conecte-se conosco


Medicina e Saúde

O inimigo silencioso. Saiba como quebrar o ciclo vicioso do açúcar

Publicado

Saiba como se livrar do consumo excessivo de açúcar

Não é novidade para ninguém de que o açúcar faz mal à saúde. Mas você sabia que ele pode viciar e causar dependência?

A excitação e a sensação de prazer causada pelo açúcar pode ser comparada a uma droga, pois ele age na mesma região cerebral, provocando as mesmas reações químicas que geram a dependência.

Você já se pegou dizendo: eu não consigo viver sem comer doce! Tudo que você se sente incapaz de viver sem, é vício.

O looping do açúcar no nosso corpo acontece todas as vezes que comemos altas concentrações, seja na adição de colheradas no café, um refrigerante no almoço acompanhado de um pudim de sobremesa, um pacote de biscoito ou um pedaço de bolo no lanche da tarde, uma barra de chocolate ou algumas bolas de sorvete após o jantar.

Esses são alguns dos exemplos em que o açúcar está presente em grande quantidade, e infelizmente, a maior parte da população consome pelo menos algum desses produtos ao longo do dia.

Vamos entender como acontece esse processo: o açúcar será absorvido pelo seu organismo na forma de glicose, chegando no sangue, essa glicose estimula a produção de insulina, esta por sua vez, manda toda essa glicose para dentro da célula, gerando uma falsa sensação de energia, porém em alguns minutos, acontece uma queda rápida de glicose e de insulina, você se sente com baixa energia, e daí vem a necessidade de comer novamente uma grande quantidade de açúcar para alimentar esse ciclo. Com o passar do tempo, comendo todos os dias e precisando cada vez de quantidades maiores para se sentir bem, neste momento você entra no vício.

E por que temos vontade de comer doce?
É gostoso, virou um hábito em sua vida, dietas restritivas, carências nutricionais, intestino com desequilíbrio entre as bactérias boas e ruins ou pode ser que você esteja querendo suprir uma fome emocional. Analise sua rotina e veja quais são os gatilhos que te levam a comer algo doce todos os dias.

Como corrigir esse padrão negativo que prejudica sua saúde?
Precisamos desenvolver a maturidade para resistir ao que é gostoso e não saudável, principalmente se essa vontade está fora do seu controle. Não fazemos só coisas que nos dão prazer. Essa teoria também funciona para a alimentação. Se o açúcar virou um hábito, troque por outro hábito. Coma fruta no lugar do doce, faça receitas com frutas secas ou use adoçantes de boa qualidade, como Stévia, xilitol ou eritritol, até se livrar do vício pelo açúcar. Lembrando que o melhor é não adoçar. É muito possível tornar o seu paladar mais apurado sentindo o real sabor dos alimentos e bebidas.

Ajustar a sua alimentação, aumentando o consumo de alimentos ricos em cromo, selênio, magnésio e zinco, minerais importante que controlam o desejo por doces. Comer alimentos com maior teor de proteínas e gorduras saudáveis também equilibram o apetite e ajudam controlar a compulsão. Usar o açúcar como fuga emocional nunca será uma escolha inteligente, pelo contrário, vai te gerar ainda mais sofrimento. Identifique a causa e procure resolver seus problemas com ações e não com a comida.

Sair do ciclo vicioso não é uma tarefa fácil, vai exigir muita disciplina e autocontrole, assim como qualquer tipo de dependência. Se necessário, procure ajuda profissional de psicólogo e nutricionista.

Leia mais:  Beber por dias seguidos no Carnaval pode acabar em 'super-ressaca'
publicidade

Medicina e Saúde

Médicos investigam caso de adolescente de 15 anos que “chora sangue”

Publicado

A menina já passou por uma bateria de exames, mas ninguém consegue explicar o que de fato acontece com ela

Uma adolescente de 15 anos tem intrigado familiares e médicos após “chorar sangue”. O caso aconteceu na cidade de Adolfo, no interior de São Paulo e teve grande repercussão nas redes sociais de todo o País. 

De acordo com o jornal O Dia, a menina já passou por várias avaliações médicas, mas até agora nenhum especialista soube explicar o que de fato aconteceu com a garota.

Segundo a mãe da jovem, a filha tem pedra nos rins e passou mal no último sábado, sentindo fortes dores no abdômen. Ela foi levada para uma unidade de saúde onde foi medicada e liberada.

Porém, no dia seguinte, a menina acordou com lágrimas de sangue nos olhos. Assustadas, mãe e filha seguiram novamente para um posto de saúde, onde a jovem foi analisada por um médico. Como a menina não sentia dores, ela foi liberada.

Mas as lagrimas de sangue continuaram, o que fez com que a família levasse a adolescente novamente para uma unidade de saúde. Desta vez, a menina foi transferida para um hospital, onde passou por uma bateria de exames. Os médicos agora aguardam os resultados dos testes para tentar dar um diagnóstico sobre o problema de saúde inusitado.

Leia mais:  Secretaria da Saúde descarta primeiro caso suspeito de Coronavírus no ES
Continue lendo

Medicina e Saúde

Vacina contra covid-19 nasal pode ter vantagem em relação à injetável

Publicado

Esse tipo de tecnologia não tem a expectativa de ser contraindicada para imunodeprimidos, mas é necessário realizar testes

Uma ótima notícia para quem tem medo de agulha! As vacinas nasais contra o coronavírus estão sendo desenvolvidas, no entanto em fase que são testes laboratoriais em animais. Além disso, grande vantagem desse tipo de vacina é que ela pode gerar uma resposta imunológica nas mucosas, que protege não só da doença, mas também da infecção, afirmou o pediatra infectologista Marco Sáfadi, membro da Comissão Técnica para Revisão dos Calendários Vacinais da SBIm (Sociedade Brasileira de Imunizações).

“As vacinas que estão em estágio mais avançados têm a proposta de proteger da doença, ou seja, evitar que a pessoa fique com sintomas, se hospitalize e possa até falecer. Existe a hipótese de que a vacina nasal gere uma resposta imunológica na mucosa, que impeça que a pessoa seja infectada pelo vírus, que ela carregue o vírus e transmita”, afirma.

Ele também explicou que com uma vacina que promova esse tipo de resposta, a imunidade coletiva pode ser atingida mais rápido, já que haverá menos circulação do vírus. Marco ressalta que existe apenas uma vacina atualmente que utiliza essa plataforma, que é um imunizante contra a gripe.

“Essa vacina tenta simular o processo natural de infecção. Se a pessoa fosse contaminada naturalmente seria pelo trato respiratório.”

A vacina nasal de gripe utiliza a tecnologia de vírus atenuado e, por esse motivo, não pode ser utilizada em determinados grupos como imunodeprimidos, pessoas em tratamento de câncer e gestantes.

As vacinas nasais para covid-19 utilizam a tecnologia de vetor de adenovírus não replicante. Um vírus que é modificado para carregar a informação para a produção de uma proteína do Sars-Cov-2.

“Esse vírus entra em contato com a nossa célula, ele tem a informação para a produção dessa proteína. Nossa célula produz essa proteína e aí geramos uma resposta contra ela.”

Esse tipo de tecnologia não tem a expectativa de ser contraindicada para imunodeprimidos, mas é necessário realizar testes. “Não é como uma vacina de vírus atenuado, que tem uma grande chance de não poder ser utilizada nesse grupo, mas ainda não podemos afirmar.”

Outra vantagem desse tipo de vacina é a facilidade de aplicação. O médico explica que, mesmo com outras vacinas aprovadas e em circulação, é interessante que as pesquisas de outras plataformas continuem. “Quanto mais vacinas tivermos melhor. Pode ser que sirva para um grupo que não poderia tomar outra, ou que tenha uma proposta diferente, como essa.”

Segundo Sáfadi, ainda é cedo para apontar desvantagens. “Vão aparecer com os testes. Por enquanto, a desvantagem é que vai demorar bastante para estar disponível, pois ainda nem começaram os testes clínicos.”

Uma vacina por spray nasal contra a covid-19 está sendo desenvolvida pela USP (Universidade de São Paulo). Essa plataforma de imunização já foi testada em camundongos contra a hepatite B com resultados positivos. A Universidade de Oxford e o Imperial College, no Reino Unidos, também desenvolvem vacinas nasais.

Leia mais:  COVID-19: Consumo de Pescados na Semana Santa não representa risco à população
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana