conecte-se conosco


Camisa 10

Paratletas capixabas retornam aos treinos presenciais de natação

Publicado

Seguindo os protocolos de segurança estabelecidos pelo Governo do Estado, os paratletas de natação contemplados pelo Programa Bolsa Atleta, da Secretaria de Esportes e Lazer (Sesport), e que compõem a equipe do Clube Álvares Cabral, retornaram aos treinos presenciais nesta segunda-feira (14).

Por integrarem, em sua maior parte, o grupo de risco de contaminação pelo novo Coronavírus (Covid-19), Marcos Vinícius Barcellos, Laís Amorim, Waldir Alvarenga Júnior (Tiozinho) e os demais atletas da equipe permaneceram fora da piscina por exatos seis meses.

Com o objetivo de retomar gradativamente a produtividade dos nadadores, os treinos irão acontecer, a princípio, três vezes por semana, com o número de atletas restritos, para que o distanciamento ideal seja mantido até mesmo dentro das raias da piscina.

De acordo com o treinador Leonardo Miglinas, foi repassada uma lista para os atletas com os cuidados que devem ser seguidos durante os treinos. Além disso, todos os professores que têm contato direto com os nadadores realizaram teste para Covid-19. Miglinas comentou sobre o retorno dos treinos, que acontece no período em que o Estado registra uma queda no número de casos confirmados.

“Um dos motivos que demoramos um tempo a mais para o retorno é, justamente, por conta da maioria dos nossos atletas pertencer ao grupo de risco. Acaba que o cronograma que tínhamos programado coincide com o momento em que estamos registrando queda no número de casos. Mesmo assim, a preocupação é muito grande”, afirmou Miglinas.

Para Marcos Vinicius Barcellos, o intuito é recuperar o condicionamento que foi sendo perdido durante o tempo afastado, já que foram realizados apenas treinos virtuais. O paratleta destacou os cuidados que está tomando e falou sobre suas expectativas com o retorno.

“Estamos tomando os cuidados que as autoridades recomendam, como distanciamento, uso de máscara fora da piscina e o uso do álcool em gel para poder evitar o contágio. O treino virtual não se compara ao treino presencial, então minhas expectativas são as melhores possíveis. Espero fazer um trabalho bem feito para poder ganhar esse condicionamento que acabou sendo perdido com o intuito de conseguir bons resultados quando as competições voltarem, como nossa equipe sempre fez”, declarou o nadador.

Tóquio 2021

Já Waldir Alvarenga Júnior, o Tiozinho, acredita que todo cuidado é pouco na tentativa de recuperar o tempo que passou. Ele comentou sobre o desempenho dos profissionais durante o isolamento para conduzir os atletas e sobre esse retorno oficial à piscina.

“Espero tentar recuperar o tempo perdido, mas com bastante consciência para não se lesionar, pois ficamos seis meses parados, sem treino, só com condicionamento físico em casa. Os profissionais estavam fazendo palestras todos os dias para nos orientar neste tempo parado e realizavam treinos de força e funcionais. Espero voltar o mais rápido possível ao alto nível para poder conquistar uma vaga para as Olimpíadas de Tóquio 2021”, disse Tiozinho.

Com as competições ainda suspensas, os paratletas se preparam de olho na seletiva para as Olimpíadas de Tóquio 2021, que deve acontecer em março. Miglinas destacou que o trabalho será realizado do zero devido o tempo extenso que ficaram sem entrar na piscina.

“Ainda não temos pretensão de nenhuma competição, apenas as seletivas para as Olimpíadas, então iremos trabalhar aguardando os comunicados do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB). Eles nunca tiveram tanto tempo longe da piscina, por isso, iremos começar do zero. Mas, tenho ciência de que eles devem se recuperar bem mais rápido do que alguém que nunca nadou”, destacou o treinador.

Bolsa Atleta

O programa Bolsa Atleta beneficia, neste ano, 121 atletas e paratletas de alto rendimento. Os valores do auxílio mensal variam de acordo com a categoria do atleta dentro do edital, sendo R$ 500 (estudantil), R$ 1.500 (nacional), R$ 2 mil (internacional) e R$ 4 mil (olímpico).

Leia mais:  Chelsea e Borussia Dortmund têm interesse em Gerson e devem fazer proposta ao Flamengo
publicidade

Camisa 10

Gabriel Menino é novidade na lista de convocados da seleção brasileira

Publicado

Jovem do Palmeiras foi chamado para atuar como lateral-direito, mas atua como volante em seu clube. Estreia nas eliminatórias será contra Bolívia

A Copa do Mundo 2022 começará em 9 e 13 de outubro para a seleção brasileira. De olho nos dois primeiros jogos das Eliminatórias Sul-Americanas, o técnico Tite convocou nesta sexta-feira (18) os jogadores para os confrontos contra Bolívia e Peru. O jovem Gabriel Menino, do Palmeiras, é a grande novidade. Rodrigo Caio e Everton Ribeiro, ambos do Flamengo, também foram chamados.

Na lista, algumas novidades em relação aos convocados em 6 de março, que defenderiam o Brasil nos jogos antes da pandemia de coronavírus. A principal mudança é a primeiro convocação de Gabriel Menino para atuar como lateral-direito. Em seu clube, ele vem sendo titular como volante.

A primeira partida da seleção brasileira na competição, contra os bolivianos, será na Neo Química Arena, em São Paulo. Quatro dias depois, o time enfrentará a seleção peruana, em Lima.

Se depender do retrospecto, o Brasil é amplamente favorito para vencer os dois jogos. Contra os bolivianos, são 21 vitórias brasileiras, quatro empates e apenas cinco derrotas, com 99 gols marcados e 25 sofridos. Já contra os peruanos, são 32 vitórias, nove empates e as mesmas cinco derrotas, com um total de 91 gols marcados e 31 sofridos.

Confira os convocados da seleção brasileira para as Eliminatórias:

Goleiros
Alisson (Liverpool-ING)
Santos (Athletico-PR)
Weverton (Palmeiras)

Laterais
Alex Telles (Porto-POR)
Danilo (Juventus-ITA)
Gabriel Menino (Palmeiras)
Renan Lodi (Atlético de Madri-ESP)

Zagueiros
Thiago Silva (Chelsea)
Rodrigo Caio (Flamengo)
Felipe (Atlético de Madri-ESP)
Marquinhos (Paris Saint-Germain-FRA)

Meias
Bruno Guimarães (Lyon-FRA)
Casemiro (Real Madrid-ESP)
Douglas Luiz (Aston Villa-ING)
Fabinho (Liverpool-ING)
Everton Ribeiro (Flamengo)
Philippe Coutinho (Barcelona-ESP)

Atacantes
Neymar (Paris Saint-Germain-FRA)
Roberto Firmino (Liverpool-ING)
Gabriel Jesus (Manchester City-ING)
Richarlison (Everton-ING)
Everton (Benfica-POR)
Rodrygo (Real Madrid-ESP)

Leia mais:  Ex-piloto da F-1 destrói McLaren Senna avaliada em R$ 8,3 milhões
Continue lendo

Camisa 10

Ganso tem pior média de minutos da carreira e luta por mais espaço no Fluminense

Publicado

Paulo Henrique Ganso chegou ao Fluminense em 2019 com a expectativa de retomar os bons momentos da carreira. Com cinco anos de contrato, porém, ele não conseguiu engatar boas sequências. Nesta quarta-feira, contra o Atlético-GO, na vitória por 1 a 0 no confronto de ida da Copa do Brasil, o meia mostrou que ainda pode ajudar o tricolor. Das 18 partidas em que saiu do banco de reservas, esta foi apenas a quarta que o camisa 10 teve 30 ou mais minutos para jogar. E ele foi bem, mudando a dinâmica do ataque, apesar de uma atuação bem abaixo de toda a equipe.

Em 2020, Ganso soma 20 jogos, sendo apenas dois como titular, na derrota para o Volta Redonda, pelo Campeonato Carioca, e no triunfo sobre o Athletico-PR, no Brasileiro. No total, são 498 minutos em campo, uma média de 24,9 por jogo. A atual temporada, inclusive, é a que Ganso tem menos espaço como profissional, superando até as 14 partidas em 2018/19 por Sevilla (ESP) e Amiens (FRA), quando a média era de 44,5 minutos.

De acordo com números do “SofaScore”, Paulo Henrique Ganso atuou por 31 minutos contra o Atlético-GO e teve uma precisão de 96% nos passes. Ele sofreu uma falta, teve um chute travado e ganhou um duelo no chão. Os números podem não ser expressivos, mas, apesar de o meia ainda ter um ritmo muito particular, em campo a dinâmica mudou, dando maior profundidade a um Fluminense que teve dificuldade para furar o bloqueio adversário na defesa e era pouco criativo.

Com isso, Ganso soma algumas boas atuações nas últimas chances que teve e gera algum otimismo. Quando foi titular na vitória contra o Athletico-PR na vaga de Nenê, ele foi importante na organização do time e cumpriu seu papel. Contra o Figueirense, entrou no segundo tempo e iniciou a jogada que terminou em pênalti em Yago Felipe, convertido por Nenê para fechar o 3 a 0. No clássico com o Vasco, precisou de quatro minutos para dar uma assistência para Fred fazer o seu primeiro gol no retorno ao Fluminense.

O técnico Odair Hellmann evita falar em titulares e reservas, sempre citando a importância do grupo, especialmente em uma sequência tão intensa. Caso o meia consiga permanecer saudável, pode ser que tenha mais chances em breve. Vale lembrar que Ganso foi preservado nos primeiros jogos do ano para fazer um reforço muscular e sofreu com uma lombalgia e de um edema na panturrilha esquerda recentemente.

– Eu confio no grupo. Os jogadores têm dado uma resposta muito boa e entrado muito bem. Vamos fazer uma avaliação para domingo e colocar quem estiver mais forte mentalmente e fisicamente para conseguir uma vitória no Brasileiro também. Assim vamos fazer esse estudo e avaliação em todos os jogos enquanto não tivemos um alargamento no período de partidas para treinar melhor – disse Odair após a vitória por 1 a 0.

Leia mais:  Chelsea e Borussia Dortmund têm interesse em Gerson e devem fazer proposta ao Flamengo
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana