conecte-se conosco


Segurança

Suspeito de aplicar mais de 30 golpes na Grande Vitória muda de visual, mas acaba preso em hotel de luxo no Rio

Publicado

O rapaz anunciava produtos eletrônicos pela internet com valores abaixo da tabela de mercado, vendia e não entregava as mercadorias

Rafael Rodrigues Nunes, de 29 anos, suspeito de vender produtos eletrônicos pela internet e não fazer a entrega das mercadorias foi preso, no último final de semana, no Rio de Janeiro. Ele e a esposa, Maria Carolina Mazon Leite da Costa, foram encontrados num hotel de luxo, em Copacabana. Segundo as investigações, o jovem teria aplicado mais de 30 golpes na Grande Vitória.

De acordo com a delegada responsável pela investigação no Espírito Santo, Rhaiana Bremenkamp, Rafael vendia celulares e computadores de uma marca importada. Ele exibia vídeos aos clientes, pelas redes sociais, mostrando várias caixas dos produtos, mas as vítimas nunca receberam as mercadorias. Ele também fazia anúncios atrativos para conquistar a confiança das pessoas, na maioria das vezes, com valores bem abaixo da tabela de mercado.

As investigações também apontam que Rafael tinha alugado um carro em São Paulo, em junho, e sumido com o veículo, que foi recuperado na Grande Vitória. A delegada contou que a partir deste ponto que as investigações sobre ele começaram e aí surgiu a primeira vítima.

Segundo a polícia, o casal também aplicava golpes no Rio de Janeiro e em São Paulo. Após a prisão deles, de acordo com a Polícia Civil do Rio de Janeiro, várias vítimas foram até a delegacia do bairro Ipanema e reconheceram os dois. 

As investigações apontam ainda que Rafael e Maria Carolina praticavam esses golpes de 2010 e que ostentavam uma vida de luxo. Para tentar enganar as autoridades, Rafael foi preso com a aparência bem diferente.

As investigações agora continuam para descobrir e prender quem fazia parte do esquema junto com o casal e identificar novas vítimas.

Segundo a polícia, ainda não há previsão de transferência do jovem para o Espírito Santo. A orientação é de que as vítimas desse tipo de crime registrem a ocorrência para que a polícia tome ciência do caso e inclua nas investigações.

Leia mais:  PEC transforma agente penitenciário em polícia penal
publicidade

Segurança

Acusado de estuprar duas filhas e três sobrinhas é preso

Publicado

A Polícia Civil informou os crimes estariam acontecendo há muitos anos. Quatro vítimas estão com mais de 18 anos, mas teriam sofrido o abuso quando tinham entre 10 e 13 anos

Um carreteiro de 52 anos foi preso pela Polícia Civil na tarde de segunda-feira (23) acusado de abusar sexualmente de duas filhas e três sobrinhas. De acordo com a polícia, os crimes aconteciam há muitos anos. 
Entre as cinco vítimas, quatro são maiores de idade e denunciaram que os crimes aconteceram quando elas tinhas entre 10 a 13 anos. A quinta vítima é uma menina de apenas sete anos. O nome do acusado e a cidade onde os fatos teriam acontecidos não serão revelados, para preservar a identidade das vítimas. 
A delegada Silvana Soeiro afirmou que o caso era investigado há alguns meses. A primeira denúncia aconteceu porque a mãe da criança supostamente abusada leu uma conversa da menina com uma colega em um aplicativo de mensagens, onde a garota contou para a amiga que foi abusada. Depois dessa denúncia a polícia descobriu os outros casos.
“Uma das vítimas está com 18 anos e foi abusada quando tinha 10 anos de idade. São cinco vítimas, sendo duas filhas e três sobrinhas. Todas são do ciclo familiar do acusado”, disse a delegada.
Ainda que neste caso o acusado seja pai de duas vítimas, a delegada alerta que as famílias precisam estar muito atentas para identificar se uma criança está sofrendo abusos. A previsão é que o acusado seja transferido para um presídio da Grande Vitória ainda na manhã desta terça-feira (24). 

Leia mais:  Polícia acaba com baile clandestino em Vitória, mas festa foi até de manhã
Continue lendo

Segurança

Sefaz apreende quase 20 mil litros de cerveja com nota fiscal irregular

Publicado

Auditores fiscais da Secretaria da Fazenda (Sefaz) apreenderam, nesse final de semana, quase 20 mil litros de cerveja que estavam sendo transportados de forma ilegal. A carga, apreendida na BR-101, município da Serra, estava dividida em dois caminhões, cada um com 9.600 litros de cerveja.

De acordo com o auditor fiscal Germanni Baptista Herzog, que participou da apreensão, um caminhão não tinha qualquer documento fiscal. “No outro estava o registro que ele havia saído de Alagoas para o Rio de Janeiro no último dia 14 de novembro. Isso levantou nossa suspeita, já que o tempo de viagem não é tão grande”, explica.

“Ao consultar a placa do caminhão, vimos que ele saiu de Alagoas no dia 14 e veio para o Espírito Santo, mas depois retornou para a origem e fez novamente essa rota com a mesma nota, até que foi pego pela fiscalização. A suspeita é que a cerveja fique no Espírito Santo e nem chegue ao Rio de Janeiro, mas isso ainda está sendo investigado”, acrescenta o auditor fiscal da Receita Estadual.

Toda a carga foi avaliada em R$ 142.848,00, sendo R$ 71.424,00 em cada caminhão. A autuação para as empresas donas das cargas ficou em R$ 47.711,68, totalizando R$ 95.423,36. As mercadorias permanecem retidas, tendo em vista que o pagamento da autuação ainda não foi efetivado.

A apreensão da mercadoria foi realizada com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que fez a primeira abordagem aos responsáveis pela carga.

Leia mais:  Coelho é encontrado dentro de mochila com maconha e vai parar na delegacia no ES
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana