conecte-se conosco


Cidades

Oficinas estruturam novos arranjos produtivos para recuperação do rio Doce

Publicado

Elaboração de modelos de restauração florestal com fins econômicos faz parte da 2ª fase do Concurso de Ideias Renovadoras 

Seis novos arranjos produtivos de Sistemas Agroflorestais (SAF), que combinam espécies florestais com culturas agrícolas ou pecuária, estão sendo elaborados na bacia do rio Doce para promover a recuperação ambiental com fins econômicos na região. Os modelos de restauração florestal desenvolvidos são resultado das oficinas virtuais que compõem a segunda fase do Concurso Ideias Renovadoras: Plantando Árvores e Colhendo Alimentos, realizado por meio de um convênio entre à Fundação Renova e a WWF-Brasil, em parceria com o Instituto Terra e o Centro de Pesquisa Internacional Agroflorestal (Icraf).

Participaram da imersão on-line convidados do Distrito Federal e de cinco estados (Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro e Pernambuco), incluindo representantes dos cinco projetos de SAF finalistas do concurso e das duas menções honrosas, selecionados entre os 131 inscritos, além de especialistas, técnicos e agricultores da bacia do rio Doce. 

As oficinas foram realizadas de 21 a 25 de setembro e funcionaram como um laboratório técnico e colaborativo, com debates, apresentações e painéis digitais. O foco dos trabalhos foi a melhoria de práticas, o reconhecimento de técnicas locais e o fomento de negócios sustentáveis e a recuperação florestal.

O espaço virtual permitiu a criação de grupos de trabalho que deram origem a seis novos arranjos produtivos de SAF que poderão ser implementados na bacia do rio Doce pela própria Fundação Renova ou qualquer pessoa ou organização interessada. Dos cerca de 40 mil hectares de área que serão reflorestados pela Fundação Renova na bacia do rio Doce, aproximadamente 10 mil podem ser destinados ao plantio com fins econômicos.

“Essa expertise dos projetos trará uma oportunidade para os produtores da bacia preservarem suas áreas, melhorarem a qualidade da água e do solo e até mesmo desenvolverem atividades voltadas para a geração de renda”, diz Felipe Drummond, especialista de Uso Sustentável da Terra da Fundação Renova.

A oficina on-line estava prevista para ocorrer na sede do Instituto Terra, em Aimorés (MG), uma das referências de restauração florestal na bacia do rio Doce, mas precisou ser adaptada para o formato virtual, em razão da pandemia do coronavírus. A nova dinâmica não comprometeu a qualidade do evento, segundo a especialista da WWF-Brasil, Leda Fontelles: “As avaliações dos participantes foram predominantemente positivas. Os convidados ficaram surpreendidos com os resultados alcançados na oficina, apesar dos desafios impostos pelo mundo virtual”.Outro ajuste realizado foi a substituição da tradicional pausa para o café pelo envio de uma cesta com itens adquiridos de atingidos, da agricultura familiar ou produzidos em sistemas agroflorestais na bacia do rio Doce e fora dela, o que ajudou os convidados a se conectarem com a temática da oficina.

Confira os projetos selecionados do concurso e que participaram das oficinas: 

●        Projeto de restauração de áreas degradas com sistemas agroflorestais biodiversos e produtivos, em Governador Valadares (MG)

●        Diversificação Produtiva Agroecológica, em Colatina (ES)

●        SAF da Vânia e Scarlat, em Periquito (MG)

●        Sistema Agroflorestal em Agroecologia (SAFA), do Serviço de Tecnologia Alternativa (SERTA), em Glória do Goitá (PE)

●        Sítio Semente, de Brasília (DF)

 

Mais informações sobre a reparação executada até aqui podem ser acessadas em: https://www.fundacaorenova.org/cincoanos/  

Sobre a Fundação Renova

A Fundação Renova é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, constituída com o exclusivo propósito de gerir e executar os programas e ações de reparação e compensação dos danos causados pelo rompimento da barragem de Fundão.

A Fundação foi estabelecida por meio de um Termo de Transação e de Ajustamento de Conduta (TTAC), assinado entre Samarco, suas acionistas Vale e BHP, os governos federal e dos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo, além de uma série de autarquias, fundações e institutos (como Ibama, Instituto Chico Mendes, Agência Nacional de Águas, Instituto Estadual de Florestas, Funai, Secretarias de Meio Ambiente, dentre outros), em março de 2016.

Leia mais:  Prefeito Max Filho lança pedra fundamental da nova Umei Tia Nenzinha
publicidade

Cidades

Inmet emite alerta para chuvas intensas no ES; confira a previsão do tempo para o fim de semana

Publicado

Segundo o Instituto, há risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas em algumas regiões do estado

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta laranja de chuvas para o Espírito Santo e Rio de Janeiro. São esperadas chuvas entre 30 e 60 mm/h e ventos intensos de até 100 km/h. O alerta vai até às 17 horas deste sábado (31). 

Segundo o Inmet, há risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas. A Marinha do Brasil, por meio do Centro de Hidrografia (CHM), também emitiu um alerta sobre a passagem de uma frente fria em boa parte do litoral brasileiro. 

O Incaper, por sua vez, alerta os capixabas sobre a ocorrência de chuvas contínuas, que podem resultar em acumulados expressivos de precipitação em alguns trechos do Espírito Santo até o próximo domingo (01). 

Confira a previsão do tempo para o final de semana:

Neste sábado (31), segundo o Incaper, há possibilidade de pancadas isoladas, com trovoadas, a partir da tarde em todas as regiões do estado. Na Grande Vitória deve ser registradas variações de nuvens e previsão de chuva ao longo do dia. Temperatura mínima de 23 °C e máxima de 29 °C.

Na região Sul, as áreas menos elevadas devem registrar temperatura mínima de 21 °C e máxima de 28 °C. Nas áreas altas, mínima de 19 °C e máxima de 25 °C. Nas áreas menos elevadas da região Serrana, a temperatura mínima esperada é de 20 °C e máxima de 27 °C. Nas áreas altas, mínima de 17 °C e máxima de 26 °C.

Na região Norte, temperatura mínima de 23 °C e máxima de 29 °C. No Noroeste do estado, as áreas menos elevadas devem registrar temperatura mínima de 23 °C e máxima de 30 °C. Em Mantenópolis e Alto Rio Novo, mínima de 22 °C e máxima de 26 °C. Na região Nordeste, temperatura mínima de 24 °C e máxima de 30 °C.

No domingo (01), a presença de um canal de umidade deixa o tempo encoberto e chuvoso em quase todo o Espírito Santo. O sol aparece timidamente na região Sul e em parte da região Serrana. Em alguns trechos são esperados acumulados expressivos de chuva. 

Na Grande Vitória, céu encoberto e previsão de chuva a qualquer hora. Temperatura mínima de 23 °C e máxima de 27 °C. Na região Sul, as áreas menos elevadas devem registrar temperatura mínima de 22 °C e máxima de 27 °C.  Nas áreas altas: mínima de 20 °C e máxima de 27 °C.

Nas áreas menos elevadas da região Serrana, temperatura mínima de 21 °C e máxima de 26 °C. Nas áreas altas: mínima de 19 °C e máxima de 24 °C. Na região Norte, temperatura mínima de 23 °C e máxima de 27 °C. 

Na região Noroeste, as áreas menos elevadas devem registrar temperatura mínima de 23 °C e máxima de 28 °C. Em Mantenópolis e Alto Rio Novo, mínima de 22 °C e máxima de 25 °C. Na região Nordeste, temperatura mínima de 24 °C e máxima de 27 °C.

Na segunda-feira (02), feriado de Finados, o canal de umidade se afasta do Espírito Santo. Mesmo assim, ainda são esperadas chuvas em todo o Espírito Santo até o final da manhã. A partir da tarde, as chuvas devem se concentrar na região Norte e em trechos das regiões Nordeste e Noroeste.

Na Grande Vitória, temperatura mínima de 21 °C e máxima de 29 °C. Na região Sul, os termômetros das áreas menos elevadas devem registrar mínima de 20 °C e máxima de 29 °C. Nas áreas altas: mínima de 18 °C e máxima de 27 °C. Na região Serrana, as áreas menos elevadas: temperatura mínima de 18 °C e máxima de 27 °C. Nas áreas altas: mínima de 16 °C e máxima de 24 °C.

Na região Norte, variação de nuvens e previsão de chuva ao longo do dia. Temperatura mínima de 22 °C e máxima de 29 °C. Na região Noroeste, variação de nuvens e previsão de chuva em alguns momentos. Nas áreas menos elevadas: temperatura mínima de 21 °C e máxima de 31 °C.

Em Mantenópolis e Alto Rio Novo, mínima de 21 °C e máxima de 27 °C. Na região Nordeste, variação de nuvens e previsão de chuva em alguns momentos. Temperatura mínima de 22 °C e máxima de 28 °C.

Leia mais:  Fundo Desenvolve Rio Doce empresta cerca de R$ 53 milhões para negócios de MG e do ES
Continue lendo

Cidades

COVID-19: Mapa de Risco aponta apenas uma cidade em risco moderado

Publicado

Com a manutenção no risco moderado, Ecoporanga seguirá, na semana que vem, com as mesmas restrições no funcionamento das atividades econômicas

Pela segunda semana consecutiva, Ecoporanga, no norte do estado, será o único município capixaba classificado como de risco moderado para o novo coronavírus. As demais 77 cidades do Espírito Santo seguem no risco baixo para a doença. A informação é do 29º Mapa de Risco Covid-19, divulgado nesta sexta-feira (30) pelo governo do Estado e que passa a vigorar a partir da próxima segunda-feira (02).

Com a manutenção de Ecoporanga no risco moderado, o município seguirá com as mesmas restrições no funcionamento de suas atividades econômicas, como o comércio, bares e restaurantes, por exemplo. Além disso, a proibição quanto à realização das aulas presenciais nas escolas da cidade continua.

RISCO MODERADO: Ecoporanga.

RISCO BAIXO: Afonso Cláudio, Água Doce do Norte, Águia Branca, Alegre, Alfredo Chaves, Alto Rio Novo, Anchieta, Apiacá, Aracruz, Atílio Vivácqua, Baixo Guandu, Barra de São Francisco, Boa Esperança, Bom Jesus do Norte, Brejetuba, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Castelo, Colatina, Conceição da Barra Conceição do Castelo, Divino de São Lourenço, Domingos Martins, Dores do Rio Preto, Fundão, Guaçuí, Guarapari, Ibatiba, Ibiraçu, Ibitirama, Iconha, Irupi, Itaguaçu, Itapemirim, Itarana, Iúna, Jaguaré, Jerônimo Monteiro, João Neiva, Laranja da Terra, Linhares, Mantenópolis, Marataízes, Marechal Floriano, Marilândia, Mimoso do Sul, Montanha, Mucurici, Muniz Freire, Muqui, Nova Venécia, Pancas, Pedro Canário, Pinheiros, Piúma, Ponto Belo, Presidente Kennedy, Rio Bananal, Rio Novo do Sul, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa, São Domingos do Norte, São Gabriel da Palha, São José do Calçado, São Mateus, São Roque do Canaã, Serra, Sooretama, Vargem Alta, Venda Nova do Imigrante, Viana, Vila Pavão, Vila Valério, Vila Velha e Vitória.

Matriz de risco

A Matriz de Risco de Convivência considera no eixo de ameaça: o coeficiente de casos ativos por município dos últimos 28 dias, além da quantidade de testes realizados por grupo de mil habitantes e a média móvel de óbitos dos últimos 14 dias. Já o eixo de vulnerabilidade considera a taxa de ocupação de leitos potenciais de UTI exclusivos para tratamento da Covid-19, isto é, a disponibilidade máxima de leitos para tratamento da doença. A estratégia de mapeamento de risco teve início no dia 20 de abril.

O Mapa de Risco segue as orientações dos boletins epidemiológicos do Ministério da Saúde e recomendações da equipe de especialistas do Centro de Comando e Controle (CCC) Covid-19 no Espírito Santo, que é composto pelo Corpo de Bombeiros Militar, Defesa Civil, Secretaria da Saúde (Sesa), Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes). As decisões adotadas pelo Governo do Estado seguem parâmetros técnicos.

Leia mais:  Prefeito Max Filho lança pedra fundamental da nova Umei Tia Nenzinha
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana