conecte-se conosco


Mundo Cristão

Alexandre Garcia cita Missão Portas Abertas ao relatar casos de cristofobia

Publicado

Dados da Missão Portas Abertas foram usados pelo jornalista Alexandre Garcia para rebater a narrativa adotada pela imprensa de que o presidente Jair Bolsonaro teria exagerado ao falar da existência de cristofobia mundo afora durante seu discurso na 75ª Assembleia Geral da ONU.

O jornalista comentou o cenário de perseguição religiosa a cristãos durante o quadro “Liberdade de Opinião” da CNN Brasil.

Lendo o trecho específico do pronunciamento de Bolsonaro, Garcia discordou do colega de emissora, Rafael Colombo, a respeito do contexto apontado pelo presidente: “Faço um apelo a toda comunidade internacional pela liberdade religiosa e pelo combate à cristofobia”, repetiu o veterano comentarista político.

“A gente lembra ali no Chile estavam queimando igrejas, faz pouco tempo”, relembrou Alexandre Garcia. “A gente vê ataques em escolas na Nigéria, e em outros países africanos, aqueles grupos jihad, islâmicos”, acrescentou.

Citando ataques aos símbolos cristãos, ele mencionou que a imprensa noticiou casos de manifestantes que fizeram “coisas horríveis” com crucifixos e imagens da Senhora Aparecida, e destacou que esse tipo de vilipêndio a símbolos religiosos é vedado pela Constituição Federal.

Com dados da Portas Abertas, o jornalista afirmou que há 260 milhões de cristãos perseguidos no mundo, das mais diferentes denominações: “Severamente perseguidos em 50 países – católicos, ortodoxos, batistas, protestantes, evangélicos, pentecostais”.

Alexandre Garcia resgatou ainda a situação de perseguição religiosa enfrentada pelos cristãos sírios, que são minoria no país e foram severamente afetados pela guerra civil instalada na tentativa de derrubar o ditador Bashar Al-Assad. Ele relatou ouvir de amigos sírios que, da parte dos cristãos no país, há torcida para que o governante se mantenha no poder: “Porque dá a eles liberdade religiosa, pois caso entre um regime muçulmano eles vão ser destruídos”.

“A gente vê proibição na China, na Coreia do Norte, na Índia, no Paquistão, no Irã, no Afeganistão. Olha quantas igrejas, templos e escolas foram atacados no ano passado: 9.488. Escolas de missionários na África, em que entram com facão, cortando a mão, cortando o braço, pegando mulheres, crianças por serem cristãos”, afirmou, lembrando que no continente africano, países como Líbia, Nigéria, Eritreia, Sudão, Iêmen e Somália vivem situação mais crítica. “Por isso que o presidente do Brasil se preocupou”, concluiu.

Leia mais:  Número de divorciados que frequenta a igreja dobrou nas últimas décadas
publicidade

Mundo Cristão

Padre diz que “esquerdistas são anticristãos”, durante missa

Publicado

O pároco Pablo Henrique também é médico e apoiador confesso de Bolsonaro

O padre goiano, Pablo Henrique de Faria, de 43 anos, causou polêmica ao dizer em uma missa da Paróquia São Paulo VI, em Iporá, que os movimentos e militantes esquerdistas são “anticristãos”.

Faria é padre há apenas três anos, médico e apoiador declarado do presidente Jair Bolsonaro. A declaração foi feita com base em uma passagem bíblica que fala sobre os “lobos” que querem destruir a igreja. Para o religioso, os esquerdistas seriam como esses “lobos”.

“Nós estamos vivendo o momento mais dramático que eu já vi. Eu não poderia imaginar, há 10 anos, o que estamos vivendo hoje. É assustador. E que fique bem claro: movimentos esquerdistas são anticristãos. Se você é esquerdista, desses partidos, converta-te. Não é cristão, caramba! Não misture”, disse o padre.

Abordagem de assuntos polêmicos

Pablo não esconde os seus posicionamentos nas redes sociais. Pelo contrário, o pároco já é conhecido por abordar assuntos como o aborto, identidade de gênero,  e linguagem neutra, que para ele é uma estupidez, além de defender o voto impresso.

O padre também exorta que a esquerda está seduzindo os jovens e os usando para fortalecer as pautas anticristãs.

“Eles [os esquerdistas] agem o tempo inteiro para a imoralidade, para destruir a família, os valores cristãos. Os coitados dos homossexuais, usados de massas de manobra, criam todas essas manifestações contra a moral”, concluiu.

 

Leia mais:  Caio Fábio critica Silas Malafaia: “Você não sabe nada de evangelho”

Continue lendo

Mundo Cristão

O que fazer quando sua fé parece enfraquecer

Publicado

Descubra quatro maneiras de resistir a dúvida e aumentar a sua fé

Quem nunca passou por um momento de dúvida ou fraqueza?

Muitas vezes, é isso que acontece com a nossa fé.

Começamos a duvidar de tudo que acreditamos e ficamos fracos.

Mas como lidar com essa situação?

Descubra 4 maneiras para fortalecer a sua fé em Cristo:

1. Não tenha medo ou negue a sua incerteza

Isso mesmo, por mais que pareça estranho você não deve temer esse momento.

Porque a dúvida não significa que você não tem fé.

Contudo, ela é uma provação necessária para o crescimento espiritual.

Você pode ter vivido anos dentro da igreja, mas a dúvida vai aparecer.

Este momento, no entanto, é ideal para você aprofundar os seus conhecimentos.

Analogamente, muitas revelações podem vir depois de um período de luta.

Isto é, enquanto você está brigando no seu interior com a dúvida e a incerteza.

Deus te conhece, Ele sabe tudo que você está pensando.

Fale com Ele quando quiser, com certeza o Senhor irá te ajudar a encontrar uma solução.

Logo, depois desse momento cético, sua fé irá se fortalecer.

2. Converse com pessoas que têm comunhão com Deus

Não passe por esse momento de fraqueza sozinho.

Com certeza, você não está forte o suficiente para orar.

Por isso deixe alguém fazer isso por você.

Encontre alguém que possa interceder por sua vida.

Não se culpe, você é humano e passará por momentos como esse.

É lógico, que satanás se aproveita da nossa fraqueza.

Desse modo, é bom conversar com pessoas que possam segurar as pontas para você.

3. Deixe Deus trabalhar na sua dúvida

Por mais que pareça que Deus esqueceu de você, Ele não esqueceu.

É possível que neste momento sua fé esteja se fortalecendo.

Assim, apesar da dúvida, acredite que Deus está fazendo algo.

“Não perturbe o coração de vocês. Creiam em Deus; creiam também em mim.” (João 14:1)

4. Vença o medo

O medo é uma armadilha para nos acovardar diante das dificuldades.

Igualmente, ele atrai coisas ruins para a nossa vida.

“O que eu temia veio sobre mim; o que eu receava me aconteceu.” (Jó 3:25)

O medo não é de Deus, e por vezes ele paralisa a nossa fé.

Assim, quando acontece algo ruim, deixamos a dúvida entrar no nosso coração.

Mas isso não é a vontade de Deus.

“Pois Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder, de amor e de equilíbrio.” (2 Timóteo 1:7)

Assim sendo, da mesma maneira que resistimos ao diabo também devemos resistir ao medo.

Leia mais:  Crianças são usadas como ‘experimento’ em transição de gênero, alerta psiquiatra
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana