conecte-se conosco


Polícia investiga terceira morte suspeita de intoxicação por cerveja

Publicado

De acordo com o órgão, homem de 89 anos estava internado em um hospital particular de Belo Horizonte e apresentava os sintomas da doença

Um homem de 89 anos morreu durante a madrugada desta quinta-feira (16), em Belo Horizonte, com suspeita de intoxicação pela cerveja Belorizontina, da marca Backer.

De acordo com a Polícia Civil, este é o terceiro óbito oficialmente investigado pela corporação em relação à síndrome nefroneural – nome que está sendo dado à doença possivelmente provocada por intoxicação pela bebida que estava contaminada com dois anticongelantes chamados de monoetilenoglicol e dietilenoglicol.

O corpo do idoso chegou às 5h25 no IML (Instituto Médico Legal), onde passa por exame de necropsia que vai apontar se há presença dos produtos químicos em seu organismo.

O homem, que não teve a identidade divulgada, morreu em um hospital particular da capital mineira, onde estava internado. Segundo a Polícia Civil, a vítima já estava na lista de pacientes com quadro suspeito, que atualmente tem 18 nomes.

“A Polícia Civil de Minas Gerais trata todos os casos como suspeitos de intoxicação por dietilenoglicol até que o laudo fique concluído. O prazo regular para finalização do laudo é 30 dias”, informou a corporação em nota.

Mortes

A primeira morte notificada pela síndrome aconteceu em Juiz de Fora, a 240 km de Belo Horizonte. Paschoal Demartini Filho, de 55 anos, foi internado na cidade com quadro de insuficiência renal e alterações neurológicas após passar as festas de fim de ano na casa da filha na capital mineira e consumir a cerveja Belorizontina. Laudos confirmaram que havia dietilenoglicol nas amostras de sangue do homem. O genro dele também está internado.

Nesta quarta-feira (15), a polícia confirmou a morte de Márcio Antônio Quintão de Freitas, de 77 anos, com o mesmo quadro clínico. O corpo da vítima é enterrado em Contagem, na Grande BH, nesta manhã.

Outro óbito

A Prefeitura de Pompéu, a 130 km da capital mineira, foi notificada sobre a morte de uma moradora da cidade que também pode ter sido vítima da síndrome. Segundo a família, a mulher de 60 anos apresentou os mesmos sintomas que os outros pacientes após consumir a Belorizontina durante uma viagem a Belo Horizonte. O caso dela ainda não está contabilizado no balanço da Polícia Civil e da Secretaria de Estado de Saúde.

Leia mais:  Bolsa Família de fevereiro já está liberado para pessoas afetadas pelas chuvas
publicidade

Guarda-vidas recebem 1.130 peças de uniformes em Vila Velha

Publicado

Vila Velha – Os guarda-vidas do município receberam 1.130 peças de uniformes na manhã desta segunda-feira (10) na sede do Serviço de Salvamento Aquático, na Avenida Champagnat, no Centro. A Prefeitura investiu pouco mais de R$ 23 mil na aquisição dos equipamentos. Entre os materiais que compõe os EPIs utilizados pelos guarda-vidas estão sungas, shorts, camisetas, agasalhos, além de blusas, calças e toalhas.


“Vila Velha decidiu manter esse serviço mesmo durante a pandemia, e no auge da recomendação de que as praias não fossem frequentadas, porque os guarda-vidas também nos ajudaram muito com a realização das barreiras sanitárias. Então, a gente tem procurado valorizar esse grupo e mantê-los não apenas no verão, mas durante todo o ano, com um serviço que tem sido essencial para a nossa cidade”, destacou o prefeito Max Filho, durante a solenidade de entrega simbólica dos uniformes.
 
Entre os materiais adquiridos estão 220 sungas e roupas de banho, 220 shorts de tactel, 200 camisetas regata de malha, 200 camisetas de manga longa, 110 conjuntos de agasalhos de tactel, com blusas e calças, além de 180 toalhas.
 
“Com a entrega do material nós estamos oferecendo condições favoráveis de trabalho aos guarda-vidas para que eles possam exercer com eficiência as ações de socorro, prevenção e salvamento”, pontuou o secretário municipal de Defesa Social e Trânsito (Semdest), cel. Oberacy Emmerich Junior.
 
O guarda-vidas Ramon Cunha agradeceu ao receber as peças do uniforme. “Me sinto muito honrado de estar aqui. Quero dizer que encontrei um grupamento unido com profissionais competentes, exercendo um trabalho excepcional, onde fui recebido com muita cordialidade, respeito e educação”, destacou.
 
Desde o final de março, além do serviço de salvamento aquático, os guarda-vidas realizam abordagens nas praias, incluindo a prevenção da transmissão da covid-19. “Foram 36 mil prevenções realizadas”, apontou a coordenadora de Salvamento Aquático, Arlene Dutra.

Leia mais:  Menino de 4 anos é assassinado na própria festa de aniversário
Continue lendo

Santa Maria de Jetibá recebeu do governo federal R$9,4 milhões em recursos para o enfrentamento à Covid-19

Publicado

Na tarde de sábado (08), o deputado federal e vice-líder do governo na Câmara, visitou o Hospital Concórdia, e oficializou a entrega de dois (2) respiradores, um (1) fixo e um (1) móvel, enviados pelo governo federal, por meio do Ministério da Saúde. ⠀

Na ocasião, o paramentar capixaba oficializou a entrega de recursos federais na ordem de R$9,4 milhões para o enfrentamento à Covid-19 e mais outros R$6,6 milhões, oriundos de emendas parlamentares e demais recursos federais para áreas de saúde, educação, turismo, agricultura e outras.

De acordo com o presidente do Hospital, Gerson Marquardt, os investimentos federais estão sendo fundamentais para manter o bom atendimento à população de Santa Maria de Jetibá e região.

“Temos um convênio com a prefeitura que nos concede uma (01) ambulância para o transporte dos pacientes e o custo com motorista. Já o combustível é feito pelo hospital com recurso próprio. A unidade ainda dispõe de sala vermelha, pronto socorro de urgência e emergência, primeiro atendimento, além de receber ocorrências do SAMU”, explicou o presidente da instituição.

Participaram da visita a secretária de saúde de Santa Maria de Jetibá, Sigrid Stuhr, a subsecretária Selene Belz, o presidente do Hospital, Gerson Marquardt, a administradora do Hospital, Catarina Egerp, o assistente administrativo, Valdivino Busteke, e a auxiliar em saúde bucal, Denizi.

Foi oficializado, ainda na ocasião, a entrega de um equipamento de Raio-X, adquirido com recurso federal oriundo de emenda parlamentar de autoria do deputado.

O equipamento foi instalado no novo anexo ao hospital para serviços radiológicos e de ultrassom. O atendimento normal, anterior à Covid-19, era de 3000 pessoas/mês. Devido a pandemia esse número reduziu para aproximadamente 2000 pessoas/mês.

O Hospital possui consultórios específicos para atendimento às pessoas com suspeita de testarem positivo ao vírus e, ainda, conta com quatro (04) enfermarias de isolamento para atendimento aos casos suspeitos ou confirmados do coronavírus.

“Foi um prazer estar na tarde de sábado oficializando as entregas neste município que é tão conhecido por sua tradição pomerana e produção de avicultura de postura. Que Deus abençoe a todos os gestores, profissionais da Saúde e moradores de Santa Maria de Jetibá”, declarou o parlamentar.

Leia mais:  Petrobras reduz, mais uma vez, o preço da gasolina e do diesel nas refinarias
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana