conecte-se conosco


Entretenimento

Apresentador Rodrigo Rodrigues morre vítima da covid-19 no Rio

Publicado

Jornalista e músico de 45 anos estava internado desde o dia 25 de julho, no hospital Unimed Barra, na Barra da Tijuca, zona oeste da capital carioca

A televisão brasileira está de luto. Aos 45 anos, morreu nesta terça-feira o apresentador Rodrigo Rodrigues, vítima de trombose venosa cerebral decorrente da Covid-19. O jornalista estava internado por complicações do novo coronavírus desde o último sábado na unidade de terapia intensiva do Hospital da Unimed, no Rio de Janeiro.

Com o bom humor característico e a competência indiscutível, Rodrigo Rodrigues deixou sua marca por onde passou. Desde janeiro de 2019 na Globo, o apresentador conquistou a confiança de todos, e diversos colegas logo se tornaram amigos também fora do ambiente de trabalho.

A morte de Rodrigo abre uma ferida que vai muito além do profissional insubstituível. Dentro e fora da Globo, dezenas de pessoas sentem a perda de um amigo. E a família chora a partida de um parente que conquistou uma legião de admiradores.

Rodrigo Rodrigues apresentou o Troca de Passes pela última vez no dia 9 de julho, quando relatou que um amigo com quem tivera contato recente testou positivo. No dia 13, o apresentador fez o exame, que também diagnosticou a Covid-19. Desde então, cumpriu o isolamento em casa, com acompanhamento da equipe médica da Globo.

Inicialmente, apresentou sintomas leves, como falta de paladar e olfato, mas disse que se sentia bem. No entanto, a situação mudou no último sábado, quando deu entrada no hospital com vômitos, desorientação e dor de cabeça.

De acordo com o boletim médico do hospital, foi diagnosticada uma trombose venosa cerebral, e o apresentador passou por uma cirurgia na noite de domingo para aliviar a pressão intracraniana. Nesta terça, porém, ele não resistiu e teve morte encefálica confirmada.

Rodrigo Rodrigues foi um dos grandes nomes da televisão brasileira nas últimas décadas. Iniciou a carreira em 1995, na Rede Vida, embora só fosse ingressar na faculdade de Jornalismo dois anos mais tarde. Em 2001, aceitou um convite da TV Cultura para integrar a equipe do programa “Vitrine”, apresentado por Marcelo Tas. Rodrigo ficou por lá até meados de 2003 e, na sequência, teve passagem curta como repórter no SBT.

Já em 2005, mudou-se para a TV Bandeirantes e, em seguida, retornou para a TV Cultura, desta vez para ancorar o “Cultura-Meio Dia” ao lado de Maria Júlia Coutinho. Ele permaneceu na função até 2010.

Em janeiro de 2011, Rodrigo ingressou na área de onde não sairia mais: o esporte. Assumiu a função de apresentador do “Bate-Bola”, da ESPN Brasil. Ganhou espaço e admiração graças à forma leve e descontraída de transmitir informação aos telespectadores. Entre idas e vindas, passou também pela TV Gazeta, pelo Esporte Interativo e pela Rádio Globo antes de ser contratado pela Globo no início de 2019.

Com carreira consolidada, Rodrigo Rodrigues chegou à equipe de esporte da Globo como reforço de peso. Começou com aparições em diferentes programas do SporTV e apresentou em algumas oportunidades o Globo Esporte de São Paulo. Em agosto, como mais um reconhecimento de sua competência, tornou-se âncora fixo do Troca de Passes.

Dentro e fora da televisão, Rodrigo Rodrigues tinha outra paixão que carregava desde a infância: a música. Em participação no “Domingão do Faustão” em março de 2020, ele contou que o interesse pelas artes começou cedo, com o desenho. Na sequência, veio o violão.

Em 2008, Rodrigo montou a banda “The Soundtrackers”, especializada em tocar trilhas de grandes sucessos do cinema. Guitarrista do grupo, ele dividia seu tempo entre o jornalismo e a música. Também encontrava espaço na agenda para escrever livros relacionados ao ambiente musical, como “As Aventuras da Blitz” e “Almanaque da Música Pop no Cinema”.

Rodrigo Rodrigues com os comentaristas Sergio Xavier e Petkovic — Foto: Divulgação

Rodrigo Rodrigues com os comentaristas Sergio Xavier e Petkovic

Leia mais:  Celso Portiolli descobre câncer na bexiga: “Estou com muita fé”
publicidade

Entretenimento

Caminhoneira conhecida como ‘Musa das Estradas’ sofre acidente e passa por cirurgia em MT

Publicado

Aline Fuchter ficou presa nas ferragens após bater em outro caminhão e foi encaminhada ao hospital, onde operou o braço. Conhecida nas redes sociais por mostrar suas viagens, motorista tem um canal no YouTube com mais de 1,4 milhão de inscritos

A caminhoneira Aline Fuchter, conhecida como Musa das Estradas e dona de um canal no YouTube com mais de 1,4 milhão de inscritos, ficou ferida na tarde de quinta-feira (13) após um acidente em uma rodovia em Mato Grosso.

Caminhão ficou destruído após acidente — Foto: Divulgação

Depois de bater sua carreta em outro caminhão, ela ficou presa nas ferragens e foi socorrida por outros motoristas que passavam pelo local. Encaminhada a um hospital, Aline passou por uma cirurgia no braço. A colisão ocorreu na BR-174, entre Pontes Lacerda e Porto Esperidião, a 483 km e 358 km de Cuiabá, respectivamente.

Aline Fuchter — Foto: Arquivo pessoal

A motorista estava acompanhada pela amiga Lauren Borges, que teve ferimentos leves. Nas redes sociais, Lauren escreveu: “Estamos bem. Estamos vivas, Deus nos livrou do pior. Aline está no hospital passando por uma cirurgia no braço”. A caminhoneira foi internada na Santa Casa de Pontes e Lacerda.

Luisa Matheus, que é irmã de Lauren, gravou um vídeo no qual afirmou: “Deus é bom e desviou de tudo o que poderia acontecer com elas. Obrigada por todo mundo que está ligando para a Lauren, ela está em choque, ainda mais longe de todo mundo”.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que testemunhas contaram que Aline passou em cima de uma peça quebrada que estava na pista, o que fez com que um pneu dianteiro da carreta estourasse.

Em seguida, ainda de acordo com a PRF, Aline perdeu o controle do veículo e bateu de frente com outro caminhão. O motorista desse segundo veículo teve ferimentos leves.

A caminhoneira fazia o transporte de soja, e a carga ficou espalhada na pista. Uma equipe da PRF foi ao para remover o material, e a pista foi parcialmente interditada.

Aline Fuchter é caminhoneira há cerca de cinco anos e ficou conhecida nas redes sociais quando começou a compartilhar imagens de suas viagens. Ela mora em Tubarão, no Sul de Santa Catarina.

Leia mais:  Após dois anos da morte do cantor, ex-noiva desabafa: 'Mais um ano de saudades'

Continue lendo

Entretenimento

Gusttavo Lima é processado por citar número existente na música ‘Bloqueado’

Publicado

Mulher quer que a faixa seja retirada das plataformas de áudio e espera que o cantor pague uma indenização de R$ 105 mil

Gusttavo Lima está enfrentando uma série de processos na Justiça. O primeiro deles, e talvez o mais curioso, é que o cantor acabou usando um número existente na letra da música ‘Bloqueado’ e irritou a dona do contato. Principalmente, porque alguns fãs curiosos passaram a ligar e mandar mensagens após a ouvirem a música.

Segundo informações do jornal O Globo, a mulher quer que a faixa seja retirada das plataformas de áudio e espera que o cantor pague uma indenização de R$ 105 mil.

E olha que os problemas com a Justiça não param por aí. Gusttavo também virou alvo de cobrança após deixar de pagar as parcelas do condomínio de um imóvel na Praia Grande. Segundo informações do colunista Erlan Bastos, a construtora Nossolar Prime Residence espera receber cerca de 27 mil reais do cantor – podendo ser a penhora dos bens.

O sertanejo teria deixado de pagar o condomínio entre dezembro de 2019 até outubro de 2021. A taxa mensal é de 930,31 reais, mas na soma do valor total da dívida foram considerados reajustes e multas por atraso.

Leia mais:  Internada, Palmirinha tranquiliza fãs: 'Não foi dessa vez'
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana