conecte-se conosco


São Mateus

Praça do Centro de São Mateus é antessala do inferno

Publicado

São Mateus – Uma praça deveria ser um local de encontros casuais e românticos, encontro das famílias, das brincadeiras de criança, de eventos culturais e da boa conversa. Um lugar bem cuidado. E quando essa praça está localizada próxima a uma rodoviária – por onde chegam a maioria dos visitantes, deve ser o cartão de visita, o cartão postal da cidade. Deveria ser.

Mas, em São Mateus, a sua principal praça – Mesquita Neto – localizada no centro da cidade, é o retrato do que tem de pior para a imagem de um lugar, impactando negativamente quem chega pela rodoviária. Para o cidadão mateense esse quadro tenebroso já não o assusta, pois vem convivendo com o desprezo da atual administração que negligência na oferta dos serviços básicos da população, carreando vultosos recursos da municipalidade para promover festas no balneário de Guriri e, consequentemente, favorecer aos seus organizadores que, “coincidentemente” é o prefeito da cidade, Daniel Santana, empresário e dono de trios elétricos.

Praça ocupada por quiosques e vândalos.

A tradicional Praça Mesquita Neto virou reduto de desocupados, drogados, vândalos e ainda é local ocupado por barracas, quiosques de todo tipo de comércio ambulante. Além disso, os canteiros estão cobertos pelo mato, os brinquedos que ainda restam estão quebrados e impraticáveis para serem usados e o coreto que tem suas paredes pichadas, serve como local para as necessidades fisiológicas. O cenário é de desolação e a Prefeitura de São Mateus, comandada pelo prefeito-festeiro e que conta com importantes aliados em nível estadual e federal, continua impune diante do descalabro a que levou o município. Para algumas pessoas ouvidas pela reportagem “falta pouco para destruir de vez a cidade”.

A cidade de São Mateus está um caos e essa realidade é em todo o município. Para salvar e reverter tudo isso, o povo, com a sua religiosidade, acaba celebrando uma parceria Deus-e-população. Por saber que Deus existe, esquece que escolher melhores governantes contribui em muito para reverter esse quadro de desolação e tristeza. A escolha criteriosa de representantes políticos se torna algo fundamental. A política mudou em muitas partes do Brasil e do Espírito Santo e São Mateus não pode ficar no atraso, aceitando conversa fiada e promessas que não serão cumpridas por certos políticos já conhecidos do eleitor. Tem que tomar cuidado com aqueles que se esconderam e ainda se escondem na hora de cerrar fileiras com a sociedade produtiva e ordeira da cidade, justamente na sórdida intenção de se omitir para ganhar a simpatia do poder político para um apoio futuro em sua campanha. Só desejam o poder pelo poder e não têm compromisso com a população e suas demandas e muito menos com o desenvolvimento de São Mateus. Existem vários que se acovardam, se omitem e – em alguns casos – são coniventes com o estado caótico em que o município se encontra. Tem até receio de um certo elemento que denigre e ofende autoridades e instituições pelas redes sociais.

Procurada para comentar a situação da Praça Mesquita Neto a Prefeitura – como é de praxe – nada tem a declarar.

A reportagem ouviu inúmeras pessoas de vários segmentos da sociedade mateense e a decepção é total com o prefeito, os que foram e ainda desejam voltar ao poder e também com deputados que nada fazem para ajudar na superação dessa situação desesperadora que todos estão vivendo. Tem até declaração de ex-prefeito que aplaude o desastre político-administrativo do atual prefeito para voltar ao poder como “salvador da pátria”. Mas o cidadão ouvido pelo JN demonstrou que São Mateus não merece aqueles candidatos que se escondem por detrás de um abadá, do púlpito, de um microfone, de uma sapateira, de falsas profecias, de um bisturi, de playground e de ideologias do atraso.

A população, em sua maioria, deseja, com certeza, um município próspero, organizado, uma cidade limpa, prazerosa de se viver e na qual as leis da boa convivência sejam moeda de troca. Deseja um gestor responsável, capaz de unir todos em prol de resgatar a credibilidade e

reconstruir o município com a finalidade de torná-lo a ser importante novamente no contexto da economia do Estado. Que o próximo prefeito seja um cidadão íntegro, de família, cristão, respeito da diversidade e tenha o compromisso com o desenvolvimento do município e com o futuro dos seus filhos.

Leia mais:  No Dia Nacional da Consciência Negra, Capital do Estado é simbolicamente transferida para São Mateus
publicidade

São Mateus

Prefeito capricha na festa e deixa os bairros e a população de ressaca

Publicado

Por Paulo Borges

Gostar de carnaval e até realizá-lo com o apoio da municipalidade não é nenhum problema. O verdadeiro problema está no fato de um governante só investir em festas, trios elétricos, bandas de gosto e talento duvidosos contratadas a peso de ouro e um carnaval milionário. Mas não para aí. Do outro lado fica a população pagando seus impostos e não recebendo nenhuma benfeitoria para seus bairros. E mais, tudo isso sob os auspícios da omissão do Ministério Público, de entidades e autoridades constituídas que cruzaram os braços e não promovem ações para mudar o cenário vivido pela população. E tem mais ainda para fomentar toda essa insanidade. Trata-se das lideranças em nível estadual e federal que, infelizmente, trabalham futuras candidaturas, achando que a população hoje abandonada vai lhes dar o direito de continuar nos seus mandatos. Na ocasião é compromisso de muitos relembrar daqueles que estiveram contra e dos que se colocaram ao lado da população.

Tudo isso vem se passando no município de São Mateus, onde a desordem levou ao caos político-administrativo que se instalou há pouco mais de três anos. A economia despenca, os investimentos não aportam no município e os que ainda insistem em investir no lugar já estão pensando em mudar de ares, procurar outras regiões para efetivar futuros projetos de vida e profissional.

Para quem chega à cidade de São Mateus se assusta com o que vê. A começar pela praça Mesquita Neto, no centro, perto da rodoviária. Ali é o paraíso da esculhambação, das drogas, da imundice, dos camelos e suas barracas e da sujeira. Aliás, o retrato da desordem político-administrativa implantado pelo governo municipal.

Mas não é só na praça. O “paraíso” se estende aos bairros, principalmente aos periféricos onde o tal “prefeito da periferia” não levou nenhuma benfeitoria. Em todos os bairros o abandono é quem se instalou. Os serviços não existem e, quando não a coleta deficiente do lixo. Postos de saúde sem médicos, atendimento deficiente por falta de profissionais e as escolas que só funcionam a contento por competência e esforços de professores, diretores e os pais de alunos.

O prefeito de São Mateus, Daniel Santana (PSDB), é empresário de eventos e proprietário de trios elétricos. Nesse segmento ele investe pesado. O balneário de Guriri tem sido “vítima” desse investimento. Vítima porque os moradores não usufruem desse pseudo-investimento coletivo que não passa de favorecimento ao prefeito e seus asseclas. Só a orla foi cuidada, pois por ali circulam os cinco trios contratados a peso de universo com a justificativa de se fazer o melhor carnaval do estado. Uma justificativa cínica, covarde para com a população mateense que assiste petrificada seus recursos indo para o ralo da incompetência, da irresponsabilidade de um prefeito que a grande obra do seu governo é a destruição do município e dos seus valores morais e éticos.

O carnaval está passando. O rescaldo quando for feito causará consequências desastrosas para São Mateus, que mesmo tendo nome do santo não está conseguindo conter tanto descalabro administrativo e melhorar a qualidade de vida da sua população.

Leia mais:  Petrocity quer iniciar obras no 1º trimestre de 2020 e operação até o final de 2023
Continue lendo

São Mateus

Corpo de Bombeiros Militar realiza treinamento para surfistas de Guriri

Publicado

Foi realizado o treinamento Surf-Salva, na Ilha de Guriri em São Mateus-ES, no último domingo, ministrado através de uma parceria entre Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Espírito Santo (CBMES) e Associação de Surf da Ilha de Guriri (ASIG).

Visando trazer conhecimento para os surfistas da região sobre como se comportar ao se deparar com uma situação de afogamento, o treinamento teve seu início na sede da ASIG com instruções teóricas e práticas, que capacitaram surfistas para apoiar os trabalhos dos guarda-vidas na praia, além de auxiliar na prevenção ao afogamento.

Os temas abordados foram: características e graus do afogamento, transporte de vítimas com prancha de surf, identificação de um afogamento, técnicas de ressuscitação cardiopulmonar, entre outros assuntos.

As instruções foram ministradas pelo Sgt Calmon e Cb Botelho do CBMES, e do médico Dr. Henrique Zon, associado da ASIG

Leia mais:  Internas de São Mateus participam de projeto que ensina a produzir docinhos de festa
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana