conecte-se conosco


Internacional

Reino Unido convoca embaixador do Irã em Londres

Ato vem após embaixador britânico ter sido detido temporariamente em Teerã, acusado de ter incitado protestos contra governo iraniano; ‘inaceitável violação’ do direito internacional, disse Londres

Publicado

O governo do Reino Unido convocou nesta segunda-feira (13/01) o embaixador do Irã em Londres, Hamid Baeidinejad, para protestar contra a detenção temporária e o pedido de expulsão do representante diplomático britânico em Teerã, Rob Macaire, no último sábado (11/01).

Em nota, o governo britânico disse que o episódio envolvendo Macaire é uma “inaceitável” violação do direito internacional e das convenções diplomáticas e pede explicações ao Irã.

“Nós estamos buscando garantias totais do governo iraniano para que isso nunca volte a acontecer”, disse um porta-voz de Downing Street ao jornal The Guardian. O diplomata foi acusado de incitar protestos contra o governo iraniano durante uma vigília em memória das vítimas da queda do avião da Ukraine International Airlines (UIA)

O embaixador britânico em Teerã se justificou com o argumento de que pensava que a manifestação seria apenas uma vigília pelas 176 vítimas. “Eu saí depois de cinco minutos, quando alguns começaram a cantar”, disse o diplomata, que ficara detido por cerca de meia hora, até ser identificado pela polícia.

Por sua vez, o Irã acusou Macaire de “comportamento inapropriado” e o convocou para prestar explicações no último domingo (12/01).

O Boeing 737-800 da UIA levava 176 pessoas e foi abatido pelo sistema de defesa antiaérea do Irã, que o confundiu com um míssil norte-americano, na madrugada da última quarta (08/01). O governo iraniano admitiu o erro “desastroso” e prometeu punir os responsáveis.

Todas as 176 pessoas a bordo morreram, incluindo 82 iranianos, 63 canadenses, 11 ucranianos, 10 suecos, quatro afegãos, três britânicos e três alemães. O episódio ocorreu na mesma madrugada em que o Irã lançou mísseis contra duas bases militares dos EUA no Iraque, em resposta à morte do general Qassem Soleimani em um bombardeio norte-americano.

Leia mais:  Em Quito, Moro propõe fortalecimento da cooperação internacional em investigações policiais

publicidade

Internacional

Com clima favorável, nave tripulada parte em direção à Estação Espacial

Publicado

Lançamento histórico foi transmitido em tempo real. Astronautas Hurley e Behnken partiram na Crew Dragon graças a parceria entre a Nasa e a SpaceX

Com clima favorável e uma torcida animada na internet, a cápsula espacial Crew Dragon partiu neste sábado (30) em direção à Estação Espacial Internacional, levando dois tripulantes. O lançamento histórico da nave ocorreu graças a uma parceria entre a Nasa (Agência Espacial norte-americana) e a SpaceX, do bilionário Elon Musk. 

O lançamento foi transmitido ao vivo no canal oficial da Nasa no YouTube.

A nave partiu em segurança e os astronautas Douglas Hurley e Robert Behnken já estão a caminho da Estação Espacial na elegante cápsula Crew Dragon, o primeiro veículo de Musk a ir para o espaço, após anos de pesquisas e testes.

Os tripulantes passarão uma temporada na Estação Espacial. Desde 2011, quando aposentaram a Space Shuttle, nenhuma nave tripulada havia partido do Kennedy Space Center, no cabo Canaveral, em direção ao espaço até este sábado.

O presidente norte-americano Donald Trump, acompanhou o lançamento.

Leia mais:  Torre Eiffel ficará fechada por causa de coronavírus
Continue lendo

Internacional

Macacos atacam agentes de saúde e pegam amostras de sangue com coronavírus na Índia

Publicado

Os macacos vêm adentrando cada vez mais em assentamentos humanos, causando distúrbios, chegando a atacar pessoas. Ambientalistas dizem que a destruição do habitat natural é a principal razão para eles migrarem para áreas urbanas em busca de alimento.

Um grupo de macacos atacou um profissional de saúde e pegou amostras de sangue de pacientes que tiveram diagnóstico positivo do coronavírus na Índia, disseram autoridades nesta sexta-feira.

O ataque ocorreu nesta semana quando um técnico de laboratório percorria o campus de uma universidade médica estatal de Meerut, situada 460 quilômetros ao norte de Lucknow, capital do Estado de Uttar Pradesh.

“Macacos agarraram e fugiram com as amostras de sangue de quatro pacientes de Covid-19 que estão em tratamento… tivemos que tirar amostras de sangue de novo”, contou o douto S. K. Garg, uma autoridade graduada da universidade.

As autoridades disseram que não têm certeza se os macacos derramaram as amostras de sangue, mas pessoas que moram perto do campus arborizado temem uma disseminação ainda maior do vírus se os macacos levarem as amostras para áreas residenciais.

Garg disse que tampouco está claro se os animais podem contrair o coronavírus se tiverem contato com sangue infectado.

“Não tem se encontrado indícios de que macacos podem contrair a infecção”, disse Garg à Reuters.

Acredita-se que o vírus passou de animais para pessoas no mercado de animais silvestres da cidade chinesa de Wuhan no final do ano passado.

A Índia teve 165.799 casos de coronavírus e 4.706 mortes até agora.

Os macacos vêm adentrando cada vez mais em assentamentos humanos da Índia e causando distúrbios, chegando a atacar pessoas. Ambientalistas dizem que a destruição do habitat natural é a principal razão para eles migrarem para áreas urbanas em busca de alimento.

Leia mais:  Noiva adianta cerimônia após saber que filho tem semanas de vida
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana