conecte-se conosco


Camisa 10

Piloto capixaba quer bater recorde mundial de voo livre

Publicado

O piloto capixaba Frank Brown viaja na próxima segunda-feira (28) para o Nordeste em uma expedição que tem por objetivo bater o recorde mundial de voo livre em quilômetros percorridos.

Brown e sua equipe de dez pessoas, que incluem apoiadores e também mais quatro pilotos que participarão da expedição, partem de Vitória com destino ao Rio Grande do Norte . A intenção da equipe é passar dez dias esperando a onda perfeita de vento para encarar o desafio.

O capixaba falou do desafio que será tentar a quebra do recorde mundial. “Serão dez dias intensos. Vamos monitorar as condições do vento e assim que tiver condições pegamos a onda perfeita, só que ao invés do mar será no céu. A ideia é bater 600 km de voo e ultrapassarmos com sobra o recorde mundial atual que é de 584 km de voo seguidos.” , afirmou.

Com os 600 km percorridos uma curiosidade interessante será que Frank Brown cruzará os estados do Rio Grande do Norte e Ceará até chegar ao destino final da expedição a cidade de Teresina no Piauí.

Leia mais:  Cristiano aceita corte salarial e doa respiradores a hospital na Madeira
publicidade

Camisa 10

Injustiçado, Cássio se cansou. Pensa em deixar o Corinthians

Publicado

Ele virou o bode expiatório do fraco elenco, por conta da dívida de um bilhão de reais. ” No momento que eu atrapalhar, é melhor eu procurar outro lugar”

“Ultimamente tem sobrado tudo pra mim, tudo é culpa do Cássio, o time não ganha é culpa do Cássio, o time não faz gol é culpa do Cássio.

“E  antes que falem algo, não acho que sou maior que o Corinthians, não me acho intocável, sou muito grato a tudo que o Corinthians fez pra mim.

“Mas nesse momento acho que estou sendo escudo, tudo é culpa do Cássio.

“Não acho que estou mal.

“O gol do São Paulo, do Botafogo, eram defensáveis, mas acho que a carga é muito grande.

“Posso ser criticado, mas no momento que eu atrapalhar o Corinthians é melhor eu procurar outro lugar.

“Foi muito duro hoje, foi uma das piores derrotas minhas aqui, mas não vou deixar de estar aqui, de meter a cara, falar, atuar, se o professor me colocar no banco vou estar aqui apoiando.

“No momento bom, sendo campeão, é muito fácil levar tapinha nas costas, mas no momento que precisa…

“Infelizmente saimos com vergonha pelo resultado, mas vamos trabalhar. Jamais sentei em cima dos títulos, dos números, ou jamais me achei melhor que o Corinthians.

“A partir do momento que eu estiver atrapalhando, acho que tenho que procurar outro lugar.”

Esse foi o depoimento de Cássio, logo após a goleada impiedosa do Flamengo, hoje, por 5 a 1, em plena Neoquímica Arena.

Ele é o melhor goleiro da história do Corinthians.

Um sobrevivente do time campeão da Libertadores e Mundial em 2012.

Tem nove títulos pelo clube.

Sofre enorme injustiça.

Está sendo duramente cobrado pelo péssimo ano de 2020.

Sua família tem recebido até ameaças de morte na Internet.

Como se pudesse evitar as derrotas, os vexames do fraquíssimo elenco montado pelo presidente Andrés Sanchez.

A dívida do clube, de acordo com o ex-presidente e candidato, de novo à presidência, Mario Gobbi, beira o um bilhão de reais.

Andrés investiu o menos possível.

E a cobrança recaiu sobre o goleiro.

Ele é peça central dos protestos das organizadas corintianas.

Walter, seu reserva, fez uma partida excepcional contra o Athletico, na estreia de Vagner Mancini. Jogou porque Cássio estava suspenso.

O treinador quis respeitar a história do goleiro campeão mundial. 

Ele quis voltar contra o melhor time do Brasil.

E arcou com as consequências.,

Teve ombridade após a derrota.

Deu entrevista, quando muitos fugiriam.

Mas está profundamente abalado.

Ele que já recusou propostas para ganhar mais dinheiro, da Turquia seria três vezes o seu salário, se cansou.

Se não tiver respaldo, seguir a perseguição da torcida, ele pedirá para ir embora do Corinthians.

“Fico na reserva, se o professor (Mancini) quiser.

E vou continuar dando o meu máximo, como sempre fiz.

Mas se eu estiver atrapalhando, eu saio…”

Leia mais:  McGregor é preso após ser acusado de agressão sexual na França
Continue lendo

Camisa 10

Robinho se compara a Bolsonaro e revela ter recebido apoio de Neymar

Publicado

Ele ainda acusou as pessoas que o criticam de serem hipócritas, afirmando que elas usam drogas, bebem e “vão aonde não deveriam ir”

Condenado por estupro em primeira instância na Itália, o atacante Robinho teve outra chance de se defender em uma entrevista concedida a Benjamin Back, do canal Fox Sports. Centro das atenções ao longo da semana após fechar contrato com o Santos, acordo posteriormente suspenso, o jogador se defendeu, alegou ter feito sexo consensual com a mulher que lhe acusa, se comparou ao presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), e contou ter conversado com Neymar sobre o caso.

Robinho afirmou que o sexo realizado foi consensual. “A imprensa colocou coisas deturpadas a meu respeito. Só que ninguém colocou que a menina pediu, no processo, R$ 3 milhões. Isso ninguém colocou”, disse o atleta.

“É muito difícil ela estar embriagada para não ter o ato, mas lembrar de todo mundo. Então, está meio fora de contexto essas histórias. Eu jamais dei um copo de bebida para essa garota, deixei de respeitar ou fiz alguma coisa sem o consentimento dela. Isso vocês podem ter certeza”, afirmou Robinho, que disse estar sendo acusado sem provas

O site globoesporte.com teve acesso a detalhes do processo da Justiça italiana em que o jogador conversa com amigos por aplicativos de mensagens e admite ter colocado o pênis na boca da mulher desacordada, em estado de embriaguez.

Questionado sobre isso, Robinho apenas disse que sexo oral é comum quando as pessoas se relacionam e que não foi feito sem o consentimento da mulher. Na sequência, acusou as pessoas que o criticam de serem hipócritas, afirmando que elas usam drogas, bebem e “vão aonde não deveriam ir”.

Em mais de um ponto da entrevista, Robinho criticou a imprensa brasileira e se comparou ao presidente Jair Bolsonaro, a quem considera que também foi acusado injustamente de inúmeras coisas, como ser racista ou fascista. “As pessoas estão me julgando e me atacando igual fazem com o Bolsonaro. Eu não entendo porque estão me atacando assim”, criticou.

O jogador repetiu que seu maior erro foi não ter respeitado a esposa, que havia ido com ele à casa noturna onde ocorreu o ato sexual, mas que tinha ido embora mais cedo. Segundo Robinho, o processo foi um ponto de virada no casamento, por meio do qual ele passou a respeitar mais a companheira e se converteu ao cristianismo.

Além disso, Robinho foi questionado sobre Neymar. O jogador disse ter recebido total apoio do atacante do PSG, com quem jogou junto no Santos em 2010. “Me mandou mensagem. Não é um fato difícil de acontecer. Aconteceu com Neymar. Me deu apoio, se disponibilizou a me ajudar com as pessoas que ajudaram na inocência dele”, disse Robinho, se referindo ao caso Najila Trindade, no qual Neymar sofreu acusação parecida, mas nada foi provado e o processo não seguiu em frente.

Robinho ainda afirmou que há um peso diferente em uma mulher dizer que faz sexo com vários homens e um homem dizer que faz sexo com várias mulheres, que muitas mulheres se jogavam em cima dele em baladas e que não poderia elogiar uma sem que fosse preso. Além disso, garantiu que foi iniciativa própria suspender o contrato com o Santos para não prejudicar o clube. Por fim, ainda ressaltou que espera ser inocentado e em breve voltar a jogar futebol, e pediu que as mulheres esperem “algo definitivo” antes de condená-lo.

Leia mais:  Câmara aprova auxílio emergencial para profissionais do esporte
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana