conecte-se conosco


Cidades

Antes e depois: loja em Iconha é reformada após destruição na enchente de janeiro

Publicado

Em 25 anos de comércio, a proprietária Jussara Conte nunca havia passado por uma situação tão devastadora.

Janeiro foi um mês marcado pelas intensas chuvas no Espírito Santo, que ocasionaram em prejuízos para muitos comerciantes. Para apoiar a reestruturação de seus negócios, o Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) disponibilizou uma linha especial de crédito, com recursos do Fundo Reconstrução ES, para atender empresários dos municípios declarados em situação de emergência ou em estado de calamidade pública na época.

Visualização da imagem

Visualização da imagem

Em 25 anos trabalhando como proprietária de comércio em Iconha, Jussara Conte conta que viu sua loja sendo completamente invadida pela água e pela lama. Hoje, ela enfrenta os desafios que a pandemia do novo Coronavírus(Covid-19) impõe ao segmento. Mas em janeiro, a chuva alagou e destruiu as duas lojas que estavam sob sua responsabilidade: uma papelaria e uma loja multimarcas. “Eu tinha acabado de fazer uma reforma na loja quando veio a enchente. Foi muito inesperado, a minha funcionária me ligou para avisar, mas eu não acreditei que fosse chegar a uma proporção tão grande de estragos”, disse a proprietária.

Visualização da imagem

Visualização da imagem

Os móveis foram completamente afetados com a lama: a madeira que fazia parte da estrutura estufou, e com isso, a Jussara precisou que toda a mobília fosse reformada. Além disso, as mercadorias, os equipamentos e até alguns documentos que ficavam na loja foram danificados. “A enchente trouxe muita lama. Toda a parte elétrica da loja foi destruída, os cabos de internet também, eu perdi muita coisa. Fiquei nervosa com tudo isso, nunca tinha visto nada parecido acontecer assim na minha vida”, lembrou Jussara Conte.

Com a linha Reconstrução ES, a empresária viu a esperança em reformar a loja e retomar com o funcionamento normal. “Procurei o Bandes, porque precisava de ajuda para reconstruir tudo, além das despesas fixas que eu já tinha, como o pagamento dos funcionários”, disse ela. A linha de crédito possibilitou que ela comprasse novas mercadorias, contratasse um marceneiro para refazer os móveis, substituir os manequins que foram perdidos, e finalmente voltar a atender os clientes. Um dos pontos destacados por ela foi o benefício da linha ao trazer juros baixos e acessíveis ao comerciante.

Visualização da imagem

Visualização da imagem

“O Bandes tem um papel social importante no fomento às atividades produtivas, especialmente em momentos em que a economia se retrai por causa de crises, como as chuvas ou a pandemia, atualmente. Neste momento, o banco se faz presente e participa da articulação de alternativas e soluções para disponibilizar o apoio necessário aos empresários de todos os setores produtivos, com acesso mais fácil ao crédito, para que possam retomar às suas atividades”, afirmou o diretor-presidente do banco capixaba, Maurício Cézar Duque.

Leia mais:  Governo do Estado e municípios capixabas recebem R$ 260 milhões da cessão onerosa
publicidade

Cidades

Saiba quantas doses da vacina contra a covid-19 cada região do ES recebeu

Publicado

A Secretaria de Estado da Saúde começou a distribuição dos imunizantes às quatro Regionais de Saúde nesta terça-feira

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) começou nesta terça-feira (19) a distribuir as doses da vacina contra o novo coronavírus aos municípios capixabas. Ao todo, o Estado recebeu 101.320 doses do Ministério da Saúde, que chegaram ao Aeroporto de Vitória no início da noite de segunda-feira (18). 

Os primeiros profissionais de saúde foram imunizados ainda na segunda-feira, no hospital Jayme Santos Neves, na Serra, principal referência para o tratamento da covid-19 no Estado. Nesta terça, a Sesa encaminhou as doses da CoronaVac, do Instituto Butantan, às Regionais de Saúde para imunização da população-alvo desta primeira etapa.

As doses da vacina foram distribuídas nos seguintes quantitativos: 2.651 à Região Norte (São Mateus), 4.796 à Região Sul (Cacheiro de Itapemirim), 7.029 à Região Central (Colatina), e 17.260 à Região Metropolitana (Vitória).

De acordo com a Sesa, as Regionais Sul e Central receberam as doses no final da manhã desta terça (19). Para a Central, os municípios seguirão um cronograma para a retirada, com previsão de que todas as cidades recebam as doses até o final de quarta (20). Já na Região Sul, todos os municípios já realizaram a retirada na Regional de Cachoeiro de Itapemirim.

Ainda nesta manhã foram distribuídas as doses de Vitória, Cariacica e Serra. De acordo com a Sesa, a Prefeitura de Vila Velha fez um pedido especial e foi até a sede da Vigilância em Saúde, na capital, para retirar suas doses. Os demais municípios que compõem a Região Metropolitana devem retirar as doses diretamente na Rede de Frio, da Sesa.

Municípios por Regionais de Saúde

Regional de Saúde do Sul compreende os municípios de Alegre, Alfredo Chaves, Anchieta, Apiacá, Atílio Vivácqua, Bom Jesus do Norte, Cachoeiro de Itapemirim, Castelo, Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Guaçuí, Ibitirama, Iconha, Irupi, Itapemirim, Iúna, Jerônimo Monteiro, Marataízes, Mimoso do Sul, Muniz Freire, Muqui, Piúma, Presidente Kennedy, Rio Novo do Sul, São José do Calçado e Vargem Alta.

Regional Central de Saúde compreende os municípios de Águia Branca, Alto Rio Novo, Aracruz, Baixo Guandu, Colatina, Governador Lindenberg, Ibiraçu, João Neiva, Linhares, Mantenópolis, Marilândia, Pancas, Rio Bananal, São Domingos do Norte, São Gabriel aa Palha, São Roque ao Canaã, Sooretama e Vila Valério.

Regional Metropolitana de Saúde compreende os municípios de Afonso Cláudio, Brejetuba, Cariacica, Conceição do Castelo, Domingos Martins, Fundão, Guarapari, Ibatiba, Itaguaçu, Itarana, Laranja da Terra, Marechal Floriano, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa, Serra, Venda Nova do Imigrante, Viana, Vila Velha e Vitória.

Já a Regional Norte de Saúde compreende os municípios de Água Doce do Norte, Barra de São Francisco, Boa Esperança, Conceição da Barra, Ecoporanga, Jaguaré, Montanha, Mucurici, Nova Venécia, Pedro Canário, Pinheiros, Ponto Belo, São Mateus e Vila Pavão.

Grupos prioritários

Para esta primeira fase da vacinação, foram definidos como grupos prioritários, pelo Ministério da Saúde, pessoas maiores de 60 anos residentes em instituições de longa permanência, maiores de 18 anos com deficiência residentes em Residências Inclusivas, indígenas aldeados e trabalhadores da saúde. 

De acordo com a Sesa, em relação aos trabalhadores da saúde, todos os 78 municípios capixabas receberão o equivalente a 24% do número de profissionais que historicamente tomaram a vacina da gripe. 

Além disso, para a imunização deste público, foi pactuado e definido pelos municípios os trabalhadores da saúde a serem imunizados. Serão vacinados, primeiramente, os vacinadores de cada cidade, bem como aqueles que atuam na linha de frente no combate à covid-19, como profissionais de UTI’s e salas vermelhas dos Pronto Atendimentos, por exemplo. 

A imunização ocorrerá em duas doses, com intervalo de quatro semanas. Para a aplicação da segunda dose, a previsão do governo do Estado é realizar uma nova distribuição às Regionais na segunda semana de fevereiro. Além disso, de acordo com o Ministério da Saúde, o registro das doses aplicadas em todo o País — que será nominal/individualizado, por meio de CPF ou CNS [Cartão Nacional de Saúde] — deverão ser feitos no sistema de informação que será disponibilizado em breve no portal https://opendatasus.saude.gov.br/.

Ainda de acordo com a Sesa, está prevista, para esta primeira fase, a imunização do público idoso acima dos 75 anos não institucionalizados, em conformidade com os cenários de disponibilidade da vacina.

“O objetivo é poder imunizar, ainda durante a primeira fase, toda a população capixaba que pertença ao público-alvo da campanha. Para esta primeira etapa da primeira fase serão atendidos parte dos trabalhadores da saúde, mas com meta de imunização dos mais de 111 mil profissionais do Estado, a depender da disponibilidade dos insumos”, explicou a coordenadora do Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis da Sesa, Danielle Grillo.

Em relação às próximas etapas de vacinação, a coordenadora ressalta que as informações serão divulgadas pelo Ministério da Saúde.

Leia mais:  17ª Semana Estadual de Ciência e Tecnologia começa nesta terça-feira (24)
Continue lendo

Cidades

Primeiros idosos são vacinados contra a covid-19 em asilos de Vitória e Viana

Publicado

A capital iniciou a campanha vacinando idosos em instituições de longa permanência contra covid-19 na manhã desta terça (19)

Prefeituras da região metropolitana começaram a registrar os primeiros vacinados contra a covid-19. A preferência, seguindo os protocolos do Ministério da Saúde, tem sido a população idosa residente em instituições de longa permanência.

Em Vitória, o primeiro vacinado contra a covid-19 foi o aposentado José Firmino, de 93 anos. Ele reside no Asilo dos Idosos de Vitória, na Ilha de Monte Belo, desde 2000. Antes, vivia pelas ruas. A vacinação ocorreu na manhã  desta terça-feira (19) e contou com presença do prefeito Lorenzo Pazolini.

No município de Viana, a primeira pessoa imunizada com uma dose da CoronaVac foi um idoso que reside em uma instituição de longa permanência da cidade. O momento da vacinação foi transmitido, ao vivo, pelas redes sociais, e contou com a presença do prefeito Wanderson Bueno.

Leia mais:  Banestes realiza leilão de imóveis no próximo dia 22
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana