conecte-se conosco


Segurança

Adolescente suspeito de participar da morte de comerciante na Serra tem extensa ficha criminal

Publicado

Segundo a polícia, o suspeito, de 15 anos, se envolveu nesta segunda-feira em sua quinta ocorrência policial em menos de dez meses

Um adolescente de 15 anos foi detido suspeito de participar do latrocínio que vitimou o comerciante José Geraldo Rizzo, de 61 anos, em Jardim Limoeiro, na Serra. A apreensão do suspeito aconteceu minutos após o crime, na manhã desta segunda-feira (14), e a poucos metros do local onde o comerciante foi baleado.

O suspeito, de acordo com a Polícia Militar, dirigia o carro usado pelos criminosos no momento do assalto. Ainda segundo os militares, o adolescente confessou que foi chamado para dirigir o carro e levar o comparsa até o local do roubo. Em depoimento, ele disse ter recebido R$ 1 mil para realizar o serviço.

“Os policiais militares receberam a informação de que um indivíduo em um veículo havia fugido do local. Logo à frente, os policiais militares conseguiram abordar esse veículo. O condutor tentou fugir, mas foi detido e aí sim verificamos que tratava-se de um menor, de 15 anos de idade, com uma extensa ficha criminosa”, contou o tenente-coronel Leonardo Celante.

Apesar da pouca idade, o suspeito já é um velho conhecido da polícia. De acordo com a PM, o latrocínio que resultou na morte do comerciante já é a quinta ocorrência policial, em menos de dez meses, envolvendo o adolescente.

“Ele tem uma passagem criminal, em dezembro de 2019 — foi apreendido com um veículo roubado. No mês de fevereiro, ele tentou assaltar um policial militar e roubar o veículo desse policial. Em julho deste ano, ele foi preso com cocaína e maconha, realizando tráfico de entorpecentes, e novamente foi preso, agora no mês de agosto, também traficando maconha no município de Serra”, informou Celante.

O outro suspeito, de acordo com a PM, fugiu a pé, assim que atirou contra o comerciante. A polícia disse que está trabalhando na identificação desse suspeito, que ainda não foi localizado.

A Polícia Militar também confirmou que a vítima estava com um malote com cerca de R$ 53 mil em dinheiro e que, no momento do crime, ia até uma agência bancária fazer o depósito. 

Um conhecido da vítima informou que essa era a rotina do comerciante. José Geraldo ia todas as segundas-feiras, pela manhã, depositar os valores altos na mesma agência bancária. Inclusive, segundo o conhecido, antes ele ia com um funcionário, mas ultimamente estava preferindo ir ao banco sozinho. 

O tenente-coronel alertou para que as pessoas evitem situações como esta, de transportar grandes quantias de dinheiro. “Que adotem outra maneira de fazer depósitos de grandes quantias de dinheiro, que não essa que a gente viu hoje e que, infelizmente, terminou de maneira trágica”, ressaltou Celante.

O crime

José Geraldo, que era dono de uma rede de supermercados na Serra, foi morto com três tiros na porta de uma agência bancária, em uma movimentada rua de Jardim Limoeiro, nesta segunda-feira. Depois de atirar na vítima, o assaltante teria levado a pistola do comerciante. 

Segundo a polícia, a vítima tinha porte de arma de fogo. O comerciante chegou a ser socorrido por populares, no próprio veículo, e levado para um hospital, mas não resistiu.

Na tarde desta segunda-feira, familiares de José Geraldo foram até o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória para fazer a liberação do corpo. José Geraldo deixou esposa e três filhos. 

A Polícia Civil vai investigar o caso e a Polícia Militar garante que continuará em busca do segundo suspeito do crime. 

Leia mais:  Política de combate à violência do Espírito Santo reduz homicídios em 10,2%
publicidade

Segurança

Homem é preso em flagrante com R$ 50 mil em notas falsas em Vila Velha

Publicado

O suspeito foi preso em flagrante no momento em que retirava o pacote com as cédulas em uma agência dos Correios no bairro Santa Mônica, em Vila Velha

Um homem foi preso em flagrante por aquisição de cédulas falsas na tarde desta sexta-feira (30), em Vila Velha. O dinheiro falso estava sendo enviado pelos Correios. O suspeito foi preso no momento em que tentava retirar a encomenda em uma das agências.

A prisão aconteceu após um trabalho conjunto entre Polícia Federal e Coordenação de Segurança Corporativa dos Correios no Espirito Santo. 

As investigações tiveram início após uma notícia crime ter sido repassada pela área de segurança dos Correios, a qual detectava um pacote destinado à Vila Velha e que nele teriam cédulas falsas.

Durante as investigações, foi descoberto que o investigado iria se apresentar no Centro de Distribuição Domiciliar (CDD) dos Correios no bairro Santa Mônica, em Vila Velha, para retirar a encomenda. 

No local, o suspeito foi preso em flagrante. No interior do pacote foi encontrada uma grande quantidade de cédulas falsas distribuídas em notas de R$ 100, R$50 e R$ 20,. Todo o material foi apreendido.

O preso confessou o crime. Segundo ele, dentro do pacote havia aproximadamente R$ 50 mil em cédulas falsas.

Após a apreensão das notas foi observado que não se tratava de uma falsificação grosseira e, por isso seria capaz de enganar qualquer pessoa.

As cédulas foram adquiridas pela internet (por meio de um grupo de Whatsapp) e encaminhadas de outro estado. 

Agora, a investigação vai prosseguir com a realização da perícia das cédulas e do material apreendido.

O suspeito vai responder pelo crime de adquirir ou guardar cédulas falsas. A pena varia de três a 12 anos de prisão.

Lei sobre falsificação de cédulas

Art. 289 – Falsificar, fabricando-a ou alterando-a, moeda metálica ou papel-moeda de curso legal no país ou no estrangeiro:

Pena – reclusão, de três a doze anos, e multa.

§ 1º – Nas mesmas penas incorre quem, por conta própria ou alheia, importa ou exporta, adquire, vende, troca, cede, empresta, guarda ou introduz na circulação moeda falsa.

Leia mais:  Homem morre atingido por raio enquanto usava celular no ES
Continue lendo

Segurança

Secretário de Segurança do ES e prefeito sofrem acidente em rodovia no Sul do Estado

Publicado

Alexandre Ramalho e o prefeito de Presidente Kennedy, Dorlei Fontão, cumpriam agenda na região, quando o carro em que eles estavam foi atingido por um caminhão-baú

O secretário de Estado de Segurança Pública do Espírito Santo, Alexandre Ramalho, o prefeito de Presidente Kennedy, Dorlei Fontão, e outras duas pessoas se envolveram em um acidente, na tarde desta quinta-feira (29), na rodovia ES-060, no município do Sul do Estado.

O prefeito e o secretário visitaram a Escola Municipal de Marobá, que será no futuro uma Escola Cívico-Militar, e a divisa entre o Espírito Santo e o Rio de Janeiro, onde será instalado um posto da Polícia Rodoviária Estadual (PRE-ES).

O acidente aconteceu, por volta das 15h30, quando eles voltavam para o município para visitar um terceiro local. O carro onde estava a comitiva do secretário e do prefeito foi atingido por um caminhão-baú. 

O motorista do caminhão perdeu o controle e bateu em uma árvore. Ele chegou a ficar desacordado por alguns minutos. 

De acordo com a Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp), no carro estavam, além do secretário e do prefeito, o subsecretário interino de Integração Institucional, coronel Marcio Celante, e um integrante da equipe de segurança do secretário, que dirigia o veículo. 

O motorista do carro oficial se feriu levemente. Já os demais ocupantes saíram ilesos.

A prefeitura informou que o estado de saúde do prefeito Dorlei Fontão é estável. Ele foi levado para o Pronto Atendimento Municipal de Presidente Kennedy.

Leia mais:  Unidades produzem máscaras de pano para prevenção ao novo Coronavírus
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana