conecte-se conosco


Internacional

Senado paraguaio cassa senador que pediu morte de brasileiros

Publicado

Paraguayo Cubas Colomés, que apareceu em vídeo defendendo a morte de 100 mil brasileiros e agredindo policiais foi afastado do cargo

O senador paraguaio Cubas Colomés, que no início da semana apareceu em um vídeo defendendo a morte de “pelo menos 100 mil brasileiros” e agredindo dois policiais no leste do país, foi cassado pelo Senado do Paraguai na noite de quinta-feira (28).

A decisão foi tomada também porque essa seria a terceira sanção contra o senador por mau comportamento. Cubas Colomés, que já havia sido suspenso outras duas vezes por agressão, representava o partido Movimento da Cruzada Nacional, de extrema-direita, que combate a presença de estrangeiros no país.

A cassação teve o apoio de 23 dos 45 senadores da casa, com apenas um voto contra, 3 abstenções e 18 ausências, incluindo o próprio senador cassado.

A saída de Cubas Colomés havia sido pedida pelo ministro do Interior do Paraguai, Euclides Acevedo, que condenou as agressões cometidas pelo senador em uma carta dirigida ao Parlamento.

Entenda o caso do senador

O senador Paraguayo Cubas Colomés esteve na última segunda-feira (25) em Minga Porã, no departamento do Alto Paraná, depois que três caminhões com árvores recém-derrubadas foram parados pela população local. Ele acusou brasileiros moradores da região de terem cortado as árvores.

“Esses brasileiros são bandidos, invasores. Estão desmatando o país. Temos que matar aqui pelo menos 100 mil brasileiros”, diz Cubas Colomés a seus apoiadores.

Leia mais:  Tecnologia ajuda a manter contato com avós durante quarentena
publicidade

Internacional

Rússia disponibilizará remédio contra covid-19 na próxima semana

Publicado

Medicamento antiviral registrado com o nome de Avifavir se mostrou promissor em testes; atualmente, não existe vacina para a doença

A Rússia disponibilizará seu primeiro remédio aprovado para o tratamento de pacientes de covid-19 a partir da próxima semana, disse sua financiadora estatal à Reuters, uma medida que a nação espera diminuir a pressão sobre o sistema de saúde e acelerar a volta à atividade econômica normal.

Os hospitais russos podem começar a dar o remédio antiviral, registrado com o nome Avifavir, aos pacientes a partir de 11 de junho, disse o chefe do fundo soberano RDIF à Reuters em uma entrevista. Ele disse que a empresa responsável pelo remédio o fabricará em quantidade suficiente para tratar cerca de 60 mil pessoas por mês.

Atualmente, não existe vacina para a Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, e os testes de vários remédios antivirais em humanos ainda não comprovaram sua eficiência.

Um novo remédio antiviral da Gilead, chamado remdesivir, se mostrou promissor em alguns testes pequenos de eficiência contra Covid-19 e está sendo dado a pacientes de alguns países seguindo regras de uso compassivo ou emergencial.

O Avifavir, conhecido genericamente como favipiravir, foi desenvolvido inicialmente nos anos 1990 por uma empresa japonesa comprada mais tarde pela Fujifilm quando esta migrou para o setor de saúde.

O chefe da RDIF, Kirill Dmitriev, disse que cientistas russos modificaram o remédio para otimizá-lo e que Moscou estará pronta para compartilhar os detalhes destas modificações dentro de duas semanas.

O Japão vem testando o mesmo medicamento, conhecido lá como Avigan. O primeiro-ministro, Shinzo Abe, o elogiou e lhe concedeu o equivalente a 128 milhões de dólares de financiamento estatal, mas ainda não aprovou seu uso.

O Avifavir apareceu em uma lista de remédios aprovados pelo governo russo no sábado.

Dmitriev disse que testes clínicos do remédio foram realizados com 330 pessoas e que mostraram que ele tratou o vírus com sucesso dentro de quatro dias na maioria dos casos.

Os testes devem ser concluídos em cerca de uma semana, disse ele, mas o Ministério da Saúde aprovou o uso do medicamento graças a um processo acelerado especial e a fabricação começou em março.

Dmitriev disse que a Rússia conseguiu reduzir o cronograma dos testes, que costumam durar muitos meses, porque o genérico japonês no qual o Avifavir se baseou foi registrado em 2014 e passou por testes consideráveis antes de especialistas russos o modificarem.

Leia mais:  Médicos tailandeses curam paciente com coronavírus em 48 horas
Continue lendo

Internacional

Com clima favorável, nave tripulada parte em direção à Estação Espacial

Publicado

Lançamento histórico foi transmitido em tempo real. Astronautas Hurley e Behnken partiram na Crew Dragon graças a parceria entre a Nasa e a SpaceX

Com clima favorável e uma torcida animada na internet, a cápsula espacial Crew Dragon partiu neste sábado (30) em direção à Estação Espacial Internacional, levando dois tripulantes. O lançamento histórico da nave ocorreu graças a uma parceria entre a Nasa (Agência Espacial norte-americana) e a SpaceX, do bilionário Elon Musk. 

O lançamento foi transmitido ao vivo no canal oficial da Nasa no YouTube.

A nave partiu em segurança e os astronautas Douglas Hurley e Robert Behnken já estão a caminho da Estação Espacial na elegante cápsula Crew Dragon, o primeiro veículo de Musk a ir para o espaço, após anos de pesquisas e testes.

Os tripulantes passarão uma temporada na Estação Espacial. Desde 2011, quando aposentaram a Space Shuttle, nenhuma nave tripulada havia partido do Kennedy Space Center, no cabo Canaveral, em direção ao espaço até este sábado.

O presidente norte-americano Donald Trump, acompanhou o lançamento.

Leia mais:  Tecnologia ajuda a manter contato com avós durante quarentena
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana