conecte-se conosco


Medicina e Saúde

6 conselhos para fazer a salada perfeita

Publicado

Todos sabem que comer uma salada é uma atitude considera saudável, né: Porém, de acordo com que você adiciona na sua mistura de verduras, ela pode se tornar uma bomba calórica muito semelhante a de um fast-food como pode chegar a ‘perfeição’ e apresentar as quantidades de fibras, proteínas e fitonutrientes que são necessárias para o organismo. Por isso, separamos 7 dicas que vão te guiar para alcançar a salada perfeita.

1. Invista no espinafre cru

Ele contém quase nove vezes mais vitamina K do que uma alface. Use ao menos duas xícaras e você receberá uma considerável dose de zeaxantina e luteína, que o ajudará a montar a salada perfeita e proteger a sua visão.

2. Que tal uma proteína?

Se você acrescentar ao menos 25 gramas de proteína magra e de alta qualidade, você ficará saciado mais tempo, o que colabora para a salada perfeita. Veja estas opções: ovo (7 gramas), queijo cottage (7 g em ¼ de xícara), tofu (6 gramas em cada 1/3 de xícara), peru (8 gramas em uma fatia).

3. Inclua fibras

Quase todos os vegetais são fontes de fibras, em especial o feijão. Inclua meia xícara de grão-de-bico, que fornece 5 gramas de fibras, ou feijão-preto, que garante 8 gramas.

4. Passe longe da maionese

Só para se ter uma ideia, meia xícara de salada de macarrão fornece 115 calorias e 5 gramas de gordura, e salada de batata, a conhecida maionese, 180 calorias e 10 gramas de gordura. Ou seja, a maionese prejudica demais quem pretende montar a salada perfeita.

5. Dê cor à sua vida e à sua salada

Uma salada perfeita contém uma grande variação decores, pois isso garante variados nutrientes. Cenoura e brócolis, por exemplo, fornecem betacarotenos, que o corpo pode converter em Vitamina A para dar um um no seu sistema de defesa e compostos anticancerígenos.

6. Sementes

Duas colheres de sopa de semente de girassol contêm 100 calorias e fornecem metade da porção diária recomendada de vitamina E. Então, para completar a salada perfeita, aposta nas sementes.

Leia mais:  Como o isolamento na pandemia pode estar afetando nossa memória
publicidade

Medicina e Saúde

Butantan e Fiocruz já apresentaram à Anvisa 100% dos documentos das vacinas

Publicado

A diretoria colegiada da Anvisa fará reunião neste domingo (17) para decidir sobre a liberação ou não da Coronavac e da vacina Oxford/AstraZeneca

O Instituto Butantan e a Fiocruz já entregaram à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) 100% dos documentos necessários para liberação do uso emergencial das vacinas contra a covid-19 no Brasil. A diretoria colegiada da Anvisa fará reunião neste domingo (17) para decidir sobre a liberação ou não da Coronavac e da vacina Oxford/AstraZeneca, cujos imunizantes serão distribuídos no País por Butantan e Fiocruz, respectivamente.

Nos últimos dias, a Anvisa ainda cobrava a apresentação completa de documentos para avaliação. Neste sábado (16), conforme dados atualizados do painel da agência sobre andamento da análise das vacinas, 44,86% dos documentos da Coronavac já haviam sido analisados, enquanto 55,14% estavam em análise. No caso da vacina de Oxford/AstraZeneca, 49,45% do processo estava concluído e 50,55% estava pendente.

O Ministério da Saúde vem afirmando que, caso a Anvisa aprove o uso emergencial das vacinas neste domingo, a vacinação em todo o País começaria já na próxima quarta-feira (20). Como revelou o Estadão/Broadcast, o ministério planeja um evento, no Palácio do Planalto, para abrir oficialmente a campanha de vacinação.

Às vésperas do início da campanha, no entanto, houve um acirramento da guerra política em torno das vacinas. A Índia informou na sexta-feira (15) ao Brasil que não pretende atender agora o pedido para liberação de 2 milhões de doses de vacinas da AstraZeneca/Oxford. O país asiático alegou “problemas logísticos” para liberar a carga ao Brasil.

A notícia frustrou o governo de Jair Bolsonaro, que aposta na AstraZeneca/Oxford para se contrapor à Coronavac – vacina chinesa ligada ao Instituto Butantan, do Estado de São Paulo, comandado por João Doria (PSDB).

Bolsonaro e Dória são adversários políticos e miram a eleição presidencial de 2022. Ambos buscam aparecer como a primeira autoridade a viabilizar a vacinação no País.

Com a negativa dos indianos, o Ministério da Saúde solicitou a entrega “imediata” de 6 milhões de doses da Coronavac pelo Instituto Butantan. Em ofício, o ministério afirmou que não há “previsão contratual de distribuição das doses de vacina a ser realizada diretamente pela Fundação Butantã”. E disse que é “sua responsabilidade” a “atualização e coordenação do plano nacional de operacionalização da vacinação contra a covid-19”.

O Butantan, por sua vez, questiona o Ministério da Saúde sobre a quantidade de doses que serão destinadas especificamente a São Paulo. O instituto afirma que poderia, assim, destinar as vacinas diretamente para a Secretaria Estadual de Saúde.

Leia mais:  Como o isolamento na pandemia pode estar afetando nossa memória
Continue lendo

Medicina e Saúde

Primeiro lote de seringas e agulhas para vacina contra covid-19 chega ao estado

Publicado

Esta primeira entrega é de 1,5 milhão de insumos, da compra total de seis milhões que já foram adquiridos pelo estado

O governador Renato Casagrande apresentou, na manhã deste sábado (16), o primeiro lote de seringas e agulhas que será usado na vacinação contra a covid-19 no Espírito Santo. Esta primeira entrega é de 1,5 milhão de insumos, da compra total de seis milhões que já foram adquiridos pelo estado.

“O Espírito Santo está totalmente preparado para começar a vacinação. Nossa angústia neste momento é com relação à vacina. Estamos ansiosos para que ela possa chegar. Estamos preparados para começar este trabalho”, disse Casagrande.

O secretário de Saúde, Nésio Fernandes, ressaltou que o estado e os municípios já estão preparados para a realização da campanha vacinal para a covid-19 e para as demais doenças, comumente, vacinadas anualmente.

 

Leia mais:  Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza começa hoje (23/03)
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana