conecte-se conosco


Internacional

Passageiro é flagrado usando cobra como ‘máscara’ em ônibus na Inglaterra

Publicado

Um homem foi flagrado usando uma cobra enrolada no pescoço, no lugar da máscara de proteção contra Covid-19. A cena foi registrada em um ônibus na cidade de Swinton, na Inglaterra, e viralizou nas redes sociais nesta semana.

Uma testemunha chegou a relatar que achou se tratar de uma máscara diferente, mas que percebeu que, depois de um tempo, o réptil começou a se movimentar.

Um porta-voz da empresa de ônibus declarou que é importante seguir as regras de proteção facial adequadas para Covid-19 no transporte público e disse que o caso está sendo investigado, por causa do risco à segurança dos passageiros.

Uso correto 

sorrindo com máscara

As máscaras de prevenção à Covid-19 devem ser de material adequado e exigem um uso específico para que tenham o resultado de proteção esperado.

“Muitas vezes, as pessoas saem com a máscara, mas não a usam corretamente. A máscara precisa cobrir o nariz e a boca. Essa máscara não poder ficar pendurada no pescoço, ou simplesmente protegendo [somente] a boca. É importante que as pessoas a utilizem adequadamente”, alerta o coordenador executivo do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, João Gabbardo.

Gabbardo defende que a máscara tem um papel fundamental em conter a disseminação da Covid-19. Para ele, ainda houve uma demora em determinar a obrigatoriedade do uso do equipamento. 

“O Brasil e o mundo demoraram muito para ter iniciado [o uso]. Acho que a OMS [Organização Mundial da Saúde] demorou em recomendar a utilização das máscaras”, afirmou. 

O tempo de permanência com a máscara varia de acordo com o material com que ela foi feito. As máscaras de tecido, recomendadas pelo Ministério da Saúde, devem ser trocadas a cada duas horas.

A infectologista Rosana Richtmann explica que, no momento da troca, é importante não colocar as mãos no meio delas, já que o tecido pode estar contaminado. É preciso puxar pelos elásticos que envolvem as orelhas.

Leia mais:  Novo vírus da gripe com 'potencial pandêmico' é encontrado na China
publicidade

Internacional

Trump volta a usar petróleo como argumento para tirar votos de Biden

Publicado

Trump veiculou trechos de vídeos de Biden, nos quais o ex-vice-presidente promete uma transição para energias mais limpas nos EUA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a atacar o rival na disputa pela Casa Branca, o democrata Joe Biden. Como tem feito em eventos recentes, Trump afirmou durante comício em Martinsburg, na Pensilvânia, que Biden destruiria o setor de energia dos Estados Unidos, prejudicando a produção de petróleo, caso vença a disputa.

Trump veiculou trechos de vídeos de Biden, nos quais o ex-vice-presidente promete uma transição para energias mais limpas nos EUA. O líder republicano argumenta que isso destruirá dezenas de milhares de empregos em Estados cruciais na disputa eleitoral, como a própria Pensilvânia.

Leia mais:  Novo vírus da gripe com 'potencial pandêmico' é encontrado na China
Continue lendo

Internacional

Nasa anuncia a descoberta de água na superfície da Lua

Publicado

Agência espacial norte-americana realizou um evento online para fazer o anúncio que pode impactar os planos para a missão Artemis em 2024

Nasa, agência espacial norte-americana, anunciou, nesta segunda-feira (26), em uma conferência transmitida ao vivo uma nova descoberta obtida por meio de estudos do Observatório Estratosférico de Astronomia Infravermelha (SOFIA, na sigla em inglês): a presença de água na superfície da Lua.

A substância foi detectada em concentrações de 100 a 412 partes por milhão – o equivalente a cerca de uma garrafa de 0,35 litro de água – presa em um metro cúbico de solo espalhado pela superfície da Cratera Clavius, uma das maiores crateras visíveis da Terra, localizada no hemisfério sul da Lua.

“Tivemos indicações de que H2O pode estar presente no lado iluminado da Lua”, afirmou o diretor da Divisão de Astrofísica do Diretório de Missão Científica na Sede da NASA em Washington, Paul Hertz.

“Agora sabemos que está lá. Esta descoberta desafia nossa compreensão da superfície lunar e levanta questões intrigantes sobre recursos relevantes para a exploração do espaço profundo”, completou.

Segundo o especialista, ainda não se sabe, no entanto, se a substância seria acessível.

A descoberta pode ter impacto na missão espacial Artemis, que enviará a primeira mulher à superfície lunar em 2024. O sucesso da missão contribuirá para outras conquistas espaciais como a exploração de Marte, programada para 2030.

Leia mais:  Trump ataca China e diz, na ONU, que EUA lideram direitos humanos
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana