conecte-se conosco


Segurança

Vila Velha – Guarda Municipal captura 82 foragidos e recupera 217 veículos em um ano

Publicado

A Guarda Municipal atendeu 843 ocorrências de natureza policial no período de janeiro a novembro deste ano. O número foi 34.2% superior ao registrado no mesmo período do ano passado, que ficou com 628 ocorrências, com uma diferença de 215 entre um ano e o outro. A corporação registrou ao longo do ano mais de 8 mil atendimentos, o mesmo alcançado em 2018, nas diversas áreas, a maioria relacionados ao trânsito e a pequenos conflitos nos bairros.

A evolução dos números alcançados foi atribuído ao novo padrão operacional adotado pela instituição. Neste ano, as equipes da Guarda Municipal efetuaram a prisão de 82 criminosos que estavam foragidos na cidade. Também recuperaram ao longo do ano 217 veículos, além de 29 armas de fogo que foram retiradas de circulação. No período, foram apreendidas 5 mil pinos de cocaína, duas mil buchas de maconha e mil pedras de crack.

“As novas diretrizes operacionais inspiradas em um conceito de polícia comunitária, que obedecem princípios da territorialidade, da delegação de poder e da continuidade, estão trazendo mais eficácia nas ações do dia a dia da corporação”, justificou o secretário municipal de Defesa Social e Trânsito, cel. Oberacy Emmerich.

E continuou: “A ação ordinária da corporação também têm contribuído com o aumento da proteção e segurança dos munícipes, além de ajudar na redução da violência no âmbito municipal”, argumentou Emmerich. As ações da Guarda Municipal têm alcançado resultados práticos mais efetivas no plano na segurança pública.

O juiz Leonardo Augusto de Oliveira Rangel, da Vara dos Juizados Especiais de Itapemirim, fez questão de registrar por escrito um elogio público à Guarda Municipal em virtude de uma ação rápida e bem-sucedida da corporação, no final de novembro, que culminou com a prisão dos autores de um roubo e recuperação de celulares de três jovens, entre eles o filho do magistrado, que estavam na Praia de Itaparica praticando esportes.

Leia mais:  Segurança colheu demandas de todas as regiões do ES em 2019
publicidade

Segurança

Espírito Santo aprimora coleta de dados sobre crimes patrimoniais

Publicado

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp) finalizou o aprimoramento e migração do banco de dados dos crimes contra o patrimônio registrados no Espírito Santo. Agora, a partir do segundo semestre de 2020, será iniciada uma nova metodologia de coleta das estatísticas dos boletins de ocorrência, sempre com foco no atendimento à Lei da Transparência, cujo Governo do Estado aparece na liderança de rankings nacionais em diversos quesitos.

Os dados serão disponibilizados em painéis nos sites da Sesp e do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN). No modelo anterior, eram contabilizados somente os atendimentos realizados pela Polícia Militar por meio do serviço 190. Os atendimentos da PM abrangem todo o território espírito-santense, uma vez que o 190 funciona em todo o Estado, sendo os dados registrados em uma única plataforma (E-Cops).

“Agora teremos as estatísticas de todas as agências que atuam em solo capixaba e são conveniadas à Sesp. Além disso, o fato que é registrado pelo cidadão na delegacia fica mais fidedigno. Com toda a transparência e honestidade, estamos tornando públicos os dados consolidados. Nossa preocupação não é apenas se aumenta ou diminui, mas também com a transparência dentro dessa nova metodologia. Dentro disso, vamos trabalhar com as políticas que possam minimizar os problemas trazidos pela criminalidade”, afirmou o secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Alexandre Ramalho.

Os dados da Polícia Civil não eram compilados por não existir uma base de registros dos boletins de ocorrências da instituição. A partir de 2016, a Sesp iniciou o desenvolvimento do Sistema DEON, plataforma digital para registro dos procedimentos da Polícia Judiciária, que passou por adequações e treinamento de todos os policiais. Atualmente, a plataforma atinge perto de 100% de cobertura do Estado, permitindo a extração e consolidação confiável dos dados.

O secretário de Estado de Economia e Planejamento, Álvaro Duboc, destaca a importância da entrega, fruto de um trabalho coletivo no âmbito da política pública da Segurança Pública do Governo do Espírito Santo, o Programa Estado Presente em Defesa da Vida.

“A avaliação e a classificação de dados e informações criminais são fundamentais para que possamos empregar um policiamento baseado em evidência e uma análise permanente da mancha da criminalidade em todo o território capixaba. Assim, podemos ter mais efetividade nos resultados. E o aperfeiçoamento desse trabalho, com a nova metodologia de dados de crimes patrimoniais do Estado, segue a orientações que recebemos do governador Renato Casagrande no início da atual gestão”, disse Duboc.

Ele explica que o Espírito Santo sempre obteve boa avaliação de dados e registros criminais, tanto por parte do Ministério da Justiça, quanto de organismos não governamentais e governamentais. Mas, agora, o Governo do Estado “dá mais um passo, mudando a metodologia e garantindo mais transparência no que entrega à sociedade”.

Diante da sua eficiência, o uso do DEON foi ampliado para a Polícia Militar (PMES) e para o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Espírito Santo (CBMES). A incorporação das ocorrências atendidas pela PMES e pelo CBMES no novo sistema DEON/BAON possibilitou que compusesse um único banco de dados para registros das ocorrências.

A nova metodologia vai continuar permitindo a leitura dos atendimentos confirmados pela Polícia Militar e também os registros realizados pelo Corpo de Bombeiros Militar, pela Polícia Civil (aqueles em que o cidadão se dirige diretamente na Delegacia), os registros realizados pelo cidadão na internet, além dos registros realizados por outras agências conveniadas, como a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e diversas Guardas Municipais.

A implantação da nova metodologia foi um desafio que levou à criação de um Grupo de Trabalho, formado por servidores da Sesp, da PMES, da PCES e do IJSN, com o apoio do Instituto Sou da Paz, que trabalharam por meses no desenvolvimento de uma solução que apresentasse dados mais próximos possíveis da realidade dos atendimentos de Segurança Pública em todo o Espírito Santo.

A solução passou por um Sistema de Business Intelligence (BI), desenvolvido pelo Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Espirito Santo (Prodest), que permitiu mais tabularidade e consistência na extração dos dados registrados no sistema da Delegacia Online (DEON) e Batalhão Online (BAON).

O lançamento da DEON, e seu conseguinte uso como única fonte de dados, foi marcado por um período de padronização de protocolos de confecção do Boletim Unificado (BU), a fim de que todas as instituições trabalhassem a produção de suas ocorrências de maneira acurada, de forma a subsidiar uma produção de dados correta.

O BU passou a ser o documento a que se reduzem as ocorrências atendidas por todas as instituições da segurança pública capixaba e a principal fonte de dados dentro da DEON. Como todo processo de desenvolvimento e aperfeiçoamento, foram realizados testes, análises exaustivas de dados e as dúvidas saneadas. Ao fim, após muitas comparações e análises por amostragens, chegou-se a uma qualidade de produção de dados com baixa margem de erros e com mais próxima à realidade.

“O Espírito Santo já é referência nacional na construção de estratégias e ações públicas subsidiadas por informações e conhecimento científico e somos reconhecidos pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) pelo nível de qualidade elevada dos registros e estatísticas criminais. Com essa entrega, o Estado aprimora ainda mais as estatísticas com relação aos crimes patrimoniais. Um trabalho que ganha força com a gestão do programa Estado Presente, um case de sucesso nacional”, destacou o diretor-presidente do IJSN, Pablo Lira.

Os dados estarão disponíveis na página do Observatório da Segurança Cidadã (http://www.ijsn.es.gov.br/observatorio-da-seguranca-cidada), no site do IJSN.

Os dados fornecidos até agora estavam incorretos?

Os dados não estavam incorretos. A diferença é que antes se trabalhava comos atendimentos realizados pela Polícia Militar e a partir de agora será contabilizado também os atendimentos realizados pela Polícia Civil, registros realizados pela internet, além dos dados registrados pelas agências conveniadas, como a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e diversas Guardas Municipais. Avançamos para uma contagem mais ampla, que se aproxima mais da realidade dos registros criminais em todo Estado.

A população terá acesso aos novos dados?

Sim. Os dados serão divulgados em painéis, que serão publicados nos portais da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp) e do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN).Os dados serão disponibilizados de acordo com os preceitos legais da transparência dos dados públicos, assim como já é feito com os dados sobre mortes violentas.

Então os indicadores criminais aumentaram ou não?

Apesar do aumento no volume dos registros, a comparação com os dados extraídos pela nova metodologia e pelo modelo anterior demonstrou que o comportamento dos indicadores continua com a mesma tendência, mas o volume atual traduz melhor a realidade. Trata-se de um avanço, sobretudo na transparência dos dados e da gestão.

Leia mais:  Governo do Estado entrega 58 novas viaturas à Polícia Civil
Continue lendo

Segurança

Polícia Militar apreende adolescentes com cocaína em Pinheiros

Publicado

Dois adolescentes suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas foram apreendidos por militares da 2ª Companhia do 2º Batalhão na noite desta quinta-feira (09), no município de Pinheiros. Com eles foram encontrados 36 pinos de cocaína, uma munição calibre 40, além de R$ 287,50 em espécie.

A equipe de serviço realizava patrulhamento preventivo pelo bairro Santo Antônio, quando avistou dois suspeitos na esquina de uma rua. De imediato a guarnição passou a monitorar a movimentação da dupla.

Os militares se aproximaram e abordaram os dois, encontrando dentro de um pote de plástico as substâncias ilícitas.

Os suspeitos foram apreendidos e encaminhados, juntamente com os materiais recolhidos, ao plantão policial.

Leia mais:  Internos da Sejus acompanham palestra sobre logística e liderança
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana