conecte-se conosco


Camisa 10

Robinho se compara a Bolsonaro e revela ter recebido apoio de Neymar

Publicado

Ele ainda acusou as pessoas que o criticam de serem hipócritas, afirmando que elas usam drogas, bebem e “vão aonde não deveriam ir”

Condenado por estupro em primeira instância na Itália, o atacante Robinho teve outra chance de se defender em uma entrevista concedida a Benjamin Back, do canal Fox Sports. Centro das atenções ao longo da semana após fechar contrato com o Santos, acordo posteriormente suspenso, o jogador se defendeu, alegou ter feito sexo consensual com a mulher que lhe acusa, se comparou ao presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), e contou ter conversado com Neymar sobre o caso.

Robinho afirmou que o sexo realizado foi consensual. “A imprensa colocou coisas deturpadas a meu respeito. Só que ninguém colocou que a menina pediu, no processo, R$ 3 milhões. Isso ninguém colocou”, disse o atleta.

“É muito difícil ela estar embriagada para não ter o ato, mas lembrar de todo mundo. Então, está meio fora de contexto essas histórias. Eu jamais dei um copo de bebida para essa garota, deixei de respeitar ou fiz alguma coisa sem o consentimento dela. Isso vocês podem ter certeza”, afirmou Robinho, que disse estar sendo acusado sem provas

O site globoesporte.com teve acesso a detalhes do processo da Justiça italiana em que o jogador conversa com amigos por aplicativos de mensagens e admite ter colocado o pênis na boca da mulher desacordada, em estado de embriaguez.

Questionado sobre isso, Robinho apenas disse que sexo oral é comum quando as pessoas se relacionam e que não foi feito sem o consentimento da mulher. Na sequência, acusou as pessoas que o criticam de serem hipócritas, afirmando que elas usam drogas, bebem e “vão aonde não deveriam ir”.

Em mais de um ponto da entrevista, Robinho criticou a imprensa brasileira e se comparou ao presidente Jair Bolsonaro, a quem considera que também foi acusado injustamente de inúmeras coisas, como ser racista ou fascista. “As pessoas estão me julgando e me atacando igual fazem com o Bolsonaro. Eu não entendo porque estão me atacando assim”, criticou.

O jogador repetiu que seu maior erro foi não ter respeitado a esposa, que havia ido com ele à casa noturna onde ocorreu o ato sexual, mas que tinha ido embora mais cedo. Segundo Robinho, o processo foi um ponto de virada no casamento, por meio do qual ele passou a respeitar mais a companheira e se converteu ao cristianismo.

Além disso, Robinho foi questionado sobre Neymar. O jogador disse ter recebido total apoio do atacante do PSG, com quem jogou junto no Santos em 2010. “Me mandou mensagem. Não é um fato difícil de acontecer. Aconteceu com Neymar. Me deu apoio, se disponibilizou a me ajudar com as pessoas que ajudaram na inocência dele”, disse Robinho, se referindo ao caso Najila Trindade, no qual Neymar sofreu acusação parecida, mas nada foi provado e o processo não seguiu em frente.

Robinho ainda afirmou que há um peso diferente em uma mulher dizer que faz sexo com vários homens e um homem dizer que faz sexo com várias mulheres, que muitas mulheres se jogavam em cima dele em baladas e que não poderia elogiar uma sem que fosse preso. Além disso, garantiu que foi iniciativa própria suspender o contrato com o Santos para não prejudicar o clube. Por fim, ainda ressaltou que espera ser inocentado e em breve voltar a jogar futebol, e pediu que as mulheres esperem “algo definitivo” antes de condená-lo.

Leia mais:  Nome do argentino Heinze cresce no Palmeiras
publicidade

Camisa 10

Diego Maradona morre aos 60 anos, após parada cardiorrespiratória

Publicado

Tour de Diego Maradona por Buenos Aires - Reserve em Civitatis.com

Maior jogador da história do futebol argentino, Diego Armando Maradona morreu nesta quarta-feira, aos 60 anos, após uma parada cardiorrespiratória. Um dos grandes da história do esporte e maior ídolo do futebol argentino, o astro sofreu o mal súbito no fim da manhã, quando ambulâncias foram chamadas à sua casa, onde se recuperava de uma cirurgia no cérebro. O ex-jogador, porém, não resistiu, tendo sua morte confirmada pela imprensa argentina e pela TV pública do país no começo da tarde.

Maradona já havia preocupado os fãs no começo do mês, quando foi internado às pressas, com sintomas de anemia. Na época, foi descoberta uma pequena hemorragia no cérebro, e o ex-jogador precisou passar por uma cirurgia para drená-la. Após mais de uma semana de internação, ele recebeu alta no dia 12 de novembro e teria ficado em casa no período.

Campeão mundial com a Argentina em 1986, Maradona teve sua carreira marcada pela genialidade em campo e pelas polêmicas fora dele. O camisa 10 defendeu a seleção em 91 jogos, atuando em quatro Copas do Mundo: 1982, 1986, 1990 e 1994. No Mundial dos Estados Unidos, viveu um dos piores momentos de sua trajetória, quando foi pego no exame antidoping ainda na primeira fase da competição.

Nos clubes, sua trajetória começou no Argentinos Juniors, onde brilhou e ganhou uma chance no Boca Juniors, seu time do coração. De lá, rumou para o Barcelona e depois para o Napoli, onde viveu um caso de amor com a torcida e fez história com a conquista do título italiano. Após passagens por Sevilla e Newell’s Old Boys, Maradona encerrou sua carreira no Boca, em 1998, e passou a ser figura comum em jogos na Bombonera.

Leia mais:  Jogador dado como morto em 2016 é encontrado com vida na Alemanha
Continue lendo

Camisa 10

Mike Tyson provoca Roy Jones Jr. antes de duelo: “É melhor estar pronto”

Publicado

A três dias da esperada luta entre os veteranos, Tyson esquentou ainda mais o clima ao provocar o forte adversário, que respondeu: “Só perdi (lutas anteriores) porque não estava interessado”

A contagem regressiva para a luta deixa ainda mais claro que o confronto não será apenas uma simples exibição. A lenda Mike Tyson provocou o também veterano Roy Jones Jr. em post em sua página no Twitter, três dias antes do esperado duelo entre os americanos.

– Os números não mentem. Os odiadores estão furiosos por não conseguirem números como estes. Sábado é o acerto de contas. É melhor você estar pronto – escreveu Tyson.

No post, Tyson cita uma matéria que aponta o recorde de vendas de pay-per-views antecipados da luta deste sábado. Mas, apesar de tirar vantagem em relação aos números, nenhum dado oficial foi apresentado de fato pela organização até aqui.

Roy Jones Jr. rapidamente respondeu a seu adversário, afirmando que está preparando para luta e que vencer o duelo é um grande desejo.

– Cara, isso é o que eu faço. Eu só perdi [lutas anteriores] porque não estava interessado. Esta aqui está na lista de desejos. Acho que não estou pronto, quando estou. Vejo você no sábado – respondeu.

Eles passaram os últimos meses exibindo vídeos dos treinamentos e trocando farpas, no entanto, a luta pode ser perigosa. Roy Jones completou 51 anos e Tyson, de 54, está parado há 15 anos.

Irineu Loturco, doutor em treinamento esportivo, afirma que um soco de um boxeador peso-pesado, por exemplo, pode atingir a cabeça do rival com um impacto equivalente a 450 quilos. Ciente dos riscos, Roy Jones Jr. já até considerou o risco de morrer durante a luta.

Fora dos ringues, Tyson coleciona polêmicas e já foi preso por estupro

O adolescente problemático se transformou em uma lenda do boxe. Com apenas 20 anos, Mike Tyson tornou-se o mais jovem campeão mundial dos pesos pesados e construiu um cartel impressionante ao longo da carreira. Foram 58 lutas, 50 vitórias e 44 delas por nocaute. Mas a trajetória do boxeador também foi marcada por muitas confusões, polêmicas e crimes. Em 1992, foi condenado a seis anos de prisão por abusar sexualmente da miss Desiree Washington. Cumpriu metade da pena e foi liberado em março de 1995 devido ao bom comportamento.

Após ser solto, Tyson voltou a lutar e vencer. Pouco tempo depois, em 1997, protagonizou um dos episódios mais agressivos da história do boxe ao morder a orelha de Holyfield durante uma luta, sendo desclassificado e banido por um ano das competições. Fora dos ringues, seguiu tendo passagens pela polícia por acusações de agressões e porte de drogas. Um desses episódios foi no Brasil, em 2005, quando agrediu um cinegrafista e foi detido. Neste mesmo ano, depois de duas derrotas, se aposentou do boxe.

Agora, 15 anos depois, Tyson está prestes a retornar aos ringues, na luta contra Roy Jones Jr, neste sábado.

Leia mais:  Lateral do San Lorenzo se diz perto do Palmeiras, mas com Fla de olho
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana