conecte-se conosco


Mundo Cristão

Pastor é detido por promover culto na quarentena

Publicado

Líder religioso descumpriu decreto do governo do Ceará

Um pastor de Fortaleza, Ceará, acabou preso na noite da última quarta-feira (25) após promover um culto em sua igreja e descumprir o decreto emitido pelo governo do estado para conter a pandemia de Covid-19, causa pelo novo coronavírus.

A ação da PMCE ocorreu no bairro Paupina após recebimento de denúncia de aglomeração de cerca de 40 pessoas que participavam da reunião.

O pastor, que alegou desconhecer o decreto, foi conduzido ao 13° Distrito Policial (DP), onde foi autuado em um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), no artigo 268 do Código Penal Brasileiro (CPB), por infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa.

O caso foi divulgado pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). O estado já contabiliza 211 pessoas infectadas com o vírus chinês, com pelo menos três mortes.

Leia mais:  Jovens cristãos não estão preparados para enfrentar o ambiente acadêmico, diz professor
publicidade

Mundo Cristão

“Foi livramento de Deus”, diz homem que escapou ileso após poste cair sobre carro

Publicado

Para o técnico de manutenção Jorgino da Silva, de 59 anos, a queda de um poste sobre seu carro motivou sua fé. “Acho que foi um livramento de Deus“, reconheceu após sair apenas com alguns ferimentos leves do acidente que poderia ser fatal.

O acidente aconteceu quando ele deixava uma casa de festas na Estrada da Gávea Pequena, no Alto da Boa Vista, onde foi prestar um serviço. “Escutei o barulho da árvore caindo, freei e daí a pouco o poste veio para cima do meu carro”, disse ao Yahoo Notícias.

Sobre o seu único patrimônio, um Escort, o técnico pede ajuda para recuperá-lo. “Queria ver se alguém pode me ajudar e o que eu devo fazer”, apelou, sobre a perda.

No momento o acidente os fios do poste não estavam energizados, o que poderia ter aumentando os riscos. A energia já havia sido desligada momentos antes de o poste desabar. Jorgino estava acompanhado de um amigo, que também nada sofreu.

“Freei, o banco veio para trás e deitou. O volante quebrou em cima das minhas pernas, que estão doendo, assim como a coluna. Mas graças a Deus estou vivo. Foi mais um livramento de Deus na minha vida”, disse enquanto aguardava a remoção do automóvel.

O acidente aconteceu por volta do meio dia, quando os dois saiam da casa para o almoço. Jorgino conta que saiu do veículo se arrastando pelo lado do carona, já que o lado do motorista ficou amassado e impossibilitou a abertura da porta.

Leia mais:  Nego do Borel é batizado nas águas em igreja
Continue lendo

Mundo Cristão

“Falar de cristofobia incomoda, mas vamos chamar atenção para isso”, diz Ernesto Araújo

Publicado

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, defendeu a relevância do discurso do presidente Jair Bolsonaro na Assembleia Geral da ONU, que abordou o combate à cristofobia.

“É um conceito que já existe, o presidente não é o primeiro a usar”, disse Araújo em entrevista à CNN Brasil na noite de terça-feira (22).

“Acho que há uma consciência insuficiente ao redor do mundo sobre a cristofobia. Inclusive em países que já foram de maioria cristã, e onde às vezes a fé cristã é denegrida, atacada, quando outras fés não o são”, acrescentou.

Em seu discurso na ONU, Bolsonaro fez um apelo para que a comunidade internacional defenda a liberdade religiosa e mencionou a cristofobia, em defesa dos cristãos perseguidos no mundo.

“A liberdade é o bem maior da humanidade. Faço um apelo a toda a comunidade internacional pela liberdade religiosa e pelo combate à cristofobia”, disse Bolsonaro.

Parte da imprensa repercutiu o discurso de forma negativa, alegando que não há cristofobia no Brasil. Ernesto Araújo acredita que o Brasil, por ser um país de maioria cristã, tem responsabilidade na defesa dos mais de 260 milhões de cristãos perseguidos no mundo.

“No nosso caso, país majoritariamente cristão, 90% cristão, que tem no cristianismo parte de sua essência e identidade, nos sentimos na responsabilidade de chamar atenção especialmente para isso”, disse o ministro.

O ministro chegou a citar um estudo enviado ao Ministério das Relações Exteriores do Reino Unido, que aponta que 80% dos religiosos perseguidos em todo o mundo são cristãos.

Araújo também defendeu o uso do termo cristofobia, já que o termo islamofobia é usado para definir a perseguição aos muçulmanos. “Isso precisa ter um nome, para que as pessoas se conscientizem disso”, destacou.

Ernesto Araújo acredita que o discurso do presidente nas Nações Unidas não se limitou à diplomacia, mas foi “relevante, inovador e corajoso”. “Falar de cristofobia pode incomodar algumas pessoas, mas vamos chamar atenção para isso”, disse.

Questionado se a fala do presidente não deixou de lado brasileiros de outras religiões, o ministro esclareceu: “O presidente não deixou de olhar para outras religiões, ele defende a liberdade religiosa para todos. Porém, em nosso caso vivemos em um país cristão, então sentimos a responsabilidade de chamar a atenção contra a intolerância religiosa. Não excluímos ninguém, mas queremos recuperar a identidade nacional, não queremos ser um país genérico.”

Leia mais:  Nego do Borel é batizado nas águas em igreja
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana