conecte-se conosco


Mundo Cristão

Astronauta cristão leva Bíblia para missão na estação espacial

Publicado

Victor Glover é o primeiro astronauta afro-americano e como cristão, carrega sua Bíblia por onde vai, incluindo a missão na Estação Espacial Internacional (EEI), onde chegou através da cápsula Resilience do SpaceX Crew Dragon.

Além da Palavra de Deus, ele também levou taças da comunhão, para Santa Ceia. Ele também espera poder acessar os programas religiosos do espaço, fazendo a conexão pela internet.

Junto com Victor há mais três tripulantes a bordo do primeiro veículo espacial comercial desenvolvido e certificado pela NASA e pela Federal Aviation Administration, que transporta astronautas até a órbita baixa da Terra e volta. Os tripulantes ficarão até a primavera na estação espacial.

O homem de 44 anos, disse em uma entrevista por vídeo ao jornal Christian Chronicle, que além de ler sua Bíblia e orar ele também se programou para assistir os serviços virtuais e também fazer doações virtuais.

A viagem de Victor ao espaço

Na segunda-feira, Glover tuitou pela primeira vez a bordo do Resilience, um pouco antes das 13h. Ele escreveu:

“Vai Crew Dragon, Vai Resilience!!! Muito obrigado às equipes da @NASA e @SpaceX por nos manter seguros durante a viagem. Próxima parada, @Space_Station”, escreveu ele, anexando as fotos da decolagem.

É a primeira viagem espacial de Victor, antes ele servia como piloto de porta-aviões F/A-18 da Marinha, e voou em várias missões de combate no Iraque. Ele também foi assessor legislativo do falecido senador americano John McCain, que também foi um aviador naval.

Glover é casado com Dionna, sua esposa, há 18 anos, eles têm quatro filhos. “Antes de ir e até mesmo entrar em um avião para embarcar em um vôo, faço uma oração e sempre penso em minha família”, disse Glover durante sua entrevista.

Os ideais do astronauta cristão

Na roupa que Glouver usou para dar a entrevista em vídeo, aparecia o reverendo Martin Luther King Jr., a poetisa Maya Angelou, a ativista dos direitos civis Rosa Parks, o educador George Washington Carver e o famoso boxeador Mohammad Ali. Todos eram líderes cristãos afro-americanos do passado, com exceção de Ali.

“Deus realmente não precisa se preocupar com meu patriotismo, mas eu sou um americano e fomos abençoados por ter nascido na América”, disse Glover no vídeo. “Todos nós devemos entender … o legado do qual todos fazemos parte. Acho que temos trabalho a fazer em termos de garantir que uma história completa e que seja contada”.

Leia mais:  Porchat no Roda Viva: ‘Quanto mais a gente lê a Bíblia, mais ateu a gente é’
publicidade

Mundo Cristão

Após 15 dias internada cantora gospel mexe pescoço e abre os olhos

Publicado

Amanda Wanessa sofreu um acidente de carro no dia 4 de janeiro, na PE-60, em Rio Formoso. Ela segue internada na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Português, região central do Recife.

Depois de 15 dias internada, o quadro de saúde da cantora gospel Amanda Wanessa segue evoluindo na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Português, no Centro do Recife, de acordo com informações publicadas pelos familiares dela nas redes sociais. No dia 4 de janeiro, a artista sofreu um acidente de trânsito na PE-60, em Rio Formoso, na Zona da Mata de Pernambuco.

De acordo com os familiares da cantora, ela tem respondido gradativamente aos estímulos. Ela já mexeu o pescoço e abriu os olhos. “Segundo os médicos, sua recuperação é uma questão de tempo”, disse a família, numa postagem no Instagram.

O quadro de saúde é considerado estável e tem evoluído gradativamente, ainda segundo parentes. O hospital não recebeu autorização da família de Amanda para divulgar informações sobre a paciente.

No dia 10, a assessoria da gravadora MK Music divulgou nota informando que após, passar por cirurgias, “mexeu olhos e braço num momento em que o marido, Dobson Santos, estava ao seu lado”.

A filha do casal, Mel, de seis anos, também estava no veículo e foi internada. Ela precisou passar por uma cirurgia no ombro, mas teve alta dois dias depois da colisão.

Após o acidente, fãs de Amanda Wanessa iniciaram uma campanha de doação de sangue para a cantora. Amigos, cantores e familiares também enviaram mensagens de otimismo pelas redes sociais, desejando a recuperação da artista.

Juciara Pimentel, que estava no carro da cantora Amanda Vanessa no momento do acidente, publicou foto para agradecer mensagens de apoio — Foto: Reprodução/Instagram

Juciara Pimentel, que estava no carro da cantora Amanda Vanessa no momento do acidente, publicou foto para agradecer mensagens de apoio.

Também pelas redes sociais, Juciara Pimentel, amiga de Amanda que estava no veículo da cantora no momento do acidente, publicou uma foto para agradecer as mensagens de apoio, depois de receber alta hospitalar em Palmares.

O acidente

O acidente aconteceu no quilômetro 56 da PE-60, no município de Rio Formoso, na Zona da Mata de Pernambuco. A cantora dirigia um carro e estava acompanhada do pai, da filha e da amiga Juciara Pimentel quando o acidente aconteceu. O pai da artista não precisou ser internado.

O cunhado dela, Denilson Santos, relatou que um caminhão de tijolos invadiu a faixa contrária, colidindo com o veículo em que Amanda e as outras três pessoas estavam. Segundo ele, a artista estava de férias no mês de janeiro.

 

Leia mais:  “Deus quer restaurar casamentos que foram abalados na pandemia”, diz pastor

Continue lendo

Mundo Cristão

Diretora da Anvisa: “Porque Ele vive, posso crer no amanhã”

Publicado

A diretoria da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou neste domingo (17), por unanimidade, o uso emergencial das vacinas Oxford/AstraZeneca e CoronaVac. Com a decisão, as vacinas passarão a ser aplicadas na população brasileira.

A diretora da Anvisa, Meiruze Sousa Freitas, relatora dos pedidos de uso emergencial de vacinas contra a Covid-19, foi a primeira a votar e fez uma declaração de fé ao final de seu discurso.

“Antes de prosseguir, gostaria de declarar: porque Ele vive, eu posso crer no amanhã”, disse Meiruze, em referência ao trecho de uma canção da Harpa Cristã.

Meiruze, que é servidora da Anvisa desde 2007, é responsável pela segunda diretoria da agência, onde ocorrem as análises dos documentos enviados pelos laboratórios.

Dois pedidos foram analisados pela Anvisa. O primeiro foi feito pelo Instituto Butantan, que buscou autorização do uso de 6 milhões de doses da vacina CoronaVac, que foram importadas da China no ano passado, em parceria com a empresa chinesa Sinovac.

Já o segundo foi feito pela Fiocruz, que pediu autorização para o uso de 2 milhões de doses que devem ser importadas da Índia. A fundação mantém uma parceria com a farmacêutica AstraZeneca e a Universidade de Oxford.

“Ressalvadas algumas incertezas pelo estágio das vacinas em desenvolvimento, os benefícios das duas candidatas superam os riscos e ambas atendem os critérios de eficácia e segurança”, afirmou Meiruze.

Segundo a Anvisa, a eficácia geral da vacina de Oxford/AstraZeneca é de 70,42%, considerando mais de uma forma de aplicação e intervalo entre doses. No Brasil, com duas doses, a eficácia ficou em 62%. Já no caso da CoronaVac, a eficácia calculada é de 50,39%.

Apesar da liberação, Meiruze condicionou a autorização da CoronaVac à assinatura de um termo de compromisso, que deve ser enviado até o dia 28 de fevereiro. Com a exigência, o Instituto Butantan deve enviar resultados sobre a imunogenicidade da vacina, esclarecendo sua capacidade de provocar imunidade.

Início da imunização no Brasil

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse nesta segunda-feira (18) que a vacinação contra a Covid-19 começará nos estados a partir das 17h em todo o país.

Pazuello reforçou que os primeiros a receber as doses da vacina serão integrantes do grupo prioritário: profissionais da saúde, idosos e indígenas. Serão inicialmente 3 milhões de pessoas a serem vacinadas, com duas doses cada uma, totalizando 6 milhões de doses da CoronaVac.

Concedida ainda em fase de testes ou de análise da documentação, a autorização para uso emergencial se difere da permissão definitiva. Nesse caso, a vacina não pode ser aplicada em toda a população, já que os laboratórios precisam delimitar um público específico no qual as imunizações serão aplicadas.

Os também laboratórios se comprometem a notificar a Anvisa sobre as ocorrências de efeitos adversos da vacina, em um prazo de 24 horas.

Leia mais:  Satanista tenta interromper culto, mas acaba se rendendo a Jesus: “Isso é incrível”
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana