conecte-se conosco


Mundo Cristão

Ana Paula Henkel critica ‘absoluto silêncio’ do papa diante das crises em Cuba e Argentina

Publicado

As crises em Cuba e na Argentina foram tema de um questionamento feito pela comentarista política Ana Paula Henkel sobre a postura do papa Francisco diante do cenário de miséria e clamor popular.

O papa Francisco, conhecido por sua postura afeita ao discurso politicamente correto, vem ficando em silêncio diante de questões sociais bastante delicadas, como por exemplo a aprovação do aborto em seu país natal.

Diante disso, a comentarista do programa Os Pingos nos Is questionou: “Onde está o papa, argentino, nesse contexto todo? Eu falo tranquilamente porque eu sou católica apostólica romana e infelizmente esse papa não me representa”.

“É um papa político, que só abre a boca para falar exatamente a favor de políticos que não condizem exatamente com o cristianismo, no sentido de medidas sanitárias, medidas econômicas. Onde está esse papa, para falar da Argentina, para falar de Cuba, dessa miséria que estamos vendo em Cuba?”, reiterou a ex-jogadora de vôlei, medalhista olímpica.

Ana Paula Henkel fez o comentário levando em consideração a fuga de argentinos rumo ao Brasil, um fenômeno recente e em crescimento, diante da severa crise econômica do país e de medidas consideradas inconsequentes tomadas pelo presidente Alberto Fernández.

Ao final de seu comentário, a comentarista da Jovem Pan lembrou que o papa não se furtou a comentar questões políticas em situações envolvendo o ocaso do Partido dos Trabalhadores, criticando parlamentares brasileiros que votaram pela cassação da ex-presidente Dilma.

“Mas, para dizer que ‘hoje era um dia triste no Brasil’, quando passamos o impeachment da presidente Dilma Rousseff, aí ele se declarou. […] Quando a lei do aborto passou na Argentina, entrou em absoluto silêncio. Onde está o papa Francisco nesse momento, onde um papa, um pontífice, que está preocupado com a miséria do mundo e está vendo o que está acontecendo na Argentina e em Cuba?”, criticou.

Leia mais:  Primeiro-ministro agradece por ação das igrejas durante a pandemia
publicidade

Mundo Cristão

Silas Malafaia critica silêncio da mídia sobre fé de Rayssa Leal e Ítalo Ferreira

Publicado

O pastor Silas Malafaia usou sua conta oficial no Twitter na segunda-feira (27) para criticar o silêncio da mídia acerca da fé cristã dos ícones olímpicos brasileiros: a skatista Rayssa Leal e o surfista Ítalo Ferreira. Para o pastor, se os dois atletas promovessem a agenda progressista haveria “ampla divulgação”.

“A imprensa cretina, parcial, que apoia o lixo moral! Se Rayssa e Ítalo falassem que apoiam a causa LGBTQI+ ou se tivessem uma relação homo, isso teria ampla divulgação. Como os fundamentos deles são cristãos, isso não interessa divulgar. Inescrupulosos!”, escreveu o líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (Advec).

Com apenas 13 anos de idade, Rayssa conquistou o Brasil e levou a medalha de prata nas Olimpíadas de Tóquio. De família cristã, a pequena faz questão de dedicar suas inúmeras vitórias a Deus. Antes de partir para o Japão, ela recebeu oração na Igreja Batista de Imperatriz, no Maranhão, que frequenta junto com os pais e irmãos. De acordo com o pastor Jefferson Dantas, a família “sempre pede oração antes das grandes competições”.

Família de Rayssa frequenta a Igreja Batista de Imperatriz Foto: Reprodução

Primeiro campeão olímpico da história do surfe, Ítalo Ferreira levou o ouro nos Jogos de Tóquio após muito treino e propósito de oração, às 3h da madrugada. De acordo com o medalhista, sua trajetória no Japão foi marcada pela frase “diz amém que o ouro vem”.

“Tá lá do lado da minha cama essa frase que eu falei no início [“diz amém que o ouro vem”]. Todo dia eu orei às 3h da manhã, pedi a Deus que ele realizasse meu sonho. E tá aí, meu nome está escrito na história do surfe […] Eu acreditei até o final, treinei muito nos últimos meses, e Deus realizou meu sonho. Só tenho agradecer a Deus, em primeiro lugar, por me dar a oportunidade de fazer o que eu amo, ajudar as pessoas, ajudar a minha família”, declarou o atleta, em entrevista ao Sport TV.

Italo Ferreira comemora ouro olímpico no surfe - Foto: Reprodução

Italo Ferreira comemora ouro olímpico no surfe – Foto: Reprodução

Em 2019, ao ganhar o título de campeão mundial da World Surf League (WSL), o surfista fez questão de, durante sua carreata da vitória, parar diante de uma igreja em Natal a fim de levar seu prêmio ao altar. Na ocasião, Ítalo se ajoelhou e orou para agradecer a Deus.

Leia mais:  Igreja processa app Zoom após culto online ser hackeado com vídeo pornográfico
Continue lendo

Mundo Cristão

Olimpíadas de Tóquio: missionários evangelizam e oram por atletas nos bastidores

Publicado

“Achei que me tornar um campeão olímpico seria o melhor momento da minha vida, mas tive uma sensação de vazio depois de ganhar uma medalha de ouro”. Foi assim que se sentiu Jason, um atleta que conquistou o ouro no wrestling durante os Jogos Olímpicos.

Enquanto alguns lidam com a frustração de não conseguir medalhas, outros lutam com outras questões pessoais. É por isso que o movimento Atletas em Ação (um ministério da Cruzada Universitária para Cristo – CRU), está presente em Tóquio, cuidando dos atletas que representam seus países nos Jogos Olímpicos de 2021.

Além de orar e discipular os atletas olímpicos, os capelães do Atletas em Ação estão distribuindo Bíblias em quatro idiomas diferentes. A “Bíblia do Atleta Luta e Triunfo” foi projetada para ter, além das Escrituras, testemunhos e devocionais.

À medida que os atletas recebem essas Bíblias e ouvem o Evangelho, suas vidas são impactadas. Foi o que aconteceu com Jason.

“Não sabia que havia coisas melhores na vida do que ganhar medalhas de ouro”, disse Jason. “Agora sei que não há outra coisa na vida que seja mais gratificante do que um relacionamento com Jesus Cristo.”

Impacto nos bastidores

Um dos capelães que tem feito a diferença no mundo do esporte é o africano Magloire Pilabana. Desde o lançamento do Atletas em Ação no Togo, ele serviu como capelão do time de futebol do Togo na Copa do Mundo, no Campeonato Mundial de Atletismo na Alemanha e nos Jogos Olímpicos de Londres e Rio de Janeiro.

“Comecei o ministério com jogadores profissionais de futebol. Tenho visto muitos jogadores de futebol virem a Cristo e serem batizados”, conta Magloire.

Recentemente, Magloire teve a oportunidade única de se juntar à seleção nacional de futebol do Togo. O resultado de sua atuação foi incrível: um homem que estava envolvido na feitiçaria pediu a ele uma oração e se entregou a Jesus. Ele está sendo discipulado por Magloire e sua equipe de ministério.

Convidado para servir como capelão em um torneio em Camarões, Magloire também viu muitos jogadores, e até mesmo um membro da federação de futebol, aceitarem Jesus. Muitos jogadores chegaram a queimar seus amuletos para renunciar suas antigas crenças.

Além disso, Magloire distribuiu uma tradução francesa da Bíblia para todos os jogadores, técnicos e oficiais da federação. “Toda a equipe, funcionários e jornalistas receberam uma Bíblia”, afirma. “Mais de 50% dos jogadores não são crentes, mas todos eles receberam uma Bíblia.”

Leia mais:  Primeiro-ministro agradece por ação das igrejas durante a pandemia
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana