conecte-se conosco


Segurança

Tráfico perdeu R$ 653,8 mi em 2019, diz Polícia Federal

Publicado

O dado representa aumento de 44% em relação a 2018, e R$ 11,2 milhões abaixo do recorde histórico de 2017, com cerca de R$ 665 milhões

A Polícia Federal bloqueou mais de R$ 653,8 milhões em ações de lavagem de dinheiro do tráfico de drogas em 2019. De acordo com dados divulgados pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, isso representa aumento de cerca de 44% com relação a 2018, e cerca de R$ 11,2 milhões abaixo do recorde histórico de 2017, com aproximadamente R$ 665 milhões.

Por meio de nota, a Polícia Federal afirma que este dinheiro “deixou de financiar ações criminosas em vários países”. “Os números confirmam o empenho da Instituição em promover a descapitalização financeira de organizações criminosas.”

O valor total retirado de circulação nos últimos cinco anos ultrapassa R$ 2 bilhões.

A PF afirma que trabalha na identificação do fluxo de capitais provenientes do tráfico de drogas e realiza o bloqueio de contas bancárias ligadas às organizações criminosas.

“O crime não pode compensar”, escreveu Moro em seu Twitter. “Com a introdução na Lei 13.886 do confisco alargado (confisco amplo do patrimônio de profissionais do crime) os números vão crescer.”

A Lei 13.886, sancionada em 17 de outubro de 2019, estipula que o dinheiro apreendido do tráfico de drogas deverá ser destinado para o Fundo Nacional Antidrogas (Funad), a ser gerido pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas, do Ministério da Justiça.

Montantes, em reais, de sequestros de bens e valores solicitados pela PF, entre 2010 e 2019:

2010: R$ 18,9 milhões
2011: R$ 40,4 milhões
2012: R$ 38 milhões
2013: R$ 83,3 milhões
2014: R$ 323,2 milhões
2015: R$ 233,5 milhões
2016: R$ 250 milhões
2017: R$ 665 milhões
2018: R$ 451,5 milhões
2019: R$ 653,9 milhões

Leia mais:  Preso suspeito de golpes virtuais contra médicos e seus familiares
publicidade

Segurança

“Mostra uma covardia e beira a psicopatia”, diz secretário de segurança sobre chacina em Vitória

Publicado

Segundo o secretário, tudo leva a crer, que o caso tem relação com o tráfico de drogas; quatro pessoas foram assassinadas e um jovem ficou ferido

Em entrevista ao ES no Ar, da TV Vitória / Record TV, na manhã desta terça-feira (29), o secretário de segurança do Espírito Santo, Alexandre Ramallho, falou sobre as investigações da chacina ocorrida numa ilha de Vitória na tarde da última segunda-feira (28), que deixou 4 pessoas mortas e uma ferida.

Alexandre Ramalho ressaltou a frieza dos criminosos, que fizeram imagens das vítimas, em vídeo, pouco antes do crime acontecer. Segundo o secretário, tudo leva a crer, que o caso tem relação com o tráfico de drogas. 

“A polícia civil está trabalhando fortemente nas investigações, mas tudo nos leva a crer que é uma ligação do tráfico de entorpecentes. Mostra uma crueldade, mostra uma covardia, beira a psicopatia quando filmam esses jovens antes e acabam por executá-los”, disse o secretário.

O caso

Segundo as investigações, pelo menos seis pessoas estavam na região da ilha, que fica próximo a Santo Antônio, quando o crime aconteceu. Investigadores do Departamento de Homicídios informaram que os atiradores chegaram em dois barcos e cercaram a região. E foi aí que o grupo de jovens foi surpreendido pelos suspeitos. A polícia não soube dizer quantos criminosos eram. Quatro pessoas foram mortas a tiros.  

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra momentos antes da chacina acontecer. A suspeita da polícia é de que as imagens foram gravadas por um dos atiradores. 

Fonte: Folha Vitória.

Leia mais:  Coelho é encontrado dentro de mochila com maconha e vai parar na delegacia no ES
Continue lendo

Segurança

Mulher tem carro roubado e ainda precisa ensinar assaltante a dar partida no veículo

Publicado

Crime aconteceu no bairro Novo México, em Vila Velha

Os moradores do bairro Novo México, em Vila Velha, têm reclamado de constantes crimes na região. Com o aumento da preocupação, o reflexo pode ser visto em diversas casas com muros altos e cercas elétricas. Em um dos casos, flagrado por uma câmera de segurança, uma mulher tem o carro levado por criminosos enquanto conversava fora do veículo. E o pior de tudo, ele não sabia ligar o veículo e ela teve que ensinar. 

O crime aconteceu na última quinta-feira (24). Nas imagens, é possível ver duas mulheres conversando em uma calçada do bairro, quando de repente surgem dois homens. Eles caminham em direção as vítimas e anunciam o assalto. Após entrar no veículo, a dupla não consegue dar a partida.

A dona do automóvel, além do susto, ficou no prejuízo financeiro, já que o carro não tinha seguro e estava com diversos produtos que ela vendia. 

E esse não foi o único nesta semana, na madrugada da última quarta-feira (23), um idoso de 76 anos teve o carro furtado por três homens em uma rua do bairro, e as câmeras de vídeo monitoramento também flagram a ação.

 

Leia mais:  Visitas sociais serão retomadas nos presídios do Estado no dia 10 de agosto

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana