conecte-se conosco


Brasil

Aos 86 anos, cardiopata supera covid-19: ‘Chegou a se despedir’

Publicado

Filha conta que Hulda Dalferth não tinha febre, mas sentia uma ‘agonia pelo corpo’. Ela acredita que rapidez no tratamento ajudou a salvar a vida da mãe

“Quando foi para a UTI, ela já se despediu de nós. Tinha certeza de que não voltaria”, foi assim que Evelni Dalferth, 54, descreveu a reação da mãe, Hulda Dalferth, após receber o diagnóstico de covid-19. Aos 86 anos, a idosa, que teve um agravamento de um problema no coração após a doença, passou oito dias internada no Hospital Santa Terezinha, na cidade de Parauapebas, no Pará.

“Já consigo me alimentar sozinha, caminhar, tomar um banho. Estou começando a ficar mais forte. Nunca pensei que fosse conseguir vencer essa doença”, desabafa Hulda. Quando os sintomas começaram, no início de maio, não sentia febre nem tosse, mas uma indisposição que descrevia como “uma agonia pelo corpo”, a qual ela tinha atribuído, equivocadamente, à vacina contra a gripe que havia tomado nos dias anteriores.

“Ela ficou bem fraquinha, mas até então não eram sintomas do coronavírus. Quando foi por volta de meia noite de sexta-feira (8) começou a ter sintomas de febre. Repetia o tempo todo que nunca havia sentido aquilo e que iria morrer. Quando a levei à clínica, estava com os batimentos baixos, entre 30 a 35 [por minuto], e já não conseguia ficar sentada. O teste para detectar o coronavírus só foi realizado após uma tomografia, cujo laudo apontou que 25% do pulmão já estava tomado.”

Segundo Evelni, a mãe foi encaminhada diretamente para a UTI porque, de acordo com os médicos, o primeiro órgão que seria afetado pela doença seria o coração. 

“Ela tinha feito exames no mês de janeiro que apontaram um probleminha no coração, mas o médico disse que era coisa de idoso”, explica a filha Evelni. Agora, por conta da covid-19, Hulda faz tratamento para cardiopatia, que se agravou. 

Devido a essa doença no coração, Hulda não pôde passar pelo tratamento com a administração da cloroquina, segundo a filha. “Foi o que nos assustou. Ficamos bem desesperançosos por não poder usar o medicamento”, diz.

Medo da morte

“Chorei dia e noite e repetia para minha família que ia morrer”, conta Hulda, que também teve que passar por acompanhamento psicológico por videochamada durante os dias em que esteve internada. Segundo conta Evilna, o que mais causava ansiedade em sua mãe era acompanhar os números das mortes divulgadas nos telejornais. “Tivemos que acalmá-la todos os dias, até que melhorasse.” 

Acesso ao tratamento

Embora acredite que a rapidez no atendimento tenha contribuído para que a mãe sobrevivesse, Evelni reforça que a possibilidade de acesso à rede privada de saúde foi o que garantiu as melhores condições de tratamento para a idosa.

“Uma ressalva que precisamos fazer é: e se não tivéssemos dinheiro para pagar uma UTI particular? Nesses sete dias que ela ficou na UTI, gastamos R$ 39.735. A família toda acha que, se ela tivesse ido para um hospital público, não teria resistido.”

Recomeço aos 86

Em casa desde o dia 16 de maio, Hulda fica sob os cuidados de um dos sete filhos. Com 20 netos e 17 bisnetos, ainda não conseguiu rever toda a família por conta do isolamento. Medicada para a cardiopatia, ela conta que os próximos planos para a vida vão ficar para depois da pandemia. “Agora o momento é de recuperação. Fui muito bem atendida. Não tenho do que me queixar”, conta a idosa. 

Leia mais:  Novas cultivares de café arábica são indicadas para plantio no estado do Espírito Santo
publicidade

Brasil

Alimento contaminado pode gerar indenização por danos morais? Entenda!

Publicado

Por vezes já nos deparamos com a desagradável situação de encontrar um corpo estranho em alimentos, principalmente nos industrializados, após o consumo do mesmo ou até antes de consumi-lo.

LESÃO AO CONSUMIDOR POR ALIMENTO CONTAMINADO

O Superior Tribunal de Justiça recentemente firmou o entendimento de que é irrelevante a efetiva ingestão de alimento contaminado por corpo estranho para a caracterização do dano moral, pois a compra do produto insalubre já é potencialmente lesiva à saúde do consumidor.

No caso julgado – Resp. 1.899.304 – existia inicialmente a controvérsia se seria ou não necessária a deglutição do alimento contaminado ou do corpo estranho para a caracterização do dano moral, uma vez que o consumidor, ao abrir um pacote de arroz, constatou a presença de fungos, insetos e ácaros no produto, e, considerando que o alimento não chegou a ser ingerido, fora afastada a existência de danos morais.

A relatora do Recurso Especial, Ministra Nancy Andrighi, em seu voto, entendeu que a presença de corpo estranho em alimento industrializado excedeu os riscos razoavelmente esperados em relação a esse tipo de produto, caracterizando um defeito que permite a responsabilização do fornecedor, com fulcro nos artigos 8º e 12 do Código de Defesa do Consumidor.

Ainda, entendeu a relatora que apesar de ser impossível evitar totalmente o risco de contaminação na produção de alimentos, é dever do Estado, sobretudo por meio da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), estipular padrões de qualidade de produtos, sendo de se esperar que os produtos/alimentos, após serem processados e transformados industrialmente, se apresentem, pelo menos, com adequação sanitária.

Assim, ao votar pelo restabelecimento da sentença, a relatora Nancy Andrighi afirmou que o dano moral, no caso de alimento contaminado/com presença de corpo estranho, decorre da exposição do consumidor ao risco concreto de lesão à sua saúde e integridade física ou psíquica.

Ou seja, havendo ou não ingestão do referido alimento, a situação de insalubridade estará presente, variando apenas o grau do risco a que o indivíduo fora submetido, o que deverá ser refletido na definição do valor da indenização.

Por maioria, o colegiado de direito privado dirimiu a divergência existente, firmando o entendimento sobre a desnecessidade de deglutição do alimento contaminado ou do corpo estranho para a caracterização do dano moral indenizável.

Melissa Barbosa Valadão Almeida, associada de Carlos de Souza Advogados, especializada em Direito Civil e Comercial.

Leia mais:  Após retomar produção, Fiocruz deve entregar hoje 4,9 mi de doses
Continue lendo

Brasil

Maior evento de educação do País, Preparadão apresenta line up com aula exclusiva de Gil do Vigor

Publicado

Apresentada pelo Santander e realizada pela Universia, live reunirá, nos dias 16 de novembro deste ano e 31 de janeiro de 2022, professores e especialistas em um festival online sobre ENEM, vestibulares, carreiras, métodos de estudo e autoconhecimento

 O maior evento de educação do país irá contar com uma aula exclusiva de Gil do Vigor sobre educação financeira e com a participação do PodPah, um dos maiores podcast do país

Estudantes acima de 16 anos, cursando a 2ª ou 3ª séries do ensino médio, podem se inscrever no Preparathon, pré-live do Preparadão, e concorrer a prêmios e workshops exclusivos

A Universia e o Santander confirmam a realização da 3ª edição do Preparadão Live, formato digital do maior festival de educação do Brasil, o Preparadão Universia. Apresentado pela youtuber Camila Loures, o evento terá duas lives para os alunos que irão realizar exames do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) e dos principais vestibulares do País, com conteúdos que auxiliam na decisão sobre a escolha do curso e da carreira.

A live inicial será realizada em 16 de novembro deste ano e contará com mais de 10 aulas preparatórias de diversos temas. Entre os convidados desta edição, estão o economista Gilberto Nogueira, o Gil do Vigor, que dará uma aula exclusiva de educação financeira para os estudantes; e os criadores do PodPah, maior podcast do país, que entrevistarão alguns profissionais para esclarecer dúvidas sobre ENEM, carreiras e o cotidiano no mercado de trabalho, fazendo jus à fama de trazer personalidades ilustres que combinam carisma com o poder de ensinar.

Já o time dos professores conta com os integrantes da plataforma Me Salva!, como o Xuxu (geografia), o Filipe (redação), o Caio (matemática) e a Flávia (química). O Me Salva!, um tradicional parceiro do Preparadão Universia, trará também um Raio-X do ENEM, comandado por André Corleta, diretor de ensino da plataforma. Corleta passará dicas e métodos de organização e planejamento para estudar em casa, além de informações valiosas para quem vai prestar a prova do ENEM em 2021.

A live também contará com André Vasco, ex-VJ da MTV, que apresentará pílulas valiosas, de um minuto cada, sobre as profissões do futuro que já estão emergindo no mercado.

O evento vai trazer o que há de melhor em inovação e tecnologia para apresentar dicas tanto para o ENEM quanto para os principais vestibulares do País, além de conteúdos que apoiem na decisão sobre a escolha do curso e da carreira.

A segunda live, que ocorre em 31 de janeiro de 2022, tem o objetivo de trazer um olhar para o futuro. As atrações serão focadas em profissões que devem ganhar espaço nos próximos anos, nas softskills do novo profissional e em empreendedorismo. Tudo isso de forma inovadora e dinâmica. 

O evento terá um especial com Matheus Tomoto, que nasceu em uma família simples, se formou em escola pública, e realizou o sonho de viver fora do país para estudar nas maiores instituições do mundo. Hoje, oferece mentoria e compartilha as experiências vividas em seu website. No bloco Universia pelo Mundo, Matheus trará dicas sobre como viver uma experiência internacional e contará um pouco sobre os desafios de viver no exterior. Por fim, uma atração surpresa encerrará o evento com um show inesquecível para os alunos do Preparadão.

Para o CEO da Universia, Anderson Pereira, a terceira edição será ainda mais qualificada. “Em 2020 conseguimos superar os desafios de fazer o evento de forma 100% online. Hoje, com os aprendizados das edições anteriores, vamos trazer os melhores conteúdos para os alunos que irão prestar o ENEM e outros processos seletivos. A nossa missão é ajudar na formação intelectual para os futuros profissionais do mercado e trazer um pouco de descontração para este momento tão importante na vida dos estudantes”, explica.

Na edição de 2019, o Preparadão conquistou o título do Guinness World Records™ da maior aula de Biologia do mundo. O recorde foi batido por 5.019 estudantes que estiveram no festival de educação Preparadão Universia, iniciativa inovadora que combina o que há de melhor na pedagogia e no entretenimento.

Desde 2020, o evento segue com o formato de lives, abordando a preparação para ingresso no Ensino Superior e carreiras. Neste ano, teremos duas lives: a primeira em 16/11 e a segunda em 31/01. Inscreva-se no site Preparadão – Rumo ao futuro (universia.net) e fique por dentro de tudo o que vai rolar nesse Preparadão.

Leia mais:  Brasil tem 433 casos suspeitos de coronavírus em 23 estados
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana