conecte-se conosco


Segurança

Reunido com cúpula da segurança, Casagrande avalia ‘dia tenso em Vitória’

Publicado

Segurança

Polícia descobre barbearia que abrigava ‘boca de fumo’ em Vila Velha

Publicado

Três pessoas foram presas e quase sete quilos de maconha apreendidos

No último sábado (24), durante uma operação do Departamento Especializado em Narcóticos (Denarc), no bairro Ulisses Guimarães, em Vila Velha, três suspeitos foram presos e 6,5 quilos de maconha apreendidos.

Os policiais foram até o bairro averiguar informações sobre uma suposta barbearia de fachada que servia como base de distribuição de drogas na região.

De acordo com o delegado Alexandre Falcão, que responde pelo Denarc, após levantar informações por cerca de duas semanas, constaram que o imóvel é composto de um ponto comercial onde havia uma barbearia, na parte da frente, e nos fundos havia uma espécie de alojamento. No entanto, a barbearia servia de fachada para o tráfico de drogas que ocorria ali.

No último sábado (25), a equipe do Denarc se dirigiu até o local e flagrou a atividade criminosa. As investigações apontaram que o imóvel era usado para armazenar, preparar, distribuir e comercializar entorpecentes. Além da maconha, nove porções de haxixe e duas balanças de precisão foram apreendidas.

Três homens, de 19, 26 e 27 anos, estavam no estabelecimento quando os policiais chegaram. Ao notarem a presença da polícia, eles tentaram fugir, mas foram alcançados e detidos. O mais velho se apresentou como barbeiro, responsável pelo estabelecimento comercial.

Os três foram autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico, e encaminhados ao Centro de Triagem de Viana. O detido de 26 anos já tinha passagens anteriores, por tráfico de drogas e homicídio.

Leia mais:  Sesp realiza solenidade de entrega de drones para as polícias Militar e Civil
Continue lendo

Segurança

Pai é condenado a 28 anos de prisão por matar filha após disputa de herança

Publicado

O juiz Luís Gustavo Esteves Ferreira, que presidiu o júri, fixou ao condenado pena de 28 anos de reclusão. O réu não poderá recorrer em liberdade

A 1ª Vara do Júri de São Paulo condenou um homem por feminicídio praticado contra a filha na última quinta, 22. Segundo os autos, em fevereiro de 2017, ele atirou contra a moça na presença dos netos, em razão de conflitos causados pela disputa por parte de imóvel onde a vítima morava, herança da mãe.

O juiz Luís Gustavo Esteves Ferreira, que presidiu o júri, fixou ao condenado pena de 28 anos de reclusão. O réu não poderá recorrer em liberdade. As informações foram divulgadas pelo TJ-SP.

Ao definir a pena, o juiz destacou as circunstâncias e as consequências do crime, frisando que o pai violou medida protetiva consistente em “evitar maior proximidade com a apontada vítima”. Segundo o magistrado, a postura revelou “audácia criminosa e completo desrespeito às instituições regularmente constituídas”.

“Além disso, uma vez que foram extrapolados os ortodoxos consectários decorrentes do delito, não se pode ignorar as nefastas consequências do crime que deixou órfãos três filhos menores da ofendida, que atualmente são criados pela respectiva irmã mais velha (também órfã), uma jovem que, na época do crime, tinha apenas 20 (vinte) anos de idade”, escreveu ainda o juiz.

Leia mais:  Unidade prisional reforça desinfecção de ambientes
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana