conecte-se conosco


Cidades

Assistência Técnica e Extensão Rural do Incaper realiza mais de 38 mil atendimentos em todo Estado

Publicado

O Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) realizou 38.354 atendimentos em todo o Espírito Santo, com foco na agricultura familiar. O número é referente ao trabalho desempenhado pela Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), desde o início do ano até o começo de novembro, mês em que o Incaper completa 64 anos (no próximo dia 16). Em meio aos desafios impostos pela pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), o trabalho foi readequado e reinventado. 

Os atendimentos por meio de Whatsapp, videochamadas, reuniões on-line, entre outros, realizados por extensionistas e técnicos do Incaper, foram medidas adotadas para reinvenção da Gerência de Assistência Técnica e Extensão Rural (Gater) em continuação dos trabalhos prestados. A gerente da Gater do Incaper, Jaqueline Sanz, ressaltou que foi fornecido todo apoio para que os agricultores familiares pudessem se adaptar aos tempos de pandemia, com orientações para comercialização on-line e demais soluções que foram construídas no período. 

“A orientação geral foi nos manter próximos dos agricultores familiares, nosso público-alvo. Embora de forma remota durante um período, continuamos presentes no dia a dia, atentos às demandas, entendendo que a Ater é um processo continuado de educação não formal, de mediação, de apoio ao acesso a políticas e projetos e também de orientações técnicas. Inserimos em nossa relação de métodos o item atendimento remoto, que permitiu computar e dar visibilidade ao trabalho executado pelos extensionistas. Estivemos mais presentes e conectados num período de imensas conturbações e insegurança na vida dos agricultores e agricultoras”, salientou Jaqueline Sanz, que também é doutora em Desenvolvimento Rural. 

Protagonismo em programas e projetos

Durante o ano de 2020, o trabalho da Ater do Incaper foi protagonista na elaboração e coordenação de programas e projetos. Um deles foi o Programa AlimentarES, estruturado de forma intersetorial, envolvendo a articulação de diversas secretarias e órgãos do Governo do Estado, para beneficiar as famílias contempladas com as cestas de alimentos in natura, provenientes da agricultura familiar, que atuarão como fornecedores. Além disso, o programa visa a conscientizar os capixabas sobre a importância do consumo de alimentos saudáveis, evidenciando os valores nutricionais dos alimentos e seus benefícios à saúde.

O Seminário AlimentarES foi uma dessas ações de conscientização, com mais de 450 pessoas inscritas, somados os três dias de evento on-line. Foram realizados ainda quatro webinários no canal do Incaper no YouTube, totalizando mais de 1.950 visualizações, além de diversas campanhas no Instagram e no Facebook do Instituto e do Governo Estadual, com temáticas sobre alimentação saudável.

O projeto HorizontES em Extensão teve a metodologia modificada para se adaptar ao momento de medidas restritivas de contato social, com exibição virtual pelo YouTube, dando continuidade aos objetivos de visibilidade e valorização das ações do Incaper. Já foram realizados quatro encontros, totalizando mais 2.240 visualizações, o que demonstra a abrangência do projeto. 

A participação da Ater do Incaper no Edital do Fundo Social de Apoio à Agricultura Familiar (Funsaf) 2020 foi com a elaboração direta de 70 projetos, de 35 municípios do Estado. Esse número representa a participação direta do Incaper em 71% do total de projetos presentados ao Edital Funsaf. 

Outra relevante atuação da Ater foi no Projeto Elas no Campo e na Pesca, que alcançou, neste ano, o número de 1.006 mulheres atendidas. Além disso, foi promovido o curso on-line “ATER e as relações de gênero no campo”, com 75 participantes. A campanha “Quem são elas?” foi realizada também com o objetivo de dar visibilidade e valorizar o trabalho e a participação social das mulheres trabalhadoras rurais e das extensionistas e técnicas. 

Conquistas ao longo dos 64 anos

Ao longo dos 64 anos do Incaper, Jaqueline Sanz destacou que entre as principais conquistas está a visível inserção da agricultura familiar nas políticas públicas para o desenvolvimento rural e fortalecimento da atividade. “São frutos de uma luta histórica dos movimentos sociais em que a Ater foi a peça-chave para apoiar e mediar a inserção dos agricultores nessas políticas”, observou. 

“A Ater atua na transformação da vida dos agricultores, no aumento da renda, na inserção em programas e políticas, na conquista e construção de novos mercados, na melhoria da qualidade de vida, nos índices de produtividade com sustentabilidade e qualidade, além de outras conquistas que se traduzem na pujança e importância da agropecuária no Espírito Santo”, enfatizou a gerente.

“Ver um sonho de lavoura sair do papel quando se faz um projeto de crédito; receber o agricultor no escritório local apreensivo com uma doença na sua lavoura, e poder disponibilizar tecnologias que podem solucionar seus problemas, são umas das maiores conquistas que a Ater pode ter. Quando se fazem incansáveis reuniões para fortalecer uma associação que insere mulheres como protagonistas, ou quando se trabalha com comunidades tradicionais e se conquistam melhores condições de vida para essas pessoas, nós vemos na prática o conceito de desenvolvimento local acontecer”, complementou a gerente de Ater.

Novos projetos

A Gater está em período de planejamento para 2021 para o desenvolvimento de 11 projetos operacionais. O trabalho segue focado na agricultura familiar, na sustentabilidade, na inclusão social e produtiva, por meio de orientações técnicas com vistas à melhoria da qualidade de vida e conservação dos recursos naturais.

“Cada servidor do Incaper é parte dessas conquistas que são de todo o povo capixaba. A extensão está presente no dia a dia dos agricultores e agricultoras e isso é a aproximação real da vida, dos sonhos, das angústias, das conquistas e também das perdas. Ser extensionista é viver tudo isso. A Gater tem pleno reconhecimento, valorização e gratidão pelo trabalho de cada extensionista e de cada colega de todas as áreas que sempre contribuem para essas transformações”, reforçou Jaqueline Sanz. 

Leia mais:  Estado inaugura quadra poliesportiva e faz entrega equipamentos em Alfredo Chaves
publicidade

Cidades

Iconha: Casagrande visita obras de reconstrução da cidade

Publicado

Um ano após as fortes chuvas que atingiram a região sul capixaba, o Governo do Espírito Santo segue trabalhando na reconstrução da infraestrutura das cidades atingidas. Nesta sexta-feira (15), o governador Renato Casagrande esteve novamente em Iconha, uma das cidades mais atingidas pelo desastre, para visitar as obras emergenciais já concluídas ou que estão em fase final para conclusão. O Estado investiu mais de R$ 130 milhões na reconstrução de estradas, pontes e contenções, além do fornecimento de horas máquina para limpeza da cidade e do Cartão Reconstrução ES para 466 famílias atingidas pelas chuvas.


“O trabalho que nós fizemos aqui durante esse um ano foi importante. A chuva literalmente destruiu Iconha. Essa rodovia até Vargem Alta foi praticamente toda refeita. Construímos oito pontes e vários muros de contenção. Sob coordenação da nossa Assistência Social, atendemos quase 500 famílias do município. Vamos seguir fazendo investimento. Estamos buscando recursos junto ao Banco Mundial para obras que diminuam o impacto das chuvas. Temos tarefas gigantescas pela frente, mas vamos seguir reconstruindo Iconha e as outras 24 cidades atingidas pelas chuvas do ano passado”, afirmou o governador.


Desde a ocorrência do desastre, nos primeiros do ano de 2020, o governador acompanha de perto toda a mobilização para recuperação das cidades da região sul capixaba. Na manhã seguinte às chuvas mais intensas, Casagrande esteve em Iconha e nos municípios vizinhos para acompanhar os trabalhos das equipes da Defesa Civil Estadual, Corpo de Bombeiros e demais órgãos envolvidos no atendimento às vítimas.

No dia 25 de janeiro, o Governo do Estado organizou um Mutirão Solidário, que contou com centenas de voluntários, para a limpeza das ruas e de estruturas afetadas pelas chuvas em Iconha. Nas semanas seguintes, o Estado organizou escritórios itinerantes para auxiliar moradores e empresários locais para o recebimento de assistência social, consultoria contábil e financeira, além de apoio para captação de linhas de financiamento emergencial. O Governo também concedeu isenção de ICMS na compra de máquinas e equipamentos para quem teve prejuízo com as chuvas.

Desta vez, o cenário encontrado em Iconha foi de esperança, com a retomada das atividades econômicas e a reconstituição da infraestrutura em todo município. Vários órgãos do Governo do Estado participaram deste processo. O Departamento de Edificações e de Rodovias do Espírito Santo (DER-ES) esteve à frente dos trabalhos de reconstrução, bem como na elaboração de projetos já prontos para que as prefeituras da região pudessem captar recursos federais de reconstrução, devolvendo aos cidadãos a dignidade e a estrutura necessárias.

Em Iconha, as obras emergenciais contemplam 13 grandes contenções com execução de cortina atirantada com quase 650 metros já executados, além de gabião em caixa. Além disso, a cidade recebeu 8 novas pontes (Ponte Duas Barras II, Ponte Duas Barras I, Ponte Laranjeiras, Ponte São José, Ponte Morada Vale, Ponte Açougue, Ponte Ilha de Santo Inácio e Ponte André Bagatoli). Também está sendo construída uma nova sede da Creche Municipal Sinhá Rosa, no bairro Jardim Jandira, que vai permitir a ampliação na oferta de vagas para crianças entre zero e três anos de idade.

O diretor presidente do DER-ES, Luiz César Maretto, enfatizou a importância das obras emergenciais. “No começo do ano passado, o Governo do Estado se apresentou à população de Iconha e se propôs a resolver a situação. Encontramos uma cidade praticamente destruída, mas com muito trabalho e boa vontade, estamos devolvendo à sociedade iconhense uma cidade totalmente reconstruída e segura”, disse.

Além das obras de infraestrutura e ações para recuperação econômica dos municípios atingidos, o Governo do Estado também voltou sua atenção para as famílias afetadas pelo desastre. Foi reativado o Cartão Reconstrução, que permitiu a doação de R$ 3 mil para compra de material de construção/reforma, eletrodomésticos e compras de móveis, ou outro bem e mercadoria danificados pelas chuvas. Somente em Iconha, o benefício foi concedido a 466 famílias de baixa renda, cadastradas pela Prefeitura.

O benefício também foi concedido ainda a moradores de Alfredo Chaves, Rio Novo do Sul, Vargem Alta, Conceição do Castelo, Iúna, Alegre, Apiacá, Bom Jesus do Norte, Cachoeiro de Itapemirim, Castelo, Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Domingos Martins Guaçuí, Ibitirama, Irupi, Jerônimo Monteiro, Marechal Floriano, Mimoso do Sul, Muniz Freire e São José do Calçado.

A secretária de Estado de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social, Cyntia Figueira Grillo, lembrou a participação da pasta no trabalho de reconstrução da cidade. “Aproveitamos esse momento para fortalecer a parceria de sempre do Governo do Estado com os municípios. E naquele momento estivemos presentes com toda a estrutura de recursos humanos da Secretaria em um dos municípios mais afetados. A intersetorialidade do Governo, com várias pastas investindo no nosso território vai fazer a diferença sem sombra de dúvida dentro dos desafios que temos que enfrentar durante este ano e em 2022”.

Novas obras

Leia mais:  Colatina terá Central de Tratamento de Resíduos que beneficiará 22 municípios no ES

Durante a agenda oficial em Iconha, o governador Renato Casagrande anunciou mais uma obra para o município. Foi dada Ordem de Serviço para a realização da obra no entroncamento da BR-101, no Morro da Palha, que faz parte do Programa Caminhos do Campo – da Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag). Com mais de dois quilômetros de extensão, o valor do investimento passa de R$ 2,7 milhões. O prazo de conclusão das obras é de até 180 dias.

“É a segunda vez que dou ordem de serviço dessa estrada. A primeira foi em nosso mandato anterior, mas infelizmente o governo que veio depois deixou essa obra congelada. Gosto de produzir resultados e vamos fazer um Caminhos do Campo para qualificar esse trecho e resgatar o tempo em que essa obra ficou parada. Com boa gestão fiscal, nosso Estado tem capacidade para realizar investimentos. Fizemos um governo de muitas entregas e agora estamos realizando diversas entregas neste nosso segundo governo”, pontuou Casagrande.

O subsecretário de Estado de Infraestrutura Rural, Rodrigo Vaccari, explicou mais sobre o programa. “Estamos oferecendo às áreas com maior densidade da agricultura familiar uma melhor trafegabilidade para que os veículos possam realizar o escoamento da produção de forma segura e com rapidez, além de facilitar a mobilidade da comunidade, especialmente a rural”, disse.

O prefeito de Iconha, Gedson Paulino, agradeceu a parceria do Governo do Estado com o município, seja no trabalho de reconstrução como em novos investimentos para melhorar a vida da população. “É uma alegria para nós de Iconha recebermos essa Ordem de Serviço de uma obra do Caminhos do Campo, que teve início ainda na primeira gestão do governador Casagrande, que retorna agora para dar continuidade. Passamos por uma tragédia e estamos reconstruindo a cada dia. Somos um povo trabalhador”, exclamou.Gedson Paulino continuou: “Saiu a lama e agora estamos tirando a cidade da lama com obras estruturantes. Iconha tem um parceiro que é o Governo do Estado. Não existe na história do Estado um governador que fez mais pelo nosso município do que Renato Casagrande. Nesse momento de tragédia, todas as pontes, muros de contenção, maquinário e assistência social foram feitas pelo Governo do Estado.”.

Leia mais:  Governo do Estado investe mais de R$ 14 milhões em obras de infraestrutura em Viana
Continue lendo

Cidades

Escolas Estaduais recebem recursos financeiros para atender demandas ao longo de 2021

Publicado

A Secretaria da Educação (Sedu) liberou um repasse de recursos financeiros aos Conselhos de Escola, por meio da conta do Programa Estadual de Gestão Financeira Escolar (Progefe), no valor de quase R$ 40 milhões, para atender as despesas ao longo de 2021. A Portaria nº 005 – R, que dispõe sobre as regras, foi publicada no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (15).

A gestão dos recursos financeiros deverão abranger demandas de acordo com o contexto em que cada unidade escolar está inserida, tais como: despesas com contador, manutenção, material de expediente, aquisição de material de consumo, realização de pequenos reparos, adequações e serviços necessários à manutenção, conservação e melhoria da estrutura física da unidade escolar, implementação de projeto pedagógico, contratação de Internet, videomonitoramento, desenvolvimento de atividades educacionais, entre outras demandas.

Confira a  Portaria nº 005-R.

Leia mais:  Petroleiros infectados por Coronavírus seguem isolados em hotel na Grande Vitória
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana