicidade

Brasil

Jovem que tinha perna feita em casa ganha prótese após o seu vídeo viralizar

Publicado

Empresário ficou comovido com a criatividade e força de superação do rapaz do Pará e resolveu fazer a doação de uma prótese pra ele; Marcos de Oliveira, de 23 anos, tinha usado um cano de PVC e um banco de bicicleta para montar a sua prótese caseira.

Isso tudo aconteceu após o empresário Nelson Nolé assistir ao vídeo do jovem mostrando a perna caseira que fez com R$ 40 reais, e que viralizou nas últimas semanas, deixando muita gente emocionada, inclusive o empresário de Sorocaba, interior de São Paulo.

“Tirei o molde de cano PVC, coloquei a meia, esquentei o cano no fogo e moldei a perna. PVC é do lado de dentro e está revestido com fibra de vidro. Coloquei a fibra para reforçar, para ter certeza de que não iria quebrar. O sapato é selim de bicicleta. Foi o único jeito de fazer meu pé.”

Nelson Nolé então decidiu doar uma prótese ‘de verdade’ para Marcos Oliveira Moraes, de 23 anos, que é do Pará.

O empresário disse que, mesmo com a distância, vai prestar toda assistência para que Marcos tenha uma boa qualidade de vida com a prótese, incluindo os gastos das passagens do jovem que foi do Pará até Sorocaba para tirar as medidas da nova prótese.

Marcos gastou 40 reais e criou prótese para perna — Foto: TV Globo

Marcos sofreu um acidente de moto em abril do ano passado e precisou amputar a perna esquerda.

O jovem, que era estudante de gestão ambiental, conta que chegou a comprar uma prótese no valor de R$ 5 mil em Boa Vista, Rondônia, mas contou que o molde ficou com defeito e a empresa responsável se recusou a prestar assistência.

Marcos diz que viu quando a prótese foi feita e aproveitou a “boa memória” para construir o seu próprio modelo.

O vídeo feito por uma amiga de Marcos, mostra o rapaz contando sobre a prótese caseira que fez e logo que parou nas redes sociais viralizou em poucos dias.

Em apenas uma das postagens feita em uma página do Facebook, o vídeo teve mais de 100 mil visualizações.

Nas imagens, o jovem mostra o trabalho feito e explica o material que usou para a produção da peça. Depois, ele veste a prótese e caminha com ela para mostrar que ela funciona.

“Me surpreendi com a repercussão. Uma amiga postou o vídeo, eu nem sabia. Estou usando essa prótese caseira há três semanas e fiquei surpreso quando me chamaram para vir até Sorocaba”, contou Marcos.

Assista ao vídeo que viralizou e deu origem a essa ação que prova que a empatia existe:

Leia mais:  Bolsonaro participa de primeiro desfile cívico militar como presidente
Continue lendo

Brasil

Bactéria é usada para acabar com a dengue

Publicado

Regiões que já usaram o método apresentaram uma redução de 75% nos casos da doença

Ao serem soltos na natureza, esses mosquitos se reproduzem com mosquitos de campo e geram outros com as mesmas características.

Em contato com a bactéria, eles são capazes de reduzir a transmissão de dengue, zika e chikungunya

Em contato com a bactéria, eles são capazes de reduzir a transmissão de dengue, zika e chikungunya.

“Esse mosquito que tem Wolbachia ao picar uma pessoa para se alimentar que tenha o vírus da dengue, ele não consegue adquirir esse vírus para transmitir para uma terceira pessoa”, explica o secretário de Saúde de Belo Horizonte, Jackson Machado Pinto.

A metodologia faz parte de um projeto internacional em parceria com o Ministério da Saúde.

Somente em 2019, 30 pessoas morreram de dengue em Belo Horizonte (MG) e foram confirmados mais de 116 mil casos da doença.

Com a implantação do projeto, a prefeitura de Belo Horizonte espera reduzir os números da doença drasticamente .

“As áreas onde o mosquito foi solto com a bactéria Wolbachia experimentaram uma redução de 75% nos casos de dengue. A gente espera que em 4 anos, tenhamos uma redução em torno de 75% nos casos de dengue”, finaliza Jackson Machado Pinto.

 

Leia mais:  STF decidirá se Justiça pode estabelecer prazo para realização de perícia médica do INSS

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana