conecte-se conosco


Entretenimento

Artigo: Tapa na cara do Brasil

Publicado

Por Maciel de Aguiar

Venho de um estranho tempo quando o sentimento mais característico de nossos primeiros vinte e poucos anos se chamava coragem e, depois de tantas andanças, aventuras literárias e libertárias, além de algumas travessuras sediciosas e semiclandestinas – imprimindo livros panfletários no mimeógrafo e escrevendo ABAIXO A DITADURA nos tapumes, muros e bases dos monumentos, como a frase mais lida por nossa geração –, retornei às barrancas do lendário rio que o gentio chamou de Kiri-Kerê, onde o Estado do Espírito Santo se confunde com a Bahia.

Nessas águas que serpenteiam as fraldas do planalto, desenhando no imenso vale as iniciais do nome do lugar – ora prateadas e refletindo um brilho invulgar nas cintilantes noites de lua grande, ora aos primeiros raios de sol desvirginando a alvorada, mudando a tonalidade para cor de chumbo, amarelo barro ou um verde tão translúcido e encantador quanto certos olhos de jade que jamais me fizeram perdê-los de vista.

Aqui, nas suas barrancas, durante as tardes quentes de verão ou nas noites salpicadas de estrelas soprando o arminho da brisa do mar, escrevo textos de “confissão que vivi”, mas, neste exato momento, sou nocauteado por um vídeo de uma surpreendente brasileirinha de doze anos, que deveria ser assistido por todos os bons e maus cidadãos.

Hoje, após o noticiário da TV afirmar que o país bateu mais um record de contaminados por uma avassaladora pandemia, me lembrei dos amigos e conhecidos que já beijaram a face da eternidade, ao tempo em que a voz suave daquela pequena brasileirinha ainda reverbera em meus ouvidos, a retirar, não sei de onde, uma vigorosa força vocabular para anunciar que havia construído a ”ESCOLINHA DA ESPERANÇA” e, dela, se autodenominou “professora”, a professora que deveria consternar e ensinar o Brasil.

No vídeo, usando uma máscara como a desafiar os que ignoram a ciência e o isolamento social, sem perder a razão de viver, a destemida “professora” transmite uma imensurável lição que deveria servir de exemplo à maioria de nossos incultos vereadores, prefeitos, governadores e demais homens públicos e, sobretudo, ao boquirroto presidente da República, além de muitos arrogantes membros do Ministério Público – estes, com seus privilégios constitucionais e suas poses de exclusivistas da moralidade – e, ainda, aos doutos do Judiciário que se lambuzam em obscuros atos jurídicos, enquanto sua voz, aparentemente frágil, nos faz despertar a consciência de que só podemos nos salvar pelo viés da Educação.

Surpreendentemente, feito uma improvável heroína dos tristes trópicos, a pequena Érika se agiganta acima das condições adversas e abre as entranhas de um Brasil que inverte os seus valores e, no limiar de seu humilde ”estabelecimento de ensino” com a cruel realidade, ela diz que quer ser advogada, “uma advogada para reparar as injustiças” e sua poderosa afirmação deveria ser ouvida pela Ordem dos Advogados do Brasil, a poderosa OAB.

Em seguida, diante da emocionada repórter, ela transforma o ambiente daquele casebre de lona em um grandioso Campus Universitário e, ao entrar na única ”sala de aula”, diante de várias crianças comportadamente sentadas e atentas, lê-se, em um pequeno cartaz escrito à mão, afixado no oitão de madeira, um simbólico artigo da Constituição da República Federativa do Brasil, reescrito por ela: ”Toda criança tem o direito de estudar”.

Portanto, caros senhores, quando milhares de cidadãos brasileiros são vitimados por uma doença imponderável e alguns genocidas insistem em não facultar a vacina ao povo, há uma enorme lição de cidadania no ar que faz renascer uma imensurável esperança que invade as redes sociais, através de um vídeo do WhatsApp, como uma lição a contagiar os descrentes e os que estavam perdendo a crença, fazendo renascer uma nova coragem – embora diferente da coragem de nossos primeiros vinte e poucos anos –, mas o suficiente para que possamos voltar a sonhar os velhos sonhos, desejar os antigos desejos e acreditar nas instigantes utopias que ajudaram a construir essa nossa bela e extraordinária aventura chamada civilização brasileira.

Leia mais:  Zezé di Camargo revela plano para comprar casa no ES e ter um baby com Graciele Lacerda

Assim, no Dia Internacional da Mulher, quando março de 2021 se anuncia como o mês mais dramático de nossa História, saudemos a jovem Érika que, na plenitude de seus doze anos – mesmo diante da miséria que lhe é imposta por um país injusto e desigual –, tomou a atitude de nos salvar a todos ao transformar a sua miserável choupana na mais importante instituição de ensino da Nação, como um exemplo às autoridades e, ainda, nos fazendo lembrar de um preceito constitucional para evitar que os meses vindouros possam ser tão trágicos quanto este e, sobretudo, no amanhã, que novas brasileirinhas não sejam obrigadas a repetir o dilacerante, sonoro e dolorido (embora merecedor) tapa na cara do Brasil. 

              
Maciel de Aguiar
Escritor das barrancas do lendário rio que o gentio chamou de Kiri-Kerê.
[email protected]
(27)999881257

publicidade

Entretenimento

Pontos turísticos capixabas retomam as atividades com avanço da vacinação no Espírito Santo

Publicado

O Espírito Santo é um dos estados brasileiros que lidera o ranking de pessoas vacinadas contra o novo Coronavírus (Covid -19) e por conta disto a flexibilização das atividades econômicas e sociais estão sendo retomadas. Com segurança sanitária, os principais atrativos turísticos estão ampliando a capacidade de atendimento e muitos deles como o Parque Nacional do Caparaó e a Casa Lambert em Santa Teresa, por exemplo, retomaram o atendimento aos turistas.

“Este é resultado do trabalho responsável e contínuo do Governo do Estado que durante toda a pandemia mantém o monitoramento constante de todos os índices, flexibilizando gradualmente as regras sociais e estimulando a vacinação de toda a população, inclusive, adquirindo maior quantidade de vacinas com recursos próprios”, enfatizou a secretária de Estado de Turismo, Lenise Loureiro.

O Governo do Estado do Espírito Santo desenvolve de forma contínua trabalho de conscientização da população referente à vacinação em todo território capixaba. A partir do dia 08 de novembro entram em vigor as novas regras sociais com a inclusão de uma nova matriz de risco com a classificação de “Risco Muito Baixo”. Esta classificação será feita por regiões do Estado, tendo como requisito os índices de vacinação.

Eventos
Com o compromisso de garantir a segurança da população capixaba e colaborar com a retomada das atividades de forma geral, a nova matriz de risco proporcionará ainda mais flexibilização para o setor de eventos, um dos mais prejudicados em decorrência da pandemia.

A partir de novembro, os municípios classificados em risco baixo poderão realizar eventos com ocupação máxima de 50% da capacidade, com limite de 1.200 pessoas para locais fechados com 100% dos participantes vacinados e ocupação máxima de 50% da capacidade para locais abertos com 100% dos participantes vacinados.

Já os municípios localizados nas regiões classificadas em risco azul, a ocupação permitida será conforme a capacidade liberada pelo Corpo de Bombeiros com a exigência para público vacinado.
Confira as informações dos principais atrativos que recentemente retomaram a visitação no Espírito Santo.

Museu do Colono – Santa Leopoldina

Um dos ícones do turismo cultural do Espírito Santo, o Museu do Colono, localizado no município de Santa Leopoldina, funciona em uma residência com mais de 180 anos, que pertenceu a um dos fundadores da cidade e já hospedou o imperador D. Pedro II e a princesa Leopoldina.

Atendimentos: quarta-feira a domingo

Horário: 9h às 17h

Endereço: Rod. José Sette, 1502, Centro, Santa Leopoldina – ES, CEP: 29.640-000

Contato: (27) 3266-1250

Parque Nacional do Caparaó – Dores do Rio Preto

Atendimento: diárioEm finais de semana e feriados é necessário agendamento prévio.

Local: Pedra Menina –  Dores do Rio Preto

Informações: https://www.icmbio.gov.br/parnacaparao/guia-do-visitante/27-ingressos.html#quandoir

Centro Cultural e Comunitário Ezequiel Ronchi – Marechal Floriano

O local foi o primeiro prédio do Espírito Santo destinado ao ensino público, na vila de Araguaia. Funcionando desde 1995, o local possui atualmente um rico acervo de peças antigas que compõem o seu museu, como forma da preservação da cultural local. São fotos, documentos, mobiliários, utensílios e outros objetos em exposição. Oportunidade de o turista conhecer um pouco da vida e do passado daqueles que ali viveram.

Endereço: Rua Busato, 148, Araguaya, Marechal Floriano

Horário: 8h às 17h.

Informações: http://www.marechalfloriano.es.gov.br

 Igreja Nossa Senhora do Rosário – Vila Velha

A Igreja do Rosário está localizada no Sítio Histórico da Prainha e é considerada um marco da colonização do Espírito Santo, com a chegada do donatário português Vasco Fernandes Coutinho em 1535.

É uma das igrejas mais antigas do Brasil e uma das únicas em funcionamento. Começou a ser construída no ano da colonização e finalizada com a chegada dos jesuítas em 1551.

Endereço: Rua Praça da Bandeira – Prainha

Atendimento: segunda a sexta-feira

Horário: 9h às 16h30

Contato: (27) 3239-3113 e 3329-1266

Farol Santa Luzia – Vila Velha

O local abriga uma vila residencial militar com três casas, dentre elas a do faroleiro, encarregado da manutenção do Farol, a Sala da Memória, onde o turista conhece a história do local exposta em desenhos, além de loja de artesanato.

Endereço: Rua Santa Luzia, 2 – Praia da Costa, Vila Velha

Atendimento: terça-feira a domingo, das 9 às 16h30

Contato: (27) 3149-7353 e 3149-7335 (Subsecretaria de Turismo)

E-mail:  [email protected]

Convento da Penha – Vila Velha

O Convento da Penha, um dos ícones do Espírito Santo, é um santuário construído pelos escravos, em 1558, em cima de um grande rochedo. Junto com a igreja Nossa Senhora do Rosário, o Convento faz parte do Sítio Histórico da Prainha, em Vila Velha. É considerado o principal monumento religioso do Estado e símbolo de devoção à Nossa Senhora da Penha. Segundo a versão popular, o quadro de Nossa Senhora teria sumido da Gruta onde o Frei morava e assim indicou o lugar onde deveria ser construído o Convento, no alto de um morro de 154 metros. A edificação da “Ermida das Palmeiras” foi erguida por volta de 1560.

Endereço: Prainha – Vila Velha

Atendimento: Todos os dias da semana

Horário: 6h às 16h

Em dias de missa são permitidos a entrada de até 40 veículos. Há vans que fazem o transporte até o Convento.

Telefone: (27) 3329-0420

Informações: www.conventodapenha.org.br

Casa Lambert – Santa Teresa

Construída em 1875 pelos irmãos imigrantes italianos Antônio e Virgílio Lambert, foi uma das primeiras construções do Município. É tombada como Patrimônio Histórico Estadual desde 1985. Atualmente, funciona como Casa de Memória, contando a história da Família Lambert e da imigração italiana no Município. Construção em estuque, também conhecido como tabique, taipa ou pau-a-pique. Em frente à residência foi edificada a Capela de Nossa Senhora da Conceição, em 1899, que abriga em seu interior uma imagem da santa esculpida em madeira por Antônio Lambert. Ingresso: 2,00 (Inteira)

Endereço: Rua: São Lourenço, S/N
Bairro: Bairro Sao Lourenço, Santa Teresa
Atendimento: sextas, sábados, domingos e feriados de 08h às 11h e 12h30 às 15h30

Sexta a domingo de 08h as 11h e de 12h30 as 15h30

Contato: (27) 3259-2357

Galpão das Paneleiras – Vitória

Endereço: Rua das Paneleiras, 55

Atendimento: segunda a sábado

Horário: 8h às 18h

Leia mais:  Annie Ross, atriz de 'Superman' morre aos 89 anos em Nova Iorque
Continue lendo

Entretenimento

Ator dispara arma e mata mulher durante gravação de filme

Publicado

Diretora de fotografia Halyna Hutchins, de 42 anos, foi levada para o hospital, mas não resistiu ao ferimento

O ator Alec Baldwin disparou a arma que matou uma mulher e deixou um ferido, nesta quinta-feira (21), no set do filme Rust no estado americano do Novo México, informou o gabinete do xerife do condado de Santa Fé.

“O gabinete confirma que os dois indivíduos baleados no set de Rust foram a diretora de fotografia Halyna Hutchins, 42, e o diretor do filme, Joel Souza, 48, atingidos quando uma arma cenográfica foi disparada pelo ator e produtor Alec Baldwin”, detalha o comunicado.

Hutchins “foi transportada de helicóptero para o Hospital da Universidade do Novo México, onde foi declarada morta pela equipe médica”, acrescenta o texto.

O diretor Joel Souza, de 48 anos, ficou ferido e foi transportado de ambulância para um centro médico para tratamento de emergência. O incidente ocorreu no Bonanza Creek Ranch, uma famosa locação de filmes nos Estados Unidos.

O gabinete do xerife disse que nenhuma acusação foi feita pelo incidente, enquanto uma investigação foi aberta, com testemunhas sendo ouvidas por detetives.

As patrulhas dirigiram-se ao local do acidente no início da tarde, após receber um pedido de emergência.

“A produção está em espera por enquanto. A segurança de nosso elenco e equipe é nossa maior prioridade”, disse a equipe de Alec Baldwin à televisão KOB.

Leia mais:  Annie Ross, atriz de 'Superman' morre aos 89 anos em Nova Iorque
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana